Crente Museu

Crente Museu
by

Há algum tempo estive visitando o museu imperial de Petrópolis. Que lindo lugar! Aquele palácio parece ter parado no tempo. Diversos objetos povoam o local: Jarras, copos, xícaras, cadeiras, cama e até penicos reais. Para nossa geração – acostumada a tanta modernidade, praticidade e conforto– diversos daqueles utensílios parecem advindos de uma pintura surreal.
Ainda bem que decidiram guardar um pouco de nossa história. Podemos através desse incrível museu ter um pequeno vislumbre de como era o nosso Brasil imperial. Ali parece que a vida parou no século 19. Isso é bom para todos os brasileiros.
O que não é bom para nós, discípulos de Jesus, é nos mantermos inertes como num museu. Paulo nos diz em 1 Co. 10:12 que “aquele que pensa estar de pé, cuide para que não caia”. Muitas coisas podem nos dar uma falsa impressão de segurança. Nosso conhecimento de doutrinas e da palavra, nossas experiências com Deus – seja na conversão ou em algum momento onde você desfrutou sobrenaturalmente a presença do Senhor –, ou até mesmo atos altruístas que em determinados momentos, tocados pelo Espírito Santo, fizemos em prol de algum irmão necessitado. Lembre-se, todas estas coisas têm o seu valor. Mas elas precisam estar em seu determinado lugar. São memórias importantes que muitas vezes nos ajudam em momentos nos quais precisamos ter nossa fé revigorada. Mas o que elas não podem ser é uma bengala que sustentam velhas atitudes e pecados. Precisamos continuar caminhando em direção a Jesus Cristo. Nosso alvo é ele. Se nos negamos a seguir em frente usando justificativas do passado, seremos apenas como peça de museu: infrutíferos; inertes.

Pr. Sylas Filgueiras Jr.

share

Recommended Posts