Home > Devocional Diário

Devocional Diário

Seja bem vindo ao nosso devocional comunitário. As reflexões são orientadas ao longo da semana para o tema que será pregado no púlpito no final de semana a fim de que no seu momento devocional diário o Espírito Santo possa preparar seu coração para o nosso encontro dominical.

Acesse aqui o material que traz orientações de como desenvolver seu devocional diário:

Ouvindo a Deus – O Metodo Lição


Devocional – 30 Out 2017 – 03 Nov 2017

{Segunda 30 Out 2017}

Medo e insegurança na cidade

Leitura: Gênesis 19.1-9

Houve um momento da história na qual a maioria das pessoas viviam no campo e as cidades eram poucas e incomuns. No entanto, esse tempo passou e desde o séc. XVIII que as cidades crescem sem parar, se tornando um lugar tanto de oportunidades quanto de perigos. Contudo, nós temos vivido uma crise de segurança pública na Região Metropolitana do Rio de Janeiro que nos faz viver com medo e insegurança todos os dias! Isso nos lembra a história de Ló: o sobrinho de Abraão, um homem que conhecia a Deus, mas que foi morar na Região Metropolitana de Sodoma e Gomorra na qual imperava a imoralidade e a violência. Quando os anjos do Senhor vão visitá-lo, os moradores da cidade se prontificam a abusar de seus hóspedes e de sua família sem que ninguém pudesse fazer nada por eles. Violência. Morte. Assassinato. Roubo. Para piorar a situação, o sentimento de impotência diante de tudo isso. Será que Deus nos abandonou no meio da selva de pedra?

Oração: Senhor Jesus, nos dá sabedoria e discernimento para relacionar o que temos vivido aqui no Rio de Janeiro com a nossa fé e a nossa esperança no Senhor! Amém.

{Terça 31 Out 2017}

O medo de ter medo

Leitura: Salmo 57

Vivendo em meio a tanta violência e diante de um quadro de desamparo do poder público, nós que vivemos na Região Metropolitana do Rio de Janeiro podemos até tomar as palavras de Davi em oração: “Encontro-me no meio de leões famintos por carne humana. Os dentes deles são lanças e flechas; cada língua, um punhal afiado” (Sl 57.4). Davi estava em uma situação de perigo e com certeza teve medo. O medo é uma sensação terrível, um sentimento macabro percorre nosso corpo… Sentimos os batimentos cardíacos acelerarem, sentimos as mãos pingando em suor e cada segunda vira uma eternidade. O que fazer diante do medo que temos sentido até de sair de casa? Devemos orar como Davi: “Sê bondoso para comigo, ó Deus! Recorro a ti para salvar a vida. Eu me esconderei debaixo das tuas asas até passar este furacão. Clamo ao Deus Altíssimo, o Deus que me mantém. Da sua morada no céu, ele dá ordens e me salva, humilha os que me agridem” (Sl 57.1-3). Devemos confiar ao Senhor a nossa vida todos os dias e nos lembrarmos que o Eterno está cuidando de nós. Só assim poderemos viver com confiança ao invés de vivermos oprimidos pelo medo.

Oração: Senhor Jesus, entrego a ti a minha vida e peço que o Senhor me ensine a confiar em teu cuidado e amor! Amém.

{Quarta 01 Nov 2017}

O temor do Senhor

Leitura: Mateus 10.28-31

Jesus estava enviando os discípulos em missão a um mundo de perigos incontáveis: eles seriam como ovelhas no meio de lobos. Seria de se esperar que eles tivessem medo e por isso Jesus lhes disse: “Não tenham medo dos que matam o corpo, mas não podem matar a alma. Antes, tenham medo daquele que pode destruir tanto a alma como o corpo no inferno. Não se vendem dois pardais por uma moedinha? Contudo, nenhum deles cai no chão sem o consentimento do Pai de vocês. Até os cabelos da cabeça de vocês estão todos contados. Portanto, não tenham medo; vocês valem mais do que muitos pardais!” (Mt 10.28-31). As vezes somos tão encharcados pelo medo da vida urbana que nos esquecemos de prestar temor ao único que é digno: o Eterno. Que possamos temer o Senhor, pois esse é o princípio da sabedoria (Sl 111.10) e confiar que até os fios de cabelo de nossa cabeça estão contados e sob os cuidados do bondoso Deus.

Oração: Senhor Jesus, quero render-me a Ti completamente. Seja Você mesmo Jesus, não quero te obrigar a nada! Seja Senhor, seja amor, seja Redentor, e que eu seja convertido a Ti e não o Senhor a mim. Amém.

{Quinta 02 Nov 2017}

O melhor antídoto para o medo

Leitura: Marcos 4.40

Jesus estava atravessando o lago com os discípulos e de repente caiu em um sono gostoso se ver. O Mestre dormia reclinado em uma almofada no canto do barco, sonhando com carneirinhos celestiais, quando seus discípulos o acordaram esbaforidos: “Mestre, o barco vai afundar! Você não vai fazer nada?”. Jesus esfregou os olhos, ficou de pé, deu uma espreguiçada e em seguida deu ordens aos elementos para que o mar ficasse quieto. Surreal! Mas o final da história revela algo interessante: Jesus confrontou o medo daqueles homens, dizendo que eles não tinham fé. Se fé é uma confiança no cuidado soberano de Deus, então o medo é um tipo de incredulidade: é o sentimento de ansiedade diante da crença de que fomos desamparados e esquecidos por Deus. O melhor antídoto para o medo é fortalecer e alargar a nossa confiança em Deus, exercitar a nossa fé para que possamos descansar no Eterno cada vez mais.

Oração: Senhor Jesus, me ajuda a confiar em Ti com todo o meu coração, e que o teu amor por mim lance para longe todo o medo! Amém!

{Sexta 03 Nov 2017}

Ele nunca se esquece

Leitura: Gênesis 18.20-33

Estamos diante de um dos textos mais bizarros da Bíblia, e olha que isso não é pouca coisa. O Eterno vai visitar Abraão para dar-lhe a notícia de que o nascimento de seu filho estava próximo e também lhe diz que vai exterminar as cidades de Sodoma e Gomorra, um grande complexo urbano na qual morava o sobrinho de Abraão, Ló. Então Abraão pergunta umas 500 vezes a Deus a mesma coisa: o Senhor se esqueceria dos justos que vivem naquele lugar e destruiria a cidade? A resposta do Eterno a Abraão foi a mesma todas as vezes: nunca me esquecerei de um justo sequer em meio a uma sociedade corrompida. Meu irmão e minha irmã: vivemos tempos confusos e difíceis em um grande centro violento, caótico e perigoso. Convivemos todos os dias com um governo indiferente, crime, morte, tráfico e desemprego. Contudo, nunca se esqueça: o Senhor NÃO se esqueceu de você! No meio de toda essa bagunça, Ele sabe quem você é e como tem vivido e sabe do que você precisa! Confie no Senhor, descanse n’Ele! Ele continua o mesmo ontem, hoje e para sempre.

Oração: Senhor Jesus, vivemos em um momento caótico de nossa cidade e de nossa nação, mas me lembra todos os dias que estou sob o seu cuidado, Pai de Amor! Amém

Devocional – 23-27 Out 2017

{Segunda-feira 23/10/2017}

O TRABALHADOR SEM HERANÇA

Lucas 12:13-23

Essa parábola trata de um homem cuja perspectiva de vida era tão somente enriquecer. Mal sabia ele que numa noite como outra qualquer sua vida lhe seria tirada. Vivemos tempos materialistas. Nele, as pessoas valorizadas são as que têm dinheiro, poder ou fama. Muitas vezes por não termos nada disso desejamos tudo que o mundo pode nos oferecer. Nessa correria acabamos deixando de lado tudo o que tem o verdadeiro valor segundo a bíblia: as pessoas. Muitos casamentos são destruídos, amizades destroçadas, filhos largados. Tudo em nome do trabalho, do sucesso profissional ou da felicidade. Se soubéssemos que partiríamos amanhã qual seria a herança que deixaríamos para os que nos rodeiam? Como nós seríamos lembrados?

Oração: Senhor, ajuda-me a entender que as coisas materiais são importantes, mas que amar o próximo é muito mais. Em nome de Jesus, amém!

{Terça-feira  24/10/2017}

DO PÓ AO PÓ

Gênesis 3:14-19

Esse texto trata do momento em que o homem tem que enfrentar as consequências de sua errada escolha pelo pecado, sendo a morte o ápice dessa maldição. Por mais que a morte seja o grau mais alto de toda maldição, ela acaba também por nos dizer que o nosso coração e a nossa vida precisa se despojar de tudo que é transitório. Como diz o verso 19: ”porque você é pó e ao pó voltará”. Comprar, vender, desfrutar, conquistar ou qualquer outra ação na vida precisa ser experimentada sob a luz da eternidade. Nossa crença na vida eterna não se baseia em invenções humanas. Ela nos foi prometida pelas escrituras. E pelas escrituras sabemos que qualquer conquista ou aquisição não terá qualquer valor para a eternidade, pois tudo que juntamos enquanto vivemos será deixado para trás.

Oração: Senhor, ajuda-me a não depositar todas as minhas expectativas de vida nessa terra onde tudo é transitório. Em nome de Jesus, amém!

{Quarta-feira 25/10/2017}

É TEMPO DE JUBILEU

Levítico 25:10-17

O ano do Jubileu deveria ser celebrado a cada 50 anos em Israel. Nessa Data todos os débitos deveriam ser cancelados,  todas as propriedades vendidas deveriam ser devolvidas aos seus donos. Nesse ano também não haveria cultivo. As pessoas comeriam do que a terra produzisse por si mesma. Um dos motivos dessa ordenança era fazer com que as pessoas não se apegassem excessivamente as suas posses.  E era também, segundo o Deuteronômio 15:4,  para que ninguém empobrecesse em Israel. Deus mostrava com isso que Ele era o verdadeiro sustentador de Israel. Em meio ao evangelho materialista que tem sido pregado nas igrejas nos últimos tempos, precisamos lembrar que Jesus não morreu na cruz para nos dar bens materiais, mas para nos reconciliar com Ele mesmo e com o nosso próximo. E a maior benção que ele nos dá não são os bens materiais mas a sua Graça que se renova a cada manhã.

Oração: Senhor, ainda que eu tivesse todo dinheiro do mundo, não poderia comprar o perdão pelos meus pecados. Sou grato, pois, minha salvação foi comprada pelo teu sangue, e gratuitamente eu a recebi de tuas mãos. Muito obrigado. Em nome de Jesus, amém!

{Quinta-feira 26/10/2017}

QUANDO BOAS INTENÇÕES ATRAPALHAM

Mateus 16:21-28

Pedro nessa passagem estava cheio de boas intenções, mas de fato ele não sabia a grandiosidade daquilo que Jesus estava por fazer entregando-se voluntariamente na cruz. Nem sempre conseguimos alcançar com o nosso entendimento o que Deus tem para fazer em nossas vidas. Muitas vezes nos chateamos por que as coisas não estão funcionando como deveriam, mas o que nós muitas vezes nos esquecemos é que Deus vê o que nós não vemos. O que ele pede de nós é a obediência. O que ele promete é o seu amor. De que adianta gritarmos, nos debatermos e nos irarmos contra ele? Ele já provou seu amor por nós quando morreu naquela cruz. O que mais poderia nos faltar?

Oração: Senhor, ajuda-me a confiar nos teus caminhos e não no meu falho discernimento. Em nome de Jesus, amém!

{Sexta-feira 27/10/2017}

A AMBIÇÃO DA HUMILDADE

Filipenses 2:1-11

Filipenses é uma epístola inspiradora. Paulo à escreve da prisão, onde se encontrava por amor ao evangelho. Ele com seus atos comprova sua mensagem. Sua prisão era por causa de seu ministério e o objetivo final de seu ministério era a mensagem de Jesus para as pessoas. Se ele pensasse mais em si mesmo certamente não estaria preso. Talvez estivesse escrevendo tal carta direto de uma igreja, ou de uma grandiosa “cruzada evangelística” em Roma ou em qualquer outro lugar que pudesse lhe conferir algum “status apostólico”. No verso 4 ele diz: “Cada um cuide, não somente dos seus interesses, mas também dos interesses dos outros”. O que há de interessante nesse trecho é que Paulo entende que nós temos interesses pessoais que são lícitos e que não devem ser desprezados. Entretanto, ele insta a que não cuidemos apenas de nossas necessidades mas que procuremos cuidador das necessidades dos nossos irmãos. Jesus quando veio não pensou em si mesmo. Certamente poderia ter evitado todo o desconforto de se tornar um frágil humano e ter experimentado a dor, o sofrimento, a fome e tantas outras coisas ruins típicas da experiência humana. Mas ele fez. Fez por mim e vez por você.

Oração: Senhor, ajuda-me para que a minha atitude para com meu irmão seja a mesma de Cristo Jesus. Em nome de Jesus, amém!

Devocional –   16-20 Out 2017  Pr. Sylas

{Segunda-feira 16/10/2017}

A PALAVRA É A LÂMPADA

Leitura: Salmo 119:105

Durante muitos anos meu pai pastoreou muitas igrejas no interior do Estado do Rio. Algumas destas ficavam no meio de lugar algum. Muitos dos membros tinham que caminhar durante horas para poderem frequentá-la. Lembro-me perfeitamente de uma dessas ocasiões que seguíamos por uma trilha completamente escura em direção à igrejinha. Era uma noite sem lua a muitos quilômetros de qualquer cidade. Os moradores que nos guiavam pelo descampado levavam suas lanternas. Quando a apagavam, não enxergávamos um palmo a nossa frente. Sem aquelas lanternas seria impossível chegar ao nosso destino. O salmista de modo muito oportuno faz uma comparação da Palavra de Deus com uma lâmpada que ilumina nosso caminho. Deus nos deixou a Sua Palavra com o intuito de nos iluminar. Sem ela, o máximo que saberíamos é que há um Deus que criou todas as coisas. Entretanto, é através dela que descobrimos que esse Deus criador nos ama. E também que, por ser esse amor tão grande, Ele enviou o próprio filho para que morresse em nosso lugar.

Oração: obrigado Senhor pela Tua Palavra que me ilumina. É através dela que posso saber quem você é, e como eu devo proceder em minha vida. Ilumina meu coração e meu entendimento para que eu não venha a pecar contra ti. Em nome de Jesus, amém!

{Terça-feira 17/10/2017}

A PALAVRA É A BÚSSOLA

leitura: 2 Timóteo 3:16,17

A conversão é um ato único nas nossas vidas. Há um momento em que o Espírito Santo vem sobre nós e algo acaba sendo transformado. Muitas vezes nem conseguimos dizer exatamente o que é, somente reconhecemos a mudança. Se é assim com a salvação, o mesmo não podemos dizer sobre a santificação. Este é um processo lento e diário. Todos os dias somos desafiados pela vida, pelas lutas, pelas tribulações e tentações. A nossa resposta a todos esses desafios é o que nos diz se somos bons discípulos de Jesus ou não. Muitas vezes não sabemos como proceder diante das adversidades. Muitas vezes desejamos agradar a Deus. Mas nem sempre conseguimos. A Bíblia precisa ser nossa referência. Paulo diz a Timóteo que ela é útil para a correção e para a instrução. Ou seja, sem ela nós ficamos desnorteados. Nossa fé fica enfraquecida e ficamos à mercê de todas as intempéries da vida.

Oração: Senhor, eu me comprometo em buscar a direção da minha vida através da Tua Palavra. Venha iluminar a minha mente e meu coração. Em nome de Jesus, amém!

{Quarta-feira 18/10/2017}

LUZ QUE AFASTA O PECADO

leitura: Salmo 119:11

O versículo 105 desse mesmo salmo nos ensina: a Palavra de Deus é a luz que ilumina nosso caminho. Assim como a Palavra de Deus está associada a luz, o pecado está associado às trevas. João nos diz o seguinte: “Deus é luz; nele não há treva alguma” (1 João 1:5). A leitura diária da bíblia é o mesmo que um convite diário a Deus, pedindo que Ele esteja conosco. Quando abrimos nosso coração para a Palavra de Deus, logo as trevas se dissipam. Intimidade com Deus só pode existir se nosso coração estiver livre da escuridão. Iluminemos nossas vidas diariamente através da leitura bíblica. Abra a janela do seu coração. Afaste as cortinas e deixe a luz do céu entrar.

Oração: Senhor, que a Tua Palavra venha iluminar minha vida e tomar o meu coração para que eu não venha a pecar contra ti. Em nome de Jesus, amém!

{Quinta-feira 19/10/2017}

PALAVRAS AO VENTO

Leitura: 2 Timóteo 3:14,15

Nesta epístola Paulo diz a Timóteo que desde pequeno ele foi ensinado na Palavra. Ele diz que as Sagradas Letras são capazes de “torná-lo sábio para a salvação mediante a FÉ em Cristo Jesus”. Para que a Palavra de Deus seja efetiva em nossas vidas, a fé é um elemento fundamental. Não posso esperar qualquer mudança em mim, ou na minha maneira de ser ou agir, se não creio que de fato essa Palavra foi dada por Deus a nós com o intuito de manifestar sua vontade para seus filhos. A Palavra que dizemos crer é a mesma que precisa mudar o rumo de nossas vidas. Se digo que creio que Deus se revela por ela, então preciso viver por ela. Preciso deixar que ela me mude e me transforme. Caso contrário, a Palavra de Deus não passará de palavras ao vento.

Oração: Senhor, me ajude a ouvir e praticar a sua Palavra. Que ela venha me transformar e me moldar segundo a sua vontade. Em nome de Jesus, amém!

{Sexta-feira 20/10/2017}

ÚNICA REGRA

Mateus 22:29

Os saduceus tentaram numa pergunta capciosa pegar Jesus em contradição. Jesus com autoridade responde de uma maneira na qual eles não tiveram mais como replicar. Jesus deixa claro que o erro deles era não conhecer as Escrituras e o poder de Deus. Um dos grandes legados dos reformadores para nós foi nos ensinar que “a Bíblia é a nossa única regra de fé e de prática”. Isso significa que não há para nós nenhuma referência aqui na terra que nos mostre a vontade de Deus, a não ser as Escrituras. Crer na bíblia, viver a bíblia é fazer o que ele nos manda. É obedecer. Qualquer outra coisa fora disso é pura religiosidade vazia.

Oração: Pai querido, não permita que eu venha a cometer erros por ignorância ou por descaso.  Ajuda-me a conhecer e a viver a sua Palavra. Pois sei que ela é tudo o que preciso nessa jornada, até a sua volta. Em nome de Jesus, amém!

Trabalhando para servir e redimir

Jeferson Carvalho Alvarenga

19-23Jun 2017

 

{Segunda 19 Jun 2017}

O pecado trabalha enquanto trabalhamos

Leitura: Marcos 9.33-37

Depois do Éden, o trabalho se tornou difícil por que trabalhamos como pecadores e com pecadores. Nossos relacionamentos foram manchados pelo pecado e isso impacta profundamente nosso trabalho, pois interagimos com pessoas o tempo todo no trabalho. Jesus tinha uma equipe de trabalho e depois de caminhar com esses caras três anos ensinando, discipulando, cuidando e amando, certa vez Jesus parou para ouvir o que eles discutiam durante o trabaljho: “Eu sou o melhor!”; “Não, eu é que sou!”; “Bobagem, eu sou melhor que vocês dois juntos!”; “Eu sou mais importante!”. Os discípulos estavam discutindo quem seria o melhor dentre eles. Da mesma forma as pessoas com quem trabalhamos são pecadores autocentrados que tornam nosso trabalho difícil, doloroso, espinhoso e angustiante: o chefe perfeccionista, o colega folgado, o parceiro de equipe que agride e ofende, o outro que é melindroso e hipersensível. Esperamos que os cristãos sejam um reflexo de Cristo no trabalho, mas já sabemos que muitas vezes, assim como os discípulos, os crentes professos são imaturos e dão um mal testemunho na arena pública da vida. Ser um pecador no trabalho e trabalhar com pecadores é uma receita certa para um dia de trabalho suplicante e interminável.

Oração: Senhor Jesus, o Senhor trabalhou ao lado dos discípulos e portanto sabe como tenho vivido em meu trabalho. Me dá antes de tudo maturidade para ser parte da solução e não do problema e me dá misericórdia para com todos. Amém.

 

{Terça 20 Jun 2017}

Pisando nas cabeças

Leitura: Mateus 20.20-28

Talvez uma das perguntas mais difíceis para o cristão seja essa: como o Evangelho muda o nosso trabalho? Na prática o pão de um padeiro cristão é diferente do pão do não cristão? Sabemos que essa é uma questão muitíssimo complexa, mas vou arriscar: acredito que o pão, o resultado final, pode ser o mesmo, mas o caminho até o pão estar pronto precisa ser diferente. A mãe de Tiago e João veio até Jesus com um pedido ousado e este evento suscitou um mal estar entre os discípulos. Jesus aproveitou a ocasião para ensinar: “Vocês já devem ter notado como o poder sobe à cabeça dos governantes deste mundo que logo se tornam tiranos. Vocês não devem agir assim. Quem quiser ser o maior deve se tornar servo” (v.25 e 26 – A Mensagem). Jesus estava mostrando como a liderança deve ser transformada de um exercício de poder que oprime para um serviço humilde pelo Evangelho. Ou seja: um líder cristão pode até atingir os mesmos resultados que um líder não cristão, mas o caminho precisa ser diferente! O princípio é amplo e pode ser aplicado no trabalho: ao invés de oprimir, servir; ao invés de mentir, dizer a verdade; ao invés de detonar o outro por trás, fazer uma oposição clara e justa; ao invés de sabotar o concorrente, competir com respeito e honra. O pão pode ser o mesmo, mas o caminho até lá precisa ser diferente.

Oração: Jesus, recebe meu trabalho como uma oferta de serviço, gratidão e amor. Eu espero que as pessoas ao meu redor sejam abençoadas por meio dele, mas meu propósito final é que o Senhor seja glorificado! Em teu nome eu oro. Amém.

 

{Quarta 21 Jun 2017}

As nossas práticas de trabalho

Leitura: Efésios 6.5-9

Neste passagem da Epístola aos Efésios Paulo deixa claro que ser um senhor cristão envolvia determinadas atitudes práticas para com os servos: respeito, piedade, compaixão (v.9). Por outro lado, ser um servo cristão envolvia determinadas atitudes práticas para com os senhores: respeito, temor, sinceridade, excelência (v.5-8). O que Paulo está afirmando? Que nossas práticas de trabalho devem ser construídas a partir de nossa fé em Cristo e que nossas relações de trabalho devem ser mediadas por Jesus! Como devo agir como patrão? Como Cristo agiria. Como devo agir como colaborador ou prestador de serviços? Como Cristo agiria. O Evangelho deve impactar não apenas a nossa compreensão do trabalho mas as nossas práticas de trabalho! Nosso desafio é trabalhar com Jesus e como Jesus! Para nós, esse é um conceito crucial, pois nosso trabalho é um campo missionário no qual meu trabalho feito para a glória de Deus deve ser uma vitrine da excelência, justiça, retidão, sabedoria e amor do próprio Deus. O Evangelho muda a maneira como trabalhamos, pois em última instância servimos a Jesus e não a homens (v.7).

Oração: Senhor Jesus, me ajuda a reimaginar completamente as minhas práticas de trabalho a partir da compreensão que tenho do Evangelho e a partir do fato de que meu trabalho é para o Senhor! Amém.

 

{Quinta 22 Jun 2017}

Esperança para o trabalho

Leitura: 1Coríntios 15.58

A queda afetou todas as coisas, incluindo o nosso trabalho. Contudo, a obra de Cristo redime todas as coisas, incluindo o nosso trabalho! O Evangelho nos dá esperança e alento no meio de um mundo caído, gerando em nós agora as realidades do Reino de Deus! O Evangelho redime tudo: redime a nós mesmo e tudo que fazemos. Dê uma olhada na vida do Apóstolo Paulo: trabalhava durante o dia fazendo tendas para sustentar seu ministério; várias igrejas que foram plantadas por ele tiveram problemas doutrinários e práticos; o gálatas se desviaram do Evangelho; os tessalonicenses se perderam em debates teológicos; os coríntios exibiam práticas mundanas e perversas e chegaram a questionar o apostolado de Paulo. Paulo sabia bem o que era o sofrimento do trabalho e no trabalho. Sabia o que era receber notícias de uma igreja plantada por ele e ficar desalentado. Conhecia bem a sensação de inutilidade, de vazio, de improdutividade. Foi flertado pelo desânimo e pelo medo. Contudo, Paulo tinha uma convicção inabalável: em Cristo o nosso trabalho não é vão (v.15)! Aleluia! É o trabalho de Jesus consumado na cruz do Calvário e a obra diária do Espírito Santo em nós que nos garante que nosso trabalho está em Cristo, é para Cristo, é feito com Cristo e por isso não é inútil, não é em vão. Se o nosso trabalho – seja ele qual for – é para a glória de Cristo, então perdura para a Eternidade. Essa é a nossa esperança.

Oração: Senhor Jesus, me ensina a fazer o meu trabalho sempre para a tua glória. Me ensina a trabalhar com você, para você e como você. Em teu nome eu oro! Amém.

 

{Sexta 10 Jun 2016}

Novo poder para o trabalho

Leitura: Atos 1.8

Conhecemos essa promessa do Senhor Jesus de cor e salteado: “Vocês receberão poder quando o Espírito Santo descer sobre vocês, e serão minhas testemunhas em Jerusalém, em toda a Judéia e Samaria, e até os confins da terra” (At 1.8). O Espírito Santo de Deus que habita em nós é que nos concede poder espiritual para resistirmos ao pecado e vivermos o amor de Cristo, gerando em nós a imagem do Filho. É impossível viver a vida cristã sem a presença do Espírito Santo! Disso sabemos, mas só imaginamos o poder do Espírito sobre os discípulos quando pensamos nos milagres, nos sinais e prodígios. No entanto, Jesus deixa claro: o Espírito Santo vai nos empoderar para que possamos… TESTEMUNHAR! E o que significa testemunhar? Demonstrar o Evangelho com nossa vida e pregá-lo ousadamente com palavras: vida cristã e proclamação. É claro que isso tem a ver com o nosso trabalho, pois o nosso trabalho é parte crucial da arena pública da vida na qual estamos diante de não cristãos, vivendo de maneira prática o Evangelho (ou não…). Nosso trabalho é um lugar no qual testemunhamos de Cristo ao trabalhar com Jesus, como Jesus e para Jesus! O Espírito Santo nos dá poder do alto para que o nosso trabalho possa ser uma vitrine da glória de Deus!

Oração: Senhor Jesus, que meu trabalho possa ser uma vitrine da sua glória! Espírito Santo de poder e graça, enche a minha vida para que eu possa trabalhar a cada dia para Jesus, com Jesus e como Jesus! Amém.

 

{Sexta 10 Jun 2016}

Esperança para o trabalho

Leitura: 1Coríntios 15.58

A queda afetou todas as coisas, incluindo o nosso trabalho. Contudo, a obra de Cristo redime todas as coisas, incluindo o nosso trabalho! O Evangelho nos dá esperança e alento no meio de um mundo caído, gerando em nós agora as realidades do Reino de Deus! O Evangelho redime tudo: redime a nós mesmo e tudo que fazemos. Dê uma olhada na vida do Apóstolo Paulo: trabalhava durante o dia fazendo tendas para sustentar seu ministério; várias igrejas que foram plantadas por ele tiveram problemas doutrinários e práticos; o gálatas se desviaram do Evangelho; os tessalonicenses se perderam em debates teológicos; os coríntios exibiam práticas mundanas e perversas e chegaram a questionar o apostolado de Paulo. Paulo sabia bem o que era o sofrimento do trabalho e no trabalho. Sabia o que era receber notícias de uma igreja plantada por ele e ficar desalentado. Conhecia bem a sensação de inutilidade, de vazio, de improdutividade. Foi flertado pelo desânimo e pelo medo. Contudo, Paulo tinha uma convicção inabalável: em Cristo o nosso trabalho não é vão (v.15)! Aleluia! É o trabalho de Jesus consumado na cruz do Calvário e a obra diária do Espírito Santo em nós que nos garante que nosso trabalho está em Cristo, é para Cristo, é feito com Cristo e por isso não é inútil, não é em vão. Se o nosso trabalho – seja ele qual for – é para a glória de Cristo, então perdura para a Eternidade. Essa é a nossa esperança.

Oração: Senhor Jesus, me ensina a fazer o meu trabalho sempre para a tua glória. Me ensina a trabalhar com você, para você e como você. Em teu nome eu oro! Amém.

 

Trabalhando para a glória de Deus

Jeferson Carvalho Alvarenga

12-16Jun 2017

 

{Segunda 12 Jun 2017}

O Deus que trabalha

Leitura: Gênesis 1.1-5

Neste mês, vamos relembrar alguns princípios para podermos aplicar a nossa fé em nosso contexto de trabalho e o primeiro é: Deus é um Deus que trabalha! Quando olhamos para Gênesis 1 vemos o mundo sendo criado a partir de uma semana de trabalho do próprio Criador. Vinoth Ramachandra nos lembra que o autor de Gênesis narra “atividade criadora de Deus empregando a forma de uma semana de trabalho de um trabalhador”. Os versos 1 a 5 são o primeiro dia de trabalho do Eterno. Ao final do dia, Ele vê que o resultado do seu trabalho é bom! Tim Keller nos lembra que “a Bíblia começa a falar em trabalho assim que começa a falar sobre tudo que foi criado – isso mostra como ele é importante e fundamental”.  A primeira coisa que as Escrituras nos falam sobre o Eterno é que o nosso Deus trabalha, trabalha muito e tem alegria nisso: Deus cria, vê o que criou e se alegra em ver como é bom aquilo que foi criado. Essa percepção é central para a maneira como o cristão compreende o trabalho pois a primeira coisa que aprendemos é que o trabalho não é um peso colocado sobre as costas do homem, não é uma maldição, mas é uma bênção! Vamos começar dizendo assim: o nosso Deus é um Deus que trabalha!

Oração: Senhor Jesus, me ensina a ver o seu trabalhar em minha vida em especial. Que eu possa descansar na sua obra e ver que o Senhor está recriando sua imagem em mim. Amém.

 

{Terça 13 Jun 2017}

A dignidade do trabalho

Leitura: Gênesis 2.7,8

A narrativa de Gênesis faz uma declaração monumental: todo trabalho justo, ético, honesto e bem feito é digno, não importando a natureza do trabalho. O trabalho de Deus é feito de variadas formas nos capítulos 1 e 2 de Gênesis, envolvendo vários métodos e vários níveis de trabalho. Em Gênesis 1 vemos Deus trabalhando por meio de atos grandiosos e universais, amplos e cheios de poder nos quais Deus cria por meio de sua palavra. Em Gênesis 2, vemos Deus trabalhar de formar muito mais física, específica, arregaçando a manga e pondo a mão no barro para fazer o homem em uma imagem de trabalho braçal (Gn 2.7). As Escrituras afirmam que depois Deus plantou um jardim, novamente utilizando uma linguagem muito física, braçal (Gn 2.8). Tim Keller destaca: “A economia atual tem nos oferecido novas formas de estigmatizar trabalhos como os de lavrador e babá – trabalhos que supostamente não exigem ‘conhecimento’ e, por isso, são mal remunerados”. Criamos em nossas mentes compartimentos que separam empregos dignos – advocacia, medicina, consultoria, engenharia – de empregos menos dignos – professores, músicos, empregados, babás, porteiros – e até mesmo de empregos indignos – varredor de rua, vendedor de água no engarrafamento, porteiro, garçom. Aos olhos do Evangelho todo trabalho honesto, justo, ético e bem feito é digno e glorifica a Deus! Nós cristãos não devemos por um lado ter vergonha de nosso trabalho – seja ele qual for – nem tratar ninguém com desprezo ou superioridade – seja qual for o nosso trabalho.

Oração: Carpinteiro Jesus, você que martelou os dedos muitas vezes trabalhando de maneira humilde e anônima em seu atelier, me ensina que todo trabalho é digno e todo ser humano é reflexo de sua imagem e semelhança. Amém.

 

{Quarta 14 Jun 2017}

O resultado do trabalho

Leitura: Gn 2.15,19-20

Quando trabalhamos, costumamos pensar no resultado do nosso trabalho como aquilo que produzimos – seja isso pães, música, aula, casas ou serviços – e no salário que recebemos. Pensamos até no lazer: nosso salário nos proporciona diversão e bem estar. Todavia, nestes textos as Escrituras afirmam que o Eterno colocou o homem no jardim para dele cuidar e fez passar todos os animais na frente do homem para que o homem os nomeasse. Deus não poderia simplesmente fazer essas coisas? Sim. E por que então entregou ao homem esses trabalhos? Por que um dos resultados do trabalho diz respeito ao próprio homem. O Eterno queria que o homem desenvolvesse seu pleno potencial, aplicasse e desenvolvesse sua inteligência, sua capacidade criativa, seus talentos e habilidades manuais. No trabalho não construo apenas coisas ou ganho um salário, mas construo a mim mesmo como pessoa, descobrindo e utilizando meus dons e talentos! Trabalho tem a ver com atingir todo nosso potencial, nosso crescimento, e nos tornarmos pessoas mais realizadas, felizes e abençoadas! Seja tudo o que o Eterno te chamou para ser em seu trabalho, nada a mais, nada a menos.

Oração: Senhor Jesus, me ensina a ter amor pelo meu trabalho de tal maneira que eu possa fazer o que amo e amar o que faço e assim ser tudo que o Senhor sonhou para mim. Em teu nome eu oro! Amém.

 

{Quinta 15 Jun 2017}

Em todas as coisas

Leitura: 1Coríntios 10.31

Paulo está no contexto de uma discussão sobre comida, quando dispara um comando fantástico aos coríntios: “Quer vocês comam, bebam ou façam qualquer outra coisa, façam tudo para a glória de Deus” (1Co 10.31). Fazer tudo para glória de Deus: que desafio! Isso implica em fazermos todas as coisas com uma consciência clara de que é para Jesus que fazemos. O cristão ao invés de trabalhar por dinheiro e reconhecimento, por glória pessoal ou competição, trabalha para servir a Deus e ao outro, para amar e abençoar. Paulo está colocando de nós um grande desafio: integrar as diversas áreas de nossa vida com a nossa fé, colocando tudo sob o senhorio de Jesus Cristo. Quer você coma, beba, trabalhe, descanse, viaje, namore, escreva, leia, compre, venda, pague, faça tudo para a glória de Deus. É sobre isso que vamos conversar nestes dias.

Oração: Senhor Jesus, me ensina a viver para a sua glória, especialmente no meu trabalho! Me ajuda a te honrar e te glorificar em todas as coisas! Em teu nome Jesus! Amém.

 

{Sexta 16 Jun 2017}

Tudo para Ele

Leitura: Colossenses 3.22-24

O Evangelho reorienta nossa compreensão acerca de nosso trabalho. E por que? Por que afirma que em última instância é para Jesus Cristo que trabalhamos. “Ah Pastor, você está falando do nosso trabalho na igreja, correto?”. Errado. Paulo deixa claro neste trecho polêmico que o trabalho que os servos faziam deveria ser feito como todo o coração, por que era feito para Jesus e não para os seus senhores! Seria muito longo explicar aqui por que Paulo não está afirmando que a escravidão era algo correto, mas o que era válido no passado para a relação senhor/servo é também verdadeiro para nós hoje. Por que trabalhamos? Quem estamos querendo agradar com o nosso trabalho? Para o cristão, só há uma resposta: trabalhamos como um ato de serviço e de amor ao Criador que nos deu dons e talentos para trabalhar, servindo o próximo e fazendo florescer a criação. O público alvo final do nosso trabalho é a Trindade Eterna.

Oração: Jesus, recebe meu trabalho como uma oferta de serviço, gratidão e amor. Eu espero que as pessoas ao meu redor sejam abençoadas por meio dele, mas meu propósito final é que o Senhor seja glorificado! Em teu nome eu oro. Amém.

 

 

Mordomia do dinheiro

Jeferson Carvalho Alvarenga

17-21 Abril 2017

{Segunda 17 Abr 2017}

A Gênese do Dízimo

Leitura: Gênesis 14.18-20

       Abraão veio ao vale de Savé após vencer uma batalha e encontrou-se com Melquisedeque, rei de Salém e Sacerdote do Senhor. A figura de Melquisedeque é cercada de mistérios nas Escrituras, contudo fica muito claro que Abraão lhe dá a décima parte de tudo quanto tem após ser abençoado por Melquisedeque. Aqui há a primeira referência ao dízimo como mordomia dos bens e do dinheiro. O autor de Hebreus dirá que a pessoa de Melquisedeque aponta para Cristo e que o dízimo é um ato de submissão que responde a bênção de Deus, pois “o inferior é abençoado pelo superior” (Hb 7.7). Dizimar é reconhecer-se como abençoado pelo Senhor e responder a isso com fidelidade.

Oração: Senhor Jesus, me ajuda a administrar os recursos financeiros que me dá com fidelidade, amor e gratidão. Amém.

 

{Terça  18 Abr 2017}

A celebração da gratidão

Leitura: Deuteronômio 14.22-29

       Moisés instrui o povo a recolher o dízimo de toda a produção, levá-la até a presença do Eterno, ou seja, no lugar separado para a adoração no santuário, e comer essa parte da produção ali como um grande banquete, uma celebração da gratidão. Para sermos bons mordomos é necessário compreender que dizimar é agradecer! Não se trata de barganha: se trata de gratidão. A segunda parte do texto conclama que aqueles que trazem o dízimo se lembrem de seus irmãos israelitas que servem ao Senhor e isso também nos ensina uma lição: ser grato a Deus implica em sermos generosos com o próximo, por que ninguém pode ser grato ao Pai e indiferente ao seu irmão.

Oração: Pai, me ensina a cultivar uma profunda gratidão em meu coração e a ser generoso com o meu irmão.

 

{Quarta  19 Abr 2017}

Roubando a Deus?

Leitura: Malaquias 3.6-12

Malaquias desempenha seu ofício de profeta em um tempo em que Jerusalém está sendo reconstruída após o retorno do cativeiro babilônico. Era preciso reerguer e principalmente reconstruir o templo. Todavia, os israelitas não estavam guardando o mandamento do dízimo e por isso não havia recursos suficientes para reconstruir o templo. Deus envia um recado nada sutil a toda a nação: “Vocês estão me roubando!” (Ml 3.8). A mentalidade do cristão não é de que entregamos a Deus 10% do que ganhamos, mas que o Senhor nos dá 100% do que ganhamos e desses 10% devemos devolver para Ele num ato de reconhecimento. Dízimo não é um favorzinho religioso para o Eterno, mas antes é um ato de gratidão e reconhecimento de quem Ele é de tudo que tem feito por nós.

Oração: Senhor Jesus, me ensina a ver tudo que tenho e a mim mesmo como propriedades tuas. Que minha mordomia possa ser uma resposta a sua soberania e sua graça exposta em Cristo.

 

{Quinta  26 Jun 2014}

As motivações certas

Leitura: Marcos 12.41-44

Ser um bom mordomo dos recursos financeiros que o Senhor nos dá não tem a ver com quantias enomes de doações. Jesus viu muitos ricos ofertarem enormes quantias, mas ao ver uma viúva pobre lançar duas moedinhas singelas na caixinha, disparou: “Essa mulher colocou na caixa mais do que todos, pois em sua pobreza deu tudo que possuía” (Mc 12.43,44). Aquela mulher tinha um desejo intenso de glorificar ao Eterno com o pouquinho que possuía e isso fez dela a melhor administradora dos bens do Eterno naquele dia. Fidelidade não tem a ver com o número de cifras, mas com a disposição do coração de louvar o Eterno por sua graça, mesmo em tempo difíceis.

Oração: Senhor Jesus, me ajuda a ser fiel a ti sempre, independente de estar ganhando muito ou pouco, de maneira que eu possa ser fiel em todo tempo assim como o Senhor é fiel o tempo todo!

 

{Sexta 27 Jun 2014}

A responsabilidade da mordomia

Leitura: Lucas 8.1-3

Este texto é uma passagem bastante singular nos Evangelhos. Em um breve momento Lucas nos lembra de que o nosso Senhor teve seu ministério itinerante sustentado por mulheres piedosas, algumas delas possuíam uma posição social notável. Essas mulheres compreenderam a mordomia e de alguma maneira ao abençoar a Jesus e aos discípulos para que estes se dedicassem unicamente a propagação do Evangelho, abençoaram não apenas o Senhor mas a todos nós com Ele e n’Ele! A mordomia sempre produz bênçãos nas vidas das pessoas à nossa volta, algumas tão grandes que nem podemos imaginar!

Oração: Senhor Jesus, da mesma maneira como aquelas mulheres te serviram com seus bens e recursos, me ensina a te servir com os meus.

 

Essa mesa é para todos

Jeferson Carvalho Alvarenga

10-14Abr 2017

 

{Segunda 10 Abr 2017}

Essa mesa é para todos

Leitura: Lucas 22.14-20

Milhares de milhares de vezes voltamos até aquele cenáculo, retornamos até aquela mesa. Paramos diante do tempo e do espaço e com nossa imaginação revivemos a última ceia: Jesus, os discípulos, a tensão, o ambiente iluminado por velas, os rumores de uma traição, pão e vinho. Jesus, noite de Páscoa, se reuniu para um último jantar com seus discípulos e ao tomar pão e vinho o Redentor ensinou seus discípulos que eles deveriam celebrar a Páscoa não apenas lembrando da libertação do Egito, mas olhando para o sacrifício de Jesus como a verdadeira libertação do Eterno. Tornar-se seguidor de Jesus é sentar-nos a mesa com o Amado, nos unirmos aos discípulos e ver que Jesus conhecia o coração de todos os seus discípulos e ainda assim mesmo os amou até o fim. Quando nos assentamos a mesa com o Mestre descobrimos que essa mesa é para todos.

Oração: Senhor Jesus, quero me assentar a mesa contigo e desfrutar da tua companhia, da tua graça e do teu amor! Amém.

 

{Terça  11 Abr 2017}

Lavando os pés dos incrédulos

Leitura: João 13.1-5

No meio da ceia o Senhor deixou seu lugar de honra e quebrando dúzias de protocolos sociais despiu-se de sua vestimenta de cima e tomou a posição de um escravo para lavar os pés de seus discípulos. Essa atitude de Jesus era uma demonstração clara e evidente – quase agressiva – da realidade do Reino de Deus no qual a exploração, a desigualdade e a violência dão lugar a humildade, ao serviço e ao desprendimento. Contudo, Jesus sabia de quem estava lavando os pés. Sabia o que havia no coração de Tomé enquanto lavava seus pés: uma recusa interminável em crer, uma luta interior se Jesus era ou não o Messias. Jesus sabia que estava lavando os pés de um discípulo incrédulo que viria externar mais tarde sua falta de fé. Se você as vezes tem dúvidas e sente o coração vazio de fé, saiba disso: Jesus é por e para você! Essa mesa é para todos.

Oração: Senhor Jesus, quero comer do pão do céu, quero beber a água que mata a sede do meu interior e viver todos os dias em fé! Amém.

 

{Quarta  12 Abr 2017}

Lavando os pés dos inconstantes

Leitura: João 13.6-10

Os discípulos foram se achegando um a um e se permitindo lavar pelo Mestre. Contudo, aquela cena era no mínimo “diferente” para a etiqueta do tempo de Jesus. Todos estavam se submetendo a decisão do Mestre, mas Pedro protestou: “Isso é um grande vacilo de vocês, permitir que o Mestre lave seus pés. Tudo errado! Eu não vou fazer parte dessa palhaçada!”. Após ser exortado por Jesus, Pedro mudou repentinamente de ideia e queria um banho completo, corte do cabelo, serviço de barbearia e tudo mais (v.9). Pedro revelaria o aspecto de sua imaturidade espiritual de forma mais profunda ao negar sua amizade com Jesus dali a alguns instantes. Jesus sabia. Jesus lavou seus pés. Se você se sente inconstante, vacilante e reconhece sua fraqueza, vá até Jesus e ele te firmará no caminho. Essa mesa é para todos!

Oração: Senhor Jesus, me firma na tua presença e me torna um discípulo profundo e maduro conforme o poder da tua Palavra que opera em mim! Amém.

 

{Quinta  13 Abr 2017}

Lavando os pés dos orgulhosos

Leitura: Lucas 22.24-27

No meio da última ceia, entre uma conversa e outra, despontou um assunto interessantíssimo: qual era o discípulo mais importante? Rapaz, nessa hora a discussão ficou acalorada e não faltou quem mostrasse suas qualidades admiráveis, sua enorme sabedoria e sua obediência perfeita. Provavelmente Tiago e João debatiam com calor defendendo sua superioridade, afinal já haviam antes pedido a Jesus para se sentarem em tronos a sua direita e esquerda (Mc 10.35-37). É tocante pensar que Jesus lavou o pé desses dois irmãos também, embora conhecendo o orgulho e a prepotência de seus corações. Se você vê orgulho e autossuficiência em você mesmo, reconheça humildemente sua necessidade e vá até Jesus. Ele te espera. Essa mesa é para você também, esse Salvador é para você que cansou de tentou fazer tudo por si mesmo e sabe que precisa de um Redentor.

Oração: Senhor Jesus, renova em meu coração minha admiração e surpresa por seu amor e sua graça! Amém.

 

{Sexta  14 Abr 2017}

Uma festa de arromba! Aleluia!

Leitura: Apocalipse 19.1-10

A primeira Páscoa foi uma refeição celebrando a liberdade que o Eterno traria no cativeiro egípcio (Êx 12). A Páscoa cristã nasce a partir do momento em que Jesus tomou pão e vinho na sua última refeição com seus discípulos antes da crucificação e afirma: “EU SOU o cordeiro do Eterno, EU SOU o pão vivo que desceu do céu, EU SOU o mediador da nova aliança feita no meu sangue”. Podemos dizer que naquela mesa nós estávamos bem representados: ao lado de Jesus estavam pessoas inconstantes, pecadores, gente frágil, corações orgulhosos e fechados para crer. Podemos dizer com convicção: Jesus os amou com amor incondicional e profundo dando uma prova de amor não apenas a eles mas nós também, que somos tão parecidos com seus primeiros discípulos. O Apóstolo João que estava naquela ceia nos diz em Apocalipse que quando o Senhor voltar haverá uma festa magnífica, uma celebração eterna na qual riremos e dançaremos em sua santa presença. Ao celebrarmos a ceia do Senhor estamos dizendo com fé: “Eu estarei naquele grande dia de festa no qual riremos e dançaremos na presença do Amado!”. Glória ao Pai! Glória ao Filho! Glória ao Espírito Santo!

Oração: Senhor Jesus, nutre meu coração com a esperança grandiosa e poderosa da tua volta! Ora vem Senhor Jesus! Amém.

 

 

A Páscoa

Jeferson Carvalho Alvarenga

03-07Abr 2017

 

{Segunda 03 Abr 2017}

Justiça e amor

Leitura: Êxodo 12.1-13

O Eterno já havia feito nove grandes sinais no Egito, mas seria o décimo sinal que quebraria de vez a arrogância de Faraó e traria Israel a liberdade: o Eterno passaria pelo Egito recolhendo a vida de todos os primogênitos. O primogênito era de vital importância para as culturas do mundo antigo, pois como nos lembra Tim Keller ressalta “todas as esperanças e sonhos de um homem e sua família recaíam sobre o primogênito”.  Contudo, para os israelitas o Eterno preparou um substituto para seus primogênitos, um cordeiro para ser morto no lugar do primogênito de tal maneira que a casa que tivesse o sinal do sangue em seus umbrais não perderia seu primogênito. A Páscoa ao mesmo tempo é uma história terrível na qual Deus executa seu juízo contra o Egito (v.12) e ao mesmo tempo uma narrativa maravilhosa na qual Deus provê para si o substituto para os filhos do seu povo. A Páscoa mostra o rosto do Eterno que é um justo juiz e ao mesmo tempo um Pai de amor.

Oração: Senhor Jesus, me mostra o sentido mais profundo e verdadeiro da Páscoa no Senhor mesmo, como meu Salvador e Libertador! Amém.

 

{Terça  04 Abr 2017}

Justiça a nossa favor

Leitura: Romanos 1.16,17

Esses versos compõem o coração da Epístola de Paulo aos romanos e foi por meio deles que Lutero relata ter tido um entendimento profundo da graça de Deus que até então não alcançara. Lutero sempre pensava na justiça de Deus a nos julgar, uma justiça contra nós, denunciando e revelando nossos pecados. Contudo, ao ler esses versos Lutero viu que por meio de Jesus Cristo a justiça de Deus é derramada sobre nós e já não é para nossa vergonha, mas para nossa honra pela fé. Aquele que coloca sua confiança plenamente em Jesus Cristo é envolvido e agasalhado pela justiça do Eterno: é justificado. E como precisamos dessa justiça, nós que somos pecadores carentes da glória de Deus. A Páscoa é sobre sermos vestidos e revestidos da justiça que o Pai derrama sobre nós por meio de Cristo, o perdão que lava os pecados e traz nova vida.

Oração: Senhor Jesus, envolve com tua justiça e lava completamente meus pecados, meu coração e minha vida! Amém.

 

{Quarta  05 Abr 2017}

Um último jantar juntos

Leitura: Lucas 22.14-20

É muito significativo o fato de que centenas de anos após a libertação do Egito, Jesus, o Messias, tenha se reunido para um último jantar com seus aprendizes na noite de páscoa. No meio do jantar, o Redentor deu um significado completamente novo a Páscoa ao convocar seus discípulos a tomar o pão e o vinho como sendo seu corpo e seu sangue: eles deveriam celebrar a Páscoa não apenas lembrando da libertação do Egito, mas olhando para o sacrifício de Jesus como a verdadeira libertação do Eterno. A Páscoa aponta para Jesus como nosso verdadeiro libertador do pecado, da morte e do juízo. Nossos pecados foram imputados a Jesus e foi por meio do corpo rasgado de nosso Senhor, de seu sangue derramado, que um banho de graça e perdão foi derramado sobre nós de tal maneira que passamos do cativeiro da morte para a liberdade do Reino dos filhos de Deus.

Oração: Senhor Jesus, renova em meu coração minha admiração e surpresa por seu amor e sua graça! Amém.

 

{Quinta  06 Abr 2017}

O Cordeiro de Deus

Leitura: João 1.35,36

Jesus estava caminhando de boa quando alguém gritou: “Aquele lá, aquele lá é o Cordeiro de Deus”. Era seu primo João Batista apontando o dedo em sua direção a meia distância, apresentando Jesus para dois discípulos seus. Parece uma declaração enigmática, mas não é. Afinal, o cordeiro pascal que foi morto no lugar dos primogênitos na saída do Egito foi um mediador, um substituto para que os primogênitos israelitas não morressem. Depois, o tabernáculo foi substituído e novamente quando um israelita pecava deveria ir com um cordeiro até o sacerdote: um cordeiro que morreria em seu lugar por causa do pecado. Jesus é o Cordeiro de Deus, é o substituto que morre em nosso lugar para possamos sair livres do juízo e da condenação. Páscoa é tempo de levar nosso coração e nossa mente de novo aos pés do Cordeiro de Deus na cruz do calvário.

Oração: Senhor Jesus, te dou graças do fundo do coração por seu amor e renova dentro de mim minha gratidão por sua maravilhosa graça. Amém.

 

{Sexta  07 Abr 2017}

Um chamado que exige resposta

Leitura: Atos 2.37-41

Após o Pentecostes Pedro pregou um sermão de arrasar: gesticulando com energia e expondo com alegria a Palavra de Deus, Pedro demonstrou que Jesus era o Messias esperado e como Deus o fez Senhor e Rei. Após ouvir tudo aquilo, a multidão perguntou: “Beleza Pedro, mas e agora? O que vamos fazer diante de tudo o que ouvimos?” (v.37). O que a multidão entendeu é que diante da verdade do Evangelho não temos a opção de permanecer impassíveis: ou dizemos sim ou não! Não existe muro e querer ficar em cima do muro já é um tipo de decisão por rejeitar o Evangelho. Pedro respondeu que eles precisavam se arrepender da vida indiferente a Deus que vinham levando e depositar sua fé em Jesus Cristo. Arrependimento e fé. Essa é a maneira de dizer sim a tudo o que Cristo fez por nós na cruz do calvário! Não se engane: não tem essa de simpatizar com o Evangelho. No final, precisamos decidir se vamos seguir a Cristo ou não, se somos d’Ele ou não.

Oração: Senhor Jesus, quero te seguir a cada dia como meu único e suficiente Salvador, confiando a ti a minha vida e a minha eternidade! Amém.

