O Verdadeiro Artesão

O Verdadeiro Artesão
by

Nos primeiros capítulos de Gênesis, Deus é descrito como uma espécie de artesão que, como um carpinteiro ou escultor, vai de pouco em pouco dando contornos e vida a sua “masterpiece”. Ele ilumina, dá forma a terra, separa as águas da porção seca. Então para e olha, observa e vê que está bom. Depois vem a vegetação: árvores, plantas, sementes, tudo o que é necessário para a vida. Um respiro. Olha para sua obra de arte em construção e vê que tudo está indo bem. Depois ele regula as luzes através dos luminares, sol, lua, cada qual em seu lugar, cada qual com sua função. Novamente ele dá uma pausa, admira vê que está bom. Ele segue. Então vem os animais. Uma grande variedade desses: marinhos, terrestres, aves. Nesse ponto o seu trabalho está ficando incrível. O artesão confere tudo novamente. Tudo está no seu lugar. Está bom. Então, é chegada a hora: do barro o artesão esculpe o homem. Ele sopra em suas narinas para que ele tivesse fôlego. Está pronto. Novamente ele observa. Então diz: “Está muito bom”!

Não foi um descuido casual a bíblia iniciar falando sobre a criação do mundo como sendo um trabalho de Deus. Fomos criados a sua imagem e semelhança, sendo assim o que aprendemos é que o trabalho faz parte de nossa essência assim como da essência de nosso criador. Diferente do que normalmente se pensa, o trabalho é bom, dignifica, dá sentido e enobrece as pessoas. É bem verdade que desde que o pecado adentrou a história humana, nossa relação com o trabalho também foi afetada. Antes, aquilo que era um prazer, tornou-se necessidade. Sem trabalho, morremos de fome. Quando o encaramos dessa forma, toda a beleza e prazer que ele poderia nos proporcionar desaparecem. Esse texto então nos diz que nosso trabalho é precedido pelo trabalho de Deus e recebe sua dignidade e relevância das mãos do único e verdadeiro artesão.

Pr. Sylas Filgueiras Jr.

share

Recommended Posts