Meu fardo pesado …

Meu fardo pesado ...
by

fardo-3

No começo o peso estava leve e saímos animados pela estrada afora. Mas os dias foram passando e o cansaço começou a minar nossas forças. Além do mais, novos fardos foram sendo colocados sobre nós dia após dia. O trabalho. O cônjuge. Os filhos. A saúde. As contas. De repente, nos vimos levando sobre nós um peso enorme, uma montanha de responsabilidades. Esmagados sob esse peso, começamos a sentir que as forças estavam chegando ao fim. Nesse momento uma série de ladrões da paz assaltaram nosso coração: o medo de fracassar, o medo de decepcionar as pessoas, o medo de decepcionar a Deus, o medo de nunca nos recuperarmos, a vergonha, a ansiedade… Você se identifica com essa história? Você está sobrecarregado? Você está chegando perto de jogar tudo para o alto? Mas e se você descobrisse que muitos fardos que você leva simplesmente não são seus? E se você pudesse ter uma carga adequada as suas capacidades?

Jesus deixou claro para os discípulos que era o Messias, o Enviado de Deus para salvar os homens de seus pecados. Jesus faria levando sobre si a cruz maldita até o calvário e lá morrendo. Este era o fardo de Jesus, e que fardo… Os pecados dos redimidos sobre suas costas, a separação do Pai sobre ele. O que aprendemos aqui é que temos um Salvador e que muitos fardos que levamos (a conversão do cônjuge, a transformação dos filhos, ser a fonte de provisão de nosso lar, curar um coração ferido) não são nossos. Devemos deixar esses fardos pesados aos pés da cruz. Por outro lado, Jesus nos chama a tomar a nossa própria cruz e segui-lo. Isso significa dizer que no discipulado ninguém anda de mãos abanando! Há sim a responsabilidade de seguir a Jesus e reproduzir o quanto pudermos sua vida em nós, mas não o fardo de ser o Salvador. Este é o fardo leve o qual nos ofereceu Jesus (Mt 11). “Venha até mim se você está sobrecarregado…” é o convite de Jesus para você.

Pr. Jeferson C. Alvarenga.

share

Recommended Posts