 

Pecado, cativeiro e perdição

Jeferson Carvalho Alvarenga

27-31Mar 2017

 

{Segunda 27 Mar 2017}

Voltando para o cativeiro

Leitura: Êxodo 14.10-12

As Escrituras recorrentemente voltam ao tema da escravidão e do cativeiro ao longo do tecido de suas histórias. Acredito que isso ocorre por que não há outra maneira tão universal e eloquente de falar sobre o pecado como a escravidão, o cativeiro e o exílio, pois essa é uma realidade que todos entendemos. Lemos diversas vezes a história da libertação do Egito, mas poucas vezes prestamos atenção a gravidade da escravidão daquelas pessoas: elas eram escravas no mais profundo da alma. Neste trecho, mesmo diante de todos os sinais que elas já haviam visto, quando espremidos pelo Faraó que os perseguia, os israelitas disseram a Moisés: “Tá vendo, falamos que era melhor sermos escravos no Egito do que topar essa jornada de liberdade!” (v.11,12). Isso vai acontecer em outros momentos: diante das dificuldades na trajetória da liberdade os israelitas vão desejar retornar ao cativeiro egípcio! Surreal! Essa história nos mostra como é grave a condição do coração humano escravizado pelo pecado, cativo, distante da presença do Senhor.

Oração: Senhor Jesus, tem misericórdia de mim que como os israelitas do passado desejo retornar ao cativeiro do pecado com meus próprios pés! Amém.

 

{Terça  28 Mar 2017}

De costas para o Eterno

Leitura: Jeremias 25.1-11

Israel foi tirado da escravidão do Egito e o Eterno lhes deu uma terra boa e fértil, abençoando grandemente aquela nação. Contudo, assim que entrou na terra Israel deu as costas para o Senhor e começou a cultuar os ídolos das nações em volta. Os cultos idólatras misturavam imoralidade sexual, sacrifícios humanos e outras barbáries, além do fato de que os israelitas oprimiam os pobres, saqueavam as viúvas e órfãos, traíam e mentiam compulsivamente. Jeremias recebeu uma dura missão: entregar a mensagem do Eterno ao povo de que se eles não se arrependessem voltariam para condição de escravos da qual o Senhor os tirou! O capítulo 25 é um ponto avançado do ministério do profeta, no qual o tempo de arrependimento havia passado e o cativeiro babilônico já era certo. O povo de Deus voltou para o cativeiro com seus próprios pés por andar de costas para o Eterno, abraçando o pecado com todas as forças. Não podemos brincar com o pecado, pois andar de costas para o Eterno é andar de frente para a morte.

Oração: Senhor Jesus, me ajuda a descobrir quem sou no Pai, me ensina a viver com uma auto imagem verdadeira, real! Amém.

 

{Quarta  29 Mar 2017}

O calabouço do coração humano

Leitura: Jeremias 17.9,10

Por que o povo de Deus que foi liberto do Egito e recebeu uma terra maravilhosa do Eterno voltaria com seus próprios pés para a escravidão? A resposta de Jeremias é que a verdadeira escravidão ocorria no coração daquelas pessoas que estavam cativas dos seus pecados. Eugene Peterson traduz assim: “O coração humano é terrivelmente sombrio e enganoso, um enigma que ninguém consegue decifrar. Mas eu, o Eterno, investigo o coração e examino a mente. Eu examino o coração humano, vou à raiz de tudo. Eu trato o homem como ele é na realidade, não pela aparência” (Jr 17.9,10). Os teólogos reformados dizem que este é o significado da depravação total: nosso coração, nosso interior, nossa natureza é inclinada ao mal e profundamente indiferente ao Senhor. Não é possível compreendermos a graça e o amor do Eterno se não compreendermos amplamente a gravidade do que a Escritura chama de “pecado”.

Oração: Senhor Jesus, confesso humildemente minha condição de pecador e reconheço minha mais profunda necessidade de tua graça. Amém.

 

{Quinta  30 Mar 2017}

Escravo? Eu?

Leitura: João 8.31-36

Talvez você possa dizer consigo mesmo: “Eu? Um escravo? É ruim hein…”. Parece que as metáforas de escravidão, cativeiro e exílio da Bíblia são muito distantes de nós, mas o Senhor Jesus diz que não é bem verdade: “Então, Jesus dirigiu a palavra aos judeus que diziam crer nele: ‘Se vocês permanecem comigo, vivendo o que eu ensino, sem dúvida são meus discípulos. Então, irão experimentar a verdade, e a verdade vai libertá-los’. Surpresos, retrucaram: ‘Mas somos descendentes de Abraão! Nunca fomos escravos de ninguém. Como você pode dizer: ‘A verdade vai libertá-los?’. Jesus respondeu: “Declaro solenemente a vocês que quem escolheu uma vida de pecado caiu numa armadilha, num beco sem saída. Assim, é de fato um escravo’” (Jo 8.31-34). Se formos sinceros, concordaremos que nosso instinto pecaminoso nos leva a escolhas, atitudes e decisões que sabemos serem ruins, nos fazendo escravos, nos tornando cativos. Não posso tem em Jesus meu libertador antes de confessar minha condição de escravo, de cativo do pecado que habita os lugares mais profundos do meu ser.

Oração: Senhor Jesus, vem tornar a verdade da tua libertação real em minha vida e meu coração! Eu te peço em nome de Jesus! Amém.

 

{Sexta  31 Mar 2017}

A liberdade da servidão

Leitura: Romanos 6.15-23

Paulo recorre também ao tema da escravidão para explicar a triste condição do pecado, mas insere uma ideia maravilhosa, explicando o conteúdo mais profundo do Evangelho: “Vocês foram liberados do pecado e tornaram-se escravos da justiça” (Rm 8.18). Paulo, que sempre se define em suas epístolas como “servo, escravo de Deus” afirma que a verdadeira cura para a escravidão do pecado é nos tornarmos servos do Senhor! Parece absurdo e contraditório, mas Paulo explica que o pecado é um senhor terrível que maltrata, espolia, rouba e mata seus servos. Ao mesmo tempo Paulo mostra que a única forma de escaparmos dessa escravidão é nos oferecendo para servir o Senhor, mas a diferença é que nosso Pai é um Senhor amoroso que nos trata com fidelidade, amor, graça e perdão, que nos coroa com a vida eterna (v.22). Paulo afirma: ninguém é absolutamente livre, todos temos alguém assentado no trono do nosso coração! A questão é: a quem servimos? Ao pecado para a morte ou ao Eterno para a vida eterna?

Oração: Senhor Jesus, quero viver a cada dia com um profundo senso de identidade que vem da tua cruz para mim pela graça! Amém.

 

Reconectado a si mesmo!

Jeferson Carvalho Alvarenga

13-17Mar 2017

 

{Segunda 13 Mar 2017}

Na casa do Pai

Leitura: Lucas 2.41-50

Jesus era um pré-adolescente quando seus pais foram a Jerusalém comemorar a páscoa. Na volta Jesus ficou em Jerusalém após dar um drible nos pais, que só notaram ausência dele no meio da viagem. Seus pais retornaram para Jerusalém e depois de procurá-lo em toda parte encontraram-no no templo trocando altas ideias com os mestres da Lei, debatendo com eles de igual pra igual e causando espanto em todos. Sim, até o adolescente Jesus causava (embora de uma maneira santa e sábia…). Seus pais bem que quiseram ralhar com Ele: “Ficamos aflitos, te procuramos em toda a parte!”. Então Jesus tranquilamente respondeu: “Não sabiam que eu devia estar na casa de meu Pai?” (v.49). Jesus desde muito cedo tinha uma clara e nítida noção de quem Ele era, de quem era no Pai. Sua família não era capaz de entender pois não compreendiam sua identidade mais profunda, mas Jesus jamais ficou confundido acerca de si mesmo: ele era o Filho amado do Pai.

Oração: Senhor Jesus, Filho amado do Pai, me ajuda a encontrar a mim mesmo em tua presença! Amém.

 

{Terça  14 Mar 2017}

Uma auto imagem verdadeira

Leitura: João 8.52-59

Jesus cresceu, mas sua percepção clara de quem era em nada mudou. Em uma discussão com os líderes judaicos, Jesus afirma que conhece o Pai intimamente e que Abraão viu o seu dia e se alegrou (v.56). Os líderes judaicos estavam estarrecidos com aquilo que parecia ser uma grande presunção de Jesus, quando o Redentor disparou: “Antes de Abraão nascer eu sou!” (v.58). Nesse momento os líderes simplesmente piraram, ficaram enlouquecidos, ficaram surtados com o que para eles era uma blasfêmia sem tamanho: Jesus estava afirmando sua pré-existência, sua superioridade a Abraão, sua divindade. Estava Jesus sendo arrogante? Estava Jesus inflando sua auto imagem? Não, Jesus mostrou que possuía uma auto imagem que não pendia para a baixa auto estima nem para o orgulho. Jesus estava apenas dizendo que sabia quem era: o Filho Eterno do Pai. Ao tentarem rebaixá-lo Jesus se recusou a consentir. Ao tentarem elevá-lo a uma posição de libertador político que era incompatível com sua missão de servo sofredor Jesus se recusou. Jesus sabia quem era, sabia quem não era. Sua auto imagem era real e verdadeira, era uma identidade forjada na relação com o Pai.

Oração: Senhor Jesus, me ajuda a descobrir quem sou no Pai, me ensina a viver com uma auto imagem verdadeira, real! Amém.

 

{Quarta  15 Mar 2017}

O espelho da alma

Leitura: Isaías 6.1-5

Alguns homens tiveram encontros poderosos com o Eterno que mudaram suas vidas. Um desses homens é Isaías. Isaías foi um profeta que condenou duramente o pecado de Judá. Vemos isso na série de pronunciamentos iniciados com os famosos “Ais” no capítulo anterior (Is 5.8-23). Mas um dia, o Eterno surpreendeu Isaías com uma visão poderosa de sua glória e então o profeta só pôde dizer: “Ai de mim! Estou perdido! Pois sou um homem de lábios impuros…” (v.5). Ao encontrar o Eterno Isaías encontrou a si mesmo, viu a si mesmo. O encontro com Deus permitiu a Isaías ver quem de fato ele era. Para descobrir quem somos de fato precisamos ir para os braços do Eterno, é no rosto d’Ele que encontraremos o nosso, é na presença do Criador que vemos com clareza quem somos em Deus, quem somos naquele nos criou.

Oração: Senhor Jesus, revela meus ídolos secretos e me ensina acima de tudo a conceder ao Senhor o trono do meu coração. Amém.

 

{Quinta  16 Mar 2017}

Como navalha na carne

Leitura: Atos 9.1-5

Sei que ao longo dessas semanas estamos conversando sobre encontrar nossa verdadeira identidade em Deus, sobre vermos o verdadeiro reflexo do nosso rosto no rosto de Deus. Tudo isso é lindo, mas não quero que você romantize as coisas. Sim, a experiência de ver a si mesmo na presença de Deus pode se revelar como dolorosa, assustadora e profundamente angustiante. Sim, por que podemos descobrir que nunca fomos pequenos, inúteis, sem valor e esquecidos como imaginávamos ser e isso nos traga alívio e esperança. Mas também podemos descobrir uma tonelada de arrogância em nosso ser, podemos descobrir que estamos vivendo equivocadamente, descobrir que somos presunçosos e orgulhosos. Paulo estava caçando os cristãos, mas na sua busca pela igreja encontrou o que não procurava: a verdade. A verdade de que embora ele pensasse estar trabalhando para Deus ao massacrar hereges estava na verdade lutando contra o próprio Deus. Paulo que se via como judeu fiel e zeloso viu a si mesmo como perseguidor da igreja, perseguidor de Cristo. Que reviravolta! As vezes o encontro consigo mesmo pode ser duro e doloroso, mas apenas se tirarmos as máscaras poderemos crescer de fato e nos tornarmos a cada dia mais semelhantes com Cristo Jesus.

Oração: Senhor Jesus, me ensina a confiar no Senhor, na sua graça e amor a medida que o Senhor tira as máscaras que encobrem meu rosto para que eu possa crescer em ti. Amém.

 

{Sexta  17 Mar 2017}

Uma pedrinha branca

Leitura: Apocalipse 2.17

“Aquele que tem ouvidos ouça o que o Espírito diz às igrejas. Ao vencedor darei do maná escondido. Também lhe darei uma pedra branca com um novo nome nela inscrito, conhecido apenas por aquele que o recebe” (Ap 2.17). Que promessa maravilhosa, mas meio enigmática também, não é verdade? O que tem nessa pedrinha? Que novo nome é esse? É bem possível que João esteja relembrando as promessas do Eterno em Is 62.2 e 65.15, no qual o Eterno promete dar um novo nome aos seus servos. Alguns homens tiveram seu nome mudado pelo Eterno e bons exemplos são Abraão e Jacó. Ao mudar o nome desses homens o Eterno estava enviando uma mensagem poderosa: “Eu, o Senhor, estou mudando a sua história por que estou restaurando e curando sua identidade!”. O Eterno é capaz de mudar a nossa história ao nos transformar, ao nos dar um novo nome que vem diretamente da sua boca. Em Jesus recebemos do Pai um novo nome, uma nova identidade de filhos e filhas amadas do Eterno. Que possamos viver todos os dias a luz de nossa nova identidade como nova criaturas para quem tudo se fez novo.

Oração: Senhor Jesus, quero viver a cada dia com um profundo senso de identidade que vem da tua cruz para mim pela graça! Amém.

 

O encontro consigo mesmo

Jeferson Carvalho Alvarenga

06-10Mar 2017

 

{Segunda 06 Mar 2017}

Fui enganado… por mim mesmo.

Leitura: Lucas 22.31-34

Pedro foi um dos primeiros a seguir Jesus e era seu amigo. Viu a pesca milagrosa, viu Jesus andar por sobre o mar e com Ele foi ter sobre as águas, viu a transfiguração. Talvez por isso tudo Pedro achava que estava pronto e maduro, que podia passar intocado pelas chamas cáusticas da provação. Jesus via algo diferente e por isso disse a Pedro: “Simão, orei por você para sua fé não morra na hora da provação” (v.31,32). Mas Pedro respondeu prontamente: “Dispenso sua oração Jesus, estou pronto! Vou contigo até as últimas consequências, pode confiar” (v.33). É interessante como Jesus via a Pedro diferente de como Pedro via a si mesmo. Pedro via a si mesmo pronto, acabado, firme, profundo, certo, convicto, pleno. Jesus via Pedro hesitante, imaturo, superficial, sem raízes e vacilante. Sabemos o que aconteceu depois (Lc 22.54-62) e de como Pedro chorou amargamente por ver a si mesmo na hora da negação. Muitas vezes enganamos a nós mesmos dizendo em nosso interior que estamos prontos como discípulos mas a verdade sempre vem.

Oração: Senhor Jesus, que ao me encontrar contigo possa também encontrar a mim mesmo. Me ajuda a ver a mim mesmo no lugar de oração! Amém.

 

{Terça  07 Mar 2017}

Quanto mais alto, maior a queda

Leitura: Daniel 4.28-37

Se por um lado uma visão extremamente negativa de si mesma é ruim e pode se interpor no caminho de um relacionamento pleno com o Eterno e com o próximo, uma auto imagem exageradamente positiva de nós mesmos pode abrir espaço em nosso coração para a soberba e a arrogância. Após alongar seu reino e subjugar diversos povos, o rei Nabucodonosor caminhava pelo terraço do palácio quando seu coração se encheu de pensamentos narcisistas nos quais ele dizia para si mesmo: “Eu sou o cara, eu sei das coisas, eu sou o melhor mesmo, eu sou a última bolacha do pacote, a bala que matou o Kennedy!” (ou algo meio parecido…). Só tem um problema: o Eterno estava ouvindo (aliás, Ele sempre ouve…) e respondeu ao rei: “Vou mostrar pra você onde você estaria se eu não tivesse lhe colocado nessa posição”. Então Nabucodonosor aparentemente perdeu a consciência e se comportou como um animal, até o fim de um período após o qual o próprio rei narra a partir do verso 34 seu discernimento: “Deus tem poder para humilhar aqueles que vivem com arrogância” (v.37). O narcisismo nos impede de ver nossas limitações e falhas, de maneira que só vemos o que queremos ver e nos esquecemos de precisamos do outro e precisamos do Eterno.

Oração: Senhor Jesus, não permite que em meu coração desabroche a arrogância e presunção. Me ajuda, Senhor. Amém.

 

{Quarta  08 Mar 2017}

Um tipo de idolatria

Leitura: Ezequiel 28.11-19

Ezequiel está pronunciando uma profecia contra o rei de Tiro que havia se perdido em suas ilusões de prepotência e orgulho. De repente, a tônica da profecia muda e parece que o Eterno está falando de outra pessoa. Embora esta seja a passagem mais difícil do livro conforme afirma o comentarista Ralph Alexander, é possível que Ezequiel esteja utilizando a história da queda de Satanás como pano de fundo para falar sobre a queda que o rei de Tiro irá experimentar pelo mesmo motivo: arrogância e soberba (v17). É possível que Ezequiel esteja mostrando que o orgulho – uma consideração exagerada por si mesmo – que destruiu Satanás também destruirá o rei de Tiro e que o orgulho é uma forma de idolatria na qual o “eu” assume o lugar de Deus de maneira que o adorador e a divindade são a mesma pessoa.

Oração: Senhor Jesus, revela meus ídolos secretos e me ensina acima de tudo a conceder ao Senhor o trono do meu coração. Amém.

 

{Quinta  09 Mar 2017}

Orgulho e excesso de confiança

Leitura: Juízes 16.18-21

Se Gideão era aquele cara que via a si mesmo como o último dos últimos, Sansão era praticamente o extremo oposto. Separado desde sua infância para um chamado especial, Sansão foi dotado de uma força física incomum e supra humana, de tal força que mesmo quando um exército de filisteus se levantava Sansão os vencia com sobra (Jz 15). Ainda sim, Sansão foi vencido em parte por sua alma estar profundamente comprometida com uma mulher perigosa e em parte pelo excesso de segurança que nutria em sua própria força. O orgulho e o excesso de confiança prepotente andam de mãos dadas e juntos fazem más escolhas que não levam em conta os limites, os riscos, os pontos fracos que temos. Mesmo a pessoa mais forte e inteligente está pronta para falhar quando desloca toda sua confiança para si mesmo ao invés de confiar no Senhor.

Oração: Senhor Jesus, me ensina a confiar no Senhor, na sua graça e amor. Amém.

 

{Sexta  10 Mar 2017}

Orgulho e queda

Leitura: Provérbios 16.18

“Primeiro vem o orgulho; depois a queda – quanto maior é o ego, maior é o tombo” (Tradução A Mensagem). Esse é o tipo de versículo que precisamos decorar e aplicar fundo no coração, pois se o orgulho – uma autoestima elevada demais conforme Tim Keller – é no fundo uma forma de idolatria de si mesmo então precisamos da graça do Senhor para nos alertar e nos libertar de nossas próprias garras. Provérbios nos ensina que ser orgulhoso é ser tolo, é deixar de lado a sabedoria do Eterno para viver uma ilusão de divindade, de superioridade, de imortalidade só para no final dar com a cara no barranco, dar com os burros n’água e aprender do pior jeito que só o Senhor é Deus. O sábio mostra que o resultado óbvio do ego inflado é o tombo e nos convida a olhar para nós mesmos: estamos nos programando para fracassar e falhar com uma autoestima elevada demais e uma auto imagem divinizada?

Oração: Senhor Jesus, quero viver a cada dia com um profundo senso de humildade nutrido pelo teu Espírito que me ensina a não ser de menos nem de ser demais, mas ser apenas quem sou em ti! Amém.

 

O espelho da alma – Quando não vejo nada

Jeferson Carvalho Alvarenga

27Fev – 03Mar 2017

 

{Segunda 27 Fev 2017}

Eu, eu e mim mesmo

Leitura: Salmo 43

Os salmos são oração e oração é falar com Deus, é encontrar-se com Deus. Assim fomos ensinados e de fato essa descrição faz jus a vida de oração. Contudo, os salmos 42 e 43 nos mostram que oração não é apenas o lugar de encontro com Deus, mas é o lugar no qual me encontro comigo mesmo na presença de Deus. Sim: oração também é esse lugar de encontro consigo mesmo. Tanto no final do salmo 42 quanto no final do salmo 43, o salmista fala consigo mesmo: “Por que você está deprimida, minha alma? Por que chora de melancolia?” (v.11 – A Mensagem). O salmista está falando com o Eterno e naquele encontro com o Santo encontra a si mesmo, vê a si mesmo. E o que ele vê? Ele vê sua alma abatida, deprimida, chorosa, desconsolada… Como que dando um tapa nas costas de si mesmo, o salmista fala para sua própria alma: “Olhe para Deus, e logo o louvará outra vez!” (v.11). Que coisa maravilhosa: o Eterno nos criou com a capacidade de nos relacionarmos com Ele mesmo e com o outro, mas nos deu também a capacidade de nos relacionarmos conosco mesmos! Aliás, qual a sua relação com você mesmo?

Oração: Senhor Jesus, que ao me encontrar contigo possa também encontrar a mim mesmo. Me ajuda a ver a mim mesmo no lugar de oração! Amém.

 

{Terça  28 Fev 2017}

Encontrando a si mesmo

Leitura: Isaías 6.1-8

Isaías foi um profeta que condenou duramente o pecado de Judá. Vemos isso na série de pronunciamentos iniciados com os famosos “Ais” no capítulo anterior (Is 5.8-23). Isaías tinha um bom olho para ver o outro e o seu pecado, mas certo dia o Rei Uzias, um rei piedoso que trouxe esperança de tempos melhores, morreu subitamente e Isaías foi buscar o Eterno no templo. Lá chegando, o Eterno apresentou-se a Isaías como um rei majestoso, lembrando o profeta de que o verdadeiro soberano Israel era Ele mesmo e naquele dia diante da visão poderosa da glória o profeta só pôde dizer: “Ai de mim! Estou perdido! Pois sou um homem de lábios impuros…” (v.5). Isaías encontrou o Eterno – ou melhor, foi por Ele encontrado – e ao encontrar-se com Deus encontrou-se consigo mesmo: viu seu pecado, sua pequenez, sua rebeldia refletida no espelho da glória do Eterno. Não há outro lugar no qual possamos ver a nós mesmo de forma tão nítida quanto na presença do Deus que nos criou.

Oração: Senhor Jesus, que a tua presença possa me levar a ter discernimento sobre mim mesmo e que sua graça possa me dar coragem para que eu tenha esse olhar para dentro. Amém.

 

{Quarta  01 Mar 2017}

Auto imagem

Leitura: Êxodo 4.1-17

O Eterno veio até Moisés e lhe deu uma missão: ser o instrumento através do qual o Senhor libertaria o povo do Egito. Contudo, o capítulo 4 de Êxodo é uma looooooooonga e até engraçada narrativa na qual Moisés fica colocando empecilhos diante de Deus: “Eles não vão me ouvir… Eu não sei falar bem… Eu não estou a fim…”. Se olharmos bem veremos que a auto imagem de Moisés era como uma pedra no caminho do que o Eterno desejava fazer. Moisés, criado como um príncipe, educado em um dos palácios mais ricos do mundo com milhares de servos aos seus pés. Após um ato de rebeldia, o faraó o caçou com fúria tal que Moisés teve de deixar tudo para trás e tornar-se um mero e anônimo pastor no deserto. É claro que Moisés agora se via como alguém totalmente incapaz de levar uma missão desse tamanho a cabo. A auto imagem de Moisés estava se traduzindo na sua falta de confiança. As vezes o maior empecilho para vivermos os planos que o Eterno tem para nós é a maneira como nos vemos, uma auto imagem tão negativa que não conseguimos acreditar que o Senhor possa nos usar para a sua glória. Como você vê a si mesmo? E quando o Eterno te chamar para servi-lo? E quando o Eterno compartilhar com vocês os grandes planos que sonhou para a sua vida? Como você responderá?

Oração: Senhor Jesus, não permita que a maneira como vejo a mim mesmo seja um empecilho para o que o Senhor deseja fazer através da minha vida! Amém.

 

{Quinta  02 Mar 2017}

Senhor, olha pra mim!

Leitura: Jeremias 1.5-8

O Eterno chamou Jeremias pelo nome e lhe disse uma das coisas mais maravilhosas que alguém pode ouvir em toda a sua vida: “Antes de eu formar você no ventre, eu já sabia tudo a seu respeito. Antes que você pudesse ver a luz do dia, eu já tinha planos para você: Um profeta às nações, era o que eu tinha em mente” (v.5 – A Mensagem). O Criador de todas as coisas diz no seu rosto que antes de você nascer ele já tinha um sonho pra você. E o que responder nessa hora? Bem, Jeremias respondeu assim: “Um momento, Senhor! Olha para mim. Eu não sei nada. Sou apenas um menino” (v.6). Jeremias estava pedindo para que o Eterno olhasse para ele, mas o Eterno estava olhando! A questão é que o Eterno não via Jeremias com os olhos do próprio Jeremias. Jeremias olhava para si mesmo e sua auto imagem era de alguém novo demais, inexperiente, que não sabia o bastante… Mas o Eterno via outra coisa, via um profeta consagrado as nações. Muitas pessoas constroem sua vida a partir de uma auto imagem negativa e é claro que o resultado é muitas vezes decepcionante. Mas e se vivêssemos todos os dias a partir do que o Eterno vê em nós? E se a nossa auto imagem fosse moldada pelo que o nosso Pai vê quando olha para nós?

Oração: Senhor Jesus, me ensina a olhar para mim mesmo com os olhos do Pai! Em teu nome Jesus eu oro, Amém.

 

 

{Sexta  03 Mar 2017}

Rótulos irrelevantes

Leitura: 1Coríntios 4.1-4

Paulo, anteriormente um perseguidor feroz dos cristãos que chegou a presenciar e chancelar o assassinato de Estêvão (At 7) escreve uma epístola aos Coríntios. É de se esperar que Paulo tivesse uma auto imagem terrível, tendo em vista seu passado, mas não é o que vemos: “Pouco importa o que vocês pensem ou digam a meu respeito. Eu não me avalio. Nesse caso, os rótulos são irrelevantes. Desconheço algo que me desqualifique na minha tarefa para com vocês, mas isso não quer dizer muita coisa. O Senhor é quem faz este julgamento” (v.1-4 A Mensagem). Nessa passagem estarrecedora, Paulo afirma com clareza que não se importa com os rótulos que recebe e nem rotula a si mesmo, pois a palavra final a respeito de quem ele é está com o Senhor. Paulo nem se despreza nem se auto afirma, mas apenas descansa em Jesus. Sua auto imagem está calcada no Evangelho, não em seu passado tenebroso como perseguidor da igreja nem em seu presente como apóstolo super bem sucedido em sua missão. A auto imagem do cristão é definida pelo fato de ser amado por Jesus e por isso ele já não liga para quaisquer rótulos. É essa a liberdade de ser que o Evangelho nos dá, a liberdade de sermos chamados filhos do Pai por meio de Cristo Jesus.

Oração: Senhor Jesus, me ensina a viver a cada dia mais e mais a partir de seu amor por mim. Que todos os dias eu possa deixar os rótulos para trás para viver a partir do seu amor! Amém.

 

Jesus nos leva além da desilusão

Jeferson Carvalho Alvarenga

20-24 Fevereiro 2017

 

{Segunda 20 Fev 2017}

Enganado e frustrado

Leitura: Gênesis 29.14-30

Jacó era um enganador profissional. Enganou seu próprio pai, roubou a primogenitura de seu irmão levando Esaú a uma grande frustração e trincou sua família ao meio. No entanto, mais tarde seu tio Labão lhe dá um pouco do seu remédio: lhe promete Raquel em troco de sete anos de trabalho e na noite de núpcias lhe entrega Lia. Assim como havia enganado e frustrado, Jacó está agora enganado e frustrado. A história de Jacó nos diz que estamos presos em uma rede de enganações e traições na qual frustramos uns aos outros e que não há mocinhos nem bandidos, apenas seres caídos e carentes da graça. Isso deve tanto me ajudar a perdoar aqueles que me frustraram quanto também me ajudar a pedir perdão a todos aqueles a quem frustrei.

Oração: Senhor Jesus, me ajuda a pedir perdão por aqueles que frustrei e me ajuda a perdoar aqueles que me frustraram. Em teu nome Jesus, Amém.

 

{Terça  21 Fev 2017}

Espera e frustração

Leitura: 1Samuel 1.1-28

Ana era uma mulher abençoada: bem casada, um marido generoso e que a amava sobretudo. No entanto, faltava algo: ela não podia ter filhos. Além de ser estéril, Ana tinha de aguentar as provocações da segunda esposa, que era fértil. Os anos foram passando e as forças de Ana para lidar com aquela situação foram minguando. Certa vez, ao viajarem para o templo Ana não aguentou e desabou sob o peso da frustração e da espera. Quando o tempo não traz o que esperamos podemos experimentar uma profunda frustração e ficar com a alma amarga. Como Ana, devemos lavar a alma com oração profunda, chorando aos pés do Senhor e entregando nossa vida inteiramente a Ele.

Oração: Pai, quero te entregar toda a minha frustração e a minha do no meio da espera! Glorifica teu nome em minha vida! Em teu nome Jesus, Amém.

 

{Quarta  22 Fev 2017}

O desafio da confiança

Leitura: Salmo 40

O salmista abre sua oração com uma declaração descomunal: esperei confiantemente pelo Senhor e Ele me socorreu (v.1). Essa espera confiante é uma coisa notável no meio do sofrimento, da espera e da dor. O resultado é que o Senhor socorreu o salmista, lhe arrancou da situação de aperto e lhe firmou os passos. A confiança se manifesta de fato na tribulação e tem o poder de nos manter focados e de imunizar nosso coração contra a frustração e a desilusão, inimigos que podem nos levar a lona antes de vermos as promessas do Senhor cumpridas em nós. Atenção contra a frustração e o desânimo! É preciso redobrar as vitaminas da gratidão e do louvor, celebrando com alegria tudo que o Eterno é e faz por nós.

Oração: Senhor Jesus, me ajuda a confiar. Que o teu Espírito Santo sopre sobre as brasas da confiança em meu coração. Em teu nome Jesus, Amém.

 

{Quinta  23 Fev 2017}

Desiludido com Deus

Leitura: Mateus 11.2-6

Da prisão onde estava, João Batista enviou um recado para Jesus: “É você mesmo o Messias?”. O Batista estava confuso por Jesus não agir como libertador político que sua geração esperava e o próprio Batista permanecia preso sem que Jesus fizesse nada por ele. Jesus assegura aos mensageiros que ele estava libertando os cativos e trazendo salvação, mas de uma maneira inesperada inclusive para o Batista. Nem sempre compreendemos os caminhos do Senhor e muitas vezes ficamos frustrados com isso, chateados com Deus, mas feliz é aquele que não se escandaliza com o jeito de agir de Jesus e confia n’Ele plenamente. Lembre-se: muitas vezes sentimos que Jesus está indiferente a nossa situação, mas então nos lembramos de que Ele morreu a nossa morte na cruz. Não deixe seus sentimentos confundirem aquilo que você crê.

Oração: Senhor Jesus, me ensina a confiar em teus planos e depender de teu amor e tua soberania. Em teu nome Jesus, Amém.

 

 

{Sábado  24 Fev 2017}

Esperança além da desilusão

Leitura: Apocalipse 5.1-14

João é levado a presença do Eterno e tem uma oportunidade de conhecer o que está reservado para a igreja ao assistir ao desenrolar do livro da história que está sendo construída pelo Senhor. Mas não há ninguém digno de abrir o livro e por isso João chora copiosamente. No entanto, é consolado pois Jesus é aquele que tem autoridade para abrir o livro e mostrar a história gloriosa de triunfo do próprio Jesus e da igreja com Ele. Jesus é aquele que há de lavar a seu tempo toda a frustração e desilusão do nosso coração e de colocar a plenitude do Reino sobre toda a criação. Jesus é aquele que tem a história nas mãos e prometeu que no tempo devido voltaria para nos resgatar e resgatar toda a criação da queda. O Senhor está voltando! Vamos aquecer mutuamente nossos corações com estas palavras de esperança e consolo.

Oração: Senhor Jesus, me ensina a viver com esperança e consola meu coração de toda frustração e desilusão. Em teu nome Jesus, Amém.

 

Intimidade com o Espírito Santo

Jeferson Carvalho Alvarenga

13-17 Fev 2017

 

{Segunda 13 Fev 2017}

Um derramar do Espírito

Leitura: Joel 2.28,29

O profeta Joel recebe do Senhor uma visão de um tempo de restauração e bênção, um tempo no qual o Senhor traria seu povo para junto de si em intimidade e neste contexto Joel fala sobre um dia no qual o Senhor derramaria do seu Espírito Santo sobre todos os povos, sobre jovens, velhos, servos e servas. Esse texto é muito importante, pois ao longo de todo o Antigo Testamento alguns poucos homens receberam essa presença do Espírito Santo em suas vidas com a função de capacitá-los para um chamado especial, como Davi por exemplo. Mas o Eterno sonhou com o dia em que derramaria do Espírito Santo sobre todo o seu povo indistintamente e pela graça que nos foi dada em Jesus Cristo nós somos o resultado desse sonho do coração do Pai: nós que fomos batizados no Espírito Santo, regenerados por Ele quando ouvimos a boa notícia do Evangelho.

Oração: Senhor Jesus, me ensina a ser cheio do Espírito Santo! Que a minha vida possa estar mergulhada na presença bendita do teu Espírito. Em teu nome eu oro. Amém.

 

{Terça 14 Fev 2017}

O Consolador amado

Leitura: João 14.15-21

Jesus está na última ceia com seus discípulos e promete que não os deixaria os órfãos. Jesus sabia que breve voltaria para o Pai, mas promete enviar a eles o Espírito Santo, que neste momento Jesus chamada de “Conselheiro” (v.16). A palavra que Jesus usa aqui é “parákletos”, uma palavra muito cheia de sentido pois significava um advogado, um conselheiro pessoal, alguém cuja função era animar, aconselhar, direcionar e exortar, defender e proteger. Que imagem maravilhosa! Jesus se foi para junto do Pai, mas nos enviou seu Espírito Santo, que é nosso Conselheiro pessoal, nosso amigo da caminhada, nos anima, nos corrige também, nos exorta em amor e nos dá discernimento espiritual do que estamos vivendo. Que possamos experimentar mais e mais intimidade com esse Conselheiro amado.

Oração: Senhor Jesus, me ajuda a ir a um nível mais profundo de relacionamento com o Espírito Santo, ouvir sua voz, discernir sua vontade! Amém.

 

{Quarta 15 Fev 2017}

Sobre todos nós e sobre cada um de nós

Leitura: Atos 2.1-4

Antes de voltar para o Pai, Jesus comandou que os discípulos ficassem em Jerusalém até receber o Espírito Santo que viria sobre a comunidade (At 1.8). De fato, quando chegou a festa de Pentecostes, os discípulos estavam unidos em oração quando o Espírito desceu sobre eles como um vento impetuoso, repousando sobre cada um dos presentes em forma de uma flâmula de fogo (At 2.2,3). Este relato é tão emocionante por que vemos que o Espírito Santo vem sobre a comunidade reunida mas ao mesmo tempo o texto é enfático em dizer que as línguas de fogo repousaram sobre cada um. O Espírito Santo está sobre a igreja como um todo, capacitando-a a testemunhar do Evangelho, e ao mesmo tempo mantém uma relação com cada cristão, ensinando-o e dando-lhe discernimento. Vemos essa relação comunitária e pessoal ao longo de todo o livro de Atos e somos chamados a experimentar da intimidade com o Espírito Santo como comunidade e em nosso tempo a sós com Ele.

Oração: Senhor Jesus, me planta na vida comunitária e me faz ali frutificar e também me ensina a aprofundar minha relação pessoa com o Espírito Santo! Amém.

 

{Quinta 16 Fev 2017}

Intimidade, sexualidade e santidade

Leitura: 1Coríntios 6.12-20

Neste trecho polêmico, Paulo discute um problema da comunidade dos coríntios: imoralidade sexual. Paulo lembra os coríntios de que o nosso corpo é o santuário, o templo no qual o Espírito Santo mora. Gostaria de compartilhar com você a tradução de Eugene Peterson para este trecho: “Sexo é mais do que pele sobre pele: é tanto um mistério espiritual quanto um ato físico. Como está nas Escrituras: ‘Os dois se tornam um’. Já que queremos nos tornar espiritualmente um com o Senhor, não devemos buscar o tipo de sexo que foge do compromisso e da intimidade, ficando mais solitários ainda — o tipo de sexo que nunca ‘se torna um’. Há um aspecto no qual os pecados sexuais são diferentes de todos os outros. No pecado sexual, violamos a sacralidade do corpo, que foi feito para o amor idealizado por Deus, para ‘tornar-se um’ com a outra parte. Ou vocês não sabem que o corpo é um lugar sagrado, onde mora o Espírito Santo? Vocês percebem que não podem viver de qualquer maneira, desperdiçando algo pelo qual Deus pagou um preço tão alto? A parte física não é mero apêndice da parte espiritual. Tudo pertence a Deus. Portanto, deixem que as pessoas vejam Deus no corpo de vocês e através dele” (1Co 6.15-20 A Mensagem). Que passagem linda que ao mesmo tempo declara os altos propósitos de Deus para a nossa sexualidade, que Ele mesmo criou, e nos mostra que nosso corpo é templo do Espírito Santo.

Oração: Senhor Jesus, vem ao meu encontro como foste ao de Zaque, Senhor! Me mergulha em um encontro real, profundo e íntimo contigo. Amém!

 

{Sexta 17 Fev 2017}

Encher e reencher do Espírito Santo

Leitura: Atos 4.23-31

A igreja estava sendo perseguida e forças demoníacas estavam tentando amordaçar sua boca, impedir o avanço do Evangelho. A igreja, liderada pelos apóstolos, reuniu-se para orar e orou com ousadia, com coragem: “Senhor, não estamos pedindo que pare a perseguição, mas que nos dê coragem para proclamar o Evangelho mesmo debaixo de perseguição” (At 4.24-30). Em seguida, vemos algo incrível: o lugar onde estavam reunidos foi chacoalhado pela presença do Eterno e o Senhor renovou a presença do Espírito Santo sobre a igreja. Assim como no dia de Pentecostes, a igreja foi cheia do Espírito Santo! Dr. Martin Lloyd-Jones, comentando essa passagem, destaca que esse mover do Espírito Santo enchendo, capacitando, renovando e impulsionando não foi um evento isolado no Pentecostes, mas pode acontecer de novo e de novo na vida da igreja. E o que é preciso para experimentarmos esse avivamento maravilhoso em nossa comunidade e em nossa vida? Bem, não creio que haja uma fórmula, afinal nosso Deus é soberano e não está a nossa mercê, não podemos obrigá-lo ou manipulá-lo. Contudo, creio que podemos desejar, podemos ansiar essa chuva do Espírito sobre nós e podemos buscar relacionamento e intimidade com o Espírito Santo. Que o Senhor nos dê um desejo ardente e um coração apaixonado.

Oração: Senhor Jesus, vem me esvaziar de tudo aquilo que por ora me impede de sentir fome e sede da tua presença! Em teu nome eu oro, Senhor! Amém.


Intimidade com o Filho

Jeferson Carvalho Alvarenga

06-10 Fev 2017

 

{Segunda 06 Fev 2017}

Intimidade com o Filho

Leitura: Apocalipse 3.20

Nesta passagem, Jesus se oferece em intimidade para a igreja de Laodicéia: “Eis que estou à porta e bato. Se alguém ouvir a minha voz e abrir a porta, entrarei e cearei com ele, e ele comigo” (v.20). Jesus estava se oferecendo para um tempo qualitativo juntos a mesa, que com certeza era o lugar mais íntimo de comunhão para o judeu antigo. Sentar-se a mesa com Jesus: essa é uma imagem maravilhosa de intimidade! Mas… O interessante é notar que Jesus está do lado de fora da igreja, batendo a porta. Sim, o Senhor da igreja está do lado de fora, batendo a porta e ansiando por intimidade. O verso 17 mostra que a igreja de Laodicéia, em sua pretensão e arrogância, havia deixado o próprio Jesus do lado de fora! Mesmo quando deixamos Jesus do lado de fora de nossas vidas e do lado de fora de nossas igrejas, o Senhor Jesus não desiste de nós, mas nos busca ansiando intimidade.

Oração: Senhor Jesus, me ensina a aprofundar meu relacionamento contigo, meu Mestre e meu Senhor! Em teu nome eu oro. Amém.

 

{Terça 07 Fev 2017}

Uma promessa de intimidade

Leitura: João 14.16-21

Jesus está no último jantar que teria com seus discípulos, a última ceia. Neste contexto, o Mestre faz uma promessa maravilhosa: ele não deixaria os discípulos órfãos, abandonados nem desconectados de sua presença agora que voltaria para o Pai, mas enviaria seu Espírito e estaria presente mais do que nunca por meio da presença do Espírito Santo na vida dos discípulos. Jesus diz sem rodeios: “Aquele que me será amado por meu Pai, e eu também virei e me revelarei a ele” (v.21). Que promessa maravilhosa de intimidade, na qual Jesus promete mostrar seu rosto, promete mostrar sua face e se entregar em relacionamento. O Senhor Jesus anseia por um relacionamento íntimo conosco, por uma conexão real e verdadeira.

Oração: Senhor Jesus, me ajuda a ir a um nível mais profundo de relacionamento contigo! Amém.

 

{Quarta 08 Fev 2017}

Companhia nas horas tenebrosas

Leitura: Mateus 26.36-38

Jesus estava se aproximando cada vez mais da cruz. Sua angústia aumentava a cada minuto, a cada segundo. A certa altura, chamou seus discípulos mais íntimos – Pedro, Tiago e João – e entrou no Getsêmani para orar. Ali, revelou a eles sua angústia e pediu: “A minha alma está profundamente triste, numa tristeza mortal. Fiquem aqui e vigiem comigo” (v.38). Naquela hora tenebrosa, Jesus ansiava pela presença confortadora de seus amigos mais íntimos. Que imagem maravilhosa, a imagem de um Redentor que se apoia em seus amigos, pedindo sua companhia, pedindo que o acolhessem com seu sofrimento em sua intimidade. Essa atitude nos lembra o quão humano o Senhor Jesus é e por outro lado nos garante que quando precisamos de companhia, intimidade e conexão nas horas mais tenebrosas da vida podemos pedir a Ele sua presença, podemos contar com Ele pois Ele sabe como é importante um abraço amigo nessas horas…

Oração: Senhor Jesus, me ensina a encontrar no teu colo o carinho, a intimidade, o conforto e o refrigério que preciso nesta hora difícil que estou vivendo! Amém.

 

{Quinta 09 Fev 2017}

Intimidade e transformação

Leitura: Lucas 19.1-10

Zaqueu: um hominho que era nada mais nada menos que o chefe dos publicanos. Este homem decidido e ousado fez uma escolha séria na vida: trocou tudo pelo dinheiro! Sim, pois quando se candidatou para trabalhar para os romanos, inimigos dos judeus, como coletor de impostos dos próprios judeus a favor dos romanos acabou sendo odiado pelos seus pares. Mas Zaqueu queria ver quem era esse tal Jesus e para seu espanto o Senhor foi até ele e se candidatou a ficar em sua casa e comer a sua mesa (v.5). Jesus estava oferecendo para aquela alma sedenta a intimidade genuína no partir do pão, visto que a mesa é o lugar da intimidade para o judeu. Jesus ofereceu a Zaqueu um espaço de intimidade e isso transformou seu coração, transformou sua relação com o dinheiro, transformou sua relação com as pessoas (v.8). Novamente vemos que ninguém pode sair o mesmo depois de um encontro real e profundo com Jesus. Você já experimentou intimidade com Jesus alguma vez?

Oração: Senhor Jesus, vem ao meu encontro como foste ao de Zaque, Senhor! Me mergulha em um encontro real, profundo e íntimo contigo. Amém!

 

{Sexta 03 Fev 2017}

Intimidade que fortalece para o caminho

Leitura: Atos 23.11

Paulo estava preso por causa do Evangelho, esperando para ser julgado pelas instâncias competentes. O tempo passava e sua vida corria perigo, pois movimentos de judeus extremistas se aglutinavam em planos e conspirações para matá-lo. Mas então o Senhor apareceu a Paulo, visitando-o na prisão: “Naquela noite, o Senhor apareceu a Paulo e disse: ‘Tudo vai dar certo. Tudo vai acontecer para o melhor. Você tem sido minha boa testemunha aqui em Jerusalém. Agora será minha testemunha em Roma” (At 23.11 – Versão A Mensagem). As vezes quando a barra fica pesada e ficamos realmente por um fio, um momento de intimidade com Jesus é o que basta para nos manter em pé, ainda que cambaleando. Encontrei esse verso nas Escrituras em um tempo muito muito difícil pra mim e foi como se Jesus estivesse falando com o rosto rente ao meu, olhando nos meus olhos, com uma voz suave mas firme e convicta: “Tudo vai dar certo. Tudo vai acontecer para melhor… Fique tranquilo…”. Minha oração por você é que nesse exato momento o Espírito Santo possa sussurrar as mesmas palavras ao seu coração e te levar a um momento de encontro genuíno, profundo com Jesus, um tempo de verdadeira intimidade.

Oração: Senhor Jesus, fortalece com sua presença maravilhosa neste trecho da jornada. Seja minha força, seja meu amparo. Eu oro, de coração! Amém.


Intimidade com o Pai

Jeferson Carvalho Alvarenga

28Jan-03Fev 2017

 

{Segunda 28 Jan 2017}

Intimidade com Deus

Leitura: Êxodo 20.18-21

Quando eu tinha uns 19 anos e fiz um curso missionário, o tema da moda que permeava sermões, canções e livros era o tema da “Intimidade com Deus”. As letras das músicas e tudo mais pintavam uma ideia de intimidade, abraço, envolvimento amoroso e tudo me soava meio rosa demais, meio bonitinho demais. Afinal, não era essa a minha experiência pessoal. Eu me sentia o pior crente do mundo e imaginava que seria impossível para mim ter um dia intimidade com Deus. Este texto é maravilhoso por que em primeiro lugar desromantiza a noção de proximidade com Deus. O povo de Israel estava aos pés do Sinai que estava literalmente pegando fogo, ardendo com a presença do Eterno e essa presença era tão terrível que o povo teve medo, a ponto de pedir que Moisés pudesse mediar aquela conversa (v.18,19). Nosso Deus é santíssimo, justo, poderoso, terrivelmente poderoso e é desse ponto que precisamos começar nossas reflexões: olhe os encontros íntimos do Eterno com homens nas Escrituras e você verá amor, graça, intimidade e acolhimento, mas também verá sua santidade, seu poder e sua presença que inspira temor e tremor. Não estamos iniciando uma série de reflexões de bolha de sabão, estamos começando um papo sério sobre experimentarmos intimidade com o Eterno, Deus grande e temível.

Oração: Senhor Jesus, me ensina o que significa ter intimidade com a Trindade Santa por meio de sua obra redentora! Em teu nome eu oro. Amém.

 

{Terça 30 Jan 2017}

O anseio do Eterno

Leitura: Gênesis 3.8,9

O capítulo terceiro de Gênesis é um dos trechos mais melancólicos das Escrituras: a criatura que foi criada para um relacionamento íntimo com o Criador dá-lhe as costas e se esconde do bom Deus. O Eterno como de costume vai ao jardim, esse lugar de encontro e intimidade, e lá chegando clama: “Onde você está?” (v.9). É claro que o Eterno sabia onde eles estavam, conhecia o lugar de seu esconderijo. A pergunta do Eterno soa mais como um clamor triste, um lamento pelo fato do homem ter fugido do seu Criador, um choro compungido pelo fato do homem ter preferido a distância do pecado a intimidade que eles possuíam no jardim. O Eterno nos criou para um relacionamento íntimo com Ele e quando lhe demos as costas seu coração sofreu e se angustiou. Ainda hoje o Eterno anseia por um relacionamento íntimo conosco e boa notícia do Evangelho diz que Ele não desistiu de nós…

Oração: Senhor Jesus, me ensina a cultivar um relacionamento íntimo com o Senhor todos os dias por meio da tua Palavra! Amém.

 

{Quarta 01 Fev 2017}

Cada vez mais profundo

Leitura: Êxodo 33.12-23

O povo de Israel estava em um momento de crise. Em um momento de melancólica rebeldia e ingratidão, o povo de Deus recém liberto do Egito com sinais e maravilhas faz um ídolo para si (Êx 32) e isso desencadeia uma série de eventos trágicos, entre eles o fato do Eterno afirmar que não iria mais pessoalmente adiante do povo (Êx 33.3,5). Então Moisés foi até a presença do Senhor e lhe pediu ousadamente que repensasse sua decisão (v.15) e em seguida pede: “Peço que me mostres a tua glória! “ (v.18). Naquele momento de conflito em sua liderança e de extrema pressão, Moisés, que havia visto o mar se abrir e todos os outros sinais do Egito, pede ao Eterno que lhe mostre mais da sua glória, abrindo caminho para uma intimidade ainda mais profunda. Em tempos de tempestade e crise, ao invés de nos afastarmos do Senhor, devemos nos achegar ainda mais a Ele, buscando relacionamento e intimidade, e seu Espírito nos mostrará a glória de sua presença ao nosso redor e dentro de nós.

Oração: Senhor Jesus, me leva a um nível mais profundo de relacionamento com o Senhor, Jesus! Me ensina a te servir e te amar cada vez mais! Amém.

 

{Quinta 02 Fev 2017}

Intimidade e transformação

Leitura: Isaías 6.1-5

Quando a profundidade de nosso relacionamento com o Eterno aumenta e a intimidade floresce, ao mesmo tempo há uma atmosfera de transformação e quebrantamento. Isaías foi um profeta que condenou duramente o pecado de Judá. Vemos isso na série de pronunciamentos iniciados com os famosos “Ais” no capítulo anterior (Is 5.8-23). Mas um dia, o Eterno surpreendeu Isaías com uma visão poderosa de sua glória e então o profeta só pôde dizer: “Ai de mim! Estou perdido! Pois sou um homem de lábios impuros…” (v.5). O Eterno se revelou a Isaías e ao ver o Eterno Isaías pôde ver a si mesmo, pode olhar para si e ver que sua condição era de pecado tanto quanto era a do povo. Um sinal de que há uma verdadeira intimidade com o Senhor se dá quando sentimos pesar pelos nossos pecados e nos mostramos abertos a transformação e ao crescimento espiritual. Intimidade que gera santidade.

Oração: Senhor Jesus, tem misericórdia de mim por que eu sou um pecador. Meus pensamentos e motivações, minhas ações e omissões, minha natureza como um todo são rebeldes ao teu governo e indiferentes a tua presença. Me perdoa Senhor Jesus e me transforma pelo teu Espírito. Amém!

 

{Sexta 03 Fev 2017}

Mancando para a glória do Eterno

Leitura: Gênesis 32.22-32

Esta passagem é uma das narrativas mais curiosas e enigmáticas das Escrituras. Nela Jacó, prestes a ser confrontado por seu irmão Esaú a quem traíra no passado, é encontrado pelo Senhor que vem em uma figura humana e eles se põem a lutar. Isso mesmo, lutar! No meio desse MMA Gospel aquela pessoa toca na articulação da coxa de Jacó, deslocando-a. Ainda assim, Jacó lutou até conseguir sua bênção, a mudança de nome que simbolizava uma mudança profunda no curso de sua vida. Eu sei que esse texto é cheio de enormes complexidades teológicas e de interpretação dificílima, mas sempre que penso nele gosto de levar comigo a lição de que nunca saímos os mesmos de um encontro profundo, poderoso e íntimo com o Senhor. Jacó saiu mancando, mancando como um sinal, uma marca daquele encontro. O mais importante é que a narrativa posterior vai nos mostrar que Jacó realmente tinha sido tocado em seu coração, pois pela primeira vez assume seus erros e se humilha (Gn 33). Meu amado irmão e irmã, entre na presença do Eterno cheio de expectativas, de anseio, aberto a ter o coração tocado pela intimidade do Senhor.

Oração: Senhor Jesus, me ensina a ter o coração aberto para ser ministrado pela tua presença bendita. Derrama tua graça, derrama tua santidade em minha vida! Amém.


