O sol nascendo na alma

O sol nascendo na alma
by

       images

Após a última ceia Jesus foi preso e arrastado para uma corte religiosa que o acusava de heresias envolvendo o sábado e de se auto-proclamar igual a Deus. Pedro, sorrateiramente, foi seguindo de longe os guardas que prenderam a Jesus e acompanhava os movimentos como um espião (Lc 22.54). Mas esse disfarce não iria durar por muito tempo. Pedro foi reconhecido por três pessoas e quando confrontado negou que  conhecia a Jesus por três vezes. Então, ouviu-se o canto do galo rompendo a madrugada… (Lucas 22.55-60).

Todos conhecemos esta história, mas Lucas nos conta algo de partir o coração. Ele nos conta que exatamente naquele momento Jesus tinha acesso visual a Pedro, exatamente naquele instante os olhos de Jesus e de Pedro se cruzaram.  O olhar de Jesus comunicava algo que palavras não bastariam, uma misericórdia e um amor incondicional. O olhar de Pedro viu algo que ele jamais vira até então: Pedro viu a si mesmo!       Quando Pedro foi alcançado pelos olhos de Jesus, então o aprendiz se lembrou da palavra de seu Mestre: “Antes que o galo cante você me negará três vezes…”.

Naquele momento Pedro compreendeu e viu claramente a si mesmo. Viu que não estava pronto, viu que não era o super-discípulo que imaginava ser, viu que não havia uniforme de super-herói ou capa voadora sob sua roupa de homem comum, viu que afinal de contas era apenas um homem que achava que estava pronto e que tinha todas as respostas e recursos, mas não tinha…

Pedro viu a si mesmo, e o que ele viu implodiu sua alma. Completamente atingido por uma consciência clara de sua própria limitação e debilidade, Pedro saiu dali chorando amargamente (Lc 22.62). O canto do galo naquela madrugada não anunciava apenas um novo dia, mas o sol da verdade nascendo na alma de Pedro, reconectando Pedro consigo mesmo, por que o pecado é desconexão.

                                                           Pr. Jeferson C. Alvarenga

share

Recommended Posts