Chamados pela graça

Jeferson Carvalho Alvarenga

23-27 Jan 2017

 

{Segunda 23 Jan 2017}

Discípulos inadequados

Leitura: Mateus 4.18-22

Logo após iniciar seu ministério, o Senhor Jesus passou a atrair discípulos intencionalmente, convidando pessoas para o seguirem no discipulado. Seria de se esperar que Jesus fosse atrás daqueles alunos mais brilhantes da sinagoga, que optasse por escolher como seus aprendizes as pessoas mais instruídas, mais moralmente aptas e mais excelentes no seu tempo. Contudo, vemos Jesus andando pela praia do mar da Galiléia e chamando pescadores – homens simples, humildes, vários deles iletrados – para serem seus aprendizes. Por trás desse chamado existe uma mensagem tão maravilhosa, poderosa e envolvente: o chamado do Evangelho não leva em conta nossos méritos. Muito pelo contrário, é um chamado para todos que se sentem inadequados e insuficientes, pequenos e frágeis, é um chamado para mim, é um chamado para você.

Oração: Senhor Jesus, que a sua graça maravilhosa possa me atrair para ti mesmo Senhor, eu que sou inadequado, que sou insuficiente, que sou pequeno e frágil. Amém.

 

{Terça 24 Jan 2017}

Vagas para pecadores

Leitura: Lucas 7.36-50

O que é mais impressionante nos Evangelhos é o magnetismo que Jesus tinha sobre pessoas ditas “pecadoras”. As pessoas de moral questionável, de vida dúbia e de hábitos condenáveis vinham até Jesus, atraídos por sua pregação e seu ensino. Nesta passagem de Lucas, o evangelista não hesita em nos contar que uma mulher dita pecadora pela sociedade veio até Jesus e se derramou em adoração. Os fariseus presentes se incomodaram com sua atitude, mas Jesus a envolveu com seu amor e seu perdão. Jesus sempre deixou claro: na mesa de sua comunhão há vagas para pecadores, pecadores como eu, pecadores como você. Sim, você! Jesus definiu sua missão ao dizer que veio para chamar os pecadores para si, e não os justos (Mt 9.13), no sentido de que a mesa do Cordeiro não tem vagas para aqueles que acreditam que são justos em si mesmos, mas pecadores assumidos que reconhecem que dependem da justiça de Deus em Cristo. Sim, há vagas para pecadores.

Oração: Senhor Jesus, quero dizer em alto e bom som: tem misericórdia de mim, pecador! Eu preciso de sua graça Jesus, necessito de seu perdão… Amém.

 

{Quarta 25 Jan 2017}

Abraçando os excluídos

Leitura: Lucas 8.1-3

Gosto muito dessa pequena passagem de Lucas pois ela possui um elemento polêmico e ácido: a maneira como Jesus incluiu como aprendizes do Reino as mulheres – que eram desprezadas e excluídas na sociedade machista do seu tempo – e não apenas isso mas algumas delas sustentavam diretamente seu ministério (v.3). Que passagem assombrosa! Vemos em um só momento que Maria Madalena, antes possessa de muitos espíritos malignos, andava com o Senhor Jesus e que outras mulheres contribuíam ativamente para o sustento da obra evangelizadora que Jesus fazia com seus discípulos. Espetacular! Jesus não apenas abriu um espaço para os excluídos de seu tempo, como os engajou de maneira ativa e poderosa em seu ministério. Ainda hoje, Jesus abre espaço na sua mesa para aqueles que foram esquecidos nas margens do tecido social e os convida a contribuir ativamente com seus dons, sua visão, seu engajamento e talentos, transformando-nos em feitores da história!

Oração: Senhor Jesus, muito obrigado pela oportunidade de me engajar e de participar ativamente, obrigado por me transformar de um marginal em um feitor da história junto contigo! Amém.

 

{Quinta 26 Jan 2017}

Ninguém está longe demais

Leitura: Lucas 19.1-10

Jesus chamou pescadores, pecadores, mulheres, párias sociais e gente desprezada. Bom, até aí tudo bem. Dá pra engolir. Mas quando Jesus foi até Zaqueu – um publicano assumido e descarado – e convidou-se para entrar na casa desse homem, os líderes judaicos arderam febrilmente em ódio e recalque. Na verdade, Lucas nos diz que aquela atitude causou mal estar em todos que viram o fato (v.7). Os publicanos coletavam impostos de seus irmãos a serviço de Roma e eram vistos como traidores, ladrões, impostores, inimigos da pátria, inimigos de Deus, asquerosos, repugnantes… Na perspectiva das pessoas que viram o acontecido, o ato de Jesus de sentar-se a mesa de Zaqueu era imoral, inadequado e inadmissível. Com este ato Jesus estava enviando uma mensagem estrondosa e radical aos ouvidos daquela geração: “Vamos parar de mi mi mi e nos concentrar no fato de que ninguém está longe demais, ninguém consegue ir tão longe do Eterno que seu braço não o alcance! E isso vale para todos vocês também”.

Oração: Senhor Jesus, obrigado por saber que essas pernas pecadoras que possuo, cujos passos se apressam para o mal, nunca conseguirão me levar para além do seu alcance e para fora da jurisdição do seu amor. Amém!

 

{Sexta 27 Jan 2017}

Graça até para um fariseu

Leitura: Atos 9.1-19

Por fim, quero ler com vocês o relato da conversão de Paulo em Atos 9 e encerrar essa semana de reflexões nos lembrando de que o Eterno ama até mesmo as pessoas que na visão de nossa sociedade atual estão entre as mais nojentas e desprezíveis: os religiosos intolerantes e extremistas. Paulo, que consentiu no assassinato de Estêvão (At 7.54-8.1) tornou-se um feroz perseguidor dos cristãos, um religioso fanático disposto a causar dor e sofrimento a quem não se dobrasse a sua fé. É engraçado, as vezes a religião se torna o lugar mais eficiente para aqueles que procuram se esconder de Deus e andar nas trevas. Podemos olhar para radicais sejam eles islâmicos, budistas, hinduístas ou evangélicos como pessoas irreversivelmente cegas, mas lembre-se: o Senhor Jesus pode salvar todo e qualquer ser humano, até mesmo o religioso fanático. Não podemos olhar para o pecador com olhar de desprezo, tão pouco podemos desprezar o fanático, o radical religioso, o fariseu hipócrita. Ninguém está tão longe que o braço do Senhor não o alcance, nem mesmo aquele que se esconde na própria religião.

Oração: Senhor Jesus, me ensina a ter compaixão e misericórdia pelos modernos fariseus, Senhor Jesus. Nos ensina a sermos embaixadores da graça para todos, indistintamente! Amém.


Do vazio para uma vida de sentido e realização

Jeferson Carvalho Alvarenga

16-20 Jan 2017

 

{Segunda 16 Jan 2017}

Mente cheia, coração vazio

Leitura: Eclesiastes 1.12-18

O sábio inicia uma conversa com a gente e já anuncia logo suas conclusões: “Tudo é uma grande futilidade, tudo é vazio, oco e sem sentido” (Ec 1.2). Parece agressivo e chocante, e é mesmo… Eclesiastes começa a nos mostrar como uma busca por sentido e realização no lugar errado termina em vazio quando afirma: “Investiguei, estudei, me esforcei e aprendi o máximo que pude, só para descobrir que isso também é uma bobagem, é correr atrás do vento” (Ec 1.16,17). Eclesiastes não está fazendo pouco caso da sabedoria, como pode soar a princípio, mas está mostrando que buscar sentido para a vida e realização plena na busca de conhecimento é um beco sem saída. Ser mais culto, mais inteligente, aprender mais e mais pode nos tornar pessoas mais educadas e politizadas, mas não pode conceder sentido profundo e verdadeiro ao coração humano.

Oração: Senhor Jesus, me mostra como encontrar de fato sentido profundo nessa vida por meio do seu chamado para mim. Em teu nome eu oro. Amém.

 

{Terça 17 Jan 2017}

Entre o prazer e o desprazer

Leitura: Eclesiastes 2.1-11

O sábio não desistiu de sua busca e então verteu sua atenção para uma busca profunda por prazer e realizações. O sábio destaca sua busca por prazeres no capítulo 2: a alegria do vinho (v.3), diversão e música (v.8) e muitas mulheres (v.8). O sábio foi fundo em sua busca por prazer e diversão, mas após tudo isso concluiu que novamente sua busca o levou a um beco sem saída, a um sentimento de vazio e perplexidade (v.11). Como o sábio do passado, parte de nossa geração acredita que a busca pelo prazer – o velho trinômio sexo, drogas e rock’n roll – trará algum sentido e realização, mas esta experiência se revela como a montanha russa do prazer seguido por um grande desprazer, pois quando a euforia acaba se despenca do êxtase e do clímax até o ponto mais baixo do vazio, da depressão, da falta de sentido, da sensação de vacuidade total. Eclesiastes estava certo: tentar encher o vazio da alma com prazer é inútil, é vão, é triste até e pode nos matar.

Oração: Senhor Jesus, me ajuda a abandonar as falsas esperanças de sentido e preenchimento para poder ir até o Senhor e assim encontrar verdadeiro sentido! Em teu nome eu oro! Amém.

 

{Quarta 18 Jan 2017}

Trabalhando por nada

Leitura: Eclesiastes 2.17-26

Enquanto uns podem correr atrás da cultura e outros do prazer, muitos procuram sentido para a vida em seu trabalho. Eclesiastes também teve essa fase em sua busca: se esforçou para fazer o seu trabalho o melhor possível, ter sucesso em sua carreira (v.21). Muitas vezes acreditamos que o trabalho pode nos trazer aquela sensação de dever cumprido, de que fizemos nossa parte e por isso temos valor. Muitos buscam um sentido para a vida no seu trabalho, mas esse caminho também se mostrou uma ilusão como Eclesiastes descobriu, pois com sua morte o que seria feito de seu patrimônio? (v.18-19). Quando morremos tudo o que construímos com nosso trabalho – seja bens, uma empresa, uma reputação, uma carreira ou um nome – simplesmente será usado por outro e desaparecerá também, mais dia menos dia (v.22). Se você eu pararmos para pensar, buscar sentido para a vida no trabalho é descobrir-se trabalhando por nada além de ilusão, construindo castelos lindos e maravilhosos com cartas de baralho, trabalhando como alucinados por absolutamente nada.

Oração: Senhor Jesus, me ensina que no final das contas é o seu trabalho realizado por mim na cruz do calvário que traz sentido a vida e não o meu! Amém.

 

{Quinta 19 Jan 2017}

Um buraco que nunca enche

Leitura: Eclesiastes 2.1-11

No capítulo 2 o sábio mistura sua narrativa de busca pelo prazer com sua busca por realizações e conta pra gente quanta coisa boa ele fez na vida e mostra um currículo maravilhoso de realizações: construiu casas, vinhas, jardins, pomares, reservatórios, adquiriu escravos, rebanhos e riquezas, tornando-se muito rico e famoso (v.4-9). Muitas pessoas buscam nas realizações um sentido para viver, buscam encher o vazio interior dessa forma e o que elas descobrem: que quando atingem uma realização – seja ela adquirir um bem, finalizar um projeto, fazer uma viagem ou realizar um sonho – aquela alegria e completude duram um tempo, mas o sentimento de vazio sempre volta e volta e volta. É preciso outra coisa, outra coisa, outra coisa. E cada vez é preciso mais, mais e mais. E o buraco nunca enche, nunca enche, nunca enche. De forma paradoxal, quanto mais se realiza, mais o vazio retorna de novo e de novo. Nossa geração se tornou viciada em realizações e experiências, mas o fato é que quando tentamos extrair delas algo que perdure, uma essência que nos dê sentido pleno e definitivo, descobrimos que não funciona. Alguns aceitam que esse é um beco sem saída, outros se destroem na busca continuada. E você?

Oração: Senhor Jesus, me ajuda a lidar com o vazio que sinto dentro de mim colocando-o aos teus pés! Me socorre, Senhor. Em seu nome eu oro! Amém!

 

{Sexta 20 Jan 2017}

Ah, o dinheiro: eterno queridinho dos homens     

Leitura: Eclesiates 5.10-17

Eclesiastes não poderia deixar de falar sobre outro jeito com o qual as pessoas tentam encher o vazio da alma: o bom e velho dinheiro. Em um trecho escrito em poesia hebraica (v.10-17) Eclesiastes faz uma radiografia da vida daqueles que se entregam a busca pelo dinheiro como sentido para a vida: nunca há dinheiro que seja o bastante, ansiedade, medo de perder o dinheiro, a vida gasta para ganhar dinheiro. A coisa mais terrível para alguém que vive assim é ter que encarar o fato de que no final terá o mesmo com que começou: nada! Tão nu quanto no momento do nascimento, assim será sua morte (v.16). A descrição da vida dessa pessoa feita pelo Eclesiastes é brutal: “Passa toda a sua vida nas trevas, com grande frustração, doença e amargura” (v.17). A diferença entre fazer do dinheiro um servo e um senhor de nossa vida pode ser tênue, mas os resultados e o impacto são notórios e terríveis.

Oração: Senhor Jesus, me ajuda a ter uma relação saudável com o dinheiro que o Senhor me dá, de tal maneira que ele possa ser meu servo e servo do seu Reino! Amém.


Qual a sua missão onde você está?

Jeferson Carvalho Alvarenga

02-06 Jan 2017

 

{Segunda 02 Jan 2017}

Qual é a sua missão?

Leitura: Gênesis 12.1-3

Um dia Deus chamou um homem pelo nome e lhe deu uma missão: “Abraão, vá para a terra que eu ei de te mostrar”. No chamado de Abraão temos os elementos mais dramáticos de uma missão: um casal já avançado em dias, um plano impossível: fazer deles uma nação (Sara era estéril), o desafio de deixar para trás o lugar de conforto e seguir rumo ao desconhecido… Ainda assim Abraão e Sara caminharam com o Eterno e o resultado é que por meio deles todas as famílias da terra seriam abençoadas! O narrador deixa claro que quando somos convocados pelo Eterno e abraçamos a sua missão, ainda que não haja recursos e os desafios sejam enormes, o resultado será grandioso e abençoador não apenas para nós, mas para as pessoas a nossa volta. O narrador deixa claro que não existe nada melhor do que abraçar os planos do Eterno, mesmo que isso implique em deixar os nosso próprios de lado. A Palavra está te desafiando a perguntar: “Senhor, qual a sua missão para a minha vida?”. Ele te mostrará o caminho a seguir.

Oração: Senhor Jesus, quero os seus planos para a minha vida, quero abraçar a sua missão para mim e ver realizado em mim e através de mim tudo que o Senhor sonhou! Amém.

{Terça 03 Jan 2017}

Aonde quer que eu vá

Leitura: Gênesis 39.20-23

José era um cara bonito, tipo um Gianecchini gospel. Isso era para contar a favor, mas em determinado momento foi um ponto contra: a esposa de seu patrão começou a cobiçá-lo e após tomar um fora ficou recalcada – típico – e se vingou de José acusando-o de abuso sexual (v.14-18). O seu patrão o lançou na prisão. Que maré de azar: vendido pelos irmãos como escravo, acusando injustamente, preso em uma masmorra… José poderia clamar “Oh céus, oh vida!”, mas o que vemos no final do capítulo 39 é exatamente o contrário: o Senhor estava com José e logo aquele jovem hebreu mostrou ao carcereiro seu valor e seu caráter e assim tornou um gestor prisional, cuidando dos outros presos e do cárcere, de tal maneira que o carcereiro não se preocupava com nada (v.23). José estava na pior das condições, mas manteve-se fiel a sua missão de servir, de ser bênção. E você? Onde o Senhor te colocou? Esse lugar é pior do que a masmorra na qual José foi parar? Você está cumprindo sua missão exatamente onde o Senhor te colocou?

Oração: Senhor Jesus, faz de mim uma bênção exatamente onde estou e me mostra sua missão para mim! Amém.

{Quarta 04 Jan 2017}

Servindo o inimigo

Leitura: 2Reis 5.1-3

Naamã era um poderoso general de guerra que fez incursões militares contra o povo de Deus e saiu vitorioso por várias vezes. Em uma dessas batalhas, conquistou uma escrava hebreia para sua esposa. Aquela jovem teria todos os motivos para odiar seu senhor e para alegrar-se no fato dele ser leproso. Contudo, na casa de sua servidão proferiu a palavra de bênção que haveria de mudar a história do seu conquistador: “Se o meu senhor procurasse o profeta que está em Samaria, ele o curaria da lepra” (v.3). Mesmo em condições tão adversas, aquela menina colocou o ódio e a vingança de lado para servir. Que generosidade nobre… E você? Onde o Senhor te colocou? Acaso o Senhor te enviou para servir aqueles que também procuram te ferir, te diminuir ou magoar? Você está servindo o inimigo? Você está trabalhando no meio dos “incircuncisos”? O Senhor te enviou, então seja você uma bênção!

Oração: Senhor Jesus, derrama em meu coração um senso de missão, um senso de propósito de tal maneira que meu estudo, meu trabalho e tudo mais seja para a tua glória! Amém.

{Quinta 05 Jan 2017}

Capacitado e treinado! 

Leitura: Josué 1.1-9

Moisés morreu. Agora, os israelitas estão as margens da terra prometida. E o que acontecerá? Quem vai liderar? O que Deus vai fazer? O Eterno se dirige pessoalmente a Josué, chamando-o a responsabilidade de liderar a tomada da terra prometida! Parece que o Eterno estava jogando Josué no fogo, mas se olharmos para a sua história veremos que o Senhor veio treinando, preparando e capacitando Josué durante muitos anos para aquele momento: ele havia sido auxiliar de Moisés, foi um dos espias, teve a oportunidade de ver a glória do Senhor em diversos momentos. Agora, Josué precisava de coragem e fé pois já estava treinado e capacitado! Meu irmão, minha irmã, se o Espírito Santo está te chamando para uma missão especial saiba que o Senhor já derramou seus dons sobre você, bem como veio trabalhando em você em sua história pessoal! Não tenha medo, avance com fé e coragem pois o Senhor estará com você! Ele nunca diz “Vai!”, mas sempre diz “Vamos!”.

Oração: Senhor Jesus, quero cumprir o teu chamado para a minha vida e realizar a missão que o Senhor separou para mim. Meu desejo é te honrar, então me dá coragem e fé para a caminhada. Em seu nome eu oro! Amém!

{Sexta 06 Jan 2017}

Não há lugar para expectadores  

Leitura: Neemias 3.5

Neemias deixou suas prerrogativas de copeiro do rei para trás para poder abraçar a missão do Eterno para a sua vida: reconstruir o muro de Jerusalém e lutar pela preservação dos judeus. Ao chegar em Jerusalém, desafiou os moradores da cidade a reconstruir o muro e os moradores se engajaram na visão de Neemias. O capítulo 3 mostra como cada família e clã se ocupou de reconstruir uma parte do muro. Muitos reconstruíram a porção do muro que estava mais próximo de sua própria casa, mas há uma nota triste no meio desse relato do grande mutirão: os nobres de Teco não quiseram ajudar na reconstrução, rejeitando a ordem dos supervisores e cruzando os braços enquanto todos davam o seu melhor (v.5). Para vergonha eterna desses nobres, sua rebeldia e preguiça ficou aqui registrada. Esta é uma boa metáfora para a obra do Reino: todos nós precisamos pôr mãos a obra, cada um de nós precisa se envolver ativamente na construção da igreja local por meio de seus dons e seu serviço, pois diante do chamado do Eterno e da missão do bom Deus para nós não existe lugar para expectadores. Ou estamos fazendo a nossa parte ou não estamos fazendo. Simples. Fácil de compreender. Somos uma comunidade de servos e Jesus não separou na comunidade cadeiras para expectadores.

Oração: Senhor Jesus, quero abraçar integralmente a sua missão para a minha vida. Quero me envolver com o teu chamado para mim e que cada dom meu possa ser para a sua glória! Amém.


Qual a sua relação com Jesus?

Jeferson Carvalho Alvarenga

19-23 Dez 2016

 

{Segunda 19 Dez 2016}

Likes e Dislikes para Jesus

Leitura: Mateus 13.1-9

Um traço marcante no ensino de Jesus foi o uso de parábolas: pequenas histórias que revelam verdades profundas. Uma das parábolas mais importantes dos Evangelhos é a parábola do semeador. O ministério de Jesus estava já em um ponto no qual muitos haviam ouvido a mensagem do Evangelho e a parábola é uma advertência de Jesus aos seus ouvintes, na qual o Senhor deixa claro uma afirmação e uma pergunta. A afirmação é a seguinte: Deus está semeando sua palavra de amor em nossos corações por meio da pregação da Palavra (“O Semeador saiu a semear” [v.3]). A pergunta é: e nós, como temos acolhido esta palavra que está sendo semeado em nossos corações? Como temos respondido a ela? Jesus está deixando claro aos seus ouvintes que diante do próprio Filho do Homem e de sua mensagem, só temos duas opções: abraçarmos e acolhermos sua pessoa e sua obra ou rejeitarmos e negarmos sua pessoa e sua obra. Jesus está deixando claro que é impossível ignorar sua pessoa e nos deixa uma pergunta interessante sobra a mesa: “Qual é o tipo de relação que você tem comigo?”.

Oração: Espírito Santo de Deus, me ajuda a perceber como estou progredindo na presença do meu Senhor, como estou respondendo a Sua Palavra. Conduz o meu olhar para dentro de mim e me dá discernimento espiritual! Amém.

 

{Terça 20 Dez 2016}

Tão perto e tão longe

Leitura: Mateus 5.1-10

Mateus não hesita em fazer uma distinção clara ao longo de seu evangelho: os discípulos e a multidão. Mateus utiliza a palavra “multidão” impressionantes 35 vezes ao longo de seu evangelho, sempre mostrando que no entorno de Jesus estavam os discípulos e a multidão. Mas afinal, que multidão é essa e qual a diferença entre a multidão e os discípulos? Os discípulos são aqueles que desejaram seguir a Jesus pela vida afora, se tornando aprendizes de tempo integral do Mestre. A multidão estava no entorno de Jesus e se beneficiava de seu ensino, suas curas, milagres, multiplicação de pães e em certa medida de sua presença, mas eram pessoas que não haviam se engajado no discipulado, não estavam seguindo a Jesus com suas vidas. O que fica claro nas bem aventuranças? É que Jesus está dizendo-as para os discípulos que haviam assumido sobre si e em si mesmos a vida do Mestre e não para a multidão. Cuidado você que está na multidão, seguindo a Jesus de longe, desfrutando de suas palavras mas sem se posicionar diante do Mestre: você pode estar naquele perigoso terreno no qual se está tão perto e ao mesmo tempo tão longe de Jesus.

Oração: Senhor Jesus, quero romper caminho através da multidão e entrar em um relacionamento mais profundo contigo! Me ensina a ser seu discípulo! Amém.

 

{Quarta 21 Dez 2016}

Estômago cheio, corações vazios

Leitura: João 6.25-27

Jesus multiplica os pães (Jo 6.1-15) e causa um impacto enorme com esse sinal. Afinal de contas, quem imaginaria isso: uma pessoa criando matéria do nada! Se as pessoas do tempo de Jesus ficaram impressionadas, muito mais nós que compreendemos ao menos minimamente os princípios da física e da química que Jesus transpôs neste ato simplesmente estonteante de poder. No entanto, as pessoas começam a procurar a Jesus após a multiplicação e Jesus as confronta com dureza: “Vocês vêm a minha procura não por que viram Deus no que eu diz, mas por que enchi a barriga de vocês – e de graça!” (Jo 6.26 – A Mensagem). Uau! Que pancada! Jesus estava denunciando as motivações da multidão, que ao invés de estar maravilhada com a obra de Deus através de Jesus estava pensando apenas em si mesma, num gesto de umbiguismo terrível. Tão perto, tão longe. Estavam pensando em Jesus como alguém que poderia fartar seus estômagos e não viram que diante delas estava o Pão da Vida, que farta a alma, alimenta o coração e sacia a fome existencial que possuímos (Jo 6.35). Cuidado quando há uma relação com Jesus como se Ele fosse um mero resolvedor dos nossos problemas. Você e eu podemos nos esquecer de tempos em tempos que o problema mais sério que temos é o nosso pecado e nosso distanciamento do Eterno.

Oração: Senhor Jesus, vem matar a fome da minha alma com sua presença, vem me nutrir com o alimento da tua Palavra. Em teu nome eu oro! Amém.

 

{Quinta 22 Dez 2016}

Jesus, olha a minha agenda!

Leitura: Lucas 10.38-42

Marta e Maria receberam o Senhor. Marta se propôs a fazer coisas para Jesus. Maria se propôs a estar com Jesus. Depois de algum tempo, Marta vem da cozinha suada, descabelada, irritada, louca de raiva com Maria por sua atitude preguiçosa e indolente. A sequência chega a ser engraçada: Marta, brandindo uma colher de pau na mão, dá uma catracada em Jesus e lança um olhar furioso sobre Maria (v.40). Seria hilário, se este retrato não fosse melancolicamente triste e preocupante. Marta estava tão focada em fazer coisas para Jesus que se esqueceu para quem estava fazendo: tratou o Senhor Jesus com uma notável indelicadeza, sendo rude com o seu Mestre e Senhor e ao mesmo tempo tirânica e impositiva com sua irmã. Servir a Jesus é importante e fazer coisas por Jesus e para Jesus tem o seu lugar, mas Lucas está gritando aos nossos ouvidos: ESTAR COM JESUS É MAIS IMPORTANTE! Quantas vezes nos tornamos ativistas, viciados em tarefas e compromissos e deixamos a oração de lado? Cuidado quando sua relação com Jesus se torna um fazer fazer fazer… Jesus não quer apenas o que você pode fazer, Jesus quer sobretudo estar com você e te envolver com o amor da Trindade Santíssima.

Oração: Senhor Jesus, acalma meu coração. Separa um tempo pra gente ficar juntos e me lava a alma com água fresca. Me faz redescobrir o que significa experimentar descanso… Amém!

 

{Sexta 23 Dez 2016}

Um resolvedor de problemas      

Leitura: Mateus 11.11-24

Jesus dá testemunho de João Batista e em seguida faz um balanço da situação tendo em vista uma comparação entre o ministério do Batista e seu próprio ministério: “Esta geração é engraçada. Veio João que era austero e sisudo e as pessoas disseram: ‘Mas é um endemoninhado mesmo!’. Pois bem, eu vim com uma pegada totalmente diferente, abraçando os pecadores e anunciando o perdão de Deus e também fui criticado como fanfarrão, comilão e beberrão… Dá pra entender?” (Mt 11.18 – Paráfrase). Jesus então passa a denunciar duramente as cidades nas quais fizera muitos milagres e afirma: no dia do juízo elas descerão até o mais profundo inferno e haverá mais rigor para elas do que para Sodoma (Mt 11.24). Jesus denuncia a incredulidade e a resistência daquela geração que inventou desculpas para não crer na pregação de João Batista e ao mesmo tempo ficou criando histórias para não crer nas obras de Jesus! Afinal, o problema não era o estilo do Batista ou o estilo de Jesus: o problema é a dureza do coração! O problema é a rebeldia e a insolência do pecado no coração humano! Eu sou o problema! Eu sou o problema! Aquelas pessoas de Corazim e Betsaida estavam tão próximas, era dar um passo, era abrir o coração, mas permaneceram tão longe. Cuidado, muito cuidado… Não há lugar para expectadores do Evangelho, não há uma opção para “simpatizantes” de Jesus. Ame-o ou deixe-o. Quem tem ouvidos para ouvir, ouça o que o Espírito diz as portas do retorno do Salvador.


Quem é Jesus pra você?

Jeferson Carvalho Alvarenga

05-09 Dez 2016

 

{Segunda 05 Dez 2016}

Quem é Jesus pra você?

Leitura: Mateus 16.13-20

Em um momento de calma, Jesus, voltou-se para os discípulos e disparou: “Quem as pessoas dizem que eu sou?” (v.13). É incrível como Jesus, que tinha tanta consciência de sua identidade, volta-se agora para as pessoas, inquirindo, investigando, a fim de saber agora, depois de tantos milagres e de tanta caminhada como elas estavam compreendendo seu ministério e acima de tudo: como as pessoas o viam, como elas compreendiam sua identidade. Após ouvir algumas declarações dos discípulos, Jesus então se voltou para eles: “E vocês, quem eu sou para vocês?” (v.15)… “E vocês, quem eu sou para vocês?”. E você? Quem é Jesus pra você? Se o Redentor se encontrasse com você hoje pessoalmente, presencialmente, e disparasse esta pergunta em sua direção, o que você responderia? “E você, quem eu sou pra você?”

Oração: Senhor Jesus, vem tirar as escamas de meus olhos que me impedem de ter como o Senhor é, vem me mostrar seu rosto e brilhar sobre mim como a luz do meio dia. Amém.

 

{Terça 06 Dez 2016}

Quem ele pensa que é?

Leitura: Mateus 13.53-58

Jesus chegou a sua cidade natal e começou, como de costume, a ensinar na sinagoga. De repente, as pessoas começaram a comentar: “Mas de onde ele tira essas coisas? Como ele pode fazer milagres? Uai, ele não é o filho do carpinteiro? Ele não é filho de Maria? Seus irmãos não estão aqui entre nós?” (v.54-56). Mateus afirma: as pessoas estavam escandalizadas com Jesus (v.57). Basicamente, essas pessoas tinham visto Jesus crescer e conheciam sua família, e agora pensavam: “Quem esse cara pensa que é? Ele é o filho do carpinteiro, é esse o lugar dele… Fica aí todo metido, exibido, sabichão, mas no final das contas não passa de um pobretão arrogante. Quem ele pensa que é?”. As pessoas estavam com o coração fechado, precisavam rebaixar, desqualificar a Jesus, diminuí-lo para se sentirem melhores consigo mesmas. Hoje ainda fazemos isso, precisamos diminuir a Jesus, torná-lo menor do que ele é para não nos sentirmos tão afligidos, assombrados por sua real identidade. Deixe o Redentor ser ele mesmo, abra seu coração.

Oração: Senhor Jesus, rasga as ataduras de minha compreensão, me espanta, me maravilha com a revelação de que o Senhor é o Filho Eterno, Trino, Maravilhoso, Deus, Homem, Sofredor, Vencedor! Amém.

 

{Quarta 07 Dez 2016}

Certamente é um profeta de araque

Leitura: Lucas 7.36-50

Simão, um fariseu, convidou Jesus para um jantar. Queria vê-lo de perto, ver esse cara que estava fazendo milagres e pregando coisas novas e dar uma sacada para ver qual era a dele. Recebeu a Jesus, mas com um olhar crítico, esperando para encontrar um sinal de quem Jesus era. Então uma mulher pecadora entrou no banquete e quebrando todos os protocolos, foi até o Mestre e chorou sobre seus pés, os beijou, os ungiu… Simão logo sacou: “Esse cara é um farsante, profeta de araque, rabino de meia tigela… Se fosse algum profeta mesmo saberia quem ela é e daria um passa fora nela” (v.39). Jesus sabia quem ela era e deixa isso claro em sua fala. A questão é que Jesus não era o tipo de Messias que o fariseu esperava: um Messias que vem para ser um fariseu, para desprezar o pecador, para brindar aqueles que são justos em si mesmos. Cuidado, se tivermos expectativas erradas a respeito de Jesus podemos ou desfigurá-lo para que se encaixe no que queremos ou rejeitá-lo quando Ele mostrar quem realmente é.

Oração: Senhor Jesus, quero render-me a Ti completamente. Seja Você mesmo Jesus, não quero te obrigar a nada! Seja Senhor, seja amor, seja Redentor, e que eu seja convertido a Ti e não o Senhor a mim. Amém.

 

{Quinta 08 Dez 2016}

Jesus, olha a minha agenda!

Leitura: Mateus 20.20-28

A mãe de Tiago e João, meio que tomando os filhos pelas mãos, veio até Jesus e fez menção de que tinha um pedido a fazer. Jesus disse: “Pois não!”. Ela começou: “Jesus, quando você tomar o poder da mão dos romanos e se assentar no trono de César, peço que o Senhor dê cargos importantes aos meus filhos! Ministros, Juízes, Governadores, qualquer coisa que seja grande e importante!” (v.21). Aquela mulher, assim como boa parte dos próprios discípulos, alimentava a esperança de que Jesus cumpriria as expectativas de um Messias político e militar, um libertador nacional, um revolucionário que elevasse Judá a sua condição de soberania nacional novamente. Jesus então deixa claro em sua resposta que ao contrário do que eles esperavam, ele veio para beber o cálice de sofrimento da cruz. Cuidado quando tentamos impor nossa agenda a Jesus: “Jesus, resolva meus problemas, me dê uma vida tranquila, me faça rico, me dê conforto…”. Jesus tem a sua própria agenda, seu próprio plano para Ele mesmo e para mim e para você e para nós. A agenda dele, não a nossa.

Oração: Senhor Jesus, quero te honrar com as primícias do meu tempo, dos meus dons, de tudo o que possuo e também com cada real que o Senhor põe em minhas mãos. Em seu nome eu oro! Amém!

 

{Sexta 09 Dez 2016}

Um resolvedor de problemas      

Leitura: Lucas 17.11-19

Jesus estava passando por Samaria. Dez leprosos vieram até ele. Certamente tinham ouvido falar do Mestre e trouxeram seu problema insolúvel até ele. Jesus, ousadamente e com uma tremenda autoridade disse: “Vão mostrar-se aos sacerdotes” (v.14). No caminho, a cura os alcançou! Então nove seguiram seu caminho, pois seu problema havia sido resolvido. Um deles, ao perceber a cura, movido por gratidão voltou na direção Jesus! O Redentor ficou surpreso de quem apenas um retornara e perguntou: “Onde estão os outros nove?” (v.18). Se Jesus for para nós um mero resolvedor de problemas, ele poderá até fazer o que queremos e resolver o problema – curar o casamento, abençoar o filho, prover emprego, conceder a vaga na faculdade – mas será só isso! Problema resolvido, pronto… Se pensarmos bem, e daí? Haverão outros problemas, a vida segue, mas qual a experiência profunda de relacionamento com Jesus? Apenas o leproso que retornou ouviu de Jesus: “Sua fé o salvou…” (v.19). Não permita que Jesus seja um mero resolvedor de problemas pra você! Não se contente com isso! Vá mais fundo, vá além, vá até o Salvador, pule ousadamente no colo do Redentor, se jogue aos pés do Senhor, não se contente, não se acanhe, vá, vá!

Oração: Senhor Jesus, eu estou aqui. Tenho problemas sim, mas não é disso que quero falar agora. Quero falar sobre nós, quero falar sobre Você, quero falar sobre mim! Me recebe, vamos conversar…


Nosso fardo aos pés da cruz

Jeferson Carvalho Alvarenga

31Out-04Nov 2016

{Segunda 31 Out 2016}

Levando o piano nas costas

Leitura: 1Samuel 8.1-9

Samuel havia se tornado um juiz fiel, talvez o grande juiz da história de Israel. Mas os anos se passaram e os filhos de Samuel se mostraram incapazes de substituí-lo. Sabendo disso, os anciãos de Israel vieram a Samuel e pediram um rei e isso desagradou o velho juiz. Contudo, Deus veio até Samuel para lhe lembrar que não era ele que estava sendo rejeitado, mas o próprio Deus. Samuel se sentia responsável por aquele nação, afinal, depois de tantos anos como juiz de Israel o grande perigo seria se esquecer de que, acima dele havia um Deus cuidando daquele povo. Muitas vezes somos tentados a achar que somos o salvador da pátria, a solução dos problemas de nossa família, a pessoa que vai fazer tudo por todos. Cuidado, ninguém pode fazer o papel de Deus, pois esse é um peso grande demais para nós. Quando trazemos para nós um peso que não é nosso, extrapolando nossas responsabilidades, passamos a carregar um fardo pesado demais e isso é muito perigoso! Podemos ser esmagados debaixo de todo esse peso. Ninguém pode levar tanto peso por tanto tempo. Em algum lugar do caminho seremos soterrados e pode não haver volta. Lembre-se: todos temos um limite…

Oração: Senhor Jesus, me ensina a deixar em tuas mãos o fardo que não é meu e compartilhar minhas necessidades com meus irmãos na fé quando meu fardo ficar pesado. Em nome de Jesus! Amém.

{Terça 01 Nov 2016}

De mãos abanando 

Leitura: 1Samuel 2.12-26

Não é sábio achar que somos o salvador da pátria e também não é sábio nos desfazermos de nossas responsabilidades, colocando-as sobre os ombros de outras pessoas. Esperar que outros façam por nós o que nós deveríamos fazer diante de Deus é tentar fugir a nossa responsabilidade! O sacerdote Eli tinha filhos que não estavam arcando com suas responsabilidades diante de Deus e isso fica ainda mais claro quando Samuel começa a crescer em estatura e graça diante de Deus e das pessoas. Os filhos de Eli eram irresponsáveis e violavam o sagrado das ofertas oferecidas. Viver irresponsavelmente, sem querer levar o nosso fardo, é de fato uma tolice pois em algum momento seremos substituídos! Sim, substituídos! Quem não cumpre suas responsabilidades está pedindo para perder seu lugar, seja no trabalho, na família ou no discipulado. Os filhos de Eli foram substituídos por Deus, que colocou em seu lugar o próprio Samuel. E você, vai esperar ser substituído para aprender a ter responsabilidade?

Oração: Senhor, vem me ensinar a levar fielmente meu fardo, com responsabilidade e amor. Quero ser fiel como Samuel, temente a ti e obediente. Me ajuda Senhor, eu te peço. Amém.

{Quarta 02 Nov 2016}

O fardo do discipulado

Leitura: Mateus 11.28-30

Imagine que você está caminhando por uma estrada carregando um peso enorme sobre as costas e já está mortinho da silva de cansado, pra lá de Bagdá. Aí aparece um sujeito e te diz: “Cara, vou te dar uma ajuda!”. Você fica todo animado! Ele de certo vai te oferecer uma carona ou uma água bem geladinha. Não. Ele quer dividir com você um peso que ele está carregando sobre os ombros! Bem, é mais ou menos isso que Jesus está propondo. Jesus dirige seu convite a pessoas cansadas e exaustas para que se coloquem debaixo do mesmo jugo que ele e tomem do seu fardo. Jesus está propondo que troquemos nosso peso enorme pelo peso menor dele e que dividamos esse peso com Ele pelo caminho. A melhor solução não seria Jesus se oferecer para levar o nosso peso e nos deixar sem peso algum? Não, pois isso é algo impossível na vida! Na prática, todos temos nossas responsabilidades e é impossível viver sem algum fardo, pois o fato de estar vivo já implica em responsabilidades. Jesus está querendo que aprendamos a viver com o seu equilíbrio: sem peso demais, sem pesos de menos. Pois estar muito pesado e estar sem responsabilidade nenhuma são extremos que precisamos evitar.

Oração: Senhor Jesus, me ajuda me colocar debaixo do seu jugo e aprender contigo, levando o seu jugo que é leve e não o meu, que está tão pesado. Me ajuda Jesus Cristo, eu te peço! Amém.

{Quinta 03 Nov 2016}

O fardo da Salvação

Leitura: Marcos 8.31-33

Jesus acabara de se declarar como o Messias aos discípulos. Agora, Jesus vai falar abertamente sobre o que isso significa, o que significa ser o Messias: o Messias é aquele que veio morrer pelos pecados do seu povo para salvá-los. Ou seja, Jesus veio levar sobre si o fardo pesado que nenhum homem jamais seria capaz de carregar: o fardo da salvação. Por mais que desejemos viver de maneira a comprar nossa própria salvação diante de Deus esse é um fardo impossível de ser carregado pois somos pecadores e jamais conseguiremos viver uma vida perfeitamente santa em todos os nosso atos, pensamentos e intenções. Mas esse fardo impossível de carregar foi levado por Jesus. Quando Jesus tomou sobre si a cruz e a carregou sobre seus ombros, estava levando o nosso fardo, o fardo de nossa salvação. Você e eu não precisamos levar sobre nós o pesado fardo de sermos nosso próprio Salvador, pois Jesus já levou esse peso sobre si. Deixe seu fardo pesado aos pés da cruz e tome do fardo leve de Jesus.

Oração: Senhor Jesus, quero depositar aos teus pés o fardo pesado que venho trazendo comigo há tanto tempo e quero tomar do seu fardo leve, Jesus querido. Em teu nome eu oro! Amém!

{Sexta 04 Nov 2016}

Levar a minha cruz

Leitura: Marcos 8.34-38

Jesus já havia deixado claro qual é a missão do Messias: levar o fardo pesado da salvação morrendo na cruz do calvário. Isso quer dizer que a graça nos deixa com as mãos abanando, sem nenhuma responsabilidade nesse processo? Não! A própria palavra responsabilidade vem do termo latino “respondere”, que tem em si a ideia de responder a alguém, de dar um retorno a uma pessoa. Jesus nos convida a responder a sua morte tomando sobre nós a cruz nossa de cada dia. Jesus levou a cruz pesada da salvação, mas ao mesmo tempo nos convoca para levar sobre nós a cruz da obediência, a cruz da abnegação, do amor ao irmão no caminho do discipulado. Atualmente há pouco espaço para se falar da cruz ensanguentada de Cristo e absolutamente nenhum espaço para falar da necessidade do discípulo levar a sua cruz. Mas é preciso retomar o caminho do discipulado e nos lembrarmos que ser discípulo de Jesus é imitar nosso Salvador e levar nossa cruz. Levar a nossa cruz é algo com muitos sentidos, mas todos eles apontam para o fato de que temos uma responsabilidade diante de Deus, precisamos responder de maneira prática e efetiva a graça que recebemos.

Oração: Senhor Jesus, me ajuda a levar a minha cruz a cada dia, tomando sobre si o fardo leve do discipulado. Me ensina a ser fiel e me capacita a te obedecer meu Senhor. Em nome de Jesus. Amém!


Simples – Equilibrar

Jeferson Carvalho Alvarenga

17-21 Out 2016

{Segunda 17 Out 2016}

Equilibrar

Leitura: Hebreus 12.1

O autor da Epístola aos Hebreus utiliza a metáfora da corrida para se referir a vida cristã. Essa metáfora é interessante, mas é importante lembrar de uma coisa: essa corrida não é uma corrida rápida e intensa como os 100 metros rasos, mas é mais parecida com uma maratona longa e árdua que exige de nós resistência, perseverança e resiliência. Por isso o autor nos chama para nos desembaraçar de tudo que nos atrapalha e do pecado que tenta grudar na gente. Imagine correr uma maratona com 20 quilos nas costas! Sem chance, não tem jeito! Precisamos agir intencionalmente para tirar coisas – sejam elas pequenas ou grandes – que funcionam como um peso em nossa jornada de vida, criando sustentabilidade, criando equilíbrio de maneira intencional. É esse o último movimento que vamos fazer juntos nessa série de reflexões.

Oração: Senhor Jesus, me ensina a ter uma vida mais equilibrada de forma a poder fazer as melhores escolhas sempre! Em nome de Jesus eu oro.

{Terça 18 Out 2016}

Ah, como é bom dormir…

Leitura: Marcos 4.35-41

Jesus havia trabalhado o dia inteiro, pregando arduamente, ensinando e curando e agora estava dormindo com a cabeça gentilmente pousada sobre o travesseiro. Os discípulos iam tocando o barco e nem a tempestade acordou Jesus. Que soninho gostoso… Que bela imagem o Filho de Deus, tão poderoso, dormindo regaladamente. Justo Ele que em alguns minutos daria um cala-a-boca na tempestade. Imagino que Jesus roncava gostosamente. As más línguas – dos discípulos, é claro – dizem até que havia uma babinha no travesseiro. Jesus estava em paz com os limites de seu corpo e dormia sem culpa, ciente de que para termos sustentabilidade temos que nos reconciliar com os limites de nosso corpo e cuidar bem dele. Somos seres integrais, corpo e alma, e precisamos cuidar de nós mesmo a fim de estarmos em nossa melhor forma, em nosso ponto de equilíbrio. Cuide bem de seu corpo.

Oração: Senhor Jesus, me ajuda a cuidar do corpo que o Senhor me deu com sabedoria, esse maravilhoso templo do Espírito Santo. Amém!

{Quarta 19 Out 2016}

Saudável do lado de dentro

Leitura: Salmo 42.11

Pensamos sempre na oração como exercício espiritual por que pensamos que nossa espiritualidade está ilhada, separada de nosso corpo, de nossas emoções. Mas leia esse versículo em sua Bíblia e vai descobrir que não é bem assim. O salmista neste verso conversa consigo mesmo, procurando descobrir a fonte de sua tristeza e frustração e dando uma palavra de ânimo para si mesmo! Fantástico! Pare para pensar: estamos em um salmo, uma oração, não deveria o salmista falar com o Eterno e não consigo mesmo? O salmista sabe que encontrar o Eterno na hora de oração é encontrar a si mesmo, é poder se entender melhor na presença do Deus que o criou e por isso fala consigo mesmo, em um ato de cuidado emocional. Querido irmão e irmã, precisamos desenvolver práticas de cuidado de nossas emoções de maneira a lidarmos com nosso medo, frustração, ódio, tristeza, ansiedade e tudo mais com oração, desabafando com nossos irmãos, procurando conselheiros fiéis, procurando ajuda terapêutica se necessário. Cuide de suas emoções.

Oração: Senhor Jesus, me ajuda a compreender e lidar com minhas emoções de tal maneira que o teu Espírito possa gerar em mim mais e mais saúde emocional! Em nome de Jesus eu oro. Amém!

{Quinta 20 Out 2016}

Nutrindo a relação com o Abba

Leitura: Romanos 8.12-17

O Eterno nos criou com um corpo, com uma mente privilegiada e com espiritualidade: uma dimensão que frequentemente é desprezada por causa da correria e da agitação de nossas vidas. Digo isso sabendo que não cuidamos melhor de nossa saúde espiritual por que muitas vezes não priorizamos nosso relacionamento com o Abba, afinal criamos tempo para tudo que amamos. E como dedicamos tempo para nutrir nossa saúde espiritual? Investindo tempo – não necessariamente muita quantidade de tempo, mas certamente qualidade de tempo – para estar com o Abba. Neste texto Paulo nos diz que neste tempo de encontro, de relação, de trocas e conversa, de Escritura e oração, o Espírito testifica lá dentro dentro dentro de nós nossa identidade mais básica, essencial e verdadeira: filhos amados, filhas amadas do Abba. Eita coisa boa! Que delícia repousar uns minutinhos nos braços do Pai. Você já pulou no colo do Pai hoje? Cuide de sua saúde espiritual.

Oração: Senhor Jesus, me conduz para esse tempo de conversa, de cuidado, de amizade. Me ensina a me relacionar contigo e me dá forças para priorizar nossa amizade acima de tudo. Em teu nome Jesus, Amém.

{Sexta 21 Set 2016}

Vida simples, vida viva

Leitura: João 10.10

Quando ingressei na faculdade (leia-se seminário) minha vida começou a ficar cada vez mais complexa e me lembro claramente de como terminei o segundo ano: cansado, estafado, deprimido, me sentindo derrotado e completamente vazio de sentido. As horas insones, a quantidade de trabalho, a vida acadêmica pesada… E então os anos passaram e, adivinhe… Tudo foi ficando mais complicado. Aquela sensação de estafa, derrota, vazio e confusão se tornou mais constante. O fato é que precisamos trabalhar intencionalmente para simplificar a vida, aparar os excessos, cuidar de nós mesmos, gerar equilíbrio e viver melhor. Ninguém fará isso por nós, nós precisamos lutar! A boa notícia é que essa luta Jesus já venceu por nós! Ao morrer e ressuscitar, nos livrando do pecado e da morte eterna, Jesus nos deu uma vida como filhos amados de Deus, crianças na casa do Pai. Esse amor derramado em nós nos dá nova perspectiva, novo ânimo, poder para viver de maneira diferente. Jesus te deu vida viva meu irmão e minha irmã! Agora levante-se e viva para glória do Eterno!

Oração: Senhor Jesus, deixa o Evangelho entrar em meu coração e me conduzir a uma profunda e poderosa mudança de vida, de maneira que eu possa viver a vida que o Senhor comprou pra mim na cruz do calvário! Em teu nome Jesus oramos, Amém.


Simples – Escolher

Jeferson Carvalho Alvarenga

10-14 Out 2016

{Segunda 10 Out 2016}

A partir do centro

Leitura: Mateus 11.28-30

“Venham a mim todos vocês, que estão cansados e sobrecarregados e eu vou aliviar vocês”. Essa é uma promessa de Jesus, mas a grande pergunta é: “Como Jesus? Como o Senhor vai nos aliviar?”. Fizemos dois movimento até aqui: esclarecemos onde perdemos o fio da meada e centralizamos tudo em Jesus, indo até Ele com o coração aberto e depositando aos pés dele nossa vida. Jesus no centro. Mas e agora? Ainda temos um casamento em crise, uma família quebrada, o coração partido, o desemprego, as relações feridas… Ouça a tradução do Peterson para esse mesmo trecho: “Venham a mim! Andem comigo e irão recuperar a vida. Vou ensiná-los a ter descanso verdadeiro. Caminhem e trabalhem comigo! Observem como eu faço! Aprendam os ritmos livres da graça!”. (Mt 11.28-30 – A Mensagem). E agora? Vamos fazer escolhas debaixo da orientação de Jesus, viver dia a dia corrigindo as escolhas ruins que nos levaram a perder o fio da meada, vamos aprender com Jesus!

Oração: Senhor Jesus, me dá mansidão para aprender com o Senhor! Me ensina a fazer escolhas que refletem o seu caráter e edificam as pessoas a minha volta! Em nome de Jesus eu oro.

{Terça 11 Out 2016}

Ninguém é livre de fazer escolhas

Leitura: Josué 24.14,15

Josué havia sido um servo fiel e temente ao Eterno, mas agora estava pendurando as chuteiras e então faz suas últimas recomendações e exortações ao povo. Em um trecho muito famoso, Josué diz para o povo de Israel escolher: ou servir o Eterno ou os ídolos! (v.14). Josué está deixando claro que não existe possibilidade de ficar em cima do muro e que todos temos que resolver, decidir, escolher caminhar com Deus ou não, obedecê-lo ou não. Josué afirmou sua fidelidade ao Eterno: “Eu e minha casa serviremos a Deus” (v.15). E você? Já fez sua escolha?

Oração: Senhor Jesus, me ajuda o fato de que existem escolhas que só eu posso fazer e ninguém pode fazer por mim. Amém!

{Quarta 12 Out 2016}

Nem além, nem aquém

Leitura: Salmo 32.8-10

Reconheço que muitas vezes estamos em sofrimento por um encontro de situações desfavoráveis, fatalidades, coisas que não podemos prever nem contras as quais conseguimos nos precaver. Mas devemos admitir também: boa parte do sofrimento de nossa vida vem das escolhas equivocadas que fazemos. Se nossas escolhas nos levaram a perder o fio da meada, então voltar a fazer as mesmas escolhas não vai melhorar a situação. E então? Bom, então devemos ter um coração manso e humilde para aprender com Jesus! É promessa de sua Palavra: “Eu o instruirei e o ensinarei no caminho que você deve seguir; eu o aconselharei e cuidarei de você!” (v.8). O salmista então fala do cavalo que dispara – vai além – e da mula que empaca – fica aquém – como exemplos negativos. O resultado é sofrimento (v.10), mas o justo aprende a obedecer o Senhor e é alvo de sua bondade. Querido irmão e irmã, se você centralizou sua vida em Jesus, agora é hora de aprender a obedecer: nem além, nem aquém.

Oração: Senhor, me dá um coração humilde e manso, coração aprendiz que ouve sua voz e obedece! Em nome de Jesus eu oro. Amém!

{Quinta 13 Out 2016}

Pro fundo do poço nunca mais

Leitura: João 5.14

O Senhor Jesus encontrou-se com um homem no poço de Betesda e poderosamente o curou. Então o homem saiu feliz, exultante, afinal o texto relata que estava convivendo com uma limitação física há 38 anos e agora estava livre da mesma. Todavia, é importante recordar as palavras de Jesus para ele: “Olhe, você está curado. Não volte a pecar, para que algo pior não lhe aconteça” (v.14). Sei que não existe uma relação direta entre pecado e doença sempre, mas sabemos que é possível que o pecado conduza a doença em várias instância e de várias maneiras. Jesus estava dizendo que nesse caso a doença era sim fruto de pecado e estava dizendo praquele homem: “É tempo de novas escolhas! É tempo de rever, é tempo de mudar!”. Triste seria pedirmos a Deus para nos tirar do fundo do poço e uma vez fora voltar lá pra dentro com nossos próprios pés, não é mesmo?

Oração: Senhor Jesus, infunde sua vida em mim a ponto de entrar no tutano dos meus ossos, chacoalhando as estruturas da minha vida e que tudo em mim grite “Glória!”. Em teu nome Jesus, Amém.

{Sexta 30 Set 2016}

Cristo ou Barrabás?

Leitura: Lucas 23.17,18

Era páscoa e Jesus estava diante da multidão, o corpo e o rosto cobertos pelas marcas do espancamento. A feição desfigurada ainda conservava a serenidade diante das acusações e da agitação no seu entorno. Era costume que o governador perdoasse um condenado por ocasião da Páscoa e por isso estavam lado a lado Jesus e Barrabás. Lucas faz questão de dizer que Barrabás era mesmo culpado por tudo pelo que era acusado: traição, rebelião, assassinato (v.19,25). Não poderia haver melhor contraste: Jesus era absolutamente inocente de todas as acusações, enquanto Barrabás era absolutamente culpado. Mas o que a multidão gritou? Sim, gritou o nome de Barrabás, que saiu livre (v.25). O inocente crucificado no lugar do culpado, o justo pelo injusto, o santo pelo pecador. O mais importante é sempre lembrar: Jesus não foi um mártir, morto pelo erro de julgamento estúpido e brutal de uma multidão possessa, não, Jesus não foi um mártir. Um mártir tem sua vida tirada, mas Jesus a doou livremente, a concedeu gratuitamente, a verteu na cruz voluntariamente, para que muitos Barrabás como eu e você, culpados até o último fio de cabelo, pudessem ir embora livres, inocentados. O inocente crucificado no lugar do culpado, o justo pelo injusto, o santo pelo pecador. Deus escolheu você! Sim, o Pai, o Filho e o Espírito escolheram você para sair livre, e foi Jesus quem pagou a pena, levou a culpa e consigo a punição. Deus escolheu você!

Oração: Senhor Jesus, deixa o Evangelho entrar em meu coração e me conduzir a uma profunda e poderosa mudança de vida, de maneira que eu possa fazer novas escolhas por que fui escolhido por Ti! Em teu nome Jesus oramos, Amém.


Simples – Centralizar

Jeferson Carvalho Alvarenga

03-07Out 2016

{Segunda 03 Out 2016}

Eita vontade de largar mão de tudo!

Leitura: 1Reis 19.1-5

Quando a vida fica complexa e as coisas começam definitivamente a sair do nosso controle, o que fazemos? O que fazemos quando o casamento vai mal? O que fazer quando perdemos o diálogo com os filhos? As vezes só percebemos o que a coisa está feia quando já passou muito tempo e já perdemos o fio da meada. Pode ser que a gente se dê conta de que nem sabemos mais por onde começar e façamos como Elias: desistir e pedir a morte (v.5). Sempre retorno a esse texto por que ele me humaniza e me mostra que muitas vezes nós temos uma vontade louca de largar a mão de tudo, desistir, abandonar, divorciar, encerrar… O que fazer diante do problema? Desistir sempre será uma opção tentadora, mas sabemos que não é isso que o Senhor tem pra mim e pra você.

Oração: Senhor Jesus, eu estou querendo largar mão de tudo! Estou mesmo a fim de chutar o balde, então me ajuda, renova meu ânimo e sobretudo minha fé! Em nome de Jesus eu oro.

{Terça 04 Out 2016}

Pior o emendo do que o soneto

Leitura: 1Samuel 15.5-15

Os ditados dos antigos muitas vezes são pequenas sentenças, mas munidas de profunda sabedoria. “Pior o emendo do que soneto!”. Os antigos chamavam de “soneto” o que hoje chamamos de “fazer arte”, então o ditado fala sobre quando fazemos uma arte e depois ao tentar consertar pioramos ainda mais as coisas. Rapaz, quando isso acontece é um desastre, não é mesmo? Saul que o diga! Saul estava diante de uma iminente guerra e diante do problema tentou resolver sozinho: vendo o desânimo de seus soldados teve medo e ofereceu o holocausto, algo que só o sacerdote poderia fazer. Em seguida Samuel chegou e o repreendeu, e ao invés de se quebrantar arranjou uma desculpinha bem esfarrapada. Pior o emendo do que o soneto. Diante de um problema, cuidado: desistir é muito ruim, mas tentar resolver sozinho pode ser igualmente danoso.

Oração: Senhor Jesus, me livra de tentar consertar alguma situação e piorar ainda mais a coisa! Sei que preciso de sua direção e poder, então me ajuda a primeiro ouvir! Amém!

{Quarta 05 Out 2016}

Antes de qualquer coisa: centralizar!

Leitura: Isaías 37.1

O capítulo 36 de Isaías narra um momento de crise em Judá: o rei assírio está prestes a iniciar uma campanha militar contra os judeus. Então entra em cena essa pessoa fantástica: Ezequias. Ezequias era o rei e tinha um milhão de opções de coisas para fazer em seguida: conclamar seus generais, ouvir seus conselheiros, conversar com os estrategistas, se dirigir ao povo, motivar os soldados e por aí vai. No entanto, Ezequias fez um movimento fantástico: centralizou tudo aquilo no Eterno! Ezequias rasgou suas vestes, se humilhou e foi ao templo do Senhor! Depois de esclarecermos qual é o problema, o primeiro movimento deve ser levar o nosso problema para o Eterno em oração humilde! Não é preciso desistir, nem devemos ceder a tentação de resolver por nós mesmos, mas devemos envolver a sabedoria, a direção, o poder e a graça de Deus no que estamos vivendo! Faça como Ezequias: leve seu caso ao Senhor!

Oração: Senhor Jesus, venho aos seus pés humildemente entregar essa necessidade a ti e pedir que o Senhor faça sua obra em mim e através de mim! Amém!

{Quinta 06 Out 2016}

Parar para ouvir

Leitura: 1Samuel 30.1-8

Davi estava tendo um dos piores dias de sua vida com certeza: desprezado pelos filisteus, ao voltar para casa encontrou sua cidade queimada e sua família havia sido raptada – bem como as de seus homens. Por fim, seus homens falavam em matá-lo. Davi teria tudo para desistir, mas não desistiu. Davi tinha tudo para confiar em sua experiência e resolver a coisa do seu jeito, mas também não fez isso. E o que Davi fez? Foi ouvir o Senhor! (v.7,8). As vezes não queremos ouvir a Deus por que sabemos que Ele pode nos mostrar que nós precisamos de mudança em nossa vida! Gostamos de imaginar que somos os mocinhos e os outros os bandidos da história e nos deleitamos com a imagem de que a culpa é de todos, menos nossa. Mas isso é ilusão e bobagem. Pare para ouvir o Senhor! Ouça o que Ele quer te dizer e acredite: a verdade nunca virá sem estar encharcada de muito amor e seu amor por nós jamais será vazio de verdade.

Oração: Senhor Jesus, abre meus ouvidos e me ensina a te ouvir, mesmo que ao ouvi-lo o Senhor me convença de meus pecados e de necessidade de mudança. Em teu nome Jesus, Amém.

{Sexta 07 Out 2016}

Aprendendo com o Mestre da centralização

Leitura: Lucas 6.12

Jesus é uma pessoa de oração. Essa verdade pode parecer confusa e até chocante, mas o fato é que Jesus nos ensinou por meio de sua vida e exemplo que oração é relacionamento com o Pai, é estar com o Pai e por isso Jesus se retirava para estar com o Pai e centralizar tudo n’Ele! Jesus é o Mestre da vida centrada em Deus, Jesus levava tudo antes para o Pai em oração. Por isso, antes de escolher os apóstolos Jesus passou a noite em oração, colocando tudo primeiro diante do Pai. Meu querido irmão e irmã, antes de qualquer coisa coloque tudo, tudo mesmo, aos pés do Senhor! Deixe o Senhor te dar força e direção, ânimo e sabedoria. Siga o exemplo do Redentor e coloque as coisas primeiro aos pés do Pai em oração. A tendência de nossa sociedade distante de Deus e autossuficiente é sempre nos convencer de que podemos resolver, de que damos conta. Nós sabemos o que é tentar resolver muitas coisas e piorar ainda mais. Não estou dizendo que não devemos fazer nada, mas estou dizendo que a primeira coisa a se fazer é envolver o Senhor na questão e agir a partir de sua presença e direção. Isso sim, é centralizar a vida em Deus.

Oração: Senhor Jesus, que o teu Espírito possa me aconselhar e direcionar nas questões que tenho vivido. Em teu nome Jesus oramos, Amém.


Simples

Jeferson Carvalho Alvarenga

26Set-01Out 2016

{Segunda 26 Set 2016}

Cansado e sobrecarregado

Leitura: Mateus 11.28-30

“Venham a mim todos vocês, que estão cansados e sobrecarregados…” Que maravilhoso convite! Em especial por que estas duas palavras nos descrevem tão bem: cansados e sobrecarregados. O cansaço da correria, da ansiedade, da preocupação, do trabalho, do trânsito, da falta de grana, da falta de amor, falta de paz… A sobrecarga de coisas pra fazer, de problemas pra resolver, de tensões dentro de nós. A mente sobrecarregada. O coração sobrecarregado. É como levar um piano de calda nas costas por um longo tempo, nos sentindo espremidos e encurvados, imaginando quando nossas forças acabarão por completo: hoje ou amanhã? No contexto original, o Redentor estava falando sobre o grande fardo imposto pela elite religiosa as pessoas (Mt 23.4). No entanto, considerando o grande amor de Jesus por nós é absolutamente certo que seu convite é para nós também, nós que estamos cansados e sobrecarregados pela loucura do nosso tempo.

Oração: Senhor Jesus, tem misericórdia de mim que estou cansado e sobrecarregado. Cansado por fora, cansado por dentro, levando uma enormidade de preocupações e problemas. Estende sua mão para mim, eu te peço! Em nome de Jesus eu oro.

{Terça 27 Set 2016}

Ninguém é de ferro

Leitura: 1Reis 19.1-4

Elias é uma figura muito interessante das Escrituras. Ele surge de repente em um contexto em que Israel estava longe do Senhor e faz uma coisa impressionante atrás da outra: confronta o rei Acabe, decreta a seca, desafia e mata os profetas de Baal. Parece um Super Man Gospel! Nada para esse homem. Mas quando chegamos no capítulo 19 somos lembrados de que ninguém, ninguém mesmo, é de ferro. Sob intensa pressão, Elias entra em exaustão espiritual, vai solitário até o deserto e fica enamorado da morte como última saída para seu desespero. Muitos de nós sabemos o que é estar tão tão tão sobrecarregado que chegamos a pensar na morte como um descanso invejável. Cuidado, ninguém é de ferro.

Oração: Senhor Jesus, me ajuda a perceber e aceitar os limites com os quais o Senhor me criou e assim viver com sabedoria na minha condição de criatura. Amém!

{Quarta 28 Set 2016}

É preciso saber viver

Leitura: Efésios 5.15-17

Você até pensou que estou cantando o refrão dos Titãs no título, mas na verdade estou fazendo coro com o Apóstolo Paulo em Efésios 5.15. Paulo afirma que precisamos ter cuidado com a maneira como vivemos, aproveitando bem o tempo pois os dias são maus. Se os dias já eram maus no tempo de Paulo, o que diria o Apóstolo após um dia de trabalho, correria, stress, medo e ansiedade na Grande Rio de hoje então? Descobriria que era feliz e não sabia. Brincadeira a parte, nós precisamos aprender a viver o melhor possível no tempo presente e aonde o Eterno nos colocou. Viver bem, viver com sabedoria e para a glória do Eterno não é algo dado, pronto, fastfood, mas exige nosso engajamento, reflexão e oração: “Jesus querido, Amigo da caminhada, que o teu Espírito Conselheiro nos ensine a viver, viver bem e com sabedoria! Nos ajuda, a gente precisa muito mesmo de uma mão sua! Que assim seja!”.

{Quinta 29 Set 2016}

Viver morrendo ou morrer vivendo?

Leitura: João 10.10

O Senhor Jesus estava utilizando a metáfora do pastor e ovelha para falar de sua relação com seus discípulos quando disparou: “Eu vim para que vocês tenham vida, tenham vida em abundância!”. O termo para “abundante” significa na verdade mais, muito mais, no sentido da qualidade, de uma vida superior e mais profunda, mais rica, mais viva! Quando lemos essa passagem, fazemos logo uma comparação com a maneira como temos vivido e as vezes parece que essa vida viva está escondida de nós. Parecemos viver morrendo, com a vida se esvaindo de nós a cada dia de cansaço, ansiedade, medo, vazio e confusão. Desejamos morrer vivendo, sonhando, desejando, construindo, aprendendo e amando até o último segundo de fôlego. A boa notícia é que por causa de Jesus isso é possível! É possível viver com paixão e sentido por causa da morte e ressurreição de Jesus! E você? Vai viver morrendo ou morrer vivendo?

Oração: Senhor Jesus, infunde sua vida em mim a ponto de entrar no tutano dos meus ossos, chacoalhando as estruturas da minha vida e que tudo em mim grite “Glória!”. Em teu nome Jesus, Amém.

{Sexta 30 Set 2016}

Manual para a vida viva!

Leitura: Provérbios 1.1-7

Muitos pensam que as Escrituras são um manual para uma boa morte: faça isso e aquilo e você descansará em paz no dia final. Tudo isso não passa de bobagem, blá blá blá religioso… A vida é um manual para a vida, a verdadeira vida viva que vem de Jesus e que é vivida no poder do Espírito Santo, e o manual para essa vida é a Escritura. O sábio no início do livro de Provérbios afirma que a sabedoria bíblica é para a vida (v.3) e que o temor do Senhor é o princípio de toda sabedoria verdadeira. Se mudarmos nossas lentes para ver a Bíblia como o manual definitivo para a vida verdadeira, veremos que nela estão contidas toneladas de sabedoria inspirada pelo Espírito de Deus, sabedoria provada pelo tempo que não é feita de plástico barato e vendida nas prateleiras de autoajuda que em nada ajuda. Você quer experimentar vida verdadeira, vida e poderosa?

Oração: Senhor Jesus, me ensina para que eu possa viver. O Senhor é a Sabedoria que tomou forma e carne, é o Verbo do Eterno. Que o teu Espírito possa me aconselhar todos os dias e que o temor do Senhor torne meu espírito dócil e ensinável. Em teu nome Jesus oramos, Amém.


O Deus que persevera em mim

Jeferson Carvalho Alvarenga

19-23 Set 2016

{Segunda 19 Set 2016}

Cavar mais um pouco

Leitura: Gênesis 26.12-22

Isaque já era um homem abençoado e rico diante do Eterno quando foi morar em Gerar e seus pastores cavaram um poço e encontraram um veio de água ali. Cavar um poço dá um trabalho enorme e ainda sim os pastores de Gerar discutiram com os servos de Isaque a respeito da propriedade do poço e Isaque abriu mão daquele poço e foi cavar outro. O segundo poço também foi reclamado pelos pastores de Gerar e Isaque novamente abriu mão e foi cavar outro poço. O terceiro poço finalmente fico em posse de Isaque. Perseverar é continuar cavando mesmo quando temos todos os motivos do mundo parparar, então não se deixe abater e finque mais uma vez a pá na terra. O Senhor está com você!

Oração: Senhor Jesus, me dá força e alegria para que eu possa perseverar nas promessas que o Senhor tem para mim! Não me deixe desistir antes da hora, em nome de Jesus. Amém!

{Terça 20 Set 2016}

Deus que abençoa a perseverança

Leitura: 1Samuel 18.17-30

Saul começava a temer Davi e então decide matar Davi utilizando a espada dos filisteus. Ao enviar o jovem e inexperiente Davi para a guerra, Saul esperava que os filisteus matassem o jovem pastor. Davi já era uma lenda entre os israelitas: o pastor de ovelhas que havia matado o gigante Golias. Davi poderia se dar satisfeito e simplesmente viver de fama o resto da vida, mas obedeceu a ordem do seu rei e foi para a guerra. O Senhor viu isso e abençoou Davi: a cada vez que Davi ia a combate sua vitória era certa. Se você decidir perseverar e continuar, o Senhor te dará tudo que é necessário para ir até o fim, por que aquele que chama certamente capacita.

Oração: Senhor Jesus, enquanto eu persevero naquilo que posso, faz por mim aquilo que eu não posso. Abre o caminho com milagres poderosos, em nome de Jesus. Amém!

{Quarta 21 Set 2016}

A sabedoria da perseverança

Leitura: Eclesiastes 11.1-6

Neste trecho maravilhoso das Escrituras, o sábio ensina que devemos agir sempre com um sábio empreendedorismo, generosidade e perseverança. No entanto, nos versos 5 e 6 o sábio nos lembra que não conhecemos os caminhos do Senhor e portanto não sabemos do futuro. Então faça o seguinte: plante de manhã, plante a tarde e trabalhe bastante, por que você não sabe qual dessas sementes dará frutos, se uma ou outra ou ambas. Perseverar mesmo quando não sabemos ao certo o que acontecerá é um ato de fé de que o Senhor está cuidando. Então seja firme, não desista! Confie no trabalho do Senhor e faça você o seu trabalho, seja sábio e jogue a semente.

Oração: Senhor Jesus, me ensina a ser sábio e empreendedor no teu Reino. Me dá força e ânimo para jogar a semente no solo e deixar o resultado final contigo. Em teu nome Jesus, Amém.

{Quinta 22 Set 2016}

Não somos dos que retrocedem

Leitura: Hebreus 10.32-39

O autor da Epístola aos Hebreus está escrevendo para uma igreja perseguida, pessoas que estavam em constante ameaça por crer no Evangelho e por isso sua tônica de perseverança perpassa todo o livro. Neste trecho o autor conclama seus leitores a permanecerem firmes tendo em vista a rica recompensa que trará a perseverança. O autor pede para que os seus ouvintes se lembrem de que conseguiram perseverar no passado e lembra-os: “O justo viverá pela fé!”, pois não somos dos que voltam atrás e se perdem, mas do que perseveram e são salvos. Se você está pensando em desistir, lembre-se das promessas de Deus para você, lembre-se de que é possível caminhar mais um pouco e continue avançando pela fé!

Oração: Senhor Jesus, me mostra suas promessas de maneira que ao vê-las eu possa me sentir animado em confiar e prosseguir! Me ajuda Senhor, em nome de Jesus, a perseverar até o fim! Em teu nome Jesus, Amém.

{Sexta 23 Set 2016}

Perseverar até o fim

Leitura: Apocalipse 3.7-13

Neste trecho de Apocalipse, o autor relata as palavra de Jesus para a igreja em Filadélfia. O Senhor Jesus diz que aquela igreja, mesmo com pouca força, guardou a palavra e não negou o seu nome: “Visto que você guardou a minha palavra de exortação a perseverança, eu também o guardarei da hora da provação que está para vir sobre todo o mundo” (v.10). O Senhor tem nos chamado a perseverar: perseverar em nosso casamento, no amor pelos nossos filhos, no testemunho em nossa profissão, perseverar diante da doença, da perda, do sofrimento e até mesmo diante da possibilidade da morte. Mas ao mesmo tempo como é bom saber que o Senhor estará conosco, nos ajudando a perseverar até o fim, até que enfim o Senhor volte para enxugar nossas lágrimas e permanecer para sempre conosco.

Oração: Senhor Jesus, oramos pedindo que o Senhor volte e venha e trazendo a plenitude de seu Reino. Mas enquanto ansiamos nos dá força para perseverar, perseverar até o fim. Em teu nome Jesus oramos, Amém.


Gratidão ao Eterno

Jeferson Carvalho Alvarenga

29Ago – 02Set 2014

{Segunda 29 Ago 2016}

Gratidão no sofrimento

Leitura: Gênesis 41.50-52

Neste breve recorte da vida sofrida de José, o filho de Jacó que foi traído pelos irmãos e que esperou cerca de 13 anos para reencontrar a liberdade finalmente constrói a sua própria família. Ao dar nome a seus filhos, um ato carregado de muito sentido no mundo antigo, José nomeia ambos os filhos com nomes que declaram sua gratidão ao Eterno pelo cuidado no sofrimento. José agradeceu a Deus a despeito do seu sofrimento e devemos fazer o mesmo. Agradecer no sofrimento e apesar dele é algo muito difícil, mas quando o fazemos podemos ver com um brilho mais claro o cuidado do Pai. Mesmo quando falta dinheiro, saúde, emprego ou temos conflitos nos relacionamentos, siga agradecendo pelo que Deus já fez e pelo que ainda fará.

Oração: Senhor Jesus, muito obrigado por tudo que o Senhor já fez por mim e me ensina a agradecer mesmo quando as coisas não vão bem. Em nome de Jesus! Amém.

{Terça 30 Ago 2016}

Gratidão contagiante

Leitura: 1Crônicas 16.7-36

Davi começou a compôr músicas para Deus ainda novo e mesmo quando se tornou o inimigo público número um em Israel por causa da inveja de Saul, não deixou de cantar para o Eterno. Por muitos anos Davi cantou ao Eterno sozinho, mas então chegou o dia em que o Senhor cumpriu todos os seus planos na vida de Davi e aquilo que esse servo do Senhor fez sozinho durante muitas madrugadas solitárias agora fará em conjunto com o povo de Israel. Davi compôs esse cântico e ensinou para Asafe e seus parentes, que cantaram essa canção com todo o povo de Deus! A gratidão contagia as pessoas ao redor e as lembra que reclamar não muda nada e ainda amargura o nosso coração. Mas agradecer nos ajuda a ver bênçãos ao longo do caminho e nos focar no que está acontecendo de bom em nós e através de nós.

Oração: Senhor Jesus, muito obrigado por minha família, pelo meu cônjuge, pelos meus filhos, por cada centavo que o Senhor põe no meu bolso, pela comida na geladeira, pelo teto, pela roupa e por muito mais! Em teu nome Jesus, Amém.

{Quarta 31 Ago 2016}

Gratidão pelo ontem, pelo hoje e para o amanhã

Leitura: Salmo 126

O Salmo 126 é escrito quando o povo de Deus sai do cativeiro babilônico e uma primeira geração de judeus volta para Jerusalém para reconstruir a cidade. Por um lado, a gratidão pela libertação que Deus proveu: “sim, grandes coisas fez o Senhor por nós!” (v.3). Gratidão pelo que Deus já fez. Por outro lado, reconstruir aquela nação exigiria muito trabalho e suor e por isso o salmista clama ao Eterno: “Restaura a nossa sorte, Senhor” (v.4). Gratidão pelo que Deus está fazendo. No entanto, ao olhar para o futuro o salmista antevê que sua colheita será farta: “Voltarei com cantos de alegria com minha colheita em mãos” (v.6). Gratidão pelo que Deus ainda fará. A gratidão une as pontas de nossa história de maneria que podemos ver o Senhor agindo em toda a nossa vida. Agradecer pelo que foi, pelo que é e pelo que será.

Oração: Senhor Jesus, obrigado por tudo o que o Senhor fez por mim, seu perdão, graça, sua morte na cruz. Muito obrigado por tudo que o Senhor está fazendo ao cuidar de mim e me santificar e muito obrigado pelo que o Senhor fará por mim, ao me glorificar e redimir. Em teu nome Jesus, Amém.

{Quinta 01 Set 2016}

Um testemunho de gratidão

Leitura: João 11.1-44

Lázaro morreu. Jesus caminha até Betânia para ressuscitar seu amigo e a cena é comovente. Todos estão tristes, as irmãs de Lázaro choram, o Senhor Jesus chora. Contudo, Jesus se dirige decididamente para o túmulo, pede que tirem a pedra e antes de gritar o nome de Lázaro, olha placidamente para os céus e ora, ora agradecendo. Jesus diz que estava agradecendo ao Pai como um testemunho para os que estavam ali e sua gratidão foi um forte testemunho: ser filho de Deus implica em reconhecer o Pai como fonte de todas as bênçãos e viver em gratidão. Tudo que fazemos não é para que Deus nos ame, mas é por que Ele nos ama. Então tudo que fazemos, desde orar até sermos justos e trabalhadores, é gratidão ao Pai por seu amor. Uma gratidão que prega, que testemunha um Deus de amor incondicional.

Oração: Senhor Jesus, me ensina a viver uma vida de gratidão, uma vida de intenso agradecimento a ti por tudo que fizeste mas sobretudo pelo amor que tu tens por mim. Em nome de Jesus, Amém.

{Sexta 02 Set 2016}

Agradecer pelo outro

Leitura: Atos 20.13-38

Este texto é uma narrativa que frequentemente povoa minha mente. Paulo está indo para Jerusalém impelido pelo Espírito. Ali Paulo será preso e depois sua vida não será mais a mesma. Paulo reúne os presbíteros de Éfeso, com quem caminhara 3 anos e após adverti-los se despede deles. Após palavras de encorajamento e exortação, Paulo se ajoelha e ora com aqueles homens e os texto diz que todos ali abraçaram e o beijaram. Estavam agradecendo a Paulo por seu ministério, sua vida, sua dedicação, seu trabalho, sua pregação pois não teriam outra oportunidade. Lembre-se sempre de agradecer as pessoas pois nem sempre as teremos conosco. Diga hoje aos seus pais, ao seu cônjuge, ao seu filho, ao seu amigo, ao seu irmão de sangue e de fé o quanto você é grato por ele e por ela e agradeça ao Eterno pela sua vida. Não temos todo o tempo do mundo, é sempre importante lembrar.

Oração: Senhor Jesus, obrigado pela vida dos meus pais, do meu marido, da minha esposa, dos meus filhos, dos meus irmão, dos meus amigos, dos meus líderes, dos meus irmão na fé. Sim, obrigado. Em teu nome Jesus, Amém.


Compartilhar o Evangelho com as pessoas a nossa volta – Por que?

Jeferson Carvalho Alvarenga

08-12Ago 2016

{Segunda 15 Ago 2016}

A questão crucial: motivação

Leitura: Atos 4.29-31

Sempre falamos da igreja primitiva como um modelo de igreja que evangelizava, uma igreja que testemunhava do evangelho. Sabemos que muitas vezes estamos distantes desse padrão, tendo em vista que nossa vida de evangelismo pessoal e nossas iniciativas de evangelismo comunitário nem sempre espelham a mesma paixão da igreja primitiva. Qual a diferença? O que nos falta? A tentação é dizer que eles tinham técnica mais efetivas, métodos mais elaborados, mais conhecimento. Verdade? Eu acho que não. Acho que o ponto é uma palavrinha só: motivação. A igreja primitiva evangelizava por que desejava muito falar sobre o amor de Cristo, era um igreja altamente motivada e não necessariamente hiper treinada. Neste texto fantástico, a igreja está sendo perseguida mas ora pedindo ousadia para testemunhar até mesmo debaixo da perseguição! Acredito que é isto que mais nos falta: o desejo ardente, a motivação de compartilhar o Evangelho com as pessoas a nossa volta.

Oração: Senhor Jesus, aquece a chama de meu coração, me faz de novo uma testemunha apaixonada do Evangelho. Amém.

{Terça 16 Ago 2016}

Valores, amores, senhores…

Leitura: Mateus 6.21

Por que as vezes nos falta motivação para compartilhar o Evangelho? Por que muitas vezes não sentimos a menor vontade de testemunhar? Jesus está conversando sobre valores, sobre amores, sobre senhores, sobre reino de Deus e tudo isso. No meio de tudo isso, dispara: “Onde estiver o seu tesouro, aí estará o seu coração” (v.21). Uau, que frase magnífica! Como saber o que mais amamos? É aquilo que mais valorizamos e no mesmo lugar onde está o nosso maior valor está o nosso maior amor. Será que a falta de motivação e desejo de compartilhar o Evangelho não nasce no fato de que Jesus não tem sido nosso maior valor, nosso tesouro, e nosso maior amor? Onde está o meu coração? Onde está o seu coração? Qual é o nosso tesouro?

Oração: Senhor Jesus, se nesse momento da minha caminhada como discípulo o Senhor não é o tesouro da minha vida, te peço humildemente perdão e que o teu Espírito posso me aquecer e me transformar. Amém.

{Quarta 17 Ago 2016}

Adorador ou expectador?

Leitura: Lucas 7.36-50

Eu curto demais essa história. Jesus estava diante de duas pessoas completamente diferentes: ele fariseu, ela pecadora; ele o anfitrião, ela uma intrusa; ele religioso, ela excluída da sinagoga; ele “justo”, ela uma perdida. Olhando por esta ótica, poderíamos esperar que ele fosse reconhecer a Jesus como o Messias esperado e ela reagir com indiferença a Jesus. Mas… Simão recebeu Jesus e não o honrou com saudação, com a unção na testa, com o lavar dos pés. Queria a presença de Jesus mas não queria honrá-lo. Ela invadiu a festa, lavou os pés do Redentor com lágrimas, enxugou com os cabelos, os perfumou e os beijou. Aquela mulher estava constrangendo a todos com seu amor, sua adoração, sua paixão! Lucas conta esta história para mim e para você e nos pergunta: quem é você nesse banquete? Expectador impassível ou adorador apaixonado? Qual é o tipo de relação que temos com Jesus? De mera admiração ou adoração irrestrita? Onde está o seu coração?

Oração: Senhor Jesus, me ajuda a ver um retrato exato do meu momento espiritual. Me ensina a te buscar com todo o meu coração. Amém

{Quinta 18 Ago 2016}

Uma questão de amor

Leitura: Apocalipse 2.1-5

Por que muitas vezes não compartilhamos o Evangelho com as pessoas a nossa volta? Na maioria das vezes apresentamos respostas típicas: não tenho tempo, não sei falar bem, não tenho o dom necessário, as pessoas já sabem do Evangelho… Quero humilde mas firmemente me posicionar para dizer que não é uma questão de método, de conteúdo, te tempo ou o que quer que seja. Na maioria das vezes é uma questão de amor! A igreja de Éfeso é uma igreja que foi elogiada pelo próprio Jesus, mas havia uma coisa que não estava legal: ela havia perdido seu primeiro amor. Quando perdemos o primeiro amor, uma parte essencial do discipulado se perde, pois aquela relação maravilhosa de comunhão, afeto e devoção passa a se tornar uma rotina cansada e cansativa, um vai e vem religioso sem sentido. Muitas pessoas acham que o principal ingrediente na proclamação é o amor pelas “almas perdidas”. Não nego que esse amor pelo outro seja importante, mas acredito firmemente que o amor pelo Amado, pelo Noivo, pelo Redentor é na verdade o núcleo da verdadeira motivação do testemunho cristão.

Oração: Senhor Jesus, vem renovar e reverdecer meu primeiro amor por Você! Amém.

{Sexta 19 Ago 2016}

Olhar com os olhos de Jesus

Leitura: Mateus 9.35-38

Quando estamos caminhando com Jesus em uma relação íntima, franca e verdadeira, começamos a ver as coisas como Ele vê, começamos a sentir como Ele sente. O Espírito de Deus nos ensina a ver com os olhos de Jesus. E o que Jesus vê? Jesus olhou para aquela multidão e seu olhar de compaixão lhe permitiu vê-la como um rebanho de ovelhas perdidas, sem pastor, cansadas, confusas, sem direção, sem rumo, a mercê dos lobos… Malditos lobos que assolam, mentem, roubam, matam, destroem. Não é assim hoje? As pessoas vivem sem direção, perdidas na vida, casamentos destruídos, famílias assoladas, escravas de vícios intermináveis, sedentas por algo que não sabem o que é, sendo exploradas por mercadores de religião, vendedores de auto ajuda que de nada ajuda, sangue sugas, falsos profetas. Olhe com os olhos de Jesus e você verá que essas pessoas precisam do Redentor, precisam descobrir o que é se sentirem verdadeiramente amadas e cuidadas. Que grande bênção saber que você é o portador da Mensagem que elas precisam ouvir! Vamos em frente, vamos abraçar nossa missão: servir as pessoas e compartilhar com elas a Mensagem do Evangelho.

Oração: Espírito Santo de Deus, vem me dar amor pelas pessoas a minha volta e me ensina a compartilhar a mensagem do Evangelho! Amém.

 

Compartilhar o Evangelho com as pessoas a nossa volta – Por que?

Jeferson Carvalho Alvarenga

08-12Ago 2016

 

{Segunda 15 Ago 2016}

A questão crucial: motivação

Leitura: Atos 4.29-31

Sempre falamos da igreja primitiva como um modelo de igreja que evangelizava, uma igreja que testemunhava do evangelho. Sabemos que muitas vezes estamos distantes desse padrão, tendo em vista que nossa vida de evangelismo pessoal e nossas iniciativas de evangelismo comunitário nem sempre espelham a mesma paixão da igreja primitiva. Qual a diferença? O que nos falta? A tentação é dizer que eles tinham técnica mais efetivas, métodos mais elaborados, mais conhecimento. Verdade? Eu acho que não. Acho que o ponto é uma palavrinha só: motivação. A igreja primitiva evangelizava por que desejava muito falar sobre o amor de Cristo, era um igreja altamente motivada e não necessariamente hiper treinada. Neste texto fantástico, a igreja está sendo perseguida mas ora pedindo ousadia para testemunhar até mesmo debaixo da perseguição! Acredito que é isto que mais nos falta: o desejo ardente, a motivação de compartilhar o Evangelho com as pessoas a nossa volta.

Oração: Senhor Jesus, aquece a chama de meu coração, me faz de novo uma testemunha apaixonada do Evangelho. Amém.

 

{Terça 16 Ago 2016}

Valores, amores, senhores…

Leitura: Mateus 6.21

Por que as vezes nos falta motivação para compartilhar o Evangelho? Por que muitas vezes não sentimos a menor vontade de testemunhar? Jesus está conversando sobre valores, sobre amores, sobre senhores, sobre reino de Deus e tudo isso. No meio de tudo isso, dispara: “Onde estiver o seu tesouro, aí estará o seu coração” (v.21). Uau, que frase magnífica! Como saber o que mais amamos? É aquilo que mais valorizamos e no mesmo lugar onde está o nosso maior valor está o nosso maior amor. Será que a falta de motivação e desejo de compartilhar o Evangelho não nasce no fato de que Jesus não tem sido nosso maior valor, nosso tesouro, e nosso maior amor? Onde está o meu coração? Onde está o seu coração? Qual é o nosso tesouro?

Oração: Senhor Jesus, se nesse momento da minha caminhada como discípulo o Senhor não é o tesouro da minha vida, te peço humildemente perdão e que o teu Espírito posso me aquecer e me transformar. Amém.

 

{Quarta 17 Ago 2016}

Adorador ou expectador?

Leitura: Lucas 7.36-50

Eu curto demais essa história. Jesus estava diante de duas pessoas completamente diferentes: ele fariseu, ela pecadora; ele o anfitrião, ela uma intrusa; ele religioso, ela excluída da sinagoga; ele “justo”, ela uma perdida. Olhando por esta ótica, poderíamos esperar que ele fosse reconhecer a Jesus como o Messias esperado e ela reagir com indiferença a Jesus. Mas… Simão recebeu Jesus e não o honrou com saudação, com a unção na testa, com o lavar dos pés. Queria a presença de Jesus mas não queria honrá-lo. Ela invadiu a festa, lavou os pés do Redentor com lágrimas, enxugou com os cabelos, os perfumou e os beijou. Aquela mulher estava constrangendo a todos com seu amor, sua adoração, sua paixão! Lucas conta esta história para mim e para você e nos pergunta: quem é você nesse banquete? Expectador impassível ou adorador apaixonado? Qual é o tipo de relação que temos com Jesus? De mera admiração ou adoração irrestrita? Onde está o seu coração?

Oração: Senhor Jesus, me ajuda a ver um retrato exato do meu momento espiritual. Me ensina a te buscar com todo o meu coração. Amém

 

{Quinta 18 Ago 2016}

Uma questão de amor

Leitura: Apocalipse 2.1-5

Por que muitas vezes não compartilhamos o Evangelho com as pessoas a nossa volta? Na maioria das vezes apresentamos respostas típicas: não tenho tempo, não sei falar bem, não tenho o dom necessário, as pessoas já sabem do Evangelho… Quero humilde mas firmemente me posicionar para dizer que não é uma questão de método, de conteúdo, te tempo ou o que quer que seja. Na maioria das vezes é uma questão de amor! A igreja de Éfeso é uma igreja que foi elogiada pelo próprio Jesus, mas havia uma coisa que não estava legal: ela havia perdido seu primeiro amor. Quando perdemos o primeiro amor, uma parte essencial do discipulado se perde, pois aquela relação maravilhosa de comunhão, afeto e devoção passa a se tornar uma rotina cansada e cansativa, um vai e vem religioso sem sentido. Muitas pessoas acham que o principal ingrediente na proclamação é o amor pelas “almas perdidas”. Não nego que esse amor pelo outro seja importante, mas acredito firmemente que o amor pelo Amado, pelo Noivo, pelo Redentor é na verdade o núcleo da verdadeira motivação do testemunho cristão.

Oração: Senhor Jesus, vem renovar e reverdecer meu primeiro amor por Você! Amém.

 

{Sexta 19 Ago 2016}

Olhar com os olhos de Jesus

Leitura: Mateus 9.35-38

Quando estamos caminhando com Jesus em uma relação íntima, franca e verdadeira, começamos a ver as coisas como Ele vê, começamos a sentir como Ele sente. O Espírito de Deus nos ensina a ver com os olhos de Jesus. E o que Jesus vê? Jesus olhou para aquela multidão e seu olhar de compaixão lhe permitiu vê-la como um rebanho de ovelhas perdidas, sem pastor, cansadas, confusas, sem direção, sem rumo, a mercê dos lobos… Malditos lobos que assolam, mentem, roubam, matam, destroem. Não é assim hoje? As pessoas vivem sem direção, perdidas na vida, casamentos destruídos, famílias assoladas, escravas de vícios intermináveis, sedentas por algo que não sabem o que é, sendo exploradas por mercadores de religião, vendedores de auto ajuda que de nada ajuda, sangue sugas, falsos profetas. Olhe com os olhos de Jesus e você verá que essas pessoas precisam do Redentor, precisam descobrir o que é se sentirem verdadeiramente amadas e cuidadas. Que grande bênção saber que você é o portador da Mensagem que elas precisam ouvir! Vamos em frente, vamos abraçar nossa missão: servir as pessoas e compartilhar com elas a Mensagem do Evangelho.

Oração: Espírito Santo de Deus, vem me dar amor pelas pessoas a minha volta e me ensina a compartilhar a mensagem do Evangelho! Amém.


Compartilhar o Evangelho com as pessoas a nossa volta – Como?

Jeferson Carvalho Alvarenga

08-12Ago 2016

 

{Segunda 08 Ago 2016}

O como do Evangelho

Leitura: João 13.35-38

Para compartilharmos o Evangelho com as pessoas a nossa volta precisamos antes de tudo conhecer o conteúdo do Evangelho, os 5 atos sobre os quais estamos conversando essas semanas: criação, queda, redenção, arrependimento e fé e glorificação. Contudo, é preciso que pensemos também sobre o como: como compartilhar o Evangelho com as pessoas? Existem um milhão de maneiras diferentes, de métodos, de livros, de passos, mas tudo isso será inútil se for apenas uma técnica. As pessoas de nosso tempo estão sedentas por autenticidade, querem saber que aquilo que pregamos é algo no que de fato cremos e que molda a maneira como vivemos. Jesus diz a seus discípulos que todos os reconheceriam como aprendizes de Jesus se eles se amassem uns aos outros. A primeira coisa que devemos saber sobre como compartilhar o Evangelho é que mais importante do que a técnica certa é sermos a pessoa certa: um discípulo de Jesus que vive a vida de Jesus.

Oração: Senhor Jesus, me ajuda a viver o teu amor em meus relacionamentos de tal maneira que as pessoas possam ver sua vida em mim. Amém.

 

{Terça 09 Ago 2016}

Compartilhar o Evangelho com as pessoas

Leitura: Atos 2.42-47

A igreja primitiva era uma igreja evangelizadora, que compartilhava o Evangelho com as pessoas. Prova disso é o final do capítulo 2, quando Lucas nos diz que dia a dia a igreja ia alcançando as pessoas com o Evangelho. (v.47). Mas como? Bem, a igreja primitiva tinha um programa de evangelismo que era simplesmente a reprodução do modelo de Jesus: relacionar-se com as pessoas com amor e serviço e compartilhar o Evangelho com elas dentro do contexto do relacionamento. A igreja vivia relacionamentos baseados em amor do lado de dentro (v.45,46) e isso fazia com que as pessoas olhassem para a comunidade com simpatia. Essa simpatia abria portas para relacionamentos e o Evangelho ia avançando. Hoje, mais do que nunca, precisamos compreender que a melhor maneira de evangelizar é nos relacionarmos em amor e serviço e assim abrir um espaço para que no momento oportuno possamos apresentar as razões da nossa fé.

Oração: Senhor Jesus, me ensina a servir e amar como uma estratégia abençoadora a fim de poder, no tempo oportuno, expor a mensagem do Evangelho. Amém.

 

{Quarta 10 Ago 2016}

Testemunhar com ousadia

Leitura: Atos 4.29-31

Amar e servir são como requisitos, mas no final das contas o Evangelho é uma mensagem. Conhecemos aquele célebre frase: “Pregue o Evangelho a todos, se for necessário use palavras”. Viver o Evangelho é essencial, pois mostra as pessoas que vivemos o que cremos, mas o fato é que a minha vida de santidade não é o Evangelho em si e sim um resultado do Evangelho. O Evangelho é uma mensagem que deve ser compartilhada, uma boa notícia que diz respeito ao trabalho consumado de Jesus Cristo na cruz. Por isso, em algum momento será preciso que de fato possamos compartilhar essa notícia e para isso precisamos de ousadia! Sim, ousadia! Ousadia para afirmar o amor e a suficiência de Jesus revelados na cruz. A igreja primitiva estava sob perseguição mas pediu ao Espírito Santo ousadia para pregar o Evangelho e o Espírito lhes deu intrepidez, ousadia, coragem e disposição. Seja ousado, seja corajoso, seja uma testemunha do Evangelho.

Oração: Senhor Jesus, que eu possa servir a minha geração compartilhando o Evangelho da mesma maneira que os teus servos do passado. Me dá o mesmo amor pela mensagem do Evangelho e a mesma coragem e ousadia. Amém

 

{Quinta 11 Ago 2016}

Compartilhar com inteligência

Leitura: Atos 17.22-31

Estamos diante de um texto simplesmente fantástico. Paulo sabia como adequar sua proclamação do Evangelho ao seu público. Em Atos 13, em Antioquia da Psídia, Paulo prega em uma sinagoga para judeus e convertidos e sua mensagem mostra seu conhecimento do Antigo Testamento e declara que Jesus é o Messias esperado pelos judeus. Já em Atos 17, diante de gregos que não conheciam a “Bíblia” nem esperavam o Messias, Paulo muda completamente sua tônica para mostrar que o Deus que estava proclamando era o criador de todas as coisas, algo que os gregos podiam compreender. Paulo cita até mesmo um poeta grego (v.28) a fim de se conectar som seus ouvintes. Quando a gente vai compartilhar a mensagem do Evangelho com uma pessoa, precisamos usar nossa inteligência também para podermos explicar de uma maneira de nosso ouvinte possa entender! Compartilhar o Evangelho com uma criança, um jovem, um adulto e uma pessoa de outra cultura são experiências diferentes. Não estamos falando sobre essência, estamos falando sobre forma. Nosso amor pelas pessoas deve nos levar a colocar o Evangelho de uma maneira que elas entendam e possam crer.

Oração: Senhor Jesus, me ensina a testemunhar do Evangelho com amor e com inteligência e sabedoria. Que eu possa levar até as pessoas a tua mensagem mas em uma forma que elas possam compreender e crer. Amém.

 

{Sexta 12 Ago 2016}

O vento do Espírito Santo ao compartilhar

Leitura: João 15.26,27

Jesus está finalizando uma importantíssima mensagem aos discípulos e faz uma afirmação maravilhosa: o Espírito Santo é o grande evangelizador, é a grande testemunha da obra de Jesus (v.26). E nós também fomos chamados para testemunhar, testemunhar no poder do Espírito (v.27). Essa palavra se cumpriu ao longo de todo livro de Atos, no qual o Espírito capacitou a igreja primitiva a testemunhar (At 2 a 4), separou Paulo para missões (At 13) e fez sinais e prodígios para confirmar o Evangelho o livro todo. Isso quer dizer que o Espírito Santo é o Grande Missionário e que Ele nos ajuda, nos capacita para compartilharmos o Evangelho. Se o nosso coração estiver aberto e desejoso de sermos missionários em nossa cultura, nossa família, nosso trabalho, nosso bairro, o Espírito Santo nos dará sabedoria e estratégias. Graças a Deus, que enviou seu Filho a nós e agora nos envia em nome do seu Filho! Ele nunca diz “Vai!”, mas sempre diz “Vamos!”.

Oração: Espírito Santo de Deus, vem me dar amor pelas pessoas a minha volta e me ensina a compartilhar a mensagem do Evangelho! Amém.


Compartilhar o Evangelho com as pessoas a minha volta – O que?

Jeferson Carvalho Alvarenga

01-05Ago 2016

 

{Segunda 01 Ago 2016}

Compartilhar o Evangelho

Leitura: João 20.10-18

Maria Madalena estava desconsolada a porta do sepulcro de Jesus por que aparentemente alguém havia roubado o corpo do Mestre que ali fora depositado após a sua morte. De repente, o próprio Jesus ressurreto apareceu para ela. Maravilhada, Maria imediatamente foi anunciar aos discípulos. Esse padrão de crer e anunciar repete-se ao longo de todo o Evangelho de João (1.35; 1.44; 3.29; 9.32). João nos ensina por meio do exemplo de várias pessoas que crer em Jesus e anunciar a Jesus são uma coisa só, pois todo aquele que crê anuncia. Compartilhar o Evangelho com as pessoas a nossa volta não pode ser apenas uma frase bonita em nossa declaração de missão, tem que se tornar uma prática que espelha e reflete nossa fé no Senhor Jesus Cristo.

Oração: Senhor Jesus, desperta meu coração para que eu possa olhar para as pessoas em meu trabalho, na faculdade, na escola e meus amigos como pessoas que precisam ouvir do Evangelho. Amém.

 

{Terça 02 Ago 2016}

Outros “evangelhos”

Leitura: Gálatas 1.6-10

Todo cristão é chamado a anunciar o Evangelho, a compartilhar a mensagem do Evangelho. Mas afinal, o que é o Evangelho? Na verdade, quando falamos “O Evangelho” estamos nos referindo a um conjunto específico de verdades profundamente enraizadas nas Escrituras. Quando as pessoas não conhecem ou distorcem deliberadamente distorcem a mensagem do Evangelho acabam criando uma falsa versão do mesmo. Paulo, falando aos gálatas, mostra que eles deixaram de lado o verdadeiro Evangelho para seguir um falso evangelho pregado por pessoas interesseiras. Não devemos nos enganar: hoje mais do que nunca existem lobos em pele de ovelha, pregando uma mensagem que pretensamente seria o Evangelho mas não passa de um falso evangelho. Cuidado com os falsos evangelho e com os falsos evangelistas.

Oração: Senhor Jesus, me dá discernimento espiritual e firmeza diante dos falsos evangelhos de nossa geração. Amém.

 

{Quarta 03 Ago 2016}

Evangelho que é poder para salvar

Leitura: Romanos 1.16,17

Paulo estava preso por pregar o Evangelho de Jesus Cristo. Ainda tinha algum conforto em sua prisão domiciliar por ser um cidadão romano, mas o fato é que estava em uma posição de muita vergonha. Desprezado pelos romanos e pelos judeus, visto como baderneiro e delinquente. Bom, pelo menos era o que as pessoas pensavam. Paulo na verdade não estava nem aí para nada disso: “Não me envergonho do Evangelho, por que é o poder de Deus para a salvação” (Rm 1.16,17). Estes versos são praticamente o título da epístola de Paulo aos romanos, que revela como Paulo tinha alegria e contentamento no Evangelho. O Evangelho é o poder de Deus para salvar. Que glorioso! Glorioso é sabermos que fomos alcançados por este Evangelho e que agora o bastão está na minha mão.

Oração: Senhor Jesus, que eu possa servir a minha geração compartilhando o Evangelho da mesma maneira que os teus servos do passado. Me dá o mesmo amor pela mensagem do Evangelho e a mesma coragem e ousadia. Amém

 

{Quinta 04 Ago 2016}

O Evangelho de Jesus Cristo

Leitura: Filipenses 2.1-11

Para compartilharmos o Evangelho temos de saber o que é o Evangelho. Pois bem, o Evangelho é basicamente a pregação apostólica que contém 5 pontos: Deus nos criou para Ele (Criação); Demos as costas ao nosso Criador (Queda); O Pai enviou o Filho para morrer em nosso lugar a fim de perdoar nossos pecados (Redenção); Somos convocados a crer em Jesus como nosso Redentor (Arrependimento e Fé); O Senhor Jesus voltará para instaurar seu Reino (Glorificação). No centro desse Evangelho glorioso está a pessoa maravilhosa do Redentor, que deixou sua glória e se esvaziou, se tornou servo e morreu na cruz. O Evangelho é a mensagem de que tudo que precisava ser feito para a nossa salvação foi feito por Jesus Cristo, nosso Redentor, o Verbo que se fez carne. O Evangelho é na verdade a narrativa do amor glorioso de Cristo, que se entregou por nós na cruz do calvário.

Oração: Senhor Jesus, me revela a glória do seu Evangelho! Enche meu coração com essa mensagem de amor e graça! Amém.

 

{Sexta 05 Ago 2016}

Deus nos amou tanto, tanto, tanto, tanto…

Leitura: João 3.16

Este famosíssimo verso da Escritura é talvez o mais conhecido de toda a Bíblia. Na verdade, João 3.16 foi utilizado por muitos cristãos ao longo dos séculos como um resumo do Evangelho: Deus enviou seu Filho para nos salvar. Essa mensagem parece simples e até é mesmo, mas embora o Evangelho seja uma mensagem simples tem implicações e desdobramento imensos e eternos. Você já parou pra pensar o quão doida é a ideia do Criador se tornar homem? Você já parou pra viajar no fato de que Jesus foi morto pelas mãos das pessoas por quem ele morreu? Você já deu tempo para refletir no fato de que os meus e seus pecados foram a real causa da morte de Jesus? O Evangelho é simples e não simplista. O Verbo criador de tudo morrendo na cruz do calvário em nosso lugar é uma verdade que precisa nos chocar e maravilhar sempre! Crer é anunciar. Anunciar é crer.

Oração: Jesus amado, renova em meu coração minha admiração, meu espanto e reverência pelo teu Evangelho, pela tua cruz de amor. Me ensina a compartilhar o Evangelho aonde quer que eu esteja. Amém.


Betel: Deus está presente aqui e agora!

Jeferson Carvalho Alvarenga

18-22Jul 2016

 

{Segunda 18 Jul 2016}

Diante da Tua face

Leitura: Êxodo 33.12-23

No Antigo Testamento, a palavra utilizada como “presença” significa literalmente “face”. Quando os salmistas clamavam pela presença do Senhor, estavam dizendo: “Deus meu, quero estar contigo face a face, em uma relação pessoal, presencial, íntima e verdadeira”. Aqui, Moisés, que a esta altura já era um líder notório, declara que não seguirá na caminhada rumo a terra prometida se a presença do Eterno não estiver com ele. Que noção gloriosa de prioridade! Antes a presença do Senhor do que todas as dádivas da terra prometida! Se Moisés tivesse um vislumbre do que está acontecendo hoje, ficaria ofendido e pasmo: uma geração que troca o abençoador pelas bênçãos. Moisés nos ensina uma lição: nossa experiência de relacionamento pessoal com o Pai por meio do Filho no Espírito Santo deve ser o fundamento de nossa vida.

Oração: Senhor Jesus, me ensina a separar tempo para estar com você, tempo de qualidade no qual possamos nos relacionar e no qual eu possa te conhecer mais e mais. Amém.

 

{Terça 19 Jul 2016}

Presença no sofrimento

Leitura: Jó 42.1-6

Jó estava irado com Deus, com a vida, punhos erguidos ao alto. Então, o Eterno revelou sua presença a Jó, se mostrou a ele. Os capítulos 38 a 41 são um longo encontro do Senhor com Jó, que por fim se rendeu ao Eterno: “Eu já tinha ouvido falar a seu respeito, mas agora meus olhos te vêem” (v.5). O que Deus fez por Jó em todo o seu sofrimento? Manifestou a ele sua presença. A presença do Senhor faz toda a diferença em nossas vidas! O Eterno não resolveu instantaneamente todos os problema de Jó ou lhe deu explicações do por que de tudo aquilo, apenas manifestou sua presença e sua presença gloriosa maravilhou os olhos sofridos de Jó. Que o Senhor possa fazer o mesmo com você!

Oração: Senhor Jesus, abre meus olhos para que eu possa te ver e enxuga toda lágrima, eu te peço. Amém.

 

{Quarta 20 Jul 2016}

Presença no desafio

Leitura: Jeremias 1.4-10

O Eterno veio a Jeremias e disse: “Tenho uma missão para você!”. Jeremias ficou amedrontado e disse: “Mas sou muito novo e não tenha capacidade para isso…”. O Eterno então voltou-se para Jeremias e para apascentar seus temores lhe deu uma promessa: “Estarei com você!” (v.8). O que Deus fez por Jeremias em medo e insegurança? Manifestou a ele sua presença. A presença do Senhor faz toda a diferença em nossas vidas! Deus não prometeu suavizar os desafios ou disse a Jeremias que seria fácil ou disse a Jeremias: “Você é o cara!”. Não, o Eterno lhe garantiu sua presença. Diante de grandes desafios, seja um Golias da vida ou vale de sombra de morte, só podemos ver além de nosso medo e insegurança se estivermos sobre os ombros do nosso Pai como filhos amados em Cristo Jesus.

Oração: Senhor Jesus, me ensina a encontrar força, ousadia e poder na sua presença graciosa. Amém

 

{Quinta 21 Jul 2016}

Presença nos tempos de mudança

Leitura: Josué 1.1-9

Josué havia sido auxiliar de Moisés durante longos anos. Moisés a frente, liderando e ensinando e Josué sempre por ali, dando o apoio. Mas agora Moisés havia morrido e tudo passaria por uma brusca mudança: um novo tempo, um novo desafio, uma nova geração de israelitas e tudo isso pedia um novo líder. O Eterno chamou Josué, que viu bem o tamanho de seu desafio de liderar em um momento de tantas mudanças. O que Deus fez por Josué diante de seu desafio em um contexto de tantas mudanças? Manifestou a ele sua presença e prometeu que estaria com ele. A presença do Senhor faz toda a diferença em nossas vidas! O Eterno garantiu sua presença e cumpriu! Vemos isso claramente nos capítulos 5 e 6. Deus não prometeu a Josué que tudo seria fácil, que as cidades a serem tomadas eram frágeis. O Eterno disse: “Seja forte, seja corajoso, não tenha medo, estarei com você” (v.5).

Oração: Senhor Jesus, me dá percepção de sua presença em todo esse momento confuso de mudanças que temos vivido em nosso país. Amém.

 

{Sexta 22 Jul 2016}

Ausente para o próprio Filho

Leitura: Mateus 27.45,46

Querida comunidade, hoje começa o nosso acampamento! Já tem alguns anos que, devido a vários motivos, não nos retiramos para estarmos juntos e estarmos todos juntos com o Senhor, mas o Eterno nos deu essa oportunidade. Glórias a Deus por isso! O Eterno promete sua presença em momento difíceis, no sofrimento e nos desafios, presença que conforta, consola e anima. E por que? Como nós, homens e mulheres pecadores podemos ter confiança da presença do Santíssimo em nosso meio? Podemos experimentar a presença do Pai por que o Filho se colocou em nosso lugar na cruz do calvário, levando sobre si todos os nossos pecados e toda a culpa. Você e eu sabemos que o resultado do pecado é um relacionamento desconectado de Deus. Por isso, Jesus na cruz, levando nossos pecados gritou por causa da ausência do Pai: “E houve trevas sobre toda a terra, do meio dia às três horas da tarde. Por volta das três horas da tarde, Jesus bradou em alta voz: “Eloí, Eloí, lamá sabactâni? ” que significa: ‘Meu Deus! Meu Deus! Por que me abandonaste?’” (Mateus 27:45,46). O Pai e o Filho, sempre um só desde a eternidade, se viram separados pelo pecado do homem. Jesus foi desconectado para que nós pudéssemos ser reconectados. Esse é um mistério impossível de compreendermos totalmente, mas que nos mostra quão maravilhosa é a obra da cruz. Você e eu podemos experimentar a presença do Espírito Santo em nossas vidas por causa da obra do Filho! Que esse tempo de acampamento seja um momento poderoso para buscarmos juntos a presença do Deus Trino!

Oração: Espírito Santo, me ensina a perceber a presença de Jesus em tudo isso que estou vivendo, no meio da dor e do sofrimento. Me dá forças! Me dá direção! Me consola, eu te peço… Amém.


Olhos atentos para ver o Eterno nas ruínas

Jeferson Carvalho Alvarenga

04-08Jul 2016

 

{Segunda 04 Jul 2016}

Pecado: uma coisa muito séria

Leitura: 2Sm 11

Sempre quando ouvimos a palavra “pecado” pensamos logo em uma falha moral, pensamos logo naquela tríade famosa: dinheiro, vícios e sexo. Esta passagem é uma das mais chocantes das Escrituras: Davi, o Rei, aquele que havia vencido Golias, esperado pelo trono, o homem segundo o coração de Deus, comete adultério seguido de assassinato indireto e tudo isso sem o menor sinal de contrição ou crise de consciência. Como costumo dizer: bizarro… O que esta passagem revela? Mais uma lição moralista e moralizante? Devemos lê-la com os olhos de um fariseu? Devemos cair em discursos impregnados de “não podes”? Não… Devemos nos ver em Davi, ver a gravidade da condição da depravação do nosso coração, devemos ver que quando as Escrituras dizem que somos pecadores ela está falando sério! Jesus disse que nosso instinto para pecar está entranhado no mais profundo do coração (Mt 15.19). Estaria Jesus falando de outro? Não, ele estava falando de mim.

Oração: Senhor Jesus, minha condição de pecador é grave e meu potencial para quebrar as realidades benditas que o Senhor me entrega é enorme. Então me ajuda! Me socorre… Que o teu Espírito me dê temor e vigilância. Amém.

 

{Terça 05 Jul 2016}

Um balde de realidade

Leitura: 2Sm 12.1-9

Natã recebeu uma missão difícil do Eterno: confrontar Davi. Foi-se o profeta para o palácio. Chegando lá, Natã contou com muita habilidade uma história sobre um homem e sua ovelha, que foi roubada e morta por seu vizinho rico. Davi ficou com as faces rubras, pôs-se de pé junto ao trono, erigiu o dedo indicador e com pompa e majestade bradou: “Este homem deve morrer!”(v.5). Natã respondeu: “Bem, se vossa majestade está dizendo… A questão é que o homem é VOCÊ!” (v.7). O Eterno nos ama tanto que não permitirá que a gente continue construindo nossa vida sobre as ilusões que temos acerca de nós mesmos. A gente acha que está pronto, que é bonzinho, que já podemos andar com as próprias pernas. A gente tem – na maioria das vezes – uma visão elevada de nós mesmos e que Deus está aí só pra dar uma ajudinha. Não conseguimos ver nossos limites ou fraquezas. Bem, o único jeito é tomar um banho de realidade nas águas do amor do Eterno, de tal maneira que toda a maquilagem possa sair e possamos ver o nosso rosto nu e cru. O único caminho pelo qual o amor vem é a rota da verdade, e só a verdade em amor pode curar e libertar.

Oração: Senhor Jesus, que o seu amor possa me levar a compreender quem de fato sou e fazer um exame sincero de como tenho vivido. Sem balelas, sem histórias. Eu quero a verdade. Em teu nome eu oro. Amém.

 

{Quarta 06 Jul 2016}

Uma colheita de lágrimas

Leitura: 2Sm 12.10-14

Considero o trecho final da palavra de Natã a parte mais dura da conversa. Natã deixa claro que, apesar do Senhor perdoar a Davi e garantir a ele seu amor e graça, Davi colheria os frutos do seu pecado. Davi veria seu filho com Bate-Seba morrer (v.14) e veria consequências em sua própria família (v.10). O que vamos ver na sequência da história é o exato cumprimento dessas profecias: a morte do recém nascido (v.18), o estupro de Tamar, filha de Davi, por seu meio irmão Amnom. Na sequência Absalão para se vingar assassina seu meio irmão Amnom (2sm 13) e mais tarde rebela-se contra o pai, tomando seu trono (2Sm 15). Quanta dor, quanto sofrimento, quanta ruína… C.S. Lewis disse há décadas atrás que somos os causadores de grande parte do nosso próprio sofrimento. Um dos sentimentos mais tristes que podemos experimentar é olhar em volta e ver nosso casamento em ruínas, nossa família em ruínas, nossa vida em ruínas e descobrir que talvez sejamos um dos principais responsáveis por isso…

Oração: Senhor Jesus, me ensina a reconhecer o teu Espírito trabalhando em meu coração nas horas mais difíceis, de tal maneira que eu possa ter o coração transformado! Eu oro com humildade, mas com confiança em seu amor Jesus! Amém

 

{Quinta 07 Jul 2016}

“Eu estou!”

Leitura: 2Sm 12.13

Hoje vamos nos concentrar em um versículo só: “Pequei contra o Eterno!” (v.13). Parece uma declaração óbvia depois de tudo que Davi fez, mas não é. Davi poderia utilizar os mecanismos que muitos de nós utilizamos: negação e autojustificação. A negação diz assim: “Não é bem assim, você está exagerando, eu não fiz nada demais e além disso todo mundo faz isso! Você já viu as estatísticas? Você está sendo exigente demais…”. Negar o que fizemos ou a gravidade do que fizemos. A autojustificação soa assim: “Você não conhece a minha infância, eu sofri muito! Fui maltratado, fui abandonado, fui desprezado! Estou passando por um momento difícil… Fui traído e mal compreendido! A culpa é de Bate-Seba! Pra que tomar banho aquela hora e naquele lugar? A culpa é de Saul! Ele me separou da minha família e me perseguiu injustamente! A culpa é do tempo: se estivesse chovendo eu não estaria andando pelo terraço!”. Como disse o infame Homer Simpson: “A culpa é minha e eu coloco ela em quem eu quiser!”. Negar a realidade é um ato que beira a insanidade. Aquilo que achamos que normalmente justifica as nossas falhas – apaga nossa culpa e nos torna justos – apenas explica de alguma maneira o que contribuiu para nossa falha. Quando um jornal inglês publicou uma matéria com o título “O que está errado no mundo?”, Chesterton enviou uma carta em resposta dizendo: “Eu estou. Sinceramente. Chesterton”. Que possamos dizer humildemente como Davi: “Pequei contra o Eterno!”.

Oração: Senhor Jesus, me dá coragem para admitir meus pecados e que o teu Espírito Santo traga ao meu coração o pesar devido por tê-los cometido. Amém.

 

{Sexta 08 Jul 2016}

Encontrando o Eterno em lugares inesperados

Leitura: Salmo 51.1-10

O salmo 51 é um dos salmos de Davi no qual o salmista registra intencionalmente o contexto no qual ele foi escrito: “Escrito quando o profeta Natã veio falar com Davi, depois que este cometeu adultério com Bate-Seba”. O salmo 51 é uma resposta consciente, poderosa e animadora de Davi ao que o Eterno estava fazendo em sua vida naquele momento. Vamos acompanhando a contrição, a humildade, a noção de realidade de Davi até o momento no qual ele pede: “Cria em mim um coração puro, ó Deus, e renova dentro de mim um espírito estável” (v.10). Eugene Peterson traduz assim: “Deus, faz um novo começo em mim, dedica uma semana para organizar o caos da minha vida – uma nova gênese” (Versão A Mensagem). Pode ser que você esteja experimentando um grandes caos em sua vida, em seu casamento, em sua família, em seu mundo interior… Mas a Boa Notícia é que assim como o Eterno pôs ordem no caos e pelo poder de sua Palavra trouxe um mundo de beleza, ordem, paz e alegria a existência (Gn 1 e 2), assim também pode agir em sua vida através da Palavra e do poder do Espírito Santo, colocando ordem no caos, derramando alegria e cura, sarando feridas e dando direção e força. O Eterno está com você no meio do caos, da ruína e do sofrimento! Lance-se aos braços dele em oração.

Oração: Espírito Santo, como é bom poder render a minha vida a sua presença e amor. Vem reconstruir minha vida, vem me socorrer com seu amor e graça… Cria em um mim um coração novo, um coração igual ao de Jesus, meu Amado! Amém.


Betel, um lugar de encontro com o Eterno

Jeferson Carvalho Alvarenga

27Jun-01Jul 2016

 

{Segunda 27 Jun 2016}

Betel: renovando as forças

Leitura: Gênesis 28.10-22

A vida é feita de tempos e tempos. Tempos de alegria e calmaria, bonança e colheita, mas também de tempos de luta e sofrimento, dor e angústia, caos e desânimo. Qual é o seu tempo? Como está a sua vida? Talvez você esteja vivendo um tempo semelhante ao de Jacó: vivendo um tempo de incerteza, de solidão, de sofrimento, tempo de angústia e medo, tempo de desânimo e desesperança. É bem verdade que Jacó estava vivendo o resultado do que ele havia plantado ao enganar seu pai e trair seu irmão, esfacelando assim sua família. Contudo, nem sempre na vida nosso sofrimento está diretamente ligado a pecados específicos nossos. O livro de Jó está aí para nos ensinar isso. Enfim, se você está em um momento de cansaço, de desânimo, de falta de esperança, de medo e ansiedade, talvez seja bom redescobrir aquilo que Jacó descobriu em Betel: que Deus estava presente no meio de tudo aquilo! Sim, Jacó teve um sonho no qual o Eterno falou diretamente com ele! (v.12-15). Ao acordar Jacó disse, estupefato: “Rapaz, o Eterno está aqui e eu não sabia!” (v.16). Estamos iniciando uma série de reflexões em preparação para o nosso acampamento comunitário, e nossa oração é para que você possa ver e sentir a presença poderosa do Senhor na sua vida nesse momento, seja ele qual for!

Oração: Senhor Jesus, vem encher minha vida com o teu Espírito Consolador de tal maneira que eu possa descobrir, crer, sentir a tua presença aqui comigo em tudo que estou vivendo! Essa é a nossa oração em tudo isso. Amém.

 

{Terça 28 Jun 2016}

No meio do caminho

Leitura: Gênesis 28.10,11

Existem tempos na vida da gente que parece que tomamos um chacoalhão tão grande da vida que saímos do prumo. Pode ser uma crise no casamento, uma crise pessoal, desemprego, crise vocacional, enfermidade, pode ser uma decepção com a igreja, pode ser uma série de coisas. Nos sentimos fora de casa, desconfortáveis, expostos, frágeis. É como estar ao relento. Paul Tournier fala sobre esse sentimento de estar no meio do caminho: saímos de um lugar e ainda não chegamos em outro. É aquele espaço de tempo entre o que perdemos e o que ganharemos. Jacó havia destruído sua família e estava indo embora de Berseba, indo para Harã, mas ainda não havia chegado. Estava ao relento. Estava no meio do caminho. Você se sente assim? Como se estivesse entre a partida e a chegada? Você se sente desabrigado, incerto, sem rumo, ao relento? Eu tenho boas notícias para você: seu sentimento não é injusto, é genuíno e dói mesmo, e o melhor é saber que o Eterno está aí agora, com você! Jesus já nos disse que ele mesmo não tinha onde repousar a cabeça (Mt 8.20). Ele sabe como é. Deus está presente.

Oração: Senhor Jesus, eu me sinto tão frágil e pequeno. Gostaria de ter as respostas ou ter exatamente a direção, mas o fato é que não sei! Me mostra sua presença e conforto nessa situação. Amém.

 

{Quarta 29 Jun 2016}

A hora da solidão

Leitura: Gênesis 28.10,11

A hora de dormir nas famílias antigas era um momento de muita comunhão, por que ninguém dormia sozinho! Na verdade, as pessoas dormiam “empilhadas” dentro de tendas nas quais o clã se ajeitava. Pais, mães, filhos, primos, servos. Só faltava o cachorro e o periquito. Mas agora a noite caía e Jacó ajeitou uma pedra no meio do deserto como travesseiro, sozinho. Tememos a solidão, mas poucos momentos são tão solitários na vida quanto o momento de nossa crise pessoal. Conversamos com os amigos, desabafamos, tentamos evitar a todo custo essa sensação aterradora, mas o fato é que sabemos que em algumas jornadas precisamos ir a sós. Quando estamos a sós, quando o silêncio da noite bate, então vemos a nós mesmos, vemos nossas feridas e mágoas, vemos nossos medos, vemos nossos limites. Dura hora é a hora da solidão. Jesus foi ao deserto também para lá ser tentado (Mt 4), mas Jesus transformou a solidão (estar solitário) em solitude (estar a sós com o Pai). O Eterno está com você! Ele sabe o que você está passando e sentindo! Transforme esse momento de solidão em solitude por meio da oração e da entrega, olhe para cima e você verá que seu Pastor está com você no meio do vale de sobre e de morte.

Oração: Jesus Cristo, o Senhor que passou pelo deserto e agonizou no Getsêmani, me ajuda nesta hora. Fica comigo! Me socorre com sua presença bendita. Amém.

 

{Quinta 30 Jun 2016}

Brincando de pique esconde

Leitura: Gênesis 28.12-15

Tendemos sempre a pensar que no meio do sofrimento, o Eterno brinca de pique esconde com a gente. Como Ele é Ele, a brincadeira fica desproporcional: quem poderia encontrá-Lo se Ele decide se esconder? A verdade que as Escrituras revelam é justamente oposta: nós nos escondemos do Eterno! Foi assim com nossos primeiros pais, que fugiram do Eterno após se rebelarem, se escondendo do Criador (Gn 3.8,9) e desde então esse padrão se repetiu. Jacó estava seguindo seu plano, fugindo de Esaú e ignorando o Eterno quando o Senhor apareceu em um sonho a Jacó e lhe disse olhando em seus olhos: “Eu sou o seu Deus! Estou com você! Cuidarei de você! Cumprirei tudo que sonhei para você e não desistirei de você!” (v.13-15). Jacó só estava pensando na sua pele, mas o Senhor foi atrás dele e lhe garantiu sua presença e amor. Não é igualzinho com a gente? Querido irmão e querida irmã, em Jesus o Eterno pronunciou as mesmas palavras de amor a você e a mim e nos entregou uma prova de que não está pra brincadeira: encravou seu Filho na cruz em nosso lugar. Ouça o Senhor dizer a você: “Eu sou o seu Deus! Estou com você! Cuidarei de você! Cumprirei tudo que sonhei para você e não desistirei de você!”.

Oração: Senhor Jesus, segura firme a minha mão! Volta os meus olhos para Ti mesmo, para que eu possa ver e reconhecer a sua presença. Amém.

 

{Sexta 01 Jul 2016}

Encontrando o Eterno em lugares inesperados

Leitura: Gênesis 28.16,17

A nossa sociedade pegou alguns valores que são bons e estabeleceu como sendo fundamentais e nessa armadilha a gente pisa todo dia. Por exemplo: o conforto e o nosso bem estar. Somos levados a acreditar que esses são valores supremos! Tanto que há uma galera pregando um “evangelho” (com “e” minúsculo mesmo) que diz que é o trabalho de Deus me fazer confortável e me proporcionar bem estar e se não estou vivendo isso então estou com pouca fé, ou estou em pecado, ou sei lá o que. Que bobagem… Seria cômico se não fosse trágico, por que de fato é trágico. O Eterno não está comprometido com o seu bem estar como valor absoluto, o Eterno está comprometido com VOCÊ! E por causa disso poderá utilizar tudo – incluindo o sofrimento, o fracasso, a crise conjugal, a demissão, a enfermidade e tudo mais que é desconfortável e doloroso – para fazer com que você o perceba, o veja, o reconheça e saiba que é amado e desejado. Jacó encontrou a Deus no pior momento de sua vida e viria a encontrá-lo novamente em horas mais duras ainda (Gn 32,33). Quando tudo que nos resta é o Senhor, descobrimos que Ele é tudo de que realmente precisamos. Jacó disse: “Deus está aqui! E eu não tinha a menor ideia!”. Será que não é essa a nossa experiência? Pensamos que estamos sofrendo e as coisas estão fora do controle por que Deus não está aqui… Mas e se for o contrário? E se o Eterno nos trouxe para cá justamente para nos mostrar que Ele está aqui?

Oração: Espírito Santo, Consolador Amado, Amigo Íntimo, Conselheiro Fiel… Abre então meus olhos! Me faz ver, me faz crer, me ensina a sentir sua doce presença aqui, exatamente aqui onde estou… Amém.


Trabalhar com Deus

Jeferson Carvalho Alvarenga

20-24Jun 2016

 

{Segunda 20 Jun 2016}

Cada um na sua

Leitura: Salmo 126

Hoje é segunda-feira, dia propício para nos lembrarmos de que o Eterno está trabalhando conosco, lembrar que somos cooperadores do Eterno. Para podermos ser bons trabalhadores do Reino, existem algumas percepções que devemos ter. Primeiro, de que há um trabalho que é do Eterno e um trabalho que é nosso. O salmista está assistindo o retorno de Judá a sua terra após o cativeiro babilônico. A alegria do retorno se misturava com a tristeza de ver a nação destruída. Então o salmista ora ao Eterno pedindo que ele possa restaurar Judá – o trabalho de Deus – e diz que aquele que semeia com lágrimas com júbilo colherá – o trabalho do homem. Apenas o Eterno pode fazer chover no deserto (v.4) mas cabe a nós lançar a semente (v.5 e 6). Deixe o Eterno fazer o trabalho dele e façamos o nosso, ou seja: não fique ansioso ou tente fazer o trabalho de Deus e assim negligencie a sua parte do trabalho. Quando ambos os trabalhos se encontram, o resultado é alegria e prosperidade.

Oração: Senhor Jesus, me ensina a fazer a minha parte e a confiar no fato de que o Senhor fará a sua. Obrigado, pois sei que o Senhor é um Deus que trabalha para aqueles que em ti esperam. Amém.

 

{Terça 21 Jun 2016}

O trabalho d’Ele é a base

Leitura: Salmo 127

O salmo 127 coloca diante de nós com muita simplicidade uma verdade fundamental para entendermos o nosso trabalho: ele deve ser feito sobre o trabalho do Eterno. Peterson traduz assim: “Se o Eterno não construir a casa, a obra dos construtores não passará de frágeis cabanas” (v.1 – A Mensagem). O salmista está nos lembrando que como filhos de Deus devemos nos envolver nos projetos dele, devemos trabalhar para o Senhor e com o Senhor. Nosso trabalho precisa ser sempre uma parceria com Eles, com o Deus Trino que se revela em Jesus Cristo. Quando fazemos assim, há uma promessa maravilhosa: o descanso e a bênção que vem d’Ele! (v.2b). Para mostrar que o Eterno nos abençoa de graça e pela graça o salmista cita o exemplo dos filhos (v.3-5), pois os filhos são uma expressão clara do amor e da graça de Deus: são um presente que o Eterno nos dá, um presente pelo qual todo o trabalho do mundo não bastaria para pagar, comprar ou fabricar! É graça. É graça do Eterno. Se envolva com Deus, deixe Deus se envolver no seu trabalho, convide Ele para construir com você, ensinar com você, faxinar com você, dirigir com você e você descobrirá a bênção de ter o Criador como parceiro de trabalho.

Oração: Senhor Jesus, me ensina a me envolver em seus projetos e a te envolver em meus projetos. Vamos trabalhar juntos! Vamos ser parceiros! Eu oro em teu nome. Amém.

 

{Quarta 22 Jun 2016}

Um tipo novo de sucesso

Leitura: Salmo 128

O salmo 128 lida com o resultado de nosso trabalho e nos convoca a pensar e repensar nossa compreensão do que é sucesso. O que é sucesso? O salmista responde: bem sucedido é aquele que teme o Senhor e anda nos seus caminhos, que pode desfrutar do fruto do seu próprio trabalho na presença de sua família, cônjuge e filhos, na simplicidade do seu lar (v.1-4). Somos levados a ter padrões estratosféricos de sucesso e a cultura ao nosso redor nos diz que devemos ser ambiciosos ao extremo e conseguir mais, subir mais, vender mais, comprar mais, consumir e mais e mais… Ficamos assim descontentes com o que temos, sempre pensando no que não temos, sempre achando que o sucesso virá, o sucesso um dia virá. O salmo 128 tem uma mensagem para mim e para você: se você é alguém que trabalhou para o Eterno, com o Eterno e como o Eterno (Salmos 126 e 127) então pode olhar a sua volta e contemplar as bênçãos do Eterno. Pensamos em prosperidade como mais dinheiro, mais bens e mais sucesso e mais fama e mais poder. O salmo 128 diz que se temos um teto, pão sobre a mesa, uma família amorosa, filhos saudáveis, um cônjuge que nos estende a mão e a capacidade de desfrutar de tudo isso, então somos um sucesso total. Em tempos de crise lembre-se: nem sempre precisamos de tudo que desejamos.

Oração: Jesus, me ajuda a redefinir minha noção de sucesso, me dando um coração grato por tudo o que o Senhor tem me dado. Amém.

{Quinta 23 Jun 2016}

Contentamento e satisfação

Leitura: Salmo 131

“Senhor, o meu coração não é orgulhoso […] Não estou a procura de coisas grandiosas…” Este salmo abre com declarações que pareceriam de uma pessoa que não tem grandes aspirações na vida, mas como Eugene Peterson bem observa em um comentário ao salmo 131, esta poesia não está vazia de aspirações santas, e sim está livre de ganância e cobiça. O salmo 131 é uma oração que nos ajuda a acalmar e tranquilizar nosso coração que vive correndo atrás daquilo que ainda não tem, é uma oração de contentamento e de humildade. O resultado é satisfação e quietude: a alma do salmista é como uma criança desmamada que repousa no colo de sua mãe. A criança não está no colo da mãe por causa do leite, por que já está desmamada, mas está com a mãe apenas por que a ama e que estar com ela. É essa a pintura da relação entre o salmista e o seu Deus. Em tempos de crise é bom descobrir e redescobrir o poder do contentamento e a paz da satisfação em Deus.

Oração: Senhor Jesus, nos dê sempre o pão de cada dia e nunca deixe nos faltar o teto e o agasalho. Mas que o teu Espírito nos lembre que precisamos de sua presença e de relacionamento contigo tanto quanto do pão! Amém.

 

{Sexta 24 Jun 2016}

Jamais em vão

Leitura: 1Coríntios 15.58

Estamos finalizando mais uma série de reflexões, dessa vez sobre o trabalho. Penso que uma boa maneira de encerrar esse tempo seja retornando a uma das últimas palavra de Paulo aos Coríntios: “Diante de tudo isso, prezados amigos, permaneçam firmes. Força! Nada de desânimo! Dediquem-se inteiramente ao trabalho do Senhor, pois nada do que fazem para Ele jamais será perda de tempo” (Versão A Mensagem). Em tempos difíceis como o nosso, no qual uma crise política, moral e financeira se instaura em nossa nação em larga escala, nosso trabalho feito de maneira honesta, justa, excelente e piedosa pode parecer uma gota no oceano e nada mais do que isso. Mas aqui é importante lembrar aquilo que talvez seja a base de todas as nossas reflexões dessa série: o nosso trabalho é PARA JESUS! Deve ser feito COM JESUS, deve ser feito COMO JESUS! Se o nosso trabalho é para Ele, jamais será perda de tempo, pois nosso trabalho se torna um ato de amor ao Eterno. Querido irmão e querida irmã, muito obrigado por caminhar conosco nessas reflexões e principalmente por sermos comunidade. Em tempos de tanta coisa esquisita e perigosa, é importante lembrar que o nosso trabalho como igreja, como comunidade cristã, é acima de tudo para a glória de Jesus e nunca, jamais, será em vão. Vamos juntos! Vamos seguindo!

Oração: Senhor Jesus, nos dá poder do alto, nos enche do teu Espírito e nos faz arregaçar as mangas todos os dias com a motivação certa e do jeito certo. Queremos trabalhar com paixão, garra, excelência e com o coração em adoração a Ti. Faz isso em nós! Oramos no nome de Jesus! Amém.


A redenção do trabalho

Jeferson Carvalho Alvarenga

13-17Jun 2016

 

{Segunda 13 Jun 2016}

O trabalho de Jesus

Leitura: João 4.34

Hoje é segunda-feira. Nossa semana de trabalho começa. Na semana passada conversamos sobre o fato de que o pecado arrancou o trabalho de seu contexto original, perdeu sua motivação original, perdeu seu propósito original. Mas há esperança para o nosso trabalho! E por que? Por causa do trabalho realizado, pronto e consumado de Jesus, o Redentor. Neste momento do Evangelho de João, Jesus estava travando conversa com a mulher samaritana. Os discípulos haviam se retirado para comprar comida e quando chegam, oferecendo comida a Jesus, o Redentor afirma: “A minha comida é fazer a vontade daquele que me enviou e concluir a sua obra” (Jo 4.34). O que isso quer dizer? Quer dizer que o que movia Jesus, sua motivação e propósito, era consumar a obra redentora de salvação – a nossa salvação – na cruz do Calvário. Isso quer dizer que eu e você pela fé somos os frutos do trabalho de Jesus, que é perfeito e definitivo para a nossa salvação. Fomos salvos pelo trabalho de Jesus! Ao longo dessa semana vamos ver como o Evangelho muda tudo: muda a nós mesmos e muda a nossa compreensão do trabalho e como trabalhamos.

Oração: Senhor Jesus, que a tua salvação possa transformar todos os aspectos da minha vida, incluindo a maneira como compreendo o meu trabalho. Me ajuda! Em teu nome eu oro, Jesus. Amém.

 

{Terça 14 Jun 2016}

Tudo para Ele

Leitura: 1Coríntios 10.31 e Colossenses 3.17

Antes de ver como o Evangelho transforma nossa compreensão e prática do trabalho, é bom relembrar um princípio crucial nesta nossa série de reflexões: quando sou salvo pelo Evangelho toda a minha vida é reorientada e transformada para que eu possa viver para a glória do Eterno! Em dois momentos distintos Paulo dispara o mesmo raciocínio: tudo o que fizermos deve convergir para Ele. Primeiro no contexto das discussões alimentares entre os coríntios e depois finalizando uma série de exortações a uma vida piedosa, em ambos os contextos Paulo nos lembra que tudo é para Ele, incluindo o nosso trabalho. Quando o Evangelho nos reconecta ao nosso Criador, reconecta todas as áreas da nossa vida e reconecta também o nosso trabalho! Somos capacitados pelo poder do Espírito Santo que em nós habita a termos as motivações corretas para o trabalhar – servir a Deus e o próximo – e o propósito correto – honrar a Deus e glorifica-lo. Estamos em Cristo e que possamos viver honrando-o em todas as coisas! É tudo para Ele.

Oração: Senhor Jesus, me ensina na prática o que significa ser seu discípulo, ser filho do Pai Celestial, ser templo do Espírito Santo. Eu oro em teu nome. Amém.

 

{Quarta 15 Jun 2016}

O nosso público alvo

Leitura: Colossenses 3.22-24

Como o Evangelho muda o nosso trabalho? Primeiramente, o Evangelho reorienta nossa compreensão acerca das motivações e do propósito final de nosso trabalho. E por que? Por que afirma que em última instância é para Jesus Cristo que trabalhamos. “Ah Pastor, você está falando do nosso trabalho na igreja, correto?”. Errado. Paulo deixa claro neste trecho polêmico que o trabalho que os servos faziam deveria ser feito como todo o coração, por que era feito para Jesus e não para os seus senhores! Seria muito longo explicar aqui por que Paulo não está afirmando que a escravidão era algo correto, mas o que era válido no passado para a relação senhor/servo é também verdadeiro para nós hoje. Por que trabalhamos? Quem estamos querendo agradar com o nosso trabalho? Para o cristão, só há uma resposta: trabalhamos como um ato de serviço e de amor ao Criador que nos deu dons e talentos para trabalhar, servindo o próximo e fazendo florescer a criação. O público alvo final do nosso trabalho é a Trindade Eterna.

Oração: Jesus, recebe meu trabalho como uma oferta de serviço, gratidão e amor. Eu espero que as pessoas ao meu redor sejam abençoadas por meio dele, mas meu propósito final é que o Senhor seja glorificado! Em teu nome eu oro. Amém.

 

{Quinta 16 Jun 2016}

As nossas práticas de trabalho

Leitura: Efésios 6.5-9

Estamos em uma passagem muito semelhante as instruções dadas aos colossenses. No entanto, Paulo deixa claro que ser um senhor cristão envolvia determinadas atitudes práticas para com os servos: respeito, piedade, compaixão (v.9). Por outro lado, ser um servo cristão envolvia determinadas atitudes práticas para com os senhores: respeito, temor, sinceridade, excelência (v.5-8). O que Paulo está afirmando? Que nossas práticas de trabalho devem ser construídas a partir de nossa fé em Cristo e que nossas relações de trabalho devem ser mediadas por Jesus! Como devo agir como patrão? Como Cristo agiria. Como devo agir como colaborador ou prestador de serviços? Como Cristo agiria. O Evangelho deve impactar não apenas a nossa compreensão do trabalho mas as nossas práticas de trabalho! Nosso desafio é trabalhar com Jesus e como Jesus! Para nós, esse é um conceito crucial, pois nosso trabalho é um campo missionário no qual meu trabalho feito para a glória de Deus deve ser uma vitrine da excelência, justiça, retidão, sabedoria e amor do próprio Deus. O Evangelho muda a maneira como trabalhamos, pois em última instância servimos a Jesus e não a homens (v.7).

Oração: Senhor Jesus, me ajuda a reimaginar completamente as minhas práticas de trabalho a partir da compreensão que tenho do Evangelho e a partir do fato de que meu trabalho é para o Senhor! Amém.

 

{Sexta 17 Jun 2016}

Novo poder para o trabalho

Leitura: Atos 1.8

Conhecemos essa promessa do Senhor Jesus de cor e salteado: “Você receberão poder quando o Espírito Santo descer sobre vocês, e serão minhas testemunhas em Jerusalém, em toda a Judéia e Samaria, e até os confins da terra” (At 1.8). O Espírito Santo de Deus que habita em nós é que nos concede poder espiritual para resistirmos ao pecado, obedecermos o Pai e que trabalha em nós para gerar a imagem do Filho. É impossível viver a vida cristã sem a presença do Espírito! Disso sabemos, mas só imaginamos o poder do Espírito sobre os discípulos quando pensamos nos milagres, nos sinais e prodígios. No entanto, Jesus deixa claro: o Espírito Santo vai nos empoderar para que possamos… TESTEMUNHAR! E o que significa testemunhar? Demonstrar o Evangelho com nossa vida e pregá-lo ousadamente com palavras: vida cristã e proclamação. É claro que isso tem a ver com o nosso trabalho, pois o nosso trabalho é parte crucial da arena pública da vida na qual estamos diante de não cristãos, vivendo de maneira prática o Evangelho (ou não…). Nosso trabalho é um lugar no qual testemunhamos de Cristo ao trabalhar com Jesus, como Jesus e para Jesus! O Espírito Santo nos dá poder do alto para que o nosso trabalho possa ser uma vitrine da glória de Deus!

Oração: Senhor Jesus, que meu trabalho possa ser uma vitrine da sua glória! Espírito Santo de poder e graça, enche a minha vida para que eu possa trabalhar a cada dia para Jesus, com Jesus e como Jesus! Amém.


O sofrimento do e no trabalho

Jeferson Carvalho Alvarenga

06-11Jun 2016

 

{Segunda 06 Jun 2016}

O sofrimento do e no trabalho

Leitura: Gênesis 3.17-19

Hoje é segunda-feira. E que dia melhor para falar sobre o sofrimento do e no trabalho? Por que o trabalho pode se tornar tão sofrido, frustrante, egoísta e vazio de sentido? Neste ponto, é essencial lembrar que o trabalho foi afetado pela queda. O texto de Gênesis 3.17-19 nos lembra que o Criador disse a Adão: “Maldita é a terra por sua causa; com sofrimento você se alimentará dela, todos os dias da sua vida. Ela lhe dará espinhos e ervas daninhas”. E o que isso significa na prática? Tim Keller afirma que “significa que, em todo o nosso trabalho antevemos mais do que conseguimos realizar, tanto pela falta de habilidade quanto pela resistência ao redor. O trabalho inclui sofrimento, conflito, inveja e fadiga, e a questão de que nem todos os nossos objetivos são alcançados. Por exemplo, você sonha com determinada carreira profissional e com um trabalho em que exerça toda a sua capacidade e excelência, mas talvez não tenha essa oportunidade, ou, se tiver, pode ser que não consiga realizar o trabalho tão bem quanto ele deve ser feito. Os conflitos entre você e os colegas irão sugar sua confiança e minar sua produtividade”. Parece que Keller está descrevendo uma semana de trabalho nossa! Na verdade, Keller está mostrando como o pecado impactou a realidade em que vivemos como um todo e o trabalho não está de fora disso.

Oração: Senhor Jesus, me ajuda a lidar com os efeitos colaterais da queda inclusive no meu trabalho. Que eu possa saber que o Evangelho me promete a redenção de todas as coisas, incluindo o trabalho! Amém.

 

{Terça 07 Jun 2016}

A improdutividade e frustração do trabalho

Leitura: Juízes 6.1-6

Essa passagem retrata de maneira bastante crua o sofrimento e a dor do povo de Israel: eles plantavam e cuidavam dos seus rebanhos, mas seus inimigos roubavam suas colheitas e seus animais sem dó nem piedade. Israel havia se afastado do Senhor e estava experimentando miséria e desolação no seu trabalho. Depois do Éden, por causa do pecado o trabalho se tornou fonte de frustração e amargura. Não só por que a terra não dá mais seu fruto tão facilmente como no Éden, ou seja, temos que lidar com a improdutividade e a fadiga, mas por que as vezes sentimos que os frutos de nosso trabalho nos são roubados na maior cara de pau! Os impostos pesados do governo, as organizações que não remuneram direito, a concorrência desleal, o ladrão que rouba nossos pertences. Nos sentimos exatamente como o Israel antigo: sendo espoliados e de mãos atadas. Sim meu amigo, depois do Éden a vida não é fácil pra ninguém. O trabalho se tornou improdutivo, fonte de frustração e amargura.

Oração: Senhor Jesus, me ajuda a lidar com os efeitos colaterais do meu pecado no meu trabalho. Eu oro em teu nome. Amém.

 

{Quarta 08 Jun 2016}

Trabalho sem sentido

Leitura: Eclesiastes 2.17-23

Quando o homem abandonou o Eterno e deu as costas ao seu Criador, o trabalho perdeu sua conexão com o seu solo original – a criatura poder desenvolver seu potencial dado pelo Criador e fazer florescer a criação – e se tornou, entre outras coisas, sem sentido. Antes o homem conseguia ver claramente a finalidade e o propósito de seu trabalho, mas agora desconectado de Deus, tudo fica a deriva, incluindo o seu trabalhar. Ninguém expressa essa falta de sentido nas Escrituras melhor do que o Eclesiastes. Neste trecho ele fala sobre o trabalho como “inútil, correr atrás do vento”. Não é assim que nos sentimos após alguns dias de trabalho? Ao invés de nos sentirmos engajados em um propósito maior, ao invés de nos sentirmos realizados e cheios de sentido, chegamos em casa nos sentindo vazios, sentindo que não estamos indo para lugar nenhum, que nosso trabalho é um esforço inútil em um mundo maluco, sentindo que nós mesmos somos irrelevantes. Se você já sentiu isso, sabe que é uma sensação terrível, que mata nossa paixão pelo trabalho e o transforma em uma rotina insuportável. Ficamos pelo salário, ficamos por que temos que ficar. Fora do Éden o trabalho pode perder seu propósito e se tornar sem sentido.

Oração: Jesus, o Senhor que trabalhou muitos anos como carpinteiro deve ter tido dias difíceis em seu trabalho. Vem me ensinar a encontrar propósito e sentido em meu trabalho. Em teu nome eu oro. Amém.

 

{Quinta 09 Jun 2016}

Os pecadores no trabalho

Leitura: Marcos 9.33-37

Depois do Éden, o trabalho se tornou difícil por que trabalhamos com pecadores. As relações horizontais foram desconectadas também e isso impacta o trabalho, pois em última instância ninguém trabalha sozinho. Estamos interagindo com pessoas o tempo todo no trabalho e se seu trabalho é do tipo que é feito em equipe ou é multidisciplinar você sabe bem do que estou falando. Jesus tinha uma equipe de trabalho e depois de caminhar com esses caras três anos, ensinando, discipulando, cuidando e amando, certa vez Jesus parou para ouvir o que eles conversavam: “Eu sou o melhor!”; “Não, eu é que sou!”; “Bobagem, eu sou melhor que vocês dois juntos!”; “Eu sou mais importante!”. As pessoas com quem trabalhamos são pecadores autocentrados que tornam nosso trabalho difícil, doloroso, espinhoso e angustiante. Seja o chefe perfeccionista, o colega folgado, o parceiro de equipe que agride e ofende, o outro que é melindroso. Esperamos que os cristãos sejam um reflexo de Cristo no trabalho, mas já sabemos que muitas vezes, assim como os discípulos, os crentes professos são imaturos e dão um mal testemunho na arena pública da vida. Ser um pecador no trabalho e trabalhar com pecadores é uma receita certa para um dia de trabalho suplicante e interminável.

Oração: Senhor Jesus, o Senhor trabalhou ao lado dos discípulos e portanto sabe como tenho vivido em meu trabalho. Me dá antes de tudo maturidade para ser parte da solução e não do problema e me dá misericórdia para com todos. Amém.

 

{Sexta 10 Jun 2016}

Esperança para o trabalho

Leitura: 1Coríntios 15.58

A queda afetou todas as coisas, incluindo o nosso trabalho. Contudo, a obra de Cristo redime todas as coisas, incluindo o nosso trabalho! O Evangelho nos dá esperança e alento no meio de um mundo caído, gerando em nós agora as realidades do Reino de Deus! O Evangelho redime tudo: redime a nós mesmo e tudo que fazemos. Dê uma olhada na vida do Apóstolo Paulo: trabalhava durante o dia fazendo tendas para sustentar seu ministério; várias igrejas que foram plantadas por ele tiveram problemas doutrinários e práticos; o gálatas se desviaram do Evangelho; os tessalonicenses se perderam em debates teológicos; os coríntios exibiam práticas mundanas e perversas e chegaram a questionar o apostolado de Paulo. Paulo sabia bem o que era o sofrimento do trabalho e no trabalho. Sabia o que era receber notícias de uma igreja plantada por ele e ficar desalentado. Conhecia bem a sensação de inutilidade, de vazio, de improdutividade. Foi flertado pelo desânimo e pelo medo. Contudo, Paulo tinha uma convicção inabalável: em Cristo o nosso trabalho não é vão (v.15)! Aleluia! É o trabalho de Jesus consumado na cruz do Calvário e a obra diária do Espírito Santo em nós que nos garante que nosso trabalho está em Cristo, é para Cristo, é feito com Cristo e por isso não é inútil, não é em vão. Se o nosso trabalho – seja ele qual for – é para a glória de Cristo, então perdura para a Eternidade. Essa é a nossa esperança.

Oração: Senhor Jesus, me ensina a fazer o meu trabalho sempre para a tua glória. Me ensina a trabalhar com você, para você e como você. Em teu nome eu oro! Amém.


Um Deus que trabalha

Jeferson Carvalho Alvarenga

30Mai-03Jun 2016

 

{Segunda 30 Mai 2016}

Em todas as coisas

Leitura: 1Coríntios 10.31

Paulo está no contexto de uma discussão sobre comida, quando dispara um comando fantástico aos coríntios: “Quer vocês comam, bebam ou façam qualquer outra coisa, façam tudo para a glória de Deus” (1Co 10.31). Fazer tudo para glória de Deus: que desafio! Isso implica em fazermos todas as coisas com uma consciência clara de que é para Jesus que fazemos. Também implica em uma mudança de motivação em várias áreas de nossa vida: ao invés de trabalhar por dinheiro e reconhecimento, por glória pessoal ou competição, trabalhar para servir a Deus e ao outro, para amar e abençoar. Paulo está colocando de nós um grande desafio: integrar as diversas áreas de nossa vida com a nossa fé, colocando tudo sob o senhorio de Jesus Cristo. Quer você coma, beba, trabalhe, descanse, viaje, namore, escreva, leia, compre, venda, pague, faça tudo para a glória de Deus. É sobre isso que vamos conversar nestes dias.

Oração: Senhor Jesus, me ensina a viver para a sua glória, especialmente no meu trabalho! Me ajuda a te honrar e te glorificar em todas as coisas! Em teu nome Jesus! Amém.

 

{Terça 31 Mai 2016}

O Deus que trabalha

Leitura: Gênesis 1.1-5

Para compreendermos como nós cristãos compreendemos o trabalho é imprescindível retornar a narrativa basilar de Gênesis 1 e notar que ali o mundo é criado a partir de uma semana de trabalho do próprio Criador. Vinoth Ramachandra nos lembra que o autor de Gênesis narra “atividade criadora de Deus empregando a forma de uma semana de trabalho de um trabalhador”. Os versos 1 a 5 são o primeiro dia de trabalho do Eterno. Ao final do dia, Ele vê que o resultado do seu trabalho é bom! Tim Keller nos lembra que “a Bíblia começa a falar em trabalho assim que começa a falar sobre tudo que foi criado – isso mostra como ele é importante e fundamental”. A primeira coisa que as Escrituras nos falam sobre o Eterno é que ele é alguém que trabalha, trabalha muito e tem alegria nisso: Deus cria, vê o que criou e se alegra em ver como é bom aquilo que foi criado. Essa percepção é central para a maneira como o cristão compreende o trabalho pois a primeira coisa que aprendemos é que o trabalho não é um peso colocado sobre as costas do homem, não é uma maldição, mas é uma bênção! Vamos começar dizendo assim: o nosso Deus é um Deus que trabalha!

Oração: Senhor Jesus, me ensina a ver o seu trabalhar em minha vida em especial. Que eu possa descansar na sua obra e ver que o Senhor está recriando sua imagem em mim. Amém.

 

{Quarta 01 Jun 2016}

A bênção do trabalho

Leitura: Gênesis 2.15,19-20

O Eterno trabalhou, suou a camisa bonito durante seis dias de criação. No último dia de trabalho o Eterno arregaçou as mangas, pegou o pó da terra e exibindo seus dotes manuais e seu talento como artista plástico, fez um boneco de barro. Depois de pronto, o Eterno soprou nele seu vento, seu sopro, seu Espírito e assim o homem foi criado: a imagem e semelhança do Eterno. Como o Eterno é alguém que trabalha, é de se esperar que o homem – imagem e semelhança do Eterno – seja também um ser de trabalho. Não deu outra. O Eterno plantou um jardim e coloco no homem nele para dele cuidar e cultivar (v.15) e depois trouxe todos os animais para o homem dar a eles nome (v.19 e 20). O homem estava… TRABALHANDO! Com a mesma criatividade, inteligência, organização do Criador, a criatura encontrou no trabalho uma maneira de exercer sua semelhança com o Criador. O trabalho no princípio nos foi dado como bênção, como capacidade criativa e subcriadora que espelha o próprio Deus.

Oração: Jesus querido, você que foi um exímio carpinteiro e trabalhou duro aqui, me ajuda a encontrar um sentido profundo e verdadeiro em meu trabalho. No nome do Redentor eu oro. Amém.

 

{Quinta 02 Mai 2016}

A dignidade do trabalho

Leitura: Gênesis 2.7,8

A narrativa de Gênesis faz uma declaração monumental: todo trabalho justo, ético, honesto e bem feito é digno, não importando a natureza do trabalho. O trabalho de Deus é feito de variadas formas nos capítulos 1 e 2 de Gênesis, envolvendo vários métodos e vários níveis de trabalho. Em Gênesis 1 vemos Deus trabalhando por meio de atos grandiosos e universais, amplos e cheios de poder nos quais Deus cria por meio de sua palavra. Em Gênesis 2, vemos Deus trabalhar de formar muito mais física, específica, arregaçando a manga e pondo a mão no barro para fazer o homem em uma imagem de trabalho braçal (Gn 2.7). As Escrituras afirmam que depois Deus plantou um jardim, novamente utilizando uma linguagem muito física, braçal (Gn 2.8). Tim Keller destaca: “A economia atual tem nos oferecido novas formas de estigmatizar trabalhos como os de lavrador e babá – trabalhos que supostamente não exigem ‘conhecimento’ e, por isso, são mal remunerados”. Criamos em nossas mentes compartimentos que separam empregos dignos – advocacia, medicina, consultoria, engenharia – de empregos menos dignos – professores, músicos, empregados, babás, porteiros – e até mesmo de empregos indignos – varredor de rua, vendedor de água no engarrafamento, porteiro, garçom. Aos olhos do Evangelho todo trabalho honesto, justo, ético e bem feito é digno e nós cristãos não devemos por um lado ter vergonha de nosso trabalho – seja ele qual for – nem tratar ninguém com desprezo ou superioridade – seja qual for o nosso trabalho.

Oração: Carpinteiro Jesus, você que martelou os dedos muitas vezes trabalhando de maneira humilde e anônima em seu atelier, me ensina que todo trabalho é digno e todo ser humano é reflexo de sua imagem e semelhança. Amém.

 

{Sexta 03 Mai 2016}

O resultado do trabalho

Leitura: Gn 2.15,19-20

Para finalizar essa semana, quero retornar ao texto que já lemos para extrair dele uma última reflexão. Quando trabalhamos, costumamos pensar no resultado do nosso trabalho como aquilo que produzimos – seja isso pães, música, aula, casas ou serviços – e no salário que recebemos. Pensamos até no lazer: nosso salário nos proporciona diversão e bem estar. Todavia, nestes textos as Escrituras afirmam que o Eterno colocou o homem no jardim para dele cuidar e fez passar todos os animais na frente do homem para que o homem os nomeasse. Deus não poderia simplesmente fazer essas coisas? Sim. E por que então entregou ao homem esses trabalhos? Por que um dos resultados do trabalho diz respeito ao próprio homem. O Eterno queria que o homem desenvolvesse seu pleno potencial, aplicasse e desenvolvesse sua inteligência, sua capacidade criativa, seus talentos e habilidades manuais. No trabalho não construo apenas coisas, construo a mim mesmo! Por isso o trabalho é tão importante, pois tem a ver com descobrirmos e utilizarmos nossos dons, talentos, potencial, tem a ver com nosso crescimento, aprofundamento, tem a ver com nos tornarmos pessoas mais realizadas felizes, abençoadas! O resultado do seu trabalho é seu crescimento, sua satisfação, seu potencial em pleno funcionamento. Seja tudo o que o Eterno te chamou para ser em seu trabalho, nada a mais, nada a menos.

Oração: Senhor Jesus, me ensina a ter amor pelo meu trabalho de tal maneira que eu possa fazer o que amo e amar o que faço e assim ser tudo que o Senhor sonhou para mim. Em teu nome eu oro! Amém.


Construindo sobre a rocha

Jeferson Carvalho Alvarenga

23-29Mai 2016

 

{Segunda 23 Mai 2016}

Como viveremos

Leitura: Mateus 21.28-32

Jesus tem uma coleção de parábolas que é de arrepiar os cabelos por seu conteúdo polêmico e confrontador, e essa é um delas. Um cara tinha dois filhos e deu a mesma ordem aos dois: “Vá trabalhar na vinha”. O primeiro disse que não ia, mas foi. O segundo disse que ia, mas não foi. A pergunta de Jesus é: “Qual destes fez a vontade do seu pai?”(v.31). A resposta é óbvia, pois quem tomou uma atitude de obediência foi o primeiro, embora com seus lábios ele tenha sido insolente. Jesus aplica esta parábola nas diferentes escolhas dos pecadores (que estavam abraçando o Evangelho) e dos religiosos (que estavam rejeitando o Evangelho), mostrando que no final é o que faremos com o comando de Deus que importa: vamos obedecer ou não? Temos que lembrar que saber o certo é apenas metade do caminho. Saber o certo e fazer o errado tem o mesmo resultado final que não saber o certo! Logo, se sabemos das verdades nas Escrituras mas vivemos ignorando na prática os comandos do Eterno, é como se fôssemos ateus práticos. E agora, como viveremos?

Oração: Senhor Jesus, me ajuda a ver que crer e obedecer são a mesma coisa, de tal maneira que eu esteja atento para moldar minha vida segundo o Evangelho. Em teu nome Jesus! Amém.

 

{Terça 24 Mai 2016}

Da boca para fora

Leitura: Isaías 29.13

Isaías via que o povo de Deus em seu templo ia ao culto e fazia “tudo direitinho”. Parecia que tudo estava bem, mas aí o Eterno enviou uma mensagem: “Esse povo faz um grande show, dizendo as coisas certas, mas o coração deles não está nem aí para o que dizem. Fazem de conta que me adoram, mas é tudo encenação” (is 29.13 – Trad. A Mensagem). Nós sempre falamos para as pessoas o que elas querem ouvir e no final fazemos do nosso jeito e então achamos que isso cola com Deus. Mas não cola. Ele sabe quem somos e como temos vivido. Isaías chamou a atenção para o culto superficial ao Eterno – palavras apenas, palavras pequenas – e mostrou que quando desligamos o que cremos de como vivemos o Senhor não se agrada de nós. Que nosso viver reflita nossa fé. Que nossa fé se reflita em nosso viver.

Oração: Senhor Jesus, me ensina a desejar e almejar as verdades da tua Sagrada Palavra no mais profundo do meu coração. Amém.

 

{Quarta 25 Mai 2016}

Crer e observar

Leitura: Tiago 1.22-25

Tiago é uma das epístolas mais interessantes do Novo Testamento por causa de sua ênfase nas obras cristãs. É bem verdade que Martinho Lutero viu nisso motivo para desqualificar a epístola mas Tiago está trazendo um ponto importante que faz um belo equilíbrio canônico com a doutrina da justificação pela fé de Paulo: uma fé verdadeira nos verdadeiramente operosos no Evangelho. Tiago nos lembra aqui nessa passagem da importância da prática na vida cristã – que nunca nem nunca será uma fé “conceitual” que visa só ideias bonitas e discursos bem feitos – e amarra no capítulo 2 a questão da fé e das obras (Tg 2.14-26). As obras podem nos salvar? Jamais! Somos salvos pela confiança na obra redentora de Cristo Jesus. Então podemos apenas relaxar que já está tudo ganho? Jamais. Se cremos em Jesus viveremos como Jesus: não somos salvos por nossas boas obras, mas somos salmos PARA boas obras. Uma fé que não se expressa de maneira prática em como vivemos é apenas uma concordância intelectual com alguns artigos de fé – é uma fé morta como diz Tiago.

Oração: Santo Espírito de Deus, me ensina a viver como meu Salvador Jesus e a reproduzir sua vida em minha vida. No nome do Redentor eu oro. Amém.

 

{Quinta 26 Mai 2016}

Construindo sobre a rocha

Leitura: Mateus 7.24-29

Bem, se você veio acompanhando o devocional ao longo dessa semana, quero deixar bem claro agora sobre o que estamos falando. Estamos no final do sermão do monte. Jesus mostrou aos discípulos como é a vida no Reino de Deus, deixando claro o valor do amor e da graça nas relações, ou seja, deu instruções claras a respeito de como devemos viver tendo em vista que somos amados e redimidos pelo Pai. Ao final, Jesus nos dá duas opções: “Ou você ouve e pratica ou você ouve e não pratica”. Jesus está nos ensinando que ouvir/conhecer é apenas o meio do caminho e que temos que fazer uma escolha: praticar ou não. Jesus pinta de maneira bem clara os resultados: se você pratica, está construindo sua vida de maneira sólida na rocha; se você não pratica está construindo sua vida na areia e mais cedo ou mais tarde isso vai acabar em tragédia. Você entendeu? Não? Pois bem, lá vai: ouvimos uma série de devocionais, mensagens e lições no PG que são mensagem de Deus para nós sobre como construir nosso casamento e como viver em família. Mas e agora? O que vamos fazer com tudo isso? É minha escolha. É sua escolha. Se escolhermos dar de ombros e seguir do nosso jeito, Jesus já tem um alerta para nós: estamos construindo a nossa casa sobre a areia, e mais cedo ou mais tarde a tragédia virá. Lembre-se: não importa o que você sabe, até que você pratica as coisas que sabe. Abra o seu coração! Construa sua casa sobre a rocha!

Oração: Jesus amado, me ajuda a viver as importantes lições que temos ouvido nesses dias! Me ajuda a me despir de meu orgulho e dureza e me ensina que só aquele que obedece verdadeiramente crê! Em teu nome eu oro. Amém.

 

{Sexta 27 Mai 2016}

Obedecer é melhor que o sacrificar

Leitura: 1Samuel 15.22,23

Para encerrar essa semana de reflexões, quero compartilhar um texto que você conhece super bem: “Você acha que o Eterno quer apenas sacrifícios, meros rituais externos? Ele quer que você o escute! Obedecer é melhor que qualquer aparato religioso. Desobedecer ao Eterno é pior que praticar ocultismo. A presunção perante o Eterno é pior que idolatrar os ancestrais”(1Sm 15.22,23 – Trad. A Mensagem). Obedecer é melhor que sacrificar. Obedecer é agir com amor ao Eterno após ter consciência do seu amor por nós. É responder com amor ao amor do Pai. É amar o Pai em resposta ao seu amor por nós. Obedecer é relacionamento íntimo com o Pai, com o Filho, com o Espírito. O grande ponto é: como vivemos tendo em vista o quanto sabemos do amor do Pai por nós revelado em Jesus Cristo e derramado em nosso coração pelo Espírito? Como vivemos? Se obedecermos estamos construindo nossa família sobre a rocha. Se dermos de ombros vamos experimentar dor e sofrimento no dia da tragédia em nosso casamento ou na vida de nossos filhos. Talvez seja um bom momento para rever as anotações que fizemos neste mês de maio dos sermões e das outras reflexões e abraçarmos com alegria e paixão intensa uma mudança prática em várias coisas em nossa família.

Neste final do mês da família, nossa oração é para que o Senhor abençoe você e sua casa. Que vocês possam dizer: “Eu e minha casa serviremos ao Senhor!”.

Oração: Senhor Jesus, cura e restaura o meu casamento, a vida dos meus filhos, a minha família. Em teu nome eu oro! Amém.


Aprender a ser filho

Jeferson Carvalho Alvarenga

18-23Abr 2016

 

{Segunda 18 Abr 2016}

O Pai Celestial

Leitura: Mateus 6.5-9

Aparentemente quando lemos o Sermão do Monte sempre nos concentramos na ética do Reino e nos espantamos com a seriedade das declarações de Jesus: “Ame seu inimigo!”, “Caminha a segunda légua!”, “Somos sal e luz da terra!”. Bem, o fato é que a partir do final do capítulo 5 Jesus começa a deixar claro sobre o que é isso tudo: sobre sermos filhos do Pai Celestial (5.45,48). Jesus deseja que possamos experimentar um relacionamento com o Pai tão cheio de amor, íntimo, verdadeiro e afetuoso como Ele mesmo, o próprio Jesus, experimenta. Se no final do capítulo 3 o Pai declara: “Este é o meu filho amado em quem tenho grande alegria!” (3.17), agora Jesus começa a nos dizer que nós, discípulos de Jesus, somos igualmente filhos amados do Pai! Jesus nos ensina orar tendo em mente duas coisas: o Pai está nos vendo no lugar secreto e o Pai sabe de tudo que precisamos (v.6,8). E como Jesus nos ensina a orar? “Pai nosso…” (v.9). Dependendo do pai terreno que tivemos (ou que não tivemos) pode ser muito difícil este exercício para nós. Podemos projetar inconscientemente sobre Deus as imagens de abandono, punição, indiferença, crueldade e distância afetiva do pai que conhecemos. Mas Jesus nos pega pela mão e nos diz: “Vamos juntos, eu vou apresentar seu verdadeiro Pai para você!”.

Oração: Senhor Jesus, me mostra o Pai! Em nome de Jesus. Amém.

 

{Terça 19 Abr 2016}

Abba Pater, o meu Pai

Leitura: Mateus 6.5-8

Jesus está ensinando sobre o oração nesta passagem, e no entanto a ênfase de sua voz recai solenemente sobre o Pai, a presença, o interesse e o cuidado do Pai sobre a vida de seus discípulos. Joachim Jeremias, grande estudioso do Novo Testamento, nos lembra que chamar Deus de Pai era algo completamente incomum para os judeus que eram contemporâneos de Jesus. Ou seja, quando Jesus chamava Deus de Pai seus ouvintes achavam esquisito e quem sabe pretencioso demais. Como assim, Deus é seu Pai? Jesus orava chamando o Eterno de “Abba Pater” (Mc 14.36), colocando lado a lado “Abba” que é uma expressão aramaica para “pai” e “pater” que é também pai mas em grego. Jesus chamava o Eterno de Papai, exprimindo de maneira única o afeto, o amor, a intimidade e alegria que havia dentro dessa relação. Ao nos ensinar a orar ao Pai que está em secreto, o Pai que nos conhece, Jesus está nos dizendo: “Através de mim e em mim você pode desfrutar da mesma relação de amor, afeto e intimidade com o Abba que eu desfruto. Venha comigo, eu vou te apresentar o seu Pai”.

Oração: Senhor Jesus, me ensina a ser filho! Eu sei que esse é o projeto, esse é o desejo de seu coração! Me ensina a ser filho, esta é a minha oração. Em nome de Jesus. Amém.

 

 

{Quarta 20 Abr 2016}

O Espírito de adoção     

Leitura: Romanos 8.15,16

Jesus nos toma pela mão para nos levar ao Pai e o Espírito Santo trabalha em nosso interior nos ensinando o que significa sermos filhos de Deus. Paulo, nessa passagem que é simplesmente arrebatadora, nos lembra que Deus não tem uma relação impessoal, utilitarista, de domínio ou opressão conosco como a relação entre um senhor e um escravo, mas o Abba enviou ao nosso coração um Espírito de adoção! Sim, Deus enviou o Espírito Santo para me ensinar de dentro para fora o que significa ser filho como Jesus é Filho. Jesus é nosso modelo de filho do Pai Celestial, nosso irmão mais velho, e o Espírito faz ecoar dentro de nós uma oração, um clamor: “Abba Pater!” (v.15). O Espírito Santo nos ensina a nos relacionarmos com o Pai como o próprio Jesus! O Espírito Santo derrama em nosso coração esse sentimento/intuição/feeling/convicção/chame o que você quiser de que somos filhos amados do Pai Celestial! O Filho nos toma pela mão para nos levar até o Pai. O Espírito gera em nós um clamor, um anseio pelo Pai. O que estamos vendo aqui? Estamos vendo que em essência ser redimido por Jesus e cheio do Espírito significa viver como filhos do Abba. Não somos mais órfãos. Não somos mais sozinhos. Nunca estivemos sozinhos. Feche seus olhos, levante suas mãos, ore como Jesus, ore no Espírito, ore: “Estou aqui, Abba Pai”.

Oração: Senhor Jesus, gera em meu coração uma profunda e genuína gratidão por seu perdão concedido a mim, pobre pecador. Me lava de todas as minhas faltas e me faz viver como nova criatura. Amém.

 

{Quinta 21 Abr 2016}

O Pai que é nosso

Leitura: Mateus 6.9

Por 20 séculos essa oração ficou conhecida como “Pai nosso”, pois as primeiras palavras que Jesus nos ensina a orar são de fato uma declaração colossal. Conhecida pelos reformados como oração dominical, a oração que Jesus ensina a seus discípulos não é uma regra de oração mas um modelo de oração, conforme nos ensinaram Lutero e Calvino. O que é incrível é que embora essa oração seja feita a portas fechadas, na intimidade e privacidade do lugar de oração (v.5-6), Jesus nos ensina a orar “Pai nosso”. Nosso. Não meu. Nem seu. Nem dele. Nosso. Não dá pra deixar de notar que o Pai nosso é vivenciado/experimentado em comunidade assim como o pão, que também é nosso. E o que isso quer dizer? Quer dizer que quando Deus nos adota, não nos adota sozinhos. Ele é um Pai de muitos filhos! Outros já haviam sido adotados depois de mim e outros serão depois de mim. Isso quer dizer que o Eterno me trás para a sua família para me ensinar o que significa viver em comunidade, em uma comunhão onde o Pai é nosso e também o é o pão. E por que a comunidade? Por que é na comunidade que aprendo a viver como o Deus Trino vive – não na base do “tudo é sobre mim”, mas na dinâmica do “tudo é sobre você”. É na comunidade que deixo de viver de forma autocentrada para viver centrado em Deus e centrado no outro. O Pai é nosso. O pão é nosso. Neste sentido, só podemos viver em comunidade por causa do Pai, que é a pessoa que nos une em Cristo, e só podemos viver plenamente com o Pai se abraçarmos sua família que é a comunidade.

Oração: Jesus amado e querido, vem me ensinar o que significa viver em comunidade como filho do Pai Celestial e teu discípulo. Em teu nome eu oro. Amém.

 

{Sexta 22 Abr 2016}

O perdão que é nosso

Leitura: Mateus 6.12,14-15

O Senhor Jesus, nosso irmão mais velho, nos ensinou a orar em família, nos ensinou a orar ao Pai nosso pedindo o pão nosso e celebrando o perdão nosso. Sim, não é apenas o pão que partilhamos: partilhamos o perdão do Pai derramado sobre as mesas de nossos lares e corações. Jesus nos ensina a orar pedindo que o Pai nos perdoe como temos perdoado e logo após o “Amém”, Jesus volta neste ponto específico e profere aquilo que acredito ser uma das lições mais difíceis do Evangelho: se nos negarmos a perdoar o outro, nosso Pai celestial vai estancar o perdão que corre sobre nós (v.14,15). A leitura dessa passagem isolada parece nos levar a acreditar que o motivo de sermos perdoados por Deus é que perdoamos os outros! A causa é o nosso perdão, o resultado é o perdão de Deus. Sem a causa, não há o efeito. Na verdade, precisamos ler essa passagem em um contexto maior, provavelmente tendo em mente Mt 18.21-35. Essa leitura mais ampla nos lembra que não podemos perdoar se não formos antes perdoados pelo Pai e que a própria inclusão na família de Deus e a adoção em Cristo são na verdade um ato imenso e elástico de perdão de Deus para conosco. Só podemos orar “Pai nosso”, por que recebemos um banho de perdão! Isso inverte o raciocínio e nos faz atinar com o fato de que filho que ora ao Pai pedindo perdão pelos seus pecados como tem perdoado os seus ofensores está na verdade dizendo: “Pai, fui perdoado amorosamente por você meu querido Abba e estou seguindo seu exemplo como bom filho e perdoando também! Não está sendo fácil, mas como o Senhor já me deu o exemplo e os recursos estou deixando seu perdão fluir através de mim!”. O que significa deixar de perdoar neste contexto? Significa negar ao outro o perdão que eu mesmo já recebi! Se faço assim, estou entupindo os canais da graça e deixando de fluir perdão sobre mim mesmo. O Pai é nosso. O pão é nosso. O perdão também é nosso.

Oração: Pai, nos ensina a perdoar com o seu perdão. Se eu me esquecer de que sou um filho que ao ser adotado foi perdoado, me mostra as mãos rasgadas do meu irmão Jesus a fim de abrandar o meu coração, pois foi por mim que você morreu na cruz Jesus querido. É no seu nome que eu oro. Amém.


Nascidos da água e do Espírito

Jeferson Carvalho Alvarenga

04-09Abr 2016

 

{Segunda 11 Abr 2016}

Muita folha, nenhum fruto

Leitura: Marcos 11.12-20

O Evangelista nos conta esta história com tom enigmático e muitas vezes ficamos desconcertados com a atitude de Jesus: Jesus amaldiçoa a figueira frondosa, cheia de folhas, mesmo sabendo que não era tempo de figos. Parece incoerente, mas na verdade Jesus está utilizando a figueira como um símbolo para que os discípulos entendam a crítica de Jesus ao sistema religioso que o próprio Jesus confronta ao expulsar os mercadores do templo no ato seguinte. Assim como a figueira tinha uma aparência exuberante, frondosa, cheia de folhas e sem nenhum fruto, a religiosidade do templo era exuberante, pomposa, cheia de aparente piedade, cheia de aparente santidade, mas sem nenhum fruto espiritual, sem nenhum sinal cotidiano de vida com Deus, sem amor, sem compaixão, sem retidão. Aquelas pessoas que faziam longas orações e rituais complexos e exibicionistas eram pessoas que em suas vidas diárias abraçavam o pecado de maneira desenfreada, sem arrependimento ou desejo de mudança. A maldição de Jesus sobre a figueira é um sinal de que o Senhor não tinha ido ao templo para reformá-lo, mas para condenar aquele estado de coisas. Devemos ter cuidado, ainda hoje nossa vida pode se apresentar com muitas folhas, mas o que Jesus nos pergunta é: onde estão os frutos?

Oração: Senhor Jesus, faz de minha vida frutífera no teu Reino. Que eu possa ver crescer em mim teu amor, tua humildade, tua piedade e assim ser uma árvore frutífera em tua presença. Em nome de Jesus. Amém.

 

{Terça 12 Abr 2016}

Perdidos dentro de casa

Leitura: Atos 5.1-11

O desfecho da história de Ananias e Safira é uma das narrativas mais estarrecedoras das Escrituras. Pretendendo conservar parte do dinheiro da venda de uma propriedade e ao mesmo tempo mentindo sobre o fato de que estariam doando todo o dinheiro, aquele casal procurava claramente reconhecimento, aplauso, status religioso. É claro que estavam fazendo uma coisa boa – a doação de parte do dinheiro para o sustento daqueles que tinham necessidades na igreja – pelos piores motivos possíveis. Podemos perguntar: como é possível que isso aconteça? Como pode ser que pessoas que estão na igreja tenham atitudes tão incoerentes com o Evangelho? Bem, creio que as Escrituras nos dão duas respostas. Primeiro, as vezes as pessoas de fato nasceram de novo mas estão em um estágio tão imaturo de sua caminhada – e obviamente essa imaturidade é resultado da falta de vida diária com Deus – que seu comportamento não reflete clara e profundamente sua nova natureza. Segundo, essas pessoas, embora profundamente religiosas, ainda não nasceram de novo. Ambas as respostas são graves, mas a segunda nos coloca diante de uma questão seríssima: algumas vezes somos exatamente como o filho mais velho da famosa parábola de Jesus, pois a dura verdade é que estamos perdidos dentro de casa.

Oração: Senhor Jesus, quebranta meu coração. Se meu viver não tem refletido a minha nova natureza, meu pedido é que o Senhor possa conduzir a uma período profundo de reflexão, falando ao meu coração. Em nome de Jesus. Amém.

 

 

{Quarta 13 Abr 2016}

As aparências certamente enganam 

Leitura: Lucas 7.36-50

Lucas nos conta esta história com uma incrível habilidade narrativa, criando um contraste maravilhoso entre duas personagens: Simão, o fariseu, e uma mulher pecadora. Simão era fariseu, religioso, bem de grana, conhecedor da Bíblia. A mulher para começa era mulher – vista como inferior na cultura de então, era pecadora, não religiosa, discriminada. No meio desses dois opostos, Jesus. Simão convidou Jesus para jantar em sua casa, foi respeitoso e polido, mas não demonstrou amor por Jesus. A mulher entrou furtivamente no jantar que não era dela, mas chorou aos pés de Jesus e os enxugou com seus cabelos, beijos os pés do mestre, em uma atitude escandalosa de amor e gratidão. É como se Lucas nos dissesse: “Aí está! O religioso diante de Jesus, com seu respeito e ao mesmo tempo com sua atitude distante e fria. Por outro lado aquele que reconhece que é pecador e está arrependido também diante de Jesus, com sua atitude de louvor, amor, gratidão e adoração. E você leitor, quem você é nessa história?”.

Oração: Senhor Jesus, gera em meu coração uma profunda e genuína gratidão por seu perdão concedido a mim, pobre pecador. Me lava de todas as minhas faltas e me faz viver como nova criatura. Amém.

 

{Quinta 14 Abr 2016}

Nascer de novo

Leitura: João 3.1-21

Nicodemos era um cara extremamente religioso, piedoso, uma autoridade entre os judeus. Ele estava curioso a respeito de Jesus e foi procurar o Mestre para um papo sobre as coisas de Deus. Então Jesus disse a ele que era necessário nascer de novo, nascer do alto para ver o Reino. Nicodemos estranhou a conversa. Nascer de novo? Então Jesus disparou: “Você é um mestre da religião do seu povo e não consegue entender?”(v.10). Jesus começou a mostrar a Nicodemos que é necessário que aquele que nasceu da carne – nascimento natural – nasça do Espírito – novo nascimento – para ver o Reino de Deus. Jesus está utilizando a metáfora do nascimento para falar sobre a conversão, aquele instante em que a pessoa por um lado de arrepende verdadeiramente de sua vida de indiferença a Deus e por outro coloca sua confiança total e exclusivamente em Jesus e sua obra consumada na cruz como seu Salvador e Redentor. Nicodemos sabia toneladas de verdades religiosas, só não conhecia ainda a Verdade. Nicodemos vivia há décadas como Mestre na religião, só não tinha ainda se tornado uma criança do Reino. E você? Você já nasceu de novo? Já nasceu do Espírito?

Oração: Espírito Santo vem fazer uma obra profunda e poderosa em meu coração, me levando aos pés da cruz para ali, a sombra do Redentor, descansar em sua Salvação, renovando meus votos, relembrando quem sou em Ti. Me ajuda, em nome de Jesus. Amém.

 

{Sexta 15 Abr 2016}

Todos os que são guiados pelo Espírito de Deus

Leitura: Romanos 8.1-17

Este texto de Paulo é uma peça maravilhosa, escandalosa a respeito da obra de salvação em Cristo. Antes de continuar, gostaria muito que você a lesse em sua Bíblia. Pronto? Já leu? Pois bem, Paulo afirma que não há condenação para aqueles que estão em Cristo, pois nossa condenação foi colocada sobre Ele na cruz. Depois Paulo nos lembra que todo aquele que foi salvo da condenação na cruz já não vive segundo sua antiga natureza, mas vive no Espírito: uma vida moldada pela obediência a Deus, pelo ouvir e obedecer o Espírito Santo que agora habita em nós. Além disso, “todos os que são guiados pelo Espírito de Deus são filhos de Deus” (.v14). Paulo prossegue nos dizendo que o Espírito em nós nos ensina a ver o Eterno como nosso Pai e nos relacionarmos com Ele dessa forma, pois nos ensina a orar: “Abba Pai!” (v.15). Todo aquele que nasce do Espírito deve aprender a viver no Espírito e é impossível para alguém que não nasceu de novo experimentar essa vida. É impossível agradar o Pai com a nossa vida se não descansamos nossos joelhos aos pés da Cruz de Cristo. Só a vida que nasce da morte e ressurreição de Cristo é vida que vem do alto, vida que nasce do Espírito. Talvez sejamos muito experientes em matéria de religiosidade, mas talvez você nunca tenha tido oportunidade de fazer uma singela oração rendendo sua vida a Jesus Cristo como seu Salvador e Senhor a fim de poder experimentar o que significa nascer de novo e viver no Espírito, podendo desfrutar de um relacionamento de pai e filho com o Eterno. Se você desejar, podemos orar juntos nessa hora, dizendo: “Senhor Jesus, declaro do mais profundo do meu coração que creio em ti como meu Salvador e meu Senhor. Creio que meus pecados foram colocados sobre você na cruz do calvário e que o Senhor me concedeu graciosamente sua justiça. Envia agora teu Espírito ao meu coração, e me ensina a viver para a tua glória! A minha vida eu entrego completamente a ti. Em nome de Jesus. Amém”.


A renúncia dos falsos deuses

Jeferson Carvalho Alvarenga

04-09Abr 2016

 

{Segunda 04 Abr 2016}

Os efeitos devastadores da idolatria

Leitura: 1Juízes 16.20,21

Ao longo das últimas semanas conversamos sobre a idolatria do coração, ou seja: a maneira como movemos nossa confiança, obediência e amor do Deus das Escrituras para realidades criadas, sejam elas pessoas ou realidades como dinheiro e sucesso. A nossa cultura possui muitos outros ídolos: o prazer, a felicidade, a religiosidade, o culto a líderes sejam eles políticos ou religiosos, a veneração de bens de consumo e muitas outras formas de idolatria. Toda vez que nosso coração passa a buscar em algo ou alguém aquilo que deveria buscar primeira e essencialmente em Deus – identidade, valor próprio, segurança, amor incondicional, realização e propósito – então nasceu um ídolo. A grande verdade das Escrituras é que todo ídolo tem um altíssimo potencial destrutivo: eles escravizam, eles sugam, eles oprimem, eles matam. Vamos relembrar o final desastroso da vida de Sansão, um homem destinado desde o útero a ser um libertador do seu povo mas que caiu de joelhos diante do ídolo do amor romântico: Sansão foi capturado, cegado, preso, escravizado. Toda vez que algo ou alguém ocupa o trono do nosso coração, o resultado final será de intenso sofrimento, frustração, vazio e solidão, pois um ídolo nunca cumpre o que promete.

Oração: Senhor Jesus, vem me ajudar a ter discernimento espiritual sobre mim mesmo, de tal maneira que eu possa ver o Senhor trabalhando em minha alma para expor os falsos deuses que nela habitam. Faz essa obra transformadora em mim! Em nome de Jesus. Amém.

 

{Terça 05 Abr 2016}

O desafio da renúncia

Leitura: Marcos 10.17-27

Quando chegamos a ter convicção de que um ídolo está assentado no trono de nosso coração – seja ele alguém ou algo – então o que devemos fazer? Tim Keller nos lembra que tirar um ídolo do seu lugar de pouco adianta, pois logo outro ocupará o trono do coração. Lembre-se: o trono do nosso coração nunca fica vazio! Mas então qual a solução? Creio que a resposta que nos é dada pelas Escrituras é a dupla resposta de arrependimento seguido de fé. Parecem dois passos, mas é um passo só com dois movimentos. Primeiro: arrependimento. Neste texto que já exploramos ao longo dessas semanas, Jesus encontra-se com o jovem rico. O narrador diz que Jesus olhou para ele e o amou, e por amor lhe disse: “Falta uma coisa… Vá, venda tudo o que tem e me siga!” (v.21). O jovem rico disse que cumpria todos os mandamentos, mas Jesus, conhecendo seu coração, sabia que um comando estava descumprido na vida daquele rapaz: amarás ao Senhor teu Deus com todo o teu coração, toda a tua alma, todo o teu entendimento. O que Jesus estava fazendo? Estava convocando aquele rapaz a arrepender-se de colocar seu coração em suas riquezas e desafiando-o a renunciar seu ídolo. O arrependimento da idolatria deve vir acompanhado da disposição de renunciar – por vezes literalmente, por vezes metaforicamente – o ídolo, abrindo mão do mesmo. É óbvio que no caso daquele que idolatra seu cônjuge não envolve o divórcio, mas uma renúncia interna a aspiração de encontrar felicidade plena e amor incondicional no outro. O arrependimento prepara nosso coração para o que vem a seguir.

Oração: Senhor Jesus, gera arrependimento verdadeiro no meu coração. Me ajuda a compreender claramente o que ou quem está assentado no trono do meu coração e me dá forças para renunciá-lo no teu altar. Amém.

 

 

{Quarta 06 Abr 2016}

O grande tesouro           

Leitura: Mateus 13.44,45

Renunciar o ídolo. Você já pode imaginar como é difícil simplesmente abrir mão – literal ou metaforicamente – de algo que buscamos a vida inteira como sendo o sentido de nossas vidas. Como simplesmente deixar de colocar nosso coração no dinheiro, de buscar de maneira idólatra o sucesso ou o amor romântico? Jesus conta duas parábolas que na verdade ilustram um mesmo ponto: o Reino dos Céus nasce no coração de um homem quando o mesmo encontra o Evangelho e descobre que o Evangelho é tudo que ele precisa. Então ele abre mão de tudo para abraçar o Evangelho com tudo que tem. O que Jesus está afirmando aqui é que a renúncia dos ídolos só pode ser feita se vier acompanhada no mesmo ato de fé no Evangelho! Só podemos abrir mão de nossos falsos deuses se encontramos uma realidade maior, o Deus Verdadeiro, Criador, Pai, Salvador, Espírito de Vida. Arrependimento e fé! Movemos nossa confiança e esperança dos ídolos para aquele que pode de fato nos proporcionar o que estamos buscando. Será impossível para nós abrir mão de nossos falsos deuses se não compreendermos que tudo que estamos esperando deles só pode nos ser dado de fato e de verdade por Jesus Cristo, Rei dos Reis, Senhor dos Senhores, Alfa e Ômega, o Princípio e o Fim, Palavra Encarnada, Verbo Eterno, Servo Sofredor e Rei Glorioso. Se nosso coração for atingido por esse clarão do Evangelho, deixaremos tudo mais de lado para abraçar o Evangelho do Reino.

Oração: Senhor Jesus, mostra claramente ao meu coração a profundidade e o poder da obra de Cristo por mim de tal maneira que eu possa descobrir que é no meu relacionamento pessoal com o Pai por meio do Filho no poder do Espírito que se encontra tudo que tenho buscado nos ídolos. Amém.

 

{Quinta 07 Abr 2016}

O Trono do coração

Leitura: Gênesis 22.1-19

Abraão estava feliz da vida. Depois de trinta anos peregrinando pela fé, esperando do Eterno, finalmente Isaque tinha nascido e estava crescendo. Enfim, Abraão tinha abraçado a caminhada com Deus pela promessa do filho e agora aquela promessa estava ali, diante de seus olhos. Parecia um sonho, um sonho do qual Abraão acordou ouvindo a voz do Eterno pedindo-o para sacrificar seu próprio filho. Parecia loucura, mas Abraão foi. Ao amarrar o jovem sobre a lenha, ia desferir o golpe fatal quando o Anjo do Senhor o parou e lhe disse: “Pare Abraão! Agora sei que teme o Senhor, pois não me negaste o teu único filho” (v.12). Se você pensar bem, o que parece ser uma prova de fé era na verdade uma prova de amor. A questão era: se Abraão tinha esperado tantos anos por Isaque, ansiado por ele e desejado um herdeiro que desse continuidade as promessas de Deus, não era bem possível que Isaque se tornasse um ídolo para Abraão? Sim, era bem possível. Então Deus pediu a Abraão que renunciasse Isaque entregando-o em holocausto. Abraão obedeceu. O Eterno se agradou da disposição de Abraão e proveu um cordeiro para substituir Isaque. Abraão em um só ato mostrou renúncia e fé e ainda revelou uma importante verdade espiritual para nós: abrir mão dos nossos ídolos não significa desistir do amor romântico, desistir de alcançar bem estar financeiro, realização e outras realidades. Significa que cremos no fato de que será o Eterno que nos dará essas realidades através de sua graça. Abraão ao renunciar Isaque não o perdeu para sempre, mas de fato o ganhou por toda a eternidade.

Oração: Senhor Jesus, quero entregar humildemente no teu altar as realidades mais importantes para mim, aquelas que tem ocupado o trono do meu coração. Faço isso com fé em Jesus Cristo, meu Senhor e Salvador. Amém.

 

{Sexta 08 Abr 2016}

Perder para ganhar

Leitura: Marcos 8.34,35

Neste momento do seu ministério, Jesus abre completamente diante de seus discípulos sua agenda, demonstrando claramente por que e a que veio. Jesus expressa claramente que veio morrer na cruz e faz algo impensável: “Então ele chamou a multidão e os discípulos e disse: “Se alguém quiser acompanhar-me, negue-se a si mesmo, tome a sua cruz e siga-me. Pois quem quiser salvar a sua vida, a perderá, mas quem perder a vida por minha causa e pelo evangelho, a salvará” (Mc 8:34,35). Jesus está nos mostrando como o princípio da renúncia seguida de fé opera em nossa vida como um todo: seguir a Jesus (colocar a sua fé em Cristo) e negar a si mesmo (renunciar a si mesmo) são um ato só, que ao invés de culminar na morte de si mesmo resulta na verdadeira vida. O Evangelho opera em uma base de arrependimento que implica em renúncia seguido de fé em Jesus Cristo que resulta em vida verdadeira. O contrário seria ao invés de crermos em Cristo como Salvador crermos em nós mesmos como salvadores, algo que Jesus afirma terminar em morte. Ao longo dessa série pudemos conversar francamente sobre quem ou o que ocupa o trono do nosso coração, e creio que devemos nos lembrar do chamado de Jesus: arrependimento seguido de fé. Renúncia dos ídolos e confiança em Cristo. Pois todo aquele que insistir em confiar em qualquer outro Salvador que não Cristo – o amor romântico, o dinheiro, o sucesso e outros – a o invés de encontrar a vida vai perdê-la, mas todo aquele que renunciar a si mesmo e confiar em Cristo vai encontrá-la. Este é o mistério do Evangelho: é da morte que sai vida, é da renúncia que vem o que buscamos, é da cruz que vem salvação.

Oração: Senhor Jesus, me ajuda neste momento com todas as forças do meu coração deixar para trás os falsos deuses e seguir-te no caminho do discipulado. Me ensina a ser um bom discípulo para o Senhor! Amém.


Mais do que vencedores

Jeferson Carvalho Alvarenga

28Mar-01Abr 2016

 

{Segunda 28 Mar 2016}

A armadilha do sucesso

Leitura: 1Samuel 13.5-14

Alguns tipos de idolatria influenciam culturas como um todo, de tal maneira que temos dificuldade de ver sua extensão e gravidade. A idolatria do sucesso é um bom exemplo. Nós cristãos sabemos que nossa identidade, nosso senso de valor próprio, nossa realização e segurança são construídos dentro de nosso relacionamento pessoal com o Deus Trino que nos ama. Contudo, na idolatria do sucesso o indivíduo passa ter identidade, senso de valor próprio, realização e segurança através do sucesso em sua carreira, trabalho, vida financeira e outras áreas. A coisa mais importante se torna chegar lá! O alto do pódio é o maior desejo do coração. Uma característica importante desse tipo de idolatria é que o fracasso passa a ser o maior pesadelo, pois ameaça a identidade, o valor próprio e tudo mais. Saul mostrou isso quando, espremido pelos filisteus, passou até mesmo por cima do comando do Eterno para esperar e ofereceu o sacrifício que apenas o sacerdote e profeta Samuel poderia oferecer. Saul estava tão cegado pelo desejo de sucesso que faria qualquer coisa para consegui-lo, e de fato o fez. No entanto, sua desobediência o levou a ser reprovado pelo Eterno. Todos desejamos o sucesso pessoal, mas quando essa busca se torna mais importante do que o próprio Pai em nossas vidas, um ídolo acabou de nascer.

Oração: Espírito Santo, vem trabalhar em meu coração e me ajudar a ter discernimento espiritual sobre mim mesmo. Que eu possa abandonar meus ídolos e entregar a ti o trono do meu coração, Senhor. Amém.

 

{Terça 29 Mar 2016}

Passando por cima de tudo

Leitura: Gênesis 25.19-34

Jacó. Essa figura ímpar das Escrituras tinha um irmão gêmeo que nasceu na sua frente, e isso já nos ajuda a decifrar a agenda de toda a sua vida: Jacó nasceu em segundo lugar, mas o maior desejo de seu coração era ser o primeiro. Jacó desejava chegar lá, no ponto mais alto do pódio, e seu desejo era tão intenso que se tornou um ídolo. Neste texto específico, o pecado de manipulação de Jacó se une ao pecado de Esaú de desprezar a primogenitura e na sequência Jacó vai revelar totalmente sua idolatria: junto com a mãe Jacó arma um esquema para enganar o pai, tomar a primogenitura do irmão. Mais tarde o mesmo engana o sogro e depois foge. Tudo para chegar lá. Tudo pelo sucesso. O resultado é que ao longo do caminho Jacó deixou sua família despedaçada, por que a idolatria sempre causa sofrimento e ruína. Quando o ídolo do sucesso toma conta de um coração, o indivíduo passa por cima de qualquer coisa para chegar lá e muitas vezes as primeiras pessoas a serem feridas nesse trajeto são as mais próximas. Cônjuges e filhos que foram totalmente abandonados em prol da carreira sabem o quão destrutivo pode ser o ídolo do sucesso.

Oração: Senhor Jesus, nos ajuda a colocar as coisas mais importantes no lugar mais importante. Que nossa relação com você e nossa família sejam o bem mais precioso de nossas vidas! Amém.

 

 

{Quarta 30 Mar 2016}

Quem é o primeiro?

Leitura: Marcos 9.33-37

A nossa cultura estimula dinâmicas que fortalece a idolatria do sucesso em nossos corações, e uma dessas dinâmicas é a competição. Desde crianças somos ensinados a competir. Dentro do contexto do esporte isso faz sentido, pois ao comparar desempenhos descobrimos que alguns são melhores. O problema é que facilmente trazemos esse modelo para a vida e então começamos a nos comparar com o outro: quem é o melhor profissional? Quem é o melhor cidadão? Quem é o melhor ser humano? Quem é a melhor pessoa? Quem é o primeiro? Os discípulos não estavam imunes a isso e a certo ponto brigaram calorosamente entre si. E por que? Eles estavam discutindo quem era o melhor discípulo! Jesus então disparou: “Quem quiser ser o maior, será o menor e o servo de todos” (v.35). Jesus não estava ensinando outro caminho para o pódio, mas estava sim contestando a própria noção de que existe um primeiro lugar. Jesus ensina aqui que a verdadeira vitória não está em ser melhor do que os outros, mas em nos relacionarmos com as pessoas como Deus se relaciona conosco: em serviço e amor. As pessoas da Trindade não competem entre si para saber quem é o melhor, Eles apenas se amam e servem mutuamente. O grande desafio não é ser melhor do que o outro, mas ser o melhor que eu posso ser, ser tudo que fui criado pelo Eterno para ser.

Oração: Senhor Jesus, me ensina a servir meu irmão com sincera humildade e quebrantamento de tal maneira que ao invés de desejar ser melhor do que ele, eu venha a desejar que ele seja o melhor que ele pode ser. Amém.

 

{Quinta 31 Mar 2016}

Existe vida após o fracasso

Leitura: João 21.15-19

Coitado de Pedro. Havia prometido morrer com Jesus se necessário fosse e quando a coisa apertou de vez acabou jurando e esconjurando que não conhecia a Jesus. Pedro certamente esteve envolvido na discussão de quem seria o melhor discípulo, e no entanto havia fracassado miseravelmente na sua condição de aprendiz. O fracasso é a experiência mais temida por quem serve o ídolo do sucesso, pois o fracasso destrói completamente a percepção de identidade, de valor próprio, de segurança e realização. Fracassar é ser João Ninguém, é vida vazia, é sentir-se nada. Pedro fracassou. Mas Jesus foi até ele para lembrá-lo de que existe vida depois do fracasso e de que o amor do próprio Jesus por ele em nada mudou. Ao receber de novo a vocação das mãos de Jesus, Pedro descobriu que tudo que ele pensava ter perdido ainda estava lá, nas mãos de Jesus: sua identidade, seu valor pessoal, sua segurança, o amor incondicional. O Evangelho nos diz que a base de nossa identidade, valor próprio, segurança e realização não vem do que fazemos para ganhar o primeiro lugar, mas vem do que Jesus fez por nós na cruz se colocando em último lugar. O fracasso não tem o poder de arrancar nossa paz e nossa auto estima, o fracasso é só uma lição a ser aprendida, é um percalço a ser superado. No Evangelho, existe vida depois do fracasso. Por causa do Evangelho podemos pegar as pedras nas quais tropeçamos e com elas pavimentar o caminho.

Oração: Senhor Jesus, traz cura e transformação para dentro de nossas família. Que do Senhor seja o trono Jesus, o trono que existe em nosso coração. Em teu nome Jesus, Amém.

 

{Sexta 01 Abr 2016}

Mais que vencedores

Leitura: Romanos 8.37

Nos tempos de Paulo, quem seriam os vencedores? Com certeza os romanos, que tinham domínio sobre grande parte do mundo de então e mantinham seus dominados sob seu chicote. Quem seriam os grande perdedores? Com certeza os cristãos, que já padeciam as primeiras perseguições. Eram odiados pelos judeus, escarnecidos pelos gregos e logo seriam caçados pelos romanos. Contudo, Paulo esculpe esta belíssima declaração: “Em todas as coisas somos mais do que vencedores, por meio daquele que nos amou” (v.37). Que declaração de fé robusta, impactante e desafiadora! Paulo estava afirmando claramente que mesmo sob intenso sofrimento e perseguição – que é descrito no contexto anterior – os cristãos tinham a verdadeira vitória, a vitória que realmente importa: a vitória da cruz! Jesus Cristo venceu na a morte, o pecado e o Tentador. Jesus venceu e compartilhou alegremente sua vitória conosco por meio da graça de tal maneira que em Cristo somos mais do que vencedores! Somente se descansarmos no Evangelho que nos mostra a vitória de Cristo por nós é que poderemos mover nosso coração do ídolo do sucesso para o senhorio de Cristo, pois o Evangelho afirma que não precisamos passar por cima de tudo para chegar lá, pois Jesus já nos deu a vitória que de fato precisamos.

Oração: Senhor Jesus, quero abrir meu coração e abraçar alegremente a vitória do Senhor na cruz, me abrindo para sua graça e amor de tal maneira que eu possa encontrar em ti minha identidade, valor próprio, segurança e realização. Me ajuda, Senhor… Amém.


Servir a Deus ou ao dinheiro

Jeferson Carvalho Alvarenga

21-26 Mar 2016

 

{Segunda 21 Mar 2016}

Dois senhores

Leitura: Mateus 6.19-24

Como identificamos um ídolo do coração? As Escrituras nos dizem que quando alguém cria um ídolo, entrega a essa realidade seu amor, sua confiança e sua obediência. Este texto de Mateus é um clássico, você já o conhece. No entanto, peço que você ouça essa ressalva de Jesus como se fosse a primeira vez: “Ninguém pode servir a dois senhores. Vocês não conseguirão servir ao mesmo tempo o Eterno e o Dinheiro” (v.24). Palavras do Senhor Jesus, que está afirmando claramente que o dinheiro pode se tornar um senhor, um ídolo, um mestre de nossas almas. E quando isso acontece? Quando ajuntamos tesouros na terra e não nos céus, quando nossos olhos são cheios de cobiça e não de gratidão, quando confiamos no dinheiro como nosso provedor e não no Senhor, quando nos preocupamos com o que vestiremos e com o que comeremos como se Deus não estivesse nem aí pras nossas necessidades. Este texto, que tradicionalmente pensamos falar sobre ansiedade, não fala da ansiedade como um pecado em si, mas diz que ela é um sintoma de que estamos amando, confiando e servindo a realidade errada: o dinheiro.

Oração: Senhor Jesus, me ajuda a ver quem ou o que está assentado no trono do meu coração. Que eu possa colocar a minha confiança no Senhor como meu provedor e sustentador. Amém.

 

{Terça 22 Mar 2016}

Mais difícil que assobiar e chupar cana

Leitura: Marcos 10.17-27

Já vou avisando: o texto é polêmico e o devocional também. Jesus encontra-se com o jovem rico, que se prostra diante do Senhor Jesus e lhe pergunta como herdar a vida eterna. Jesus então lhe diz para temer a Deus observando seus mandamentos, ao que o jovem responde que tem cumprido todos com dedicação. Então o narrador diz que Jesus olhou para ele e o amou, e por amor lhe disse: “Falta uma coisa… Vá, venda tudo o que tem e me siga!” (v.21). O jovem rico disse que cumpria todos os mandamentos, mas Jesus, conhecendo seu coração, sabia que um estava descumprido na vida daquele rapaz: amarás ao Senhor teu Deus com todo o teu coração, toda a tua alma, todo o teu entendimento. O narrador disse que o jovem não conseguiu atender ao desafio de Jesus. Seu coração estava tomado pelo ídolo do dinheiro. Logo em seguida Jesus faz uma consideração: “É mais fácil um camelo passar pelo buraco da agulha do que um rico entrar no reino dos céus” (v.25). O contexto deixa claro que Jesus não está falando apenas sobre a quantidade de riqueza de alguém, mas principalmente sobre o lugar que o dinheiro ocupa em sua vida! Jesus está apontando para pessoas cujo trono do coração foi entregue ao dinheiro! Prova disso é que muitos personagens bíblicos piedosos foram muito ricos, como Abraão, Isaque, Jacó, Davi e muitos outros. Além disso, Jesus se encontrou com várias outras pessoas ricas ao longo de seu ministérios, e obviamente não lançou este desafio a todos eles. A pergunta do contexto inteiro não é quanto dinheiro temos, mas que lugar o dinheiro ocupa em nossas vidas.

Oração: Senhor Jesus, me ajuda a reelaborar a minha relação com o meu dinheiro. Que ele possa ser meu servo e teu servo e não meu mestre. Em nome de Jesus. Amém.

 

 

{Quarta 23 Mar 2016}

Tudo pelo dinheiro

Leitura: Lucas 19.1-10

Zaqueu. Este homem decidido e ousado fez uma escolha séria na vida: trocou tudo pelo dinheiro! Sim, pois quando se candidatou para trabalhar para os romanos, inimigos dos judeus, como coletor de impostos dos próprios judeus a favor dos romanos acabou sendo odiado pelos seus pares. Ele trocou tudo – amigos, família, respeito, sua religião, sua presença no templo – por dinheiro, pois todo publicano enriquecia com ganhos lícitos e muitos deles com ganhos ilícitos. Zaqueu estava buscando no dinheiro felicidade, realização, sentido e o propósito de sua vida. Contudo, algo mudou radicalmente a relação de Zaqueu com o dinheiro: seu encontro com Jesus! A partir daquele momento, Zaqueu deu metade de seus bens aos pobres e prometeu restituir qualquer um que tivesse roubado. E por que? Por que o dinheiro voltou a ser apenas dinheiro, e quando o dinheiro é só dinheiro – não nosso valor pessoal, realização, segurança e sentido – ele pode ser compartilhado, doado, ofertado para o bem do outro. Um encontro poderoso com Jesus é capaz de mudar nossa relação com o dinheiro para que ele seja apenas isso, dinheiro.

Oração: Senhor Jesus, faz uma revolução em nosso interior. Desejamos que o dinheiro seja apenas dinheiro e assim que possamos glorificar o Senhor com cada centavo que cai em nosso bolso. Amém.

 

{Quinta 24 Mar 2016}

Dinheiro: um bom servo!

Leitura: Lucas 8.1-3

Já vou avisando de novo: o texto é polêmico e o devocional também. Neste texto, Lucas narra que um grupo de mulheres que haviam sido tocadas pelo ministério de Jesus e que possuíam uma posição social elevada estavam colocando seus bens a serviço do Senhor Jesus e dos apóstolos, que precisavam obviamente comer e pagar outras despesas ao longo de suas viagens. Joana, por exemplo, era esposa de Cuza, que era um oficial importante do Rei Herodes. Ela era rica, e no entanto, estava colocando sua riqueza a serviço de Jesus e dos apóstolos. Volto a repetir: a questão não é a quantidade de dinheiro que se tem, mas que tipo de relação se mantém com o dinheiro. Pode acontecer de eu não ser rico, e ainda sim ser um servo do pouco dinheiro que tenho. Contudo, o Evangelho conclama a todos nós, independente da quantia de dinheiro que temos, a não sermos servos do nosso dinheiro mas a colocá-lo na posição de servo e servo do Reino. A responsabilidade deve se unir a generosidade e o desprendimento como marcas da atitude do cristão para com o dinheiro, pois só temos um Senhor: Jesus Cristo, Rei dos Reis e Senhor dos Senhores. O dinheiro, como outras realidades, está aqui para nos servir e para servirmos a Jesus.

Oração: Senhor Jesus, traz cura e transformação para dentro de nossas família. Que do Senhor seja o trono Jesus, o trono que existe em nosso coração. Em teu nome Jesus, Amém.

 

{Sexta 25 Mar 2016}

Jesus, nossa verdadeira riqueza

Leitura: 2Coríntios 8.9

Creio que essa passagem deve estar no centro de nossa reflexão sobre nossa relação com o dinheiro. Paulo está incentivando os coríntios a contribuição para uma oferta aos pobres e ao invés de pressioná-los com sua autoridade, traz o Evangelho para o centro da conversa: “Pois vocês conhecem a graça de nosso Senhor Jesus Cristo que, sendo rico, se fez pobre por amor de vocês, para que por meio de sua pobreza vocês se tornassem ricos” (2Co 8.9). Para Paulo, os coríntios deveriam compreender primeiro como a graça afeta nossa relação com o dinheiro, pois ele não é a fonte de nossa verdadeira riqueza, mas sim Jesus Cristo! Jesus Cristo, que é o Rei de toda a criação, dono de toda prata e todo ouro, se fez pobre em sua encarnação, nascendo na manjedoura, nascendo em uma família humilde. Ele se fez pobre! Ele se fez pobre por amor! É por meio do ato de tornar-se pobre que Jesus derramou sobre nós de sua riqueza, que não é feita de ouro ou prata mas de sermos perdoados por nossos pecados e termos um relacionamento pessoal com o Pai, de sermos adotados e nos tornarmos filhos do Abba! Se os coríntios compreendessem profundamente o Evangelho e a riqueza que temos em Cristo, então olhariam para o seu dinheiro e veriam apenas… dinheiro! Quando o dinheiro é apenas dinheiro, então o mesmo se torna servo e portanto eles participariam com generosidade e alegria da oferta. Abra o seu coração. Deixe que a Mensagem transforme a maneira como você lida com seu dinheiro.

Oração: Senhor Jesus, quero abrir meu coração para que teu Espírito possa trabalhar livre e desimpedidamente em mim, transformando minha relação com meu dinheiro e meus bens! Me ajuda, Senhor… Amém.


Quero um amor maior que eu

Jeferson Carvalho Alvarenga

14-19 Mar 2016

 

{Segunda 14 Mar 2016}

O outro é o paraíso

Leitura: 1Reis 11.1-6

A idolatria pode assumir várias formas, mas poucas formas de idolatria são tão evidentes em nossa sociedade como o ídolo do amor romântico. Deus nos criou para um relacionamento com Ele mesmo e com o outro mas o pecado nos fez colocar o outro no lugar do próprio Deus. O Eterno criou o amor romântico, mas uma vez longe do Criador, a criatura acabou fazendo do amor romântico um ídolo! O narrador nesse momento conta como foi o final da vida de Salomão: ele apegou-se amorosamente as suas mulheres (e bota mulher nisso hein, quase mil!) e elas afastaram seu coração do Senhor, de maneira que Salomão adorou seus ídolos. O fato é que antes de prostrar-se perante os ídolos de suas esposas, o coração de Salomão se prostrou diante das próprias esposas. Salomão deu as costas ao Senhor no desejo de amar e servir suas esposas (que, repito, eram muitas…). Vander Lee nos dá uma dica de como se parece a idolatria do amor romântico quando diz: “Românticos são loucos […] que acham que o outro é o paraíso”…

Oração: Senhor Jesus, me ajuda a ver quem está assentado no trono do meu coração. Que diferente de Salomão, eu possa servir o Senhor com integridade! Em nome de Jesus! Amém.

 

{Terça 15 Mar 2016}

Um “amor” que destrói

Leitura: Gênesis 29.14-21

Jacó havia traído o irmão e o pai. Correndo para salvar a vida, saiu de casa para vagar no deserto, até encontrar-se com Raquel, sua prima, por quem se apaixonou perdidamente. O texto diz que Labão, pai da moça, disse a Jacó para trabalhar sete anos por Raquel. Jacó a amava tanto que trabalhou os sete anos, que passaram voando. Cumprido o tempo, ele disse a Labão: “Cumpri o trato. Agora me entregue Raquel, quero deitar-me com ela” (v.18). Robert Alter, erudito do Antigo Testamento, aponta que Jacó estava utilizando uma linguagem muito incomum pra época, dizendo claramente ao pai da moça que não conseguia se aguentar para deitar-se com Raquel, que agora era mais do que a promessa de um amor romântico: era um ídolo no coração de Jacó. Labão traiu Jacó dando-lhe a outra filha e Jacó trabalhou mais sete anos por Raquel. E o final da história? O final da história mostra como a idolatria de Jacó por Raquel acabou destruindo sua família. Jacó teve muitos filhos, mas só amou os filhos que teve com Raquel. Isso fez sua família inteira sofrer – seus filhos e esposas rejeitadas – e por fim acabou montando o cenário no qual os irmãos de José o traem e o vendem como escravo. Quando esperamos que o outro nos traga felicidade, realização, sentido, alegria e tudo mais, estamos montando o cenário perfeito para a frustração, cobrança, acusações e destruição. A idolatria do outro é diferente do verdadeiro amor, pois é um falso amor que na verdade destrói e mata.

Oração: Senhor Jesus, quebranta nosso coração. Expõe os compromissos de nossa alma com os falsos deuses de nosso tempo. Nos ajuda a ver quando alguém está no lugar que deveria ser só seu. Em nome de Jesus. Amém.

 

{Quarta 16 Mar 2016}

Um “amor” que mata

Leitura: Juízes 16.15-21

Poucas histórias nas Escrituras mostram com efeito tão dramático e terrível o quanto a idolatria do outro pode custar quanto a história de Sansão. Sansão nasceu como uma promessa de libertação de Deus para Israel e desde o ventre foi alvo de um voto, uma consagração especial. Mas Sansão abriu espaço em seu coração para a idolatria do amor romântico, de tal maneira que primeiro tentou casar-se com uma mulher que não era do povo de Deus (Jz 14) e depois apaixonou-se por Dalila (Jz 16.4). A veneração de Sansão por Dalila era tão grande que, completamente cego, contou a ela sobre seu voto. O desenlace da história é terrível: Dalila fez Sansão dormir em seu colo e da maneira mais vil, traiçoeira e maligna gentilmente cortou o cabelo de Sansão, mexa por mexa, enquanto cantava uma canção de ninar. Em seguida os filisteus vieram contra Sansão, que sem força não pôde resistir. Eles o prenderam, furaram seus olhos e o sujeitaram a escravidão. A idolatria do amor romântico nos cega, nos leva a sacrificar a nós mesmos para manter uma relação, nos leva a cometer suicídio emocional e espiritual, sacrificando nossa dignidade e trucidando nossa alma. Todo ídolo é sempre cruel e sanguinário.

Oração: Eterno e único Criador, tem misericórdia de nós. Facilmente nosso coração se alia a falsos deuses e passamos a neles confiar e a eles adorar secretamente em nossa alma. Que sua misericórdia nos envolva e nos transforme. Amém.

 

{Quinta 17 Mar 2016}

Você é meu segundo grande amor!

Leitura: Efésios 5.22-33

Poucos textos definem tão bem o que é o casamento quanto este celebrado texto de Paulo. Aqui o apóstolo revela uma profunda verdade espiritual diante de nossos olhos: a melhor maneira de amar o outro é amando Jesus acima de todas as coisas e pessoas! Paulo conclama que a mulher se submeta ao seu marido como ao Senhor (v.22) e ordena que os maridos amem suas esposas como Cristo amou a igreja (v.25). Ambos os comandos de Paulo, para esposas e para maridos, pressupõem que essas pessoas amam o cônjuge por que amam primeiro a Cristo e compreendem a grandeza do Evangelho! Tim Keller diz que isso é um paradoxo no seu excelente livro “O significado do casamento”: só posso amar bem meu cônjuge se amar Jesus ais do que o próprio cônjuge! O marido só consegue amar sua esposa com amor de Cristo se amar primeiro a Jesus! A esposa só consegue ser a auxiliadora idônea segundo a vontade de Cristo se amar primeiro a Jesus! A melhor coisa que podemos fazer pelo nosso casamento, pela nossa família, pelos nossos filhos e por nós mesmos é tirar nosso cônjuge do trono do nosso coração e entregar esse lugar a Jesus Cristo. Nós cristãos temos uma declaração de amor para nosso cônjuge: “Você é o grande segundo amor da minha vida”. O outro não é o paraíso, mas é um companheiro de jornada para lá.

Oração: Senhor Jesus, traz cura e transformação para dentro de nossas família. Que do Senhor seja o trono Jesus, o trono que existe em nosso coração. Em teu nome Jesus, Amém.

 

{Sexta 18 Mar 2016}

Um amor maior que eu

Leitura: Apocalipse 19.6-9

Nessa passagem a volta de Jesus em glória é retratada como a celebração de um casamento, o encontro do Noivo com a Noiva, a Igreja. Essa imagem de Deus como nosso marido é abundante no Antigo Testamento e agora reaparece aqui: Jesus é o nosso Noivo, nosso Amado, somos sua Noiva, preciosa e amada, Noiva que ele resgatou e adornou. O poeta já disse: “Quero um amor maior que eu”. Todos desejamos um amor que nos dê sentido, que nos aceite sem condições apesar de todos os nossos defeitos e falhas, um amor que nos aceite sem máscaras, um amor que esteja presente em todas as horas, um amor que nos envolva com carinho, um amor que nos corrija quando for necessário, que nos diga a verdade, um amor que nos transforme, um amor que nos preencha, um amor maior que eu… Quando buscamos esse amor no cônjuge, colocamos sobre ele um fardo que não pode levar! A poeta não poderia ter colocado melhor: “Tudo o que quer me dar é demais, é pesado, não há paz. Tudo o que quer de mim, irreais expectativas, desleais”. As Escrituras nos dizem em alto e bom som: “O amor maior que você está procurando só pode ser encontrado em Jesus! Ele te ama com um amor supremo, um amor que não é feito de palavras. Ele te ama tanto que morreu por você, te aceita como é, te compreende, está sempre presente, não te deixará jamais, um amor que salva, que cura, que transforma. Ele é seu Noivo, e vem para te buscar”. Entregue o trono do seu coração para Jesus, e você descobrirá que seu cônjuge não é o sentido da jornada, mas é o companheiro que Deus te deu para a caminhada.

Oração: Senhor Jesus, que teu Espírito Santo possa encher meu coração com o teu amor de tal maneira que eu possa ser transformado por ele. Entrego a ti o trono do meu coração! Em nome de Jesus, Amém.


Uma fábrica de ídolos

Jeferson Carvalho Alvarenga

07-12 Mar 2016

 

{Segunda 07 Mar 2016}

Um buraco do tamanho de Deus

Leitura: Gênesis 3.22-24

O Eterno nos criou para um relacionamento pessoal e íntimo com Ele mesmo. Contudo, o pecado, a escolha de nossos pais de dar as costas ao Criador e romper com Ele e com seu plano acabou por colocar toda a humanidade em uma complexa situação: por um lado criados para desfrutar de intimidade com o Criador, por outro separados do Criador pelo pecado. A história da saída do homem e da mulher do Éden é um forte ilustração da saída do homem desse lugar de intimidade, relacionamento, afeto e alegria na presença do Criador. Exilados do jardim… Mas ainda dentro de nós pulsa um desejo, um anelo pelo Eterno: desejamos experimentar amor incondicional, aceitação integral, intimidade profunda, a vida, a segurança, a felicidade que só podemos encontrar no Criador! Temos no peito um buraco do tamanho de Deus. O problema é que tentamos preenchê-lo com outras coisas que jamais satisfazem…

Oração: Senhor Jesus, me ajuda a ver que o amor, a segurança, a realização que anseio estão em ti e em ti somente. Em nome de Jesus! Amém.

 

{Terça 08 Mar 2016}

Fabricando ídolos

Leitura: Romanos 2.18-23

Fomos criados para um relacionamento íntimos e baseado em amor com o nosso Criador. Quando nossos primeiros pais deram as costas para Deus, algo terrível aconteceu: nossa natureza foi manchada pelo pecado e a maldade turvou a alma humana, que passou a resistir, desprezar e ignorar a Deus. Paulo nos diz nesta famosa passagem que ao olhar para a criação podemos intuir que existe um Criador, mas que o homem ignora essa percepção e ao invés de reconhecer a Deus faz para si mesmos substitutos, deuses de plástico e de 1,99, imagens que possa adorar. Os ídolos são tentativas de substituir a Deus, são um reflexo do orgulho humano que recusa-se a dar lugar para o Criador em sua vida. O problema é que o buraco na alma do homem é do tamanho do Criador, e por isso toda tentativa humana de preenchê-lo termina como começou: desespero e mais desespero.

Oração: Espírito Santo, vem iluminar a minha de tal maneira que eu possa ver claramente se tenho procurado preencher minha alma com outra realidade que não sua presença e graça. Tem misericórdia de mim, em nome de Jesus. Amém.

 

 

{Quarta 09 Mar 2016}

Ídolos do coração

Leitura: Ezequiel 14.1-3

Quando falamos em ídolos temos logo a mania de ir atacando essa e aquela religião, condenando as práticas “idólatras” daqueles incircuncisos filisteus. No entanto nas últimas décadas mais e mais teólogos tem destacado que nas Escrituras a idolatria não significa apenas curvar-se diante de uma imagem, mas significa que algo está ocupando em nosso coração um lugar que deveria ser apenas de Deus. Os líderes de Israel vão ouvir a Deus através do profeta Ezequiel, e então o Eterno lhe envia uma mensagem: “Você não pode ver, mas eu vejo ídolos nos corações desses homens Ezequiel…” (v.3). Isto quer dizer que eles haviam dado o lugar do Eterno em seus corações a outras realidades. Eles não estavam necessariamente se curvando a imagens, mas seus corações eram povoados por uma nuvem de ídolos. Isso significa dizer que todos nós, todos todos nós, fabricamos nossos ídolos, concedendo a pessoas e realidades o amor, a devoção, a adoração, a veneração, a esperança e a confiança que deveríamos dispensar apenas a Deus. O coração humano é uma fábrica de ídolos…

Oração: Eterno e único Criador, tem misericórdia de nós. Facilmente nosso coração se alia a falsos deuses e passamos a neles confiar e a eles adorar secretamente em nossa alma. Que sua misericórdia nos envolva e nos transforme. Amém.

 

{Quinta 10 Mar 2016}

Expondo os falsos deuses

Leitura: Mateus 6.19-24

Jesus está falando sobre tesouros terrenos e celestiais nessa passagem, mostrando a diferença entre os valores do Reino e valores temporais. A sequência de reflexões de Jesus é bem metafórica e bonita, até o momento em que Jesus parece desferir um duro golpe: “Não se pode servir a Deus e ao Dinheiro” (v.24). Jesus fala do dinheiro como uma divindade aqui, o que pode soar esquisito. O que Jesus está de fato fazendo é expondo um dos principais ídolos do coração humano: o dinheiro. Jesus está mostrando que é possível se esperar do dinheiro a segurança, a realização, a felicidade que só deveríamos esperar do Senhor, colocando nele nossa confiança, lealdade, dedicação, veneração. Jesus está expondo um ídolo do coração. Jesus está expondo falsos deuses que habitam a alma humana, prometendo realidades que eles não podem dar. Jesus está nos chamando a reconhecer, expor e substituir os falsos deuses pela presença real de Cristo em nossas vidas.

Oração: Senhor Jesus, obrigado por derramar tua luz em nossos corações! Vem nos libertar dos falsos deuses que nos prometem o que não podem dar para que possamos viver na liberdade do Espírito Santo. Em teu nome Jesus, Amém.

 

{Sexta 11 Mar 2016}

A crueldade dos falsos deuses

Leitura: Jeremias 32.33-35

Este é um dos pequenos trechos dos muitos e longos sermões dos profetas sobre a idolatria de Israel e de Judá. Contudo, quero destacar esse pequeno conjunto de versos por que neles Jeremias lembra Judá de seus pecados de idolatria com Moloque. Conforme as descobertas arqueológicas das últimas décadas, o ídolo de Moloque era uma fornalha simulando sua boca e os adoradores jogavam seus filhos ainda pequenos vivos nas chamas a fim de conseguir alguma coisa da divindade. Lá, nas ardentes presas de Moloque, aquelas crianças morriam em suplício incalculável. Tim Keller esculpe um trecho primoroso: “Em tempos antigos, [os ídolos] eram sedentos de sangue e difíceis de satisfazer. Hoje, continuam do mesmo jeito”. Quando alguém adora algum ídolo, seja ele o dinheiro, o sucesso, o poder, o prazer, o amor romântico ou outro, acaba descobrindo do jeito mais duro que tudo que os falsos deuses prometem não passa de ilusão e que o resultado de servi-los é escravidão e por fim morte.

Oração: Senhor Jesus, nos ajuda a ver os ídolos em nossa cultura e em nosso coração. Que a sua morte e ressurreição possa nos trazer a liberdade, Jesus Cristo, de tal maneira que possamos viver a vida conquistada na cruz. Em nome de Jesus, Amém.


 

Criados para relacionamentos

Jeferson Carvalho Alvarenga

25-30 Jan 2016

 

{Segunda 25 Jan 2016}

Criados para relacionamentos

Leitura: Gênesis 1.26,27

O Eterno nos criou com propósitos. Mas afinal, quais? Podemos dizer que, olhando por uma perspectiva ampla, os relacionamentos estão no centro dos propósito de nossa criação. Fomos criados para relacionamentos! Você e eu sabemos o teor dos versículos de Gn 1.26,27 quase de cor: Deus criou o homem a sua imagem e semelhança! Essa declaração magnífica que é o ponto alto da narrativa da criação revela algo essencial sobre o homem: Deus criou o homem como um ser pessoal para que o homem pudesse se relacionar com o seu criador de maneira pessoal, consciente, livre e amorosa e com seu próximo nas mesmas bases, ou seja, com amor e intimidade. Sim, fomos criados para relacionamentos. Sim, fomos criados para desfrutar de um relacionamento íntimo com o Criador. Não é a toa que o Catecismo Maior de Westminster inicia com a seguinte pergunta: “Qual é o fim supremo e principal do homem?”. Ao que segue a resposta: “O fim supremo e principal do homem e glorificar a Deus e desfrutá-lo para sempre”. É claro que amar a Deus e amar o meu irmão são realidades totalmente interligadas, como nos ensinam as Escrituras. Cristianismo é, acima de tudo, relacionamento.

Oração: Senhor Jesus, me ensina a me abrir para desfrutar de um relacionamento profundo e amoroso com o Deus Trino que me criou. Que o motivo nunca seja o medo ou a obrigação, mas o desejo de te conhecer mais e mais, meu amado Salvador! Em teu nome Jesus, Amém.

 

{Terça 26 Jan 2016}

Relacionamentos desconectados

Leitura: Gênesis 3.22-24

Fomos criados para relacionamentos íntimos e baseados em amor com o nosso Criador e com o nosso próximo. No entanto, fomos criados com a possibilidade de rejeitar esse plano. É isso o que a árvore do bem e do mal no meio do jardim quer dizer: Deus não obrigou nossos primeiros pais a amá-lo. Havia a possibilidade de rejeitar o Criador e foi essa a infeliz escolha que eles fizeram. Comeram do fruto do bem e do mal e como resultado foram exilados do jardim. A saída dos nossos pais do jardim simboliza o estado de distanciamento entre eles e o Criador, de maneira que todos nós, filhos de Adão e filhas de Eva como diria C.S. Lewis, estamos longe do Criador. Ao desconectarmos o relacionamento com o Criador, descobrimos que era esse relacionamento central que sustentava nossa relação de uns para com os outros! Por isso, nosso relacionamento com nosso semelhante também foi desconectado. Ou seja, o plano do Criador para nós de termos um relacionamento íntimo com Ele e com o nosso igual foi destruído pelo pecado, que nos levou para longe, muito longe de casa.

Oração: Senhor Jesus, que o teu Espírito possa gerar em meu coração arrependimento verdadeiro por todas as vezes que faço as mesmas escolhas de meus primeiros pais, dando as costas para você e para o meu irmão. Tem misericórdia de mim, em nome de Jesus. Amém.

 

{Quarta 27 Jan 2016}

Relacionamentos reconectados

Leitura: Romanos 8.12-17

Se o pecado desconectou nossos relacionamentos, então Jesus veio para nos salvar, ou seja: veio para reconectar nosso relacionamento com o Deus Trino! E como Jesus fez isso? Jesus morreu em nosso lugar. Pagou o preço pelo nosso pecado e assim nos lavou e nos levou de volta para casa, para uma nova vida. Mas como é essa nova vida? O Apóstolo Paulo nos diz que essa vida é uma de relacionamento pessoal com Deus por meio de nossa comunhão com o Espírito Santo! Não vivemos mais segundo os desejos de nossa natureza pecaminosa, mas segundo o Espírito Santo que vive em nós, no qual fomos batizados em nossa conversão e regeneração. Esse Espírito nutre o nosso relacionamento com o Deus Trino, nos ensinando que o Criador é o nosso Pai, nosso Papai! (v.15). O Espírito Santo nos ensina a nos relacionarmos com o Pai com a mesma intimidade que Jesus se relaciona, de maneira que somos filhos do Pai, irmãos de Jesus e templo vivo do Espírito Santo. Essa nova vida é uma vida de relacionamento íntimo e transformador com o Pai, por meio da obra redentora do Filho no poder e unção do Espírito Santo. É essa a vida que Jesus comprou pra você na cruz do Calvário, uma vida de relacionamentos reconectados! Viva-a plenamente!

Oração: Aba Pai, meu Papai, desejo te conhecer a cada dia mais e depender do seu cuidado. Senhor Jesus, meu amado Redentor, quero viver mais e mais como você. Espírito Santo de Deus, quero ser cheio da sua presença e da sua vida em mim. Glória ao Pai, glória ao Filho, glória ao Espírito Santo de Deus. Amém.

 

{Quinta 28 Jan 2016}

Reconectados uns aos outros

Leitura: João 15.1-17

A obra redentora de Jesus nos reconectou ao nosso Criador, ao Pai, ao Filho e ao Espírito. Mas quando esse relacionamento vital foi reconectado, descobrimos que com ele todos os nossos relacionamentos também foram reconectados! Ou seja: o meu relacionamento com Deus muda a maneira como me relaciono com as pessoas a minha volta! Jesus estava no ambiente da última ceia com seus discípulos e os lembrou: “Eu sou o tronco, vocês são os galhos. Então permaneçam em mim por que é o tronco que sustenta o galho e não o contrário”. Mas como permanecer em Jesus? Jesus responde a essa pergunta de modo muito enfático ao dizer que se permanecermos no seu mandamento permaneceremos no seu amor. Mas qual é o seu mandamento? “O meu mandamento é este: que vocês se amem uns aos outros como eu os amei!” (v.12). Não podemos nos esquecer nunca que Jesus nos chamou para ele e para o outro e que não conseguiremos permanecer em Jesus se não permanecermos no outro. O grande desafio é que eu possa amar como Jesus amou, e isso implica em aceitar as pessoas como elas são e não como gostaríamos que fossem, assim como seu amor por nós é incondicional. Relacionamentos reconectados.

Oração: Senhor Jesus, obrigado por me acolher como sou. Sei que o Senhor vai me transformar por que me ama e não para que apenas após ser transformado eu seja amado. Me ajuda a amar meu próximo assim também. Em teu nome Jesus, Amém.

 

{Sexta 29 Jan 2016}

A vida da Trindade vivendo em nós

Leitura: João 17.20-25

Quando montamos todo este quadro que pintamos ao longo dessa semana começamos a entender qual é o plano de Deus para nós: experimentarmos em nossos relacionamentos com as pessoas a mesma unidade, amor, cuidado, respeito e afeto que a Trindade experimenta em suas relações. O Senhor Jesus está proferindo esta oração na presença dos discípulos provavelmente no final da última ceia. A cruz se aproxima e Jesus ora por si mesmo (v.1-5), ora pelos seus discípulos (v.6-19) e finalmente ora por todos que crerão nele no futuro, ou seja, por nós! (v.20-25). A oração de Jesus por nós é para que sejamos um como Ele mesmo e o Pai são um e que a Trindade possa ser um com a igreja. Essa oração é incrível por que Jesus está dizendo que seu propósito para a igreja é que possamos ter a vida da Santa Trindade vivendo em nós, que sejamos uma comunidade como nosso Deus é uma comunidade. Não poderia haver oração mais maravilhosa e nós devemos orar com o Senhor Jesus. Unidade não significa uniformidade, mas diversidade na unidade e unidade na multiplicidade. Quando compreendemos isso, compreendemos que quando encontro o meu irmão encontro a Jesus e a mim mesmo nele, encontro a vida da Trindade vivendo em nós.

Oração: Senhor Jesus, me ajuda a trabalhar para a unidade da igreja local e global, de maneira que as pessoas possam ver o seu Ser Trino vivendo em nós e glorificar o teu nome. Em nome de Jesus, Amém.


Criados com propósitos

Jeferson Carvalho Alvarenga

18-23 Jan 2016

 

{Segunda 18 Jan 2016}

Criados com propósitos

Leitura: Gênesis 1.27-31

Propósito… Esta palavra é uma palavra central para a nossa geração, especialmente por que ela viu o conceito de propósito de vida se esvaziar tanto que praticamente não existe mais. Afinal, por que existimos? Para que vivemos? Qual é o nosso propósito na vida? Como sabemos se estamos no caminho certo ou não? Após criar o homem, o Eterno o abençoa e lhe dá autoridade sobre toda a criação, para cuidar dela e administrá-la como um bom cooperador do Eterno. O Senhor ordena ao homem que se multiplique e cuide da criação e isso revela algo extraordinário: o Eterno criou o homem com propósitos. Obviamente esse propósito tem a ver com relacionamentos, primeiro propósito com o próprio Criador e depois com o outro ser humano, consigo mesmo e com o meio. Mas esse propósito também tem a ver com o cuidado da criação, o desenvolvimento da cultura, plantar, colher, caçar, construir, inventar, criar arte, dança, descobrir, estudar… A lista de verbos é tão vasta quanto o horizonte! O Eterno nos dotou de capacidades incríveis, com talentos e dons e nos deu um chamado. As Escrituras afirmam claramente: somos seres com propósitos!

Oração: Eterno Criador, me ensine a viver todos os dias com um profundo senso de propósito como tua criatura. Em nome de Jesus, a Palavra Criadora, Amém.

 

{Terça 19 Jan 2016}

Um propósito específico

Leitura: Gênesis 2.4-15

Quando dizemos que o Eterno criou o homem com propósitos isso parece meio papo furado. Parece um conceito vago demais, mas quando lemos o capítulo 2 o narrador nos diz que o Eterno fez o primeiro homem do pó da terra, plantou o jardim do Éden e o colocou no jardim para dele cuidar (v.15). Nessa narrativa o propósito de cuidar da criação deixou de ser um conceito bonitinho para se tornar trabalho real em uma porção real e definida de terra: cuidar e cultivar o jardim, botar a mão na massa mesmo! Dizer que temos um propósito implica em descobrir um lugar real para trabalhar, pessoas reais para amar, tarefas reais para desenvolver, uma missão real para cumprir. A palavra chave aqui é específico! Afinal, o Eterno tem um propósito real e específico para você! Você já sabe qual é?

Oração: Eterno Criador, obrigado por ter um propósito real para a minha vida. Me ajuda a me conectar com esse propósito de tal maneira que eu compreenda o que o Senhor sonhou para mim. Em nome de Jesus eu oro. Amém!

 

 

{Quarta 20 Jan 2016}

Propósito e chamado

Leitura: Êxodo 3.1-10

Quando as Escrituras falam sobre o propósito de Deus para as nossas vidas falam de duas maneiras. Primeiro, existem os propósitos universais do Eterno para o homem, para a humanidade, e em segundo lugar existem propósitos específicos que são endereçados a pessoas específicas. O Criador entregou a todos os homens o cuidado da criação, o amor ao próximo, a adoração ao seu nome. Propósitos universais. Entretanto, o Eterno tem um propósito específico para você e só para você. Algo que Deus sonhou para você e para mais ninguém! E como descobrimos esse propósito específico? Quando compreendemos nosso chamado! Nosso chamado é, como o termo indica, Deus me chamando para viver os propósitos d’Ele para mim. Moisés recebe o seu chamado específico neste belo texto. E qual é esse chamado específico? Ser instrumento da ação libertadora do Eterno para tirar os hebreus do cativeiro egípcio. Você já ouviu o chamado do Espírito Santo para você? Se não, ore, ore intensamente para que o Eterno possa tornar claro para você qual é o seu chamado, quais são os sonhos que o Eterno sonhou para você e só para você.

Oração: Eterno Criador, vem tornar claro para mim qual é o meu chamado, quais os dons que o Senhor me deu e o que o Senhor espera de mim. Em nome de Jesus. Amém!

 

{Quinta 21 Jan 2016}

O chamados da graça

Leitura: Mateus 9.9

Este pequeno versículo no meio do Evangelho de Mateus quase passa desapercebido diante de nossos olhos. Contudo, se você fosse do tempo de Jesus, ficaria escandalizado e chocado com o fato de Jesus chamar para ser seu aprendiz um coletor de impostos. Os coletores de impostos, ou publicanos, como eram conhecidos, eram cobradores de impostos que trabalhavam a serviço do domínio romano sobre os judeus e por isso eram mau vistos, odiados. Aos olhos dos líderes religiosos eram gente da pior espécie, mas Jesus olhou nos olhos de Mateus e lhe disse: “Vem!”. O chamado do Eterno não é para os que são bons, não é para os que merecem, não é para os que tiram as melhores notas, não é pelo mérito humano, não é pelo merecimento. É pela graça: Ele nos chama não por algo que haja em nós, mas pelo amor que existe n’Ele! Obviamente que Jesus chama pessoas de todos os jeitos e tipos, mas a todos igualmente o chamado é dado pela graça. A graça que nos chama é a graça que nos sustenta na caminhada. Fique debaixo da graça de Cristo que te chamou e caminhe ereto na presença de Deus.

Oração: Eterno Criador, me ensina a aceitar o chamado da graça e a caminhar na graça ao longo do meu chamado. Que eu nunca me apoie em meu sentimento de merecimento, mas em teu amor, Jesus! Amém.

 

{Sexta 23 Jan 2016}

Propósito perdido, propósito encontrado

Leitura: João 21.15

Eu e você sabemos que o Eterno tem um propósito para nós, que Jesus nos chamou para segui-lo e que o Espírito derramou dons sobre nós e nos capacitou para o chamado e o serviço. Mas muitas vezes perdemos o senso de propósito, perdemos o foco e começamos a andar a esmo, como que peregrinando sem direção no deserto. Pedro, após a morte de Jesus, voltou para a orla do mar da Galiléia e foi pescar. Quando Jesus encontrou Pedro, este estava pescando mas Jesus o chamou para ser pescador de homens! Agora, com a morte do Mestre, Pedro estava voltando para a vida de pescador, abandonando o propósito para o qual Jesus lhe chamara. Por isto Jesus vem até Pedro e lhe pergunta: “Pedro, você me ama?”. Diante da resposta positiva de Pedro, Jesus lhe diz: “Então apascente os meus cordeiros”. Jesus estava chamando Pedro para novamente assumir seu lugar de liderança na comunidade dos discípulos, estava renovando seu chamado. Eu não sei se você fez algo que você pensa que o desqualificou para andar com Jesus, ou se você foi só esfriando e esfriando mesmo. Não importa. Jesus está te chamando de novo! Jesus está te chamando para voltar a caminhar com Ele! Venha, coloque novamente os pés na estrada do discipulado.

Oração: Senhor Jesus, vem renovar dentro de mim o desejo e a satisfação de caminhar contigo e com a comunidade de irmãos. Que eu possa lembrar e relembrar que o Senhor tem um propósito para mim! Em nome de Jesus. Amém.


Ser filho do Pai Celeste

Jeferson Carvalho Alvarenga

11-16 Jan 2016

 

{Segunda 11 Jan 2016}

Um mundo criado

Leitura: Gênesis 1.1-31

O primeiro capítulo das Sagradas Escrituras é um dos textos mais lidos da história da humanidade e também um dos mais debatidos. O sentido dos famosos versos iniciais de Gênesis já foram e ainda serão motivo para acalorados debates sobre a origem da vida, a idade do universo, o início da raça humana e etc… Bem, você pode ter uma maneira particular de interpretar e compreender cada um desses pontos mas há algo que Gênesis 1 declara de modo triunfal: vivemos em um mundo criado por Deus e somos, portanto, criaturas. Isso quer dizer que o ser humano não é seu próprio criador, não é Deus, e essa verdade tem implicações para todas as áreas de nossa vida, especialmente no fato de que somos seres limitados, que não temos todas as respostas e que precisamos do Criador para cuidar de nós. Não somos super-homens, somos criaturas do Eterno.

Oração: Eterno Criador, me ensina a depender do teu cuidado e da tua provisão. Quero descobrir o que significa ser um filho, uma filha do Pai e que isso possa transformar profundamente minha vida. Amém.

 

{Terça 12 Jan 2016}

Filhos do Criador

Leitura: Gênesis 1.26-28

Poucas passagens das Escrituras possuem tamanha força poética como os versos 26 a 28 de Gênesis. A Trindade Santíssima se entreolha e decide: “Vamos criar o homem, um ser que seja como nós, que leve sobre si nossa imagem, alguém semelhante a nós!”. O Eterno decide criar o homem para compartilhar com ele seu amor, para transbordar-se sobre sua criatura em cuidado e relacionamento. Por isso eu você fomos feitos pessoas, por isso fomos dotados das capacidades de pensar, comunicar, sentir, sonhar, chorar, amar. Fomos feitos seres pessoais para termos um relacionamento pessoal com o Criador Trino, de quem somos imagem e semelhança. Isso quer dizer que de todas as coisas criadas pelo Eterno, o Criador nos criou como filhos amados, como parte de sua família! Que preciosa verdade: fomos criados para sermos alvo do amor do Pai.

Oração: Eterno Criador, obrigado por ter depositado em mim seu design! Me ensina a viver para o propósito para o qual fui criado: manter um relacionamento pessoal contigo! Em nome de Jesus eu oro. Amém!

 

{Quarta 13 Jan 2016}

O meu Criador

Leitura: Salmo 139

Crer em um Deus Criador parece ser algo como uma peça de museu, um artigo envelhecido em um mundo que possui teorias muito mais científicas, muito mais dignas de crédito do que uma história boba para fazer crianças dormirem. Mas não é assim. O salmo 139, tradicionalmente atribuído a Davi, nos mostra que refletir sobre o Criador é pensar sobre nossa própria existência! O salmista confessa que o Eterno o conhece completamente, de maneira a desvelar até mesmo seus pensamentos e então diz o por que de tal conhecimento tão profundo: “Tu criaste o meu ser, me teceste no ventre de minha mãe!” (v.13). Que maravilhoso! O Eterno utilizou o material genético de nossos pais para tecer nosso ser, fazendo uma pessoa completamente nova, diferente de todas as demais. Você é uma obra do Criador, único, inimitável, amado. Você não é fruto do acaso, você é uma obra prima do Eterno! Você não nasceu por acaso, mas foi planejado, desejado, projetado e gerado pelo Eterno para ser seu filho, sua filha amada.

Oração: Eterno Criador, quero olhar no espelho e ver uma obra única feita pelas tuas mãos. Cura em mim toda arrogância. Eu sou uma criatura tua. Cura em mim toda baixa auto-estima. Eu sou uma criatura. Em nome de Jesus.

 

{Quinta 14 Jan 2016}

O Criador também é sustentador

Leitura: Salmo 124

Olhar para o Eterno como Criador impacta sim nosso jeito de entender a nós mesmos e o mundo a nossa volta. Os peregrinos que cantavam o Salmo 124 sabiam bem disso. Este cântico exalta o poder do Eterno para sustentar, cuidar e proteger seu povo e ao final declara com firmeza solene: “Nosso socorro é o Criador dos céus e da terra” (v.8). Utilizando uma lógica simples, o Deus que criou todas as coisas, incluindo a nós mesmos, e que sustenta o mundo criado deve ser poderoso o bastante para cuidar de nós e nos proteger também. Você pode ficar tranquilo e descansado. Deus é poderoso o bastante para cuidar de você e a criação comprova isso. Deus te ama muito e se importa com você e a criação do homem comprova isso. Em tempos de crise, é bom saber que o Deus que criou tudo com detalhes maravilhosos e que seu cuidado sobre nós é perfeito! Fique tranquilo e permaneça confiante, o Eterno é o seu socorro!

Oração: Eterno Criador, seja meu socorro em tempos de angústia e minha fortaleza na tribulação! Assim como me criaste com poder, me sustenta para tua glória, em nome de Jesus. Amém.

 

{Sexta 15 Jan 2016}

Voando nas asas do Criador

Leitura: Isaías 40.25-31

Considero esse trecho do profeta Isaías um banho de motivação e ânimo. O profeta está levando uma mensagem de esperança a uma geração que precisava ouvi-la tanto quanto nós. Por meio do profeta o Eterno pergunta: “Quem é semelhante a mim? Quem criou tudo isso?” (v.25,26). E então o Criador assegura seu cuidado e seu amor a seu povo Israel. Ele é o Deus que fortalece o cansado, de maneira que os que esperam nele voam como águias, correm e andam poderosamente na presença do Eterno! Meu irmão e irmã, se você tem o Criador do Universo a te fortalecer e te animar, então você pode parar de dizer para Deus que tem um grande problema e encarar a vida olhando nos olhos e dizer para o seu problema: “Eu tenho um grande Deus! Eu tenho um grande Deus a me amparar, ele criou as estrelas e as chama pelo nome!”. Deixe a força do Eterno lutar por e com você!

Oração: Eterno Pai e Criador, seja minha força, meu ânimo. Quero voar levado em tuas asas, quero correr empurrado pela tua fidelidade e amor. Seja louvado seja o teu nome santo em minha vida. Em nome de Jesus. Amém.

 

{Sábado 16 Jan 2016}

No Criador nos movemos

Leitura: Atos 16.17-31

Paulo está no meio de um do seus mais famosos sermões. Sua pregação endereçada aos gregos no areópago é uma peça mestra de evangelismo a pessoas que conhecem nada ou pouco da visão de mundo cristã. Ao apresentar o Eterno, Paulo o identifica como o Deus criador de tudo que há. Paulo não fala sobre a aliança com Abraão ou o povo de Israel nesta pregação, mas insiste: Deus é criador e n’Ele existimos e nos movemos. Em tempos nos quais os conteúdos mais básicos da fé cristã foram postos de lado, podemos evangelizar com eficiência lembrando as pessoas que a vida possui um sentido, que a existência humana tem um propósito e podemos nos sentir seguros e amados por que o mundo e tudo que nele há é obra de um Deus pessoal que se revelou especialmente em Cristo Jesus. Compartilhe essa mensagem, compartilhe o Evangelho!

Oração: Eterno Criador, que eu seja portador de uma mensagem de esperança e de salvação em teu nome e para a tua glória. Em teu nome Jesus oramos, Amém.


A Parábola do Semeador

Jeferson Carvalho Alvarenga

04-10Jan 2016

 

{Segunda 04 Jan 2016}

Um check up espiritual

Leitura: Mateus 13.1-3

Um traço marcante no ensino de Jesus foi o uso de parábolas: pequenas histórias que revelam verdades profundas. Uma das parábolas mais importantes dos Evangelhos é a parábola do semeador. O ministério de Jesus estava já em um ponto no qual muitos haviam ouvido a mensagem do Evangelho e a parábola é uma advertência de Jesus aos seus ouvintes, na qual o Senhor deixa claro uma afirmação e uma pergunta. A afirmação é a seguinte: Deus está semeando sua palavra de amor em nossos corações por meio da pregação da Palavra (“O Semeador saiu a semear” [v.3]). A pergunta é: e nós, como temos acolhido esta palavra que está sendo semeado em nossos corações? Como temos respondido a ela? As vezes é preciso fazer um check up da saúde e ver como estamos, fazer muitos exames e ver qual é a nossa condição. Pois bem, é essa análise de nossa vida espiritual que a parábola do semeador nos leva a fazer por meio dessa pergunta: como temos acolhido e respondido a Palavra do Eterno?

Oração: Espírito Santo de Deus, me ajuda a perceber como estou progredindo na presença do meu Senhor, como estou respondendo a Sua Palavra. Conduz o meu olhar para dentro de mim e me dá discernimento espiritual! Amém.

 

{Terça 05 Jan 2016}

Abra o seu coração para a Palavra

Leitura: Mateus 13.4;19

Jesus começa a falar que o Semeador saiu para semear. A semente é a palavra de Deus e os campos são os corações dos homens. Uma parte da semente caiu no terreno endurecido, a beira do caminho. Aquele terreno já sido tão pisado e maltratado que não estava aberto para deixar a semente entrar. Então as aves logo vieram e levaram as sementes embora. Jesus ensina que as aves significam a ação demoníaca que arrebata a semente do coração endurecido dos homens. O que Jesus está ensinando aqui? Que muitas vezes nosso coração está endurecido, pisado, maltratado, e por isso não se abre para a Palavra de graça e amor do Eterno. Jesus obviamente está alertando seus discípulos de que há algo que possamos fazer, um esforço para nos mantermos abertos para receber a Palavra. Embora só Deus possa curar um coração ferido, é nossa responsabilidade nos abrirmos para essa cura, nos abrirmos para acolher o amor que é dado. Abra o seu coração. A Palavra está sendo semeada.

Oração: Senhor Jesus, eu oro pedindo ao teu Espírito Santo me ajuda a deixar meu coração aberto e exposto a tua Palavra! Que eu possa receber seu amor e que isso possa produzir impacto em minha vida! Em nome de Jesus! Amém.

 

{Quarta 06 Jan 2016}

Para o fundo e avante!

Leitura: Mateus 13.5; 20-21

Jesus conta que outra parte das sementes caiu em terreno pedregoso, que não oferecia profundidade a semente. As rochas, que deveriam ter sido retiradas na preparação do solo, não deixaram a semente lançar raízes profundas. Como ela ficou na superfície, logo seu pequeno tronco apareceu acima do nível do solo mas como suas raízes não eram profundas não resistiu ao calor do sol, pois suas raízes não conseguiram retirar do profundo da terra os nutrientes necessários. Como é completa essa imagem, não é verdade? Jesus está dirigindo sua atenção aquele que recebe a Palavra com uma grande empolgação e vai logo mudando sua vida de um extremo a outro mas não cria raízes na Palavra, na comunhão dos irmãos, na vida com Deus. Aparentemente há muita mudança, muito vigor, muita fé, mas como as realidades são superficiais quando as dificuldades vem, os conflitos na comunidade, os desentendimentos, essa pessoa logo desanima e abandona com a mesma rapidez que havia aderido. A caminhada cristã não é uma prova de velocidade, é uma maratona: é uma carreira de perseverança! O importante não é qual rápido estamos indo, mas quão profundo estamos deixando Jesus trabalhar em nós.

Oração: Senhor Jesus, faz uma obra profunda em minha vida interior. Me ensina a conversar contigo amorosamente, me ensina a beber das águas profundas das Escrituras, me ensina ter vínculos verdadeiros e profundos com a comunidade cristã na qual congrego. Me ajuda a ser um crente profundo em Jesus! Amém

 

{Quinta 07 Jan 2016}

O mais importante é não perder de vista o mais importante

Leitura: Mateus 13.7; 22

Outra parte da semente caiu em uma terra na qual haviam espinhos. A planta começou a crescer, mas foi sufocado pelo espinheiro e logo morreu. Jesus está se referindo ao perigo das preocupações e ansiedades da vida e do amor excessivo pelo dinheiro que sufocam o crescimento espiritual, tiram o foco da caminhada cristã e assim acabam minando a caminhada e sufocando o discipulado. O discípulo deve aprender a viver orientado pelos valores do Reino: “Buscai em primeiro lugar o Reino e a justiça do Reino, e as demais coisas…” Precisamos de dinheiro e sabemos disso, devemos ser precavidos e não negamos isso, mas onde está o nosso coração? Quem cuida de nós? Nosso dinheiro ou o Deus que nos abençoa através do dinheiro? Estamos mais preocupado com o que? Conosco mesmos ou em servir o Eterno e as pessoas? Jesus está relembrando uma lição importante aqui: ninguém pode servir a dois senhores. Se quisermos ser frutíferos no Reino, vamos ter que submeter as demais prioridades e preocupações a primazia do nosso relacionamento com Jesus. Lembre-se: “Entregue tudo ao Eterno, confie nele, e mais Ele fará…” (Sl 37.5).

Oração: Senhor Jesus, me dá o descanso de poder repousar em Ti, no seu cuidado e na sua provisão. Estamos vivendo tempos difíceis, Jesus, mas sei que seu cuidado está aqui, agindo em mim e em minha família. Amém.

 

{Sexta 08 Jan 2016}

Vida frutífera, vida do Reino!

Leitura: Mateus 13.8,9; 23

Por fim, a última parte das sementes caiu em uma terra boa! Mas o que é uma terra boa? Como bom mineiro posso responder: é uma terra trabalhada, uai… Uma terra cuja dureza foi afofada, cujas pedras foram retiradas, cujos espinhos foram arrancados. Terra arada, gradeada, fertilizada. E como nosso coração pode ser um lugar tão receptivo a Palavra de Deus? Creio que como reformado, só posso responder essa pergunta em duas etapas. Primeiro: o único que pode transformar nosso coração é o Espírito Santo, isso é certo. Segundo: nessa obra, sou chamado a co-participar com o Espírito Santo, permitindo que sua ação poderosa aja em meu coração, me esforçando por permanecer aberto a Palavra, me esforçando para ser profundo em Cristo, me esforçando para cultivar as prioridades corretas e os valores do Reino. Sou chamado a trabalhar com o Espírito Santo, pois na santificação, diferente da salvação na qual o Eterno me redime sozinho, sou chamado a cooperar e a me esforçar. Então, nosso coração será uma terra fértil, um terra que produz a cem por um para a glória de Deus. Que o Senhor seja glorificado em nossas vidas e que possamos viver a vida viva do Reino de Deus!

Oração: Espírito Santo, trabalha em meu coração. Me cura de tal maneira que meu coração seja receptivo ao seu amor, tira as pedras e me faz profundo em Cristo, me ajuda a descansar no seu cuidado e tira toda ansiedade, alinhando meu coração com a prioridade do Reino. Faz assim, me faz fértil! Em nome de Jesus. Amém.


 

Vivendo os sonhos do Eterno!

Jeferson Carvalho Alvarenga

28Dez-02Jan 2016

 

{Segunda 28 Dez 2015}

Olhe para o céu, conte as estrelas

Leitura: Gênesis 15.1-6

Estamos diante de um novo ano e sobre como será 2016, tudo que temos são palpites. O fato é que não podemos prever ou determinar como será o novo ano, mas podemos nos comprometer com uma atitude diferente e é isso que vai fazer a diferença. Sobretudo, neste novo ano podemos abrir nosso coração para sonhar os sonhos do Eterno. Tudo começa com um sonho. Martin Luther King Jr. pronunciou um dos maiores discursos da história, e o começou da seguinte maneira: “Eu tenho um sonho…”. E você, tem um sonho? Abraão tinha um sonho que a cada ano se tornava mais e mais impossível: ser pai. Todavia, nesse dia o Eterno provocou sua imaginação, alfinetou sua alma, desafiou sua capacidade de sonhar: “Olhe para o céu, Abraão, olhe bem firme e agora conte as estrelas… Você consegue contá-las? Não? Pois bem, sua descendência será tão numerosa quanto as estrelas!”(Gn 15.5). Abraão creu na promessa do Eterno, ousou sonhar e isso lhe foi imputado como justiça. Abra o seu coração para os sonhos do Eterno!

Oração: Espírito Santo de Deus, abre o meu coração para receber e nutrir os seus sonhos para mim! Me ensina a crer e a agir com fé. Em nome de Jesus, Amém!

 

{Terça 29 Dez 2015}

Mas eu? Coitado de mim…

Leitura: Juízes 6.1-15

Deus tem sonhos grandes e poderosos para todos nós! Sim, Ele tem! Mas afinal, por que algumas pessoas alcançam e realizam tantos feitos grandiosos e outras parecem estacadas, inertes, sem conseguir realizar os sonhos do Eterno? Bem, creio que grande parte da resposta está dentro de nós. O Eterno veio pessoalmente por meio da sua presença manifesta através do Anjo do Senhor e mandou a letra em Gideão: “Gideão, o Eterno escolheu você para ser o libertador de Israel da opressão midianita?”. E o que ele respondeu? “Mas eu? Coitado de mim… Meu clã é o menos importante, minha família a menos importante do meu clã, eu sou o menos importante da minha família… Oh céus, oh vida, que azar…” (Jz 6.15). Me desculpe pela tradução livre, mas não repetimos a mesma fala de Gideão? Não dá pra esconder: muitos de nós sofremos de uma profunda baixa autoestima, não vemos valor nem importância nem talento em nós mesmos e por isso nem tentamos… Meu irmão, minha irmã, abra o coração para o amor do Eterno, para seus sonhos. Você vai descobrir que na casa do Pai não há ninguém mais nem importante. Seja uma bênção nas mãos do Senhor!

Oração: Senhor Jesus, eu oro pedindo ao teu Espírito Santo que derrame em mim confiança na tua promessa, ousadia e disponibilidade. Me ajuda a ver que sou em Cristo mais do que vencedor. Em teu nome eu oro! Amém!

 

{Quarta 30 Dez 2015}

Uns confiam em carros, outros em cavalos…

Leitura: 1Samuel 17.32-40

Outro motivo pelo qual não realizamos os sonhos do Eterno para nós, é que, ao contrário de Gideão, confiamos tanto em nós mesmos que tentamos cumprir o sonho do Eterno a nossa maneira! Esse é um padrão visível em Gênesis: Sara dá uma ajudinha pra Deus por meio de sua serva Agar, Jacó tem a promessa de Deus mas faz do seu jeito… Davi se candidatou a lutar com Golias e Saul logo fez o que? Colocou sobre ele sua própria armadura! Mas é importante notar: Davi não era um soldado e nunca tinha lutado com armadura, as experiências de vitória que teve com Deus foi como um pastor de ovelhas! Ou seja, Davi estava sendo tentado a fazer as coisas de um jeito diferente. Mas graças a Deus Davi discerniu a questão, tirou de si a armadura e o texto declara de forma pujante: “Ele tirou tudo aquilo, pegou seu cajado, foi ao ribeiro, pegou pedras para a funda e as colocou no seu alforje, alforje de pastor…” (1Sm 17.40). Não podemos fazer a obra do Senhor com nossas próprias forças, não podemos alcançar os sonhos do Senhor indo por nossos próprios caminhos! O Eterno, que prepara os fins, prepara os meios! Não confie em si mesmo, sua capacidade, inteligência, dinheiro, experiência ou outros recursos. O Senhor pode usar tudo isso, mas que sua confiança esteja no Senhor, no Senhor. Uns confiam em carros e cavalos, mas nós…

Oração: Senhor Jesus, me ajuda a confiar em ti acima de tudo e antes de tudo! Sei que podes usar meus recursos e meus talentos, mas sei também que podes fazer de outra maneira por que és soberano e poderoso! Em teu nome Jesus, Amém.

 

{Quinta 31 Dez 2015}

Fé que vence

Leitura: 2Reis 13.14-18

Pode ser que não padeçamos da falta de auto confiança de Gideão nem do excesso de auto confiança, mas pode ser que o motivo dos sonhos do Eterno não serem expressivos em minha vida sejam a falta de fé, da fé que ousa e vence. Eliseu já estava doente, mas encontrou forças para ir até o rei e pela última vez declarar a ele a palavra do Eterno: “Esta é a flecha de vitória sobre a Síria! Bata com ela no chão para vencê-los!” (2Re 13.18). O rei deve ter dado uma levantada de ombros, pegou a flecha e fez tuc, tuc, tuc… “Pronto, bati!”. Eliseu ficou, como diria o mineiro, uma arara de bravo e repreendeu o rei por sua falta de fé, de ousadia, de confiança! E se o Eterno te desse uma flecha no chão e dissesse: “Bata a flecha no chão, e você vencerá seus obstáculos…”? Amigo, eu bateria a flecha no chão até ficar só o pó da flecha e ainda pularia em cima bem pulado! Você não? Que possamos ter ardendo dentro de nós a fé que vence barreiras, que confia no Eterno diante dos desafios, e que possamos fazer coro com Davi: “Se o Senhor estiver comigo eu ataco uma tropa, eu salto muralhas, com Ele sou imparável!” (Sl 18.29). Que a fé ousada que vence esteja sobre nós!

Oração: Senhor Jesus, me dá a fé ousada e vencedora que habitou o coração dos teus servos do passado. Nutre em mim a confiança que é capaz de vencer uma tropa, que é capaz de saltar muralhas intransponíveis a olhos humanos. Me ajuda! Em teu nome eu oro, Jesus. Amém.

 

{Sexta 01 Jan 2016}

Ouvir e obedecer!

Leitura: 2Samuel 5.19

Por fim, nesse primeiro dia do ano (aproveitando, Feliz 2016 para todos os queridos e amados! Vocês são o tesouro de Cristo, a noiva do Cordeiro! Que o Senhor nos abençoe muito nesse ano!) vamos ver o último motivo dessa semana para o qual muitos sonhos de Deus não se realizam em nossas vidas: muitas vezes falta-nos ouvir e obedecer o Pai. Davi a esta altura já era um general experiente, tendo ganhado muitas batalhas. Ao saberem que Davi havia sido ungido rei, os filisteus vieram matá-lo. E Davi prontamente fez o que? Orou… Orou perguntando ao Senhor: “Eterno, devo atacar? O Senhor estará conosco?”, ao que o Senhor respondeu: “Vá, eu os entregarei em tuas mãos” (2Sm 5.18,19). Davi tinha a experiência necessária, o exército, as armas e até a deixa do inimigo, mas Davi queria saber do Eterno se era o tempo, se era da vontade do Senhor. Ouvir e obedecer. Ouvir e obedecer. Neste novo ano, separe um tempo diário por meio do devocional para ouvir o Senhor e saber se é isso mesmo, se é o tempo, se o melhor é desse jeito, se é esse o caminho. Se o Senhor disser sim a você, ninguém poderá lhe dizer não. Mas se o Eterno fechar a porta, nem muitas mãos e pés conseguirão abri-la. Abra o seu coração, abra seus ouvidos espirituais. O Senhor deseja falar com você.

Oração: Senhor Jesus, abre meus ouvidos! Me ensina a discernir tua voz e ouvir claramente o Senhor falando em meus ouvidos! Em teu nome eu oro. Amém.


E eu, como estou indo?

Jeferson Carvalho Alvarenga

21-26 Dez 2014

 

{Segunda 21 Dez 2015}

E eu, como estou indo?

Leitura: 1Coríntios 11.28

Estamos diante dos últimos dias do ano de 2015. Ano duro, cheio de revezes em nossa nação, ano de lutas pessoais para muitos irmãos. Contudo, um ano também repleto de bênçãos e vitórias. Para correr para o fim do ano, creio que uma frase do Apóstolo Paulo cai bem e é pertinente: “Examine-se cada um a si mesmo…”. Estas palavras o Apóstolo diz aos coríntios no contexto da Ceia do Senhor, mas creio que podemos aprender com ela em múltiplos contextos e sentidos. Geralmente somos examinados pelos professores, pelos pais, pelo cônjuge, mas vamos agora examinar a nós mesmos. Vamos deixar de examinar os outros, medir os outros, e vamos olhar para nós mesmos e perguntar com toda franqueza e coragem: “E eu, como estou indo?”. Você vai descobrir que por mais que muitas vezes tentemos fingir e atuar, sabemos como estamos. Pode não parecer, mas essa simples pergunta pode mudar toda uma trajetória de vida: “E eu, como estou indo?”

Oração: Senhor Jesus, nesses últimos dias do ano me ajuda a fazer um balancete de como está indo a minha caminhada contigo. Me ajuda a perceber o que precisa ser corrigido e me comprometer com a mudança! Em nome de Jesus, Amém!

 

{Terça 22 Dez 2015}

Estou indo bem, obrigado!

Leitura: 1Samuel 3

Pode ser que você chegue a conclusão de que está indo bem, obrigado! Assim como Samuel, que foi consagrado ao Senhor por sua mãe e foi ser um aprendiz com o sacerdote Eli. Nessa ocasião em especial é a primeira vez que o Eterno se revela a Samuel, chamando-o pelo nome! No final do capítulo então lemos que Samuel, que estava indo bem em sua caminhada com o Senhor, crescia a cada dia a ponto de se tornar um referencial para todo o Israel. Você está indo bem em sua caminhada com o Senhor? Então continue e vá em frente! Cresça cada vez mais assim como Samuel e deixe-se ser uma bênção nas mãos do Senhor.

Oração: Seja louvado, Senhor Jesus, por que o Senhor é o nosso Redentor, aquele que veio para nos dar esperança no meio de um mundo destruído pelo pecado. Amém!

 

{Quarta 23 Dez 2015}

Estou indo, mas sob intensa tentação

Leitura: Gênesis 37

Pode ser que você esteja caminhando na presença do Senhor, mas sob intensa tentação, assim como José. José estava caminhando na presença do Senhor, mas a esposa de seu senhor começou a cobiçá-lo e tramou um plano para estar a sós com ele. Mas José respondeu: “Como eu poderia fazer isso com o meu senhor e com o próprio Deus?”(v.9). José estava indo sob imensa tentação, mas continuou fiel. Se você está sob tentação meu irmão e minha irmã, seja ela de que natureza for, busque o Senhor e busque a comunhão dos irmãos. Como dizia Bonhoeffer, o pecado quer ficar a sós conosco e nos matar na solidão. Continue firme no Senhor e na comunidade! O Senhor tem uma bênção guardada para você!

Oração: Senhor Jesus, me ajuda a permanecer fiel a ti em todos os meus caminhos! Em teu nome Jesus, Amém.

 

{Quinta 24 Dez 2015}

Estou indo, mas sob imensa tribulação

Leitura: 2Coríntios 12.1-10

O Apóstolo Paulo prosseguiu sua jornada com grande coragem e fidelidade, mas é fato que o fez sob intensa tribulação, dificuldade e sofrimento. Certa vez, ao clamar ao Eterno por alívio e livramento, o Senhor lhe disse: “Não vou retirar o espinho Paulo, mas vou mostrar a você que minha graça é o suficiente para você de tal maneira que meu poder se revele na sua fraqueza” (v.9). Você está indo na jornada cristã mas com grande tribulação, dificuldade, sofrimento e dor meu irmão e minha irmã? Então persevere no Senhor, deixe que o Espírito lhe traga força e graça e renove em você a visão e o amor. Não deixe de caminhar, não deixe de seguir a Jesus. O Senhor prometeu a todos nós que nos daria como recompensa da perseverança a coroa da vida! Fique firme, continue na caminhada.

Oração: Senhor Jesus, derrama tua graça sobre mim de tal maneira que eu possa caminhar mesmo na tribulação, Senhor Jesus! Me ajuda, me auxilia, eu te peço. Amém.


A esperança do Natal

Jeferson Carvalho Alvarenga

14-19 Dez 2014

 

{Segunda 14 Dez 2015}

A esperança do Redentor

Quando entramos no período do calendário cristão no qual celebramos o nascimento de Jesus é importante lembrar que o nascimento do Redentor foi, sobretudo, uma vitória da esperança sobre o desespero. Por isso mesmo vamos fazer algo diferente essa semana: vamos reler algumas passagens do maravilhoso livro do Profeta Isaías que falam sobre a esperança do Redentor que viria, o Messias, e as bênçãos que viriam sobre a nossa vida por meio d’Ele. Vamos ler alguns desses textos na tradução feita pelo Ministro Presbiteriano e grande erudito das Escrituras, Eugene Peterson, na versão A Mensagem. Espero que você goste e seja edificado! Uma semana abençoada para todos nós enquanto deixamos as palavras de esperança das Escrituras adentrarem o nosso coração.

Leitura: Isaías 9.1-7

Mas não haverá escuridão alguma para os angustiados. É certo que no passado ele humilhou os territórios de Zebulom e Naftali, mas está chegando o tempo em que ele irá tornar gloriosa toda aquela terra — caminho para o mar, região do Jordão, Galileia internacional.

O povo que vivia nas trevas viu grande luz.

Assentados naquela escura região da morte, viram o Sol raiar.

Tu repovoaste a terra, expandiste a alegria desse povo.

E eles estão felizes na tua presença: alegria de festa,

Alegria de grande celebração, com troca de presentes caros e saudações calorosas.

O abuso dos opressores e a crueldade dos tiranos, com seus chicotes, cassetetes e xingamentos,

Já se foram, acabaram: chegou a libertação, tão surpreendente e repentina quanto a vitória de Gideão sobre Midiã.

As botas dos soldados invasores e os uniformes encharcados de sangue inocente

Serão empilhados e queimados, e a fogueira permanecerá acesa vários dias!

Porque um filho nasceu — para o nosso bem!

Um filho foi dado de presente — a nós!

Ele vai assumir o governo do mundo.

Seu nome será: Conselheiro Maravilhoso, Deus Forte, Pai Eterno, Príncipe de Bênção Plena.

A autoridade de seu governo vai se expandir, e não haverá limites para a restauração que ele irá promover.

Ele governará com base no trono histórico de Davi, no reino prometido.

O reino será estabelecido firmemente e se manterá

Por meio de justiça e vida íntegra; começa agora e durará para sempre.

O zelo do Senhor dos Exércitos de Anjos fará tudo isso.

 

{Terça 15 Dez 2015}

O ramo de Jessé

Leitura: Isaías 11.1-5

Um Ramo verde vai brotar do tronco de Jessé, um Renovo rebentará de suas raízes.

O Espírito do Eterno, doador da vida, paira sobre ele, o Espírito que dá sabedoria e entendimento,

O Espírito que orienta e concede força, o Espírito que instila a sabedoria e o temor do Eterno.

O temor do Eterno será sua alegria e prazer.

Ele não vai julgar pelas aparências nem tomar decisões com base em rumores.

Ele vai julgar a causa dos oprimidos com base no que é correto, pronunciar sentenças justas em favor dos pobres da terra.

Suas palavras vão inspirar respeito e reverência.

Um mero sopro de seus lábios derrubará os maus.

Toda manhã, ele se vestirá com roupas e botas adequadas para o trabalho e se empenhará em edificar justiça e fidelidade na terra.

Oração: Seja louvado, Senhor Jesus, por que o Senhor é o nosso Redentor, aquele que veio para nos dar esperança no meio de um mundo destruído pelo pecado. Amém!

 

{Quarta 16 Dez 2015}

O servo do Senhor

Leitura: Isaías 42.1-7

“Olhem bem para meu servo.

Estou dando a ele pleno apoio.

Ele é meu escolhido, e eu não poderia estar mais satisfeito com ele.

Eu lhe dei do meu Espírito, da minha vida.

Ele estabelecerá a justiça entre as nações.

Não chamará atenção para o que faz com discursos espalhafatosos ou desfiles pomposos.

Ele não vai menosprezar os oprimidos nem os fracos, nem fazer pouco caso do cidadão comum, mas, com firmeza e constância, estabelecerá a justiça.

Ele não vai fraquejar nem desistir. Não será impedido até que termine sua obra — trazer justiça à terra.

As grandes ilhas do oceano aguardam ansiosamente o seu ensino”.

Mensagem do Eterno, o Deus que criou o Universo e estendeu os céus; que pôs em ordem a terra e tudo que cresce nela;

Que dá o sopro da vida aos habitantes da terra; que as vivifica com a vida que dele vem:

“Eu sou o Eterno. Eu o chamei para viver de forma justa e boa.

Assumi a responsabilidade por você e o protegi.

Enviei-o ao meu povo, para que o trouxesse de volta para mim, e o estabeleci como farol para as nações,

Para dar início à obra de trazer os demais povos para a luz: abrir os olhos dos cegos, libertar os cativos das masmorras, esvaziar as prisões escuras.

Eu sou o Eterno. Esse é meu nome.

Não faço concessões da minha glória,

Não endosso os ídolos, que não são deuses.

Observem: as predições anteriores de juízo foram cumpridas.

Estou anunciando agora a nova obra da salvação.

Antes que o cenário repentinamente se mude, estou contando a vocês o que vai acontecer”.

Oração: Senhor Jesus, nos ensina a viver sob o teu governo e a sermos contigo embaixadores do teu Reino de esperança para o mundo a nossa volta! Em teu nome Jesus, Amém.

 

{Quinta 17 Dez 2015}

O Salvador de Israel

Leitura: Isaías 43.1-7

Mas agora esta é a Mensagem do Eterno, do Deus que fez você, Jacó, daquele que o formou no início, Israel:

“Não tenham medo, eu os redimi.

Eu os chamei pelo nome. Vocês são meus.

Quando estiverem atolados até o pescoço em problemas, estarei lá com vocês.

Quando estiverem atravessando águas profundas, vocês não se afogarão.

Quando estiverem entre a cruz e a espada, não será um beco sem saída —

Porque eu sou o Eterno, o seu Deus pessoal, o Santo de Israel, seu Salvador.

Paguei um preço altíssimo por vocês: todo o Egito e ainda a Etiópia e Sebá!

Vocês significam muito para mim!

Sim, eu os amo tanto assim!

Eu venderia o mundo inteiro para comprar vocês de volta; trocaria a criação inteira só por vocês.

“Portanto, não tenham medo: estou com vocês.

Vou reunir todos os seus filhos espalhados, vou trazê-los do leste e do oeste.

Vou dar ordens ao norte e ao sul:

‘Enviem meu povo de volta.

Devolvam meus filhos que estão nas terras distantes, minhas filhas que vivem nos lugares longínquos.

Eu os quero de volta, todos os que levam o meu nome, todo homem, mulher e criança

Que criei para minha glória, cada um dos que formei e criei pessoalmente’ ”.

Oração: Senhor Jesus, seja louvado e engrandecido pelo teu fiel amor que nunca se esquece de nós. Obrigado por passar pelas águas e pela fornalha conosco, Jesus! Amém.

 

{Sexta 18 Dez 2015}

Convite aos sedentos

Leitura: Isaías 55.1-7

“Todos vocês que têm sede, venham para perto da água!

Vocês não têm dinheiro?

Venham mesmo assim, comprem e comam!

Venham, comprem vinho, comprem leite.

E sem dinheiro: é tudo de graça!

Por que gastam dinheiro em comida ruim, seu dinheiro ganho com tanto sacrifício em algodão-doce?

Ouçam bem: comam do bom e do melhor, encham o prato apenas com comida de qualidade.

Prestem atenção, cheguem perto agora, ouçam atentamente minhas palavras, que dão ânimo e sustentam a vida.

Estou fazendo uma aliança duradoura com vocês, a mesma que fiz com Davi: amor firme, sólido e leal.

Eu o levantei como testemunha para as nações, fiz dele um príncipe e um líder de nações;

E agora estou fazendo o mesmo com vocês.

Vocês convocarão nações das quais nunca ouviram falar,

E nações que nem sabiam da existência de vocês virão correndo para cá,

Por causa de mim, o Eterno.

Porque o Santo de Israel honrou vocês.”

Busquem o Eterno enquanto ele pode ser achado, orem a ele enquanto está perto.

Que os maus abandonem sua forma errada de viver; os perversos, sua forma de pensar!

Que eles voltem para o Eterno, que é misericordioso, para nosso Deus, que é generoso em perdoar!

Oração: Senhor Jesus, quero responder ao teu convite e viver na esperança que o Evangelho me dá! Quero beber da água da tua presença, quero comer o pão da tua graça generosa. Em teu nome eu oro. Amém.

 

{Sábado 19 Dez 2015}

O ano da bondade do Senhor

Leitura: Isaías 61.1-3

O Espírito do Eterno, o Senhor, está sobre mim porque o Eterno me ungiu.

Ele me enviou para pregar as boas-novas aos pobres, curar os de coração partido,

Anunciar liberdade aos cativos e o perdão a todos os prisioneiros.

O Eterno me enviou para anunciar o ano de sua graça — a celebração da data em que Deus destruiu nossos inimigos — e consolar todos os que choram;

Para cuidar das necessidades de todos os que sofrem em Sião e entregar a eles flores de esperança, em vez de cinzas,

Mensagens de alegria, em vez de notícias de calamidade, um coração de louvor, em vez de espírito angustiado.

O nome deles será mudado para “Carvalhos de Justiça”, plantados pelo Eterno para mostrar sua glória.

Oração: Jesus querido, faz de mim um verdadeiro carvalho de justiça, firme, plantado aos teus pés e irrigado pela tua misericórdia!. Em teu nome oramos, oh Jesus! Amém.

 


O sentido do Natal

Jeferson Carvalho Alvarenga

15-20 Dez 2014

 

{Segunda 07 Dez 2015}

O nascimento do Salvador

Leitura: Mateus 1.18-24

Entramos no intervalo do calendário cristão no qual meditamos no nascimento do Redentor, a encarnação de Jesus. Este fato é central para a nossa fé pois se trata do ato amoroso de Jesus de tomar sobre si nossa natureza e por fim nossos pecados. O Evangelista Mateus nos relata o nascimento de Jesus de maneira que este evento de magnitude tão assombrosa é interpretado pelo próprio anjo nos seguintes termos: “Você dará a luz ao Salvador, aquele que salvará muitos de seus pecados” (v.21). O natal é, antes de mais nada, a celebração do ato majestoso do Eterno de nos enviar seu Filho para morrer em nosso lugar, nos enviar um Salvador. Sim, nós temos um Salvador! O natal é tempo de paz, por que encontramos em Cristo o Salvador que precisamos e podemos finalmente descansar n’Ele, nos apoiarmos na sua graça fiel. Fique tranquilo, você tem um Salvador.

Oração: Senhor Jesus, obrigado por sua salvação bendita, obrigado por ter nascido homem e assim me substituir na cruz do Calvário.. Em teu nome oramos, Senhor. Amém.

 

{Terça 08 Dez 2015}

Precisamos de um Salvador?

Leitura: Mateus 1.18-21

Os evangelistas Mateus, Lucas e João procuram mostrar no início dos seus evangelho de maneira clara o por que do nascimento de Jesus. Mateus deixa claro que Jesus nasceu para salvar-nos de nossos pecados (v.21). O período do Natal é um dos momentos mais importantes no calendário do cristianismo, pois se na Páscoa comemoramos a morte e ressurreição de Jesus e nos lembramos do maravilhoso significado desses eventos para nós, no Natal celebramos o estupendo ato de amor do Eterno por nós de nos enviar seus filhos para nos Redimir. É claro que apenas pessoas que sabem que precisam de salvação agradecem pela Salvação enviada pelo Pai por meio do Filho. Natal é tempo de quebrantamento, é tempo de reconhecimento do quanto necessitamos do Salvador.

Oração: Senhor Jesus, abre meus olhos para que eu veja o nascimento do Salvador como um ato da graça do Eterno que salva e ilumina. Em teu nome, meu amado Salvador. Amém!

{Quarta 09 Dez 2015}

Um Deus que vem ao nosso encontro

Leitura: João 1.14

Sei que você e eu já lemos esse versículo tantas vezes que sequer paramos para perceber tudo que ele sinaliza e implica: “O verbo se fez carne…” O Filho Eterno decidiu pisar sua criação, mas não com seus pés de glória e poder, e sim tomando para si a natureza humana. O Criador se tornou criatura. O Eterno se revestiu do que é temporal. Deus veio ao nosso encontro em Jesus! Nós fomos embora, demos-lhe as costas mas Ele não desistiu de nós e veio até nosso encontro em um ato elástico e majestoso de amor e graça. Jesus não foi homem por um mero tempo de vida, Jesus resolveu tomar para si a natureza humana eternamente! Isso mesmo! O corpo ressurreto ao terceiro dia diz que Jesus se tornou definitivamente humano, Deus Homem, escolhendo ser nosso par para sempre. Ele veio ao nosso encontro. Ele veio para você!

Oração: Senhor Jesus, tu és a nossa paz e descansamos em teu amor. Faz com que seja sempre natal em nossos corações. Em teu nome Jesus, Amém.

 

{Quinta 10 Dez 2015}

A manjedoura e a cruz

Leitura: João 20.26-38

Não podemos compreender a grandeza do nascimento de Jesus a parte de sua morte e ressurreição. É imprescindível lembrarmos que o bebê que nasceu humilde e anônimo na manjedoura cresceu e se tornou um homem, o mesmo homem que morreu abandonado e miserável sobre a cruz. Só assim podemos compreender: ele se tornou um de nós para morrer a nossa morte. João une a encarnação, a morte e a ressurreição ao nos contar que Jesus apareceu a Tomé após a ressurreição, exibindo as marcas da cruz. Nunca se esqueça: o bebê que nasceu da virgem é o mesmo homem que foi crucificado em nosso lugar e ressurreto pelo poder de Deus, ele é o Salvador. Só assim podemos ver o verdadeiro sentido do natal. Como Tomé, devemos responder a Jesus com fé, deixando para trás toda incredulidade. Natal é tempo de renovar a fé em Jesus, natal é tempo de descansar no Redentor que dormiu na manjedoura e se entregou por nós na cruz.

Oração: Senhor Jesus, obrigado por nascer, por crescer, por morrer na cruz por mim e ressuscitar me dando esperança. Me ajuda a crer profundamente em ti como meu Salvador. Em nome de Jesus, Amém.

 

 

 

{Sexta 11 Dez 2015}

Diante do mistério

Leitura: Mateus 1.18-23

Quando temos muita familiaridade com algo ou alguém, vamos perdendo o senso de grandeza e sagrado daquela realidade. A rotina nos priva do senso de maravilha, mas precisamos tomar cuidado. Para a maioria de nós este não será nosso primeiro natal, mas precisamos renovar nosso senso de maravilha diante do fato de que Jesus é Deus em nosso meio, Deus encarnado. Não é chocante e aterradora a ideia de que o Criador que fez todas as coisas tenha vindo ao nosso encontro de maneira tão ousada e arrojada? Eu sinto que sim! Somos muito amados! É essa a mensagem no ato tremendo de encarnação de Jesus! Que possamos renovar nosso senso de mistério, de sagrado e de maravilha diante do amor de Jesus e diante da vida como um todo.

Oração: Senhor Jesus, obrigado por ter vindo ao meu encontro ao encarnar, ao morrer por mim na cruz e ao me atrair para ti mesmo pelo teu Espírito. Eu quero me maravilhar cada vez mais em ti e em tua obra! Em teu nome eu oro. Amém.

 

{Sábado 12 Dez 2015}

Pelo amor… ou pela dor?

Leitura: Atos 26.9-18

Paulo está contando mais uma vez os fatos que envolveram sua conversão, mas há um detalhe que Paulo destaca dessa vez que não havia mencionado antes como no caso do capítulo 22. Paulo afirma que Jesus lhe disse: “Saulo, por que você me persegue? Resistir ao aguilhão só lhe trará dor!” (v.14). Esta última frase de Jesus não aparece em Atos 9 ou 22. Aparentemente Jesus já estava trabalhando no coração de Paulo e Paulo estava resistindo, até o momento em que caiu cego no caminho para Damasco. É um clichê batidíssimo mas é verdade: se não vamos pelo amor, vamos pela dor. O natal é tempo de lembrar do amor de Deus demonstrado na encarnação de Jesus e deixarmos esse amor quebrantar o nosso coração. Querido irmão e irmã: resistir a Jesus e ao que Ele deseja fazer em sua vida só te trará mais sofrimento. Venha pelo amor, venha para Jesus. Natal é tempo de se abrir para Deus. Que o Eterno te abençoe.

Oração: Jesus querido, quero abrir minha vida inteiramente para ti. Não quero voltar para ti pela dor, Jesus. Quero atender ao seu chamado de amor. Em teu nome Jesus oramos, Amém.

 


O convite da mudança pessoal

Jeferson Carvalho Alvarenga

30Nov-05Dez 2015

 

{Segunda 30 Nov 2015}

Um Deus que convida

Leitura: Gênesis 3.9

O capítulo 3 de Gênesis narra a escolha dos nossos primeiros pais de rejeitarem o Criador, dando a Ele as costas, e as consequências nefastas deste ato. Contudo, também podemos ver por meio de uma cena específica o quanto o Eterno sofreu com a rejeição da Criatura: como de costume o Eterno vem ao jardim para ter um tempo de relacionamento com sua criatura, que cheia de medo escondeu-se do seu Criador entre as árvores do jardim. Então o Criador, que tudo sabe, perguntou: “Onde você está?”. É claro que Deus sabia onde eles estavam, mas na verdade esta pergunta expressa o anseio do Criador de estar junto com seus filhos, o anelo, a saudade, e mais: é o Criador convidando sua criatura para relacionamento, comunhão. As Escrituras nos falam que como nossos primeiros pais todos nós damos as costas ao Eterno, mas esse bondoso e amoroso Pai nos convida para Ele, nos espera, deseja estar conosco. Deus é um Pai que convida, que nos convida para Ele!

Oração: Senhor Jesus, quero ouvir o teu convite e atender com amor e gratidão. Obrigado por não desistir de mim, mas por buscar relacionamento comigo e me convidar para ter intimidade contigo. Em nome de Jesus! Amém.

 

{Terça 01 Dez 2015}

Um convite para o mal

Leitura: Gênesis 11.1-4

Deus havia sentenciado a geração de Noé a perdição tamanha era a sua perversidade, maldade e rebeldia. Após o recuo das águas do dilúvio, o Senhor deu um comando para que os filhos do homem se espalhassem pela terra, povoando a criação. Mas alguns se uniram na planície de Sinear e então ouvimos o convite: “Vamos fabricar tijolos… Vamos construir uma cidade e uma torre beeeeem alta…” (Gn 11.3,4). A decisão de construir uma torre era claramente uma maneira de se protegerem de um novo dilúvio caso Deus resolvesse julgar novamente a maldade daquela geração e uma desobediência clara ao comando de povoar a terra. Era um convite para o mal, para a rebeldia, para a perversidade. Milhares de anos se passaram e ainda hoje convites para a perversidade vem até nós. Via e-mail, via WhatsApp, via SMS, através dos amigos da faculdade, no trabalho, na academia. Convites para a perversidade, para o mal, para o erro, para o engano, para a morte. Cuidado com os convite que você recebe, pois nem todo convite vale a pena.

Oração: Senhor Jesus, me dá temor em um tempo sem conhecimento nem temor do seu nome e da sua vontade. Me dá discernimento para os convites que tenho recebido! Em teu nome! Amém.

 

{Quarta 02 Dez 2015}

O convite do Eterno

Leitura: Gênesis 12.1-3

       Convites perversos batem na porta, mas não são os únicos. O Eterno também estende a nós seu convite, assim como fez com Abraão. Abraão era um empresário bem sucedido cuja única frustração na vida era a esterilidade de sua amada esposa. Todavia, o Senhor vem até ele e lhe estende um maravilhoso convite: “Deixe para trás sua parentela e sua terra e vamos caminhar juntos pela fé. Confie em mim e eu te darei uma descendência e farei de você uma grande bênção para toda a terra”. O Senhor convidou Abraão para andar pela fé, o Senhor convidou Abraão para sair de sua zona de conforto, o Senhor convidou Abraão para se tornar uma bênção, o Senhor convidou Abraão para ser transformado ao longo da caminhada, o Senhor chamou Abraão para a vida! Eu tenho uma notícia para você: hoje, agora, neste lugar, por meio de Jesus Cristo o Eterno está convidando você!

Oração: Senhor Jesus, quero ouvir o seu convite para caminhar contigo e atendê-lo com amor e fé! Quero abraçar a vida que você sonhou para mim, me ajuda! Em teu nome eu oro. Amém.

 

{Quinta 03 Dez 2015}

Se você aceitar o convite…

Leitura: Provérbios 2.1-11

       No início do livro de Provérbios o sábio se apresenta como um pai convidando o filho a se render a sabedoria. Ele convida o filho para ouvir as palavras de conhecimento e deixa claro o que acontecerá SE ele as ouvir… Essa é uma palavra pequena que se repete ao longo do texto e que faz toda a diferença: se… Essa palavrinha exprime uma condição, pois as bênçãos descritas no texto – e são inúmeras bênçãos – recairão sobre nós se ouvirmos a sabedoria e nos comprometermos com ela. Ouvir apenas não será suficiente, precisamos ouvir e atender, gritar um sonoro “sim” a este convite, tomarmos as atitudes que dizem que estamos aceitando o convite e queremos abraçá-lo. Se dermos ouvidos, se clamarmos por sabedoria, se procurarmos a sabedoria. Se… Diante de um convite só temos duas possibilidades: aceitar ou recusar. Ah, é importante lembrar: ouvir um convite e não dizer nada é uma maneira sutil mas clara de dizer não… Qual resposta você tem dado ao convite de Deus?

Oração: Jesus querido, quero dizer sim ao seu convite. Quero gritar sim e viver esse sim todos os dias: sim, eu quero te conhecer como meu Salvador e experimentar a sua vontade para minha vida. Sim, eu quero experimentar mudança pessoal na minha história. SIM! Amém. Que assim seja.

 

{Sexta 03 Dez 2015}

E aí, você vem?

Leitura: Mateus 11.28-30

       Poucos trechos dos Evangelhos são tão majestosos como esse convite de Jesus. Jesus está se dirigindo a nós e dizendo: “Venha para mim… Venha para mim…”. Jesus não está te chamando para a religião dele, a filosofia dele, as ideias dele, o clube dele, o grupo dele do WhatsApp, para curtir a Fan Page dele, a marca dele ou a empresa dele. Jesus está te chamando para Ele, para si mesmo, para relacionamento, para desfrutar da sua presença… “Venha para mim… Venha para mim…”. Caminhar com Jesus antes de qualquer coisa é ir para Ele, correr para Ele, se jogar nos braços d’Ele, ter relacionamento pessoal com Ele. Jesus está te chamando: “Venha para mim… Venha para mim… E aí, você vem?”. O convite para um relacionamento pessoal com Jesus é um convite para experimentar uma nova vida, para experimentar mudança pessoal, para experimentar as bênçãos que o Senhor tem para nós em Jesus… “Venha para mim… Venha para mim… E aí, você vem?”.

Oração: Senhor Jesus, eu quero ir, eu quero ir… Me ajuda a deixar para trás tudo que me prende e me dá coragem para pular com fé na direção dos teus braços… Eu quero ir… Amém.

 

{Sábado 04 Dez 2015}

Se você abrir a porta

Leitura: Apocalipse 3.19-22

Jesus está do lado de fora da igreja, sim, do lado de fora. A carta da igreja de Laodicéia é uma mensagem dura de Jesus para aquela comunidade que se achava demais, mas que não era tudo aquilo. Para essa igreja Jesus diz: “Estou a porta e bato, se alguém ouvir a minha voz e abrir a porta, entrarei e cearei com ele, e ele comigo”. Essa metáfora indica que Jesus estava do lado de fora da igreja, da sua igreja! É possível? Sim, é possível… Por vezes vamos colocando o Senhor na periferia de nossa vida por anos, até que… Até o momento em que enxotamos Jesus completamente de nossa vida. Mas o Redentor nos ama tanto, tanto, tanto, que mesmo do lado de fora bate a porta, nos convidando para Ele, nos convidando para relacionamento, nos convidando para nos assentarmos a mesa em comunhão terna. Querido irmão, querida irmã, Jesus está batendo a porta do seu coração, te convidando para Ele. Abra a porta do seu coração, deixe ele entrar. Então Ele estará com você e você com Ele, e você descobrirá uma vida nova, uma vida viva, pulsando e vivendo novidade de vida em você se você abrir a porta.

Oração: Espírito Santo de Deus, me ajuda a abrir a porta do meu coração para o meu Redentor Amado entrar em minha vida, em minha história, e trazer vida nova sobre mim. Em teu nome bendito Jesus eu oro. Amém.


Comprometer com a mudança

Jeferson Carvalho Alvarenga

16-21Nov 2015

 

{Segunda 16 Nov 2015}

Raízes rasas

Leitura: Mateus 13.1-9; 20-21

Mudança é algo que dá trabalho. Essa é uma coisa que precisamos compreender claramente, pois as vezes temos na imaginação que Deus vai tocar em nós com uma vara de condão e tudo vai ficar bem. Não, não vai… É mais como o processo de se fazer uma espada a moda antiga: muito calor, muitas marteladas, o aço de volta para a água, mais calor, mais marteladas. Demora. É um processo com idas e vindas. Existe dor envolvida. Por isso é preciso um alto comprometimento com a mudança e uma palavra se torna crucial: perseverança. O Senhor Jesus está ensinando a famosa parábola do semeador e revela por que muitos falham em seguir o caminho do discipulado: eles recebem o Evangelho, se animam, começam a caminhar mas quando as dificuldades vem suas raízes são rasas e logo abandonam a caminhada (v.20-21). Perseverança é a capacidade de continuar mesmo com dificuldade e é resultado de raízes profundas em Deus. Aprofunde suas raízes no Eterno, fique firme na sua presença e persevere na obra que Ele está fazendo em você.

Oração: Senhor Jesus, me ensina a ser perseverante. Trabalha em mim para que eu possa ter raízes profundas em Deus! Em teu nome eu oro, Jesus! Amém.

 

{Terça 17 Nov 2015}

O que é perseverança

Leitura: Daniel 3.1-18

Os babilônios, liderados pelo Rei Nabucodonosor, lutaram contra o Reino do Sul e venceram, levando boa parte dos nobres da cidade de Israel como prisioneiros de guerra para a Babilônia. Daniel e seus três amigos – Hananias, Mizael e Azarias – passaram por uma seletiva para servir ao rei conquistador mas logo vieram os problemas. Os três amigos foram denunciados por não adorarem a estátua dourada de Nabucodonosor e foram chamado a presença do rei para se retratarem. Não se retrataram. Antes, disseram: “É o seguinte, não precisamos nos defender. O Eterno nos livrará da fornalha! Mas se todavia Ele decidir não fazê-lo, não importa. O Eterno sabe o que faz e permaneceremos fiéis a ele!”. Perseverança é decidir continuar caminhando fielmente com o Eterno a despeito das dificuldades. Não é um sentimento, é uma escolha, é uma atitude. Decida bem. Escolha perseverar.

Oração: Senhor Jesus, que o teu Espírito venha me ensinar a perseverar na caminhada que o Senhor tem para mim. Que eu possa escolher continuar te amando e servindo mesmo diante das dificuldades e dúvidas. Amém.

 

{Quarta 18 Nov 2015}

Perseverar na mudança

Leitura: Salmo 51.1-10

       Este com certeza é um dos trechos de maior dor, tristeza e angústia das Escrituras. Davi, o homem segundo o coração de Deus, acabara de ser confrontado por Natã por seus pecados e a convicção do erro enchia o coração de Davi. Davi escolheu o caminho da tristeza que conduz ao arrependimento, e não da tristeza que conduz ao remorso, e fez a escolha de perseverar na mudança e não de desistir de si mesmo. Após confessar sua culpa, seu pecado, suas falhas, suas faltas, Davi grita a plenos pulmões no verso 10: “Cria em mim um coração puro, ó Deus, e renova dentro de mim um espírito inabalável!” (v.10). O verbo “criar” que Davi usa aqui tem uma ideia idêntica ao verbo que o narrador utiliza para se referir aos atos criadores de Deus em Gênesis 1! Davi estava perseverando e crendo que o Senhor faria um milagre poderoso em seu coração, na sua vida. Vamos crer junto com Davi, perseverar na transformação junto com ele e orar: “Cria em mim um coração puro, Eterno, e renova dentro de mim um espírito inabalável na tua presença!”

 

{Quinta 19 Nov 2015}

Perseverar mesmo sem entender

Leitura: Jó 2.1-10

       Poucas pessoas tem tanto a nos ensinar sobre perseverança como Jó. Jó perdeu seus filhos, seus bens, sua saúde e também a convicção de que conhecia a Deus e compreendia seus caminhos. Jó estava atônito, sem compreender o porquê ou o para que de todo aquele sofrimento e sua esposa lhe deu um conselho nada sábio: “Amaldiçoe a Deus e morra!” (v.9). A esposa de Jó havia abandonado sua caminhada com o Eterno, mas Jó não… Eles estavam no mesmo barco: foram os filhos de ambos de morreram, os bens da família que se perderam… Mas Jó decidiu perseverar em sua caminhada com Deus. É claro que o livro de Jó mostra um homem revoltado, cobrando respostas de Deus e querendo uma reunião com o Eterno, mas Jó não abandonou o Senhor, mesmo sem entender. Persevere na obra de transformação que o Senhor está fazendo em você, mesmo que agora você não esteja compreendendo.

Oração: Jesus querido, me ajuda a perseverar ainda que eu não esteja compreendendo seus caminhos. Quero confiar em seu amor por mim e nele descansar! Em nome de Jesus. Amém.

 

{Sexta 20 Nov 2015}

Perseverança que produz uma nova vida

Leitura: Romanos 5.1-5

       Paulo está escrevendo aos romanos e lembra seus leitores de que a graça de Cristo e a justificação pela fé os torna aptos a viver na esperança da glória de Deus, mas não apenas isso. A graça também nos capacita para nos gloriarmos na tribulação! Sim, no sofrimento, na espera, nos conflitos. E por que? Por que a tribulação exige de nós uma postura de perseverança! Sim, perseverança é uma palavra que só se sobressai em tempos de dificuldade e luta, não em tempos de bonança e calmaria. Só precisamos de gana e determinação se as coisas estão difíceis, não é verdade? Pois bem, a perseverança esculpe em nós um caráter aprovado. Isso mesmo: enquanto perseveramos o Eterno lapida as arestas de nosso ser, lava, limpa, muda, molda. O caráter aprovado produz esperança, ou seja, uma confiança clara e límpida no Senhor e nos seus caminhos. Lembra da metáfora da espada que utilizamos na segunda feira? Pois bem: aquele que persevera na mudança se torna um instrumento abençoado nas mãos do Eterno, um vaso aprovado, uma bênção genuína. Está difícil? Então persevere e deixe o Eterno trabalhar em você.

Oração: Senhor Jesus, quero te agradecer pelos tempos de bonança, que trazem descanso, refrigério e recobram o vigor, mas também pelos dias de temporal nos quais minha fé é exigida e meu caráter é moldado. Em teu nome bendito eu oro. Amém.

 

{Sábado 21 Ago 2015}

Crescimento e sofrimento

Leitura: Salmo 119.67

Quero deixar com você uma última palavra sobre a necessidade de nos comprometermos com a mudança explorando por um momento a questão da relação entre o crescimento e o sofrimento. Neste versículo o salmista afirma: “Antes de ser afligido, andava errado; mas agora guardo a tua Palavra” (ARA). O sentido de ser “afligido” significa ser corrigido pelo Eterno, obviamente, mas a palavra no hebraico significa sofrimento mesmo, dor, humilhação até. Parece duro mas é verdade: nossa natureza pecaminosa é tão rebelde e difícil de lidar que por muitas vezes a única maneira de moldá-la será por meio da dor, do sofrimento. Por isso vemos nas Escrituras uma relação estreita entre sofrimento e crescimento. Se você ser uma olhada em textos como Romanos 5.1-5, Tiago 1.2-4 e Hebreus 12.4-13 vamos ver como a correção do Eterno – e toda correção traz um sofrimento implicado – a princípio não traz alegria, mas nos coloca no caminho certo, arreta nossos passos, coloca nossa espinha ereta para andar na presença de Deus. Como disse C. S. Lewis, o sofrimento é o megafone de Deus para um mundo ensurdecido. Querido irmão, querida irmã, é claro que a vida é cheia de complexidades e o sofrimento é um tema assustadoramente amplo e complexo, mas se você está passando por lutas, abra o coração. Talvez o Eterno esteja querendo trazer você para o caminho certo. Não fique amargurado, não fique revoltado. Abra os ouvidos para ouvir e o coração para aprender.

Oração: Jesus querido, pedimos humildemente que a sua mão nos firme nesse momento de luta e dificuldade e mais: que o teu Espírito nos dê um coração ensinável e moldável na sua presença. Em nome de Jesus. Amém.


A mudança de vida da vida de Cristo em nós

Jeferson Carvalho Alvarenga

09-14Nov 2015

 

{Segunda 09 Nov 2015}

Em rota de colisão

Leitura: Provérbios 14.12

O sábio nos diz: “Existem caminhos que para o homem parecem tudo de bom, mas que no final dá ruim… Muito ruim!”. Creio que a minha parafrase está fiel a ideia do Sábio e nos causa uma inquietação: “Será que esta direção que estou indo agora, que está tão boa ao meu ver, vai me levar para o buraco?”. Por outro lado, começamos a questionar por que temos tanto talento para escolher caminhos que na verdade são rotas de colisão. A resposta está no Éden, a resposta está dentro de nós: rompemos com o Criador, nos divorciamos dele e daí em diante passamos a ter uma atração fatal por escolhas autodestrutivas que não apenas nos destroem mas também as pessoas a nossa volta. Escolhemos nossos próprios caminhos sem envolver o Eterno em nossas escolhas e pagamos o preço por isso. Dê uma olhada no seu mapa. Pense um pouco na direção que você está escolhendo. Muitas vezes ainda dá tempo de mudar a rota…

Oração: Senhor Jesus, a tua Palavra me garante que o Senhor me dá orientação e direção. Então nessa hora vem me ajudar a discernir os caminhos que tenho escolhido para mim. Em teu nome eu oro, Jesus! Amém.

 

{Terça 10 Nov 2015}

A gente até sai do Egito, mas o Egito não sai da gente

Leitura: Números 11.4-15

Depois de séculos de escravidão, sofrimento, dor, morte, desespero e revolta o povo de Israel finalmente foi liberto pelo Eterno. Lá estavam indo eles para a terra prometida. O Senhor estava com eles, guardando-os com sua presença. Dava a eles de comer do Maná e os guiava para uma terra boa e fértil. Então você pode imaginar como eles estavam… infelizes! Sim, infelizes! Alguns começaram a reclamar do maná e a dizer: “Este cardápio está muito repetitivo! Lá no Egito é que era bom, tínhamos churrasco, picanha, massa italiana, sorvete e pudim!”. Moisés chegou ao limite com esta murmuração do povo. E o que aprendemos? Sair do Egito é difícil, mas o Egito sair de nós é muito mais difícil ainda. Aquelas pessoas ainda pensavam, sentiam e agiam como escravos, faziam escolhas baseadas nessa velha condição. E não somos todos assim? Afinal, mudar é possível?

Oração: Senhor Jesus, renova em meu coração a esperança da mudança. Não da mudança do outro, dos outros, dele ou dela, mas a minha mudança. Sou eu quem precisa mudar Jesus, me ajuda a acreditar que é possível. Amém.

 

{Quarta 11 Nov 2015}

Mudança de rota

Leitura: Lucas 5.32

       Neste versículo e em seu contexto vemos Jesus expressando com clareza sua missão: “Não vim chamar justos (ou seja, pessoas que acham que não precisam de nenhuma mudança em suas vidas pois já são perfeitas), mas vim chamar pecadores (pessoas que reconhecem que precisam de mudança pessoal, crescimento e graça do Eterno) ao arrependimento”. A palavra traduzida como “arrependimento” aqui é uma palavra muito importante para compreendermos o sentido do que Jesus está propondo. O termo “metanoia” significa uma mudança de mente, uma mudança de entendimento acerca da vida, uma verdadeira mudança de 190 graus em nossa rota. Antes indo de costas para Deus, indiferentes, seguindo caminhos de morte. Agora giramos nos calcanhares, torcemos o volante, tornamos o bico do navio com um golpe no leme e estamos indo de frente para o Eterno e de encontro a sua vontade. Arrependimento. Metanoia. Se Jesus nos chama a essa mudança pessoal profunda, devemos crer que a mesma é possível, é realizável e devemos desejar experimentá-la em nossa vida.

Oração: Senhor Jesus, eu quero ser bem sucedido aos teus olhos! Quero ser fiel a ti até o fim e honrar meu chamado. Quero redefinir meu senso de sucesso dessa maneira diante de ti. Amém.

 

{Quinta 12 Nov 2015}

Uma vida nova pulsando aqui

Leitura: Lucas 5.1-11

       Vamos ver o que aquele versículo que meditamos ontem pode fazer na vida de alguém? Esta história na sequência nos conta exatamente isso. Jesus tinha muitas pessoas ouvindo seus sermões e pediu o barco de Pedro e seus amigos emprestado para dele pregar. Após o sermão Jesus deu o comando para que eles lançassem novamente as redes. Eles obedeceram e viram um milagre estarrecedor, diante do qual Pedro ficou profundamente impactado, a ponto de reconhecer sua indignidade diante de Jesus. Pedro, um pecador quebrantado, consciente de suas faltas e falhas, ouviu da boca de Jesus: “Agora você vai mudar de ramo Pedro, vai pescar pessoas… Sua vida vai mudar, você vai mudar” (v.10). Jesus veio chamar pessoas que reconhecem suas faltas e falhas para experimentar uma nova vida, uma vida que já está aqui, pulsando em você e em mim. Arrependimento. Metanoia. Mudança de vida.

Oração: Espírito Santo de Deus, vem derramar essa sede de mudança em mim, vem ventar com teu hálito sobre a minha trazendo renovo e transformação. Assim eu oro, com sinceridade, em nome de Jesus. Amém.

 

{Sexta 13 ago 2015}

É possível experimentar a mudança

Leitura: Atos 9.19b-31

       O capítulo 9 de Atos é um dos capítulos que mais me causam temor em todas as Escrituras. Fico pasmo diante do fato de que Cristo decidiu entrar com o pé na porta da vida de Saulo, um afamado perseguidor dos cristãos, e torna-lo um apóstolo fértil, vigoroso e apaixonado pelo Evangelho de tal maneira a usar a mente e o coração desse homem para marcar a história. Após a conversão de Saulo, as pessoas ficaram perplexas e reagiram com espanto, choque, medo, dúvida, desconfiança e confusão. Afinal, quem diria? Saulo, um cristão… Pois bem, pense nisso: se Saulo passou de perseguidor a apóstolo, podemos duvidar da transformação que o Senhor é capaz de fazer em nossa vida? A resposta é um sonoro NÃO! Aqueles hábitos, pecados, atitudes, pontos de vista e feridas que vivem em nós ano após ano podem ser transformadas sim, por que esse é o ofício do Eterno, esse é o metier, é a arte, a especialidade do Eterno. É possível experimentar mudança, pois o Senhor é o grande arquiteto e executor dessa graça.

Oração: Senhor Jesus, que eu possa ser um vaso de barro em tuas mãos, aberto para a transformação que o Senhor deseja realizar em mim pelo poder e ação do teu Espírito. Em teu nome eu oro. Amém.

 

{Sábado 14 Ago 2015}

O preço da mudança

Leitura: João 19.28-30

Experimentar mudança pessoal de vida é possível e na verdade esta mensagem está no centro de nossa fé. Não devemos perder de vista: Cristo morreu na cruz, entregou sua vida por nós para nos perdoar de todos os nossos pecados e comprar uma nova vida para nós. Este é o sentido do brado do Salvador na cruz: “Está consumado!”(v.30). Jesus pronunciou uma palavra grega muito bem conhecida por qualquer romano da época: “tetelestai”. O termo “tetelestai” era um termo financeiro usado para anunciar a última prestação, o último pagamento de uma dívida. A declaração de Jesus “Está consumado” pode ser interpretada como “Está totalmente pago”. E o que está totalmente pago? Nosso pecado, nossa salvação, nossa redenção, uma nova vida, um jeito novo de se viver. Jesus morreu para comprar para você e para mim uma nova vida, não a vida velha vivida, a vida sem vida que já tínhamos… Se você e eu entendemos bem o que aconteceu na cruz, então que possamos abrir o coração para essa nova vida, vida viva, viva em nós agora. Que possamos mudar a rota, experimentar mudança de vida e deixara essa vida nova e viva desabrochar em nós, para a glória de Deus.

Oração: Jesus amado, que a tua vida nova e viva venha viver em mim pelo poder, presença e ação do teu Espírito! Vem viver em mim, Cristo bendito, e promove as reformas que considerar necessárias. Em nome de Jesus. Amém.


Comprometer com a mudança

Jeferson Carvalho Alvarenga

16-21Nov 2015

 

{Segunda 16 Nov 2015}

Raízes rasas

Leitura: Mateus 13.1-9; 20-21

Mudança é algo que dá trabalho. Essa é uma coisa que precisamos compreender claramente, pois as vezes temos na imaginação que Deus vai tocar em nós com uma vara de condão e tudo vai ficar bem. Não, não vai… É mais como o processo de se fazer uma espada a moda antiga: muito calor, muitas marteladas, o aço de volta para a água, mais calor, mais marteladas. Demora. É um processo com idas e vindas. Existe dor envolvida. Por isso é preciso um alto comprometimento com a mudança e uma palavra se torna crucial: perseverança. O Senhor Jesus está ensinando a famosa parábola do semeador e revela por que muitos falham em seguir o caminho do discipulado: eles recebem o Evangelho, se animam, começam a caminhar mas quando as dificuldades vem suas raízes são rasas e logo abandonam a caminhada (v.20-21). Perseverança é a capacidade de continuar mesmo com dificuldade e é resultado de raízes profundas em Deus. Aprofunde suas raízes no Eterno, fique firme na sua presença e persevere na obra que Ele está fazendo em você.

Oração: Senhor Jesus, me ensina a ser perseverante. Trabalha em mim para que eu possa ter raízes profundas em Deus! Em teu nome eu oro, Jesus! Amém.

 

{Terça 17 Nov 2015}

O que é perseverança

Leitura: Daniel 3.1-18

Os babilônios, liderados pelo Rei Nabucodonosor, lutaram contra o Reino do Sul e venceram, levando boa parte dos nobres da cidade de Israel como prisioneiros de guerra para a Babilônia. Daniel e seus três amigos – Hananias, Mizael e Azarias – passaram por uma seletiva para servir ao rei conquistador mas logo vieram os problemas. Os três amigos foram denunciados por não adorarem a estátua dourada de Nabucodonosor e foram chamado a presença do rei para se retratarem. Não se retrataram. Antes, disseram: “É o seguinte, não precisamos nos defender. O Eterno nos livrará da fornalha! Mas se todavia Ele decidir não fazê-lo, não importa. O Eterno sabe o que faz e permaneceremos fiéis a ele!”. Perseverança é decidir continuar caminhando fielmente com o Eterno a despeito das dificuldades. Não é um sentimento, é uma escolha, é uma atitude. Decida bem. Escolha perseverar.

Oração: Senhor Jesus, que o teu Espírito venha me ensinar a perseverar na caminhada que o Senhor tem para mim. Que eu possa escolher continuar te amando e servindo mesmo diante das dificuldades e dúvidas. Amém.

 

{Quarta 18 Nov 2015}

Perseverar na mudança

Leitura: Salmo 51.1-10

       Este com certeza é um dos trechos de maior dor, tristeza e angústia das Escrituras. Davi, o homem segundo o coração de Deus, acabara de ser confrontado por Natã por seus pecados e a convicção do erro enchia o coração de Davi. Davi escolheu o caminho da tristeza que conduz ao arrependimento, e não da tristeza que conduz ao remorso, e fez a escolha de perseverar na mudança e não de desistir de si mesmo. Após confessar sua culpa, seu pecado, suas falhas, suas faltas, Davi grita a plenos pulmões no verso 10: “Cria em mim um coração puro, ó Deus, e renova dentro de mim um espírito inabalável!” (v.10). O verbo “criar” que Davi usa aqui tem uma ideia idêntica ao verbo que o narrador utiliza para se referir aos atos criadores de Deus em Gênesis 1! Davi estava perseverando e crendo que o Senhor faria um milagre poderoso em seu coração, na sua vida. Vamos crer junto com Davi, perseverar na transformação junto com ele e orar: “Cria em mim um coração puro, Eterno, e renova dentro de mim um espírito inabalável na tua presença!”

 

{Quinta 19 Nov 2015}

Perseverar mesmo sem entender

Leitura: Jó 2.1-10

       Poucas pessoas tem tanto a nos ensinar sobre perseverança como Jó. Jó perdeu seus filhos, seus bens, sua saúde e também a convicção de que conhecia a Deus e compreendia seus caminhos. Jó estava atônito, sem compreender o porquê ou o para que de todo aquele sofrimento e sua esposa lhe deu um conselho nada sábio: “Amaldiçoe a Deus e morra!” (v.9). A esposa de Jó havia abandonado sua caminhada com o Eterno, mas Jó não… Eles estavam no mesmo barco: foram os filhos de ambos de morreram, os bens da família que se perderam… Mas Jó decidiu perseverar em sua caminhada com Deus. É claro que o livro de Jó mostra um homem revoltado, cobrando respostas de Deus e querendo uma reunião com o Eterno, mas Jó não abandonou o Senhor, mesmo sem entender. Persevere na obra de transformação que o Senhor está fazendo em você, mesmo que agora você não esteja compreendendo.

Oração: Jesus querido, me ajuda a perseverar ainda que eu não esteja compreendendo seus caminhos. Quero confiar em seu amor por mim e nele descansar! Em nome de Jesus. Amém.

 

{Sexta 20 Nov 2015}

Perseverança que produz uma nova vida

Leitura: Romanos 5.1-5

       Paulo está escrevendo aos romanos e lembra seus leitores de que a graça de Cristo e a justificação pela fé os torna aptos a viver na esperança da glória de Deus, mas não apenas isso. A graça também nos capacita para nos gloriarmos na tribulação! Sim, no sofrimento, na espera, nos conflitos. E por que? Por que a tribulação exige de nós uma postura de perseverança! Sim, perseverança é uma palavra que só se sobressai em tempos de dificuldade e luta, não em tempos de bonança e calmaria. Só precisamos de gana e determinação se as coisas estão difíceis, não é verdade? Pois bem, a perseverança esculpe em nós um caráter aprovado. Isso mesmo: enquanto perseveramos o Eterno lapida as arestas de nosso ser, lava, limpa, muda, molda. O caráter aprovado produz esperança, ou seja, uma confiança clara e límpida no Senhor e nos seus caminhos. Lembra da metáfora da espada que utilizamos na segunda feira? Pois bem: aquele que persevera na mudança se torna um instrumento abençoado nas mãos do Eterno, um vaso aprovado, uma bênção genuína. Está difícil? Então persevere e deixe o Eterno trabalhar em você.

Oração: Senhor Jesus, quero te agradecer pelos tempos de bonança, que trazem descanso, refrigério e recobram o vigor, mas também pelos dias de temporal nos quais minha fé é exigida e meu caráter é moldado. Em teu nome bendito eu oro. Amém.

 

{Sábado 21 Ago 2015}

Crescimento e sofrimento

Leitura: Salmo 119.67

Quero deixar com você uma última palavra sobre a necessidade de nos comprometermos com a mudança explorando por um momento a questão da relação entre o crescimento e o sofrimento. Neste versículo o salmista afirma: “Antes de ser afligido, andava errado; mas agora guardo a tua Palavra” (ARA). O sentido de ser “afligido” significa ser corrigido pelo Eterno, obviamente, mas a palavra no hebraico significa sofrimento mesmo, dor, humilhação até. Parece duro mas é verdade: nossa natureza pecaminosa é tão rebelde e difícil de lidar que por muitas vezes a única maneira de moldá-la será por meio da dor, do sofrimento. Por isso vemos nas Escrituras uma relação estreita entre sofrimento e crescimento. Se você ser uma olhada em textos como Romanos 5.1-5, Tiago 1.2-4 e Hebreus 12.4-13 vamos ver como a correção do Eterno – e toda correção traz um sofrimento implicado – a princípio não traz alegria, mas nos coloca no caminho certo, arreta nossos passos, coloca nossa espinha ereta para andar na presença de Deus. Como disse C. S. Lewis, o sofrimento é o megafone de Deus para um mundo ensurdecido. Querido irmão, querida irmã, é claro que a vida é cheia de complexidades e o sofrimento é um tema assustadoramente amplo e complexo, mas se você está passando por lutas, abra o coração. Talvez o Eterno esteja querendo trazer você para o caminho certo. Não fique amargurado, não fique revoltado. Abra os ouvidos para ouvir e o coração para aprender.

Oração: Jesus querido, pedimos humildemente que a sua mão nos firme nesse momento de luta e dificuldade e mais: que o teu Espírito nos dê um coração ensinável e moldável na sua presença. Em nome de Jesus. Amém.


 

Comunidade inconformada

Sylas Filgueiras Júnior

{segunda-feira 07/09/15}

Culto hoje aqui. Para entrar bata na porta do meu coração.

Leitura: Romanos 12:1,2

Depois de elucidar importantes e profundas verdades espirituais à respeito do pecado e da justificação, bem como a igualdade entre gentios e judeus diante do ato redentor de Jesus Cristo, o apóstolo Paulo aplica no texto lido essas verdades às práticas espirituais cotidianas. O que nos chama a atenção nesses versículos é que não há como experimentar e comprovar a boa agradável e perfeita vontade de Deus se tivermos amoldados aos padrões do mundo. Mas que padrão seria esse? Bem, quando falamos nos padrões do mundo dizemos sobre aquilo que aconteceu ao homem no Éden. Deus nos criou à sua imagem e semelhança, isso significa que tínhamos a capacidade de pensar mais no outro do que em nós mesmos. O nosso amor era completamente altruísta. Quando houve a queda deixamos de pensar no outro passamos a pensar somente em nós mesmos. Sendo assim entramos numa eterna disputa com nosso irmão, cônjuge, filhos, vizinhos etc. Enquanto estamos vivendo o padrão do mundo, as verdades de Deus são pura balela. Ainda que as proclame em alta voz, não passam de pura religiosidade. Mas quando permitimos Que Deus nos refaça, começamos a perceber, a desejar, a experimentar todas as belas palavras que contidas na Bíblia estão. Que o Senhor ajude nossa comunidade.

Oração: Senhor, que eu seja um sacrifício vivo, santo e agradável a Ti. Que todos os dias eu possa escolher transformar minha vida num culto ao Senhor amando os que me rodeiam. Em nome de Jesus. Amém!

 

{terça-feira 08/09/15}

O maior em ser menor

Leitura: Romanos 12:3

Como dissemos na última devocional, estar amoldado aos padrões do mundo é estar em eterna disputa com nossos iguais. Nesses versículos lidos vemos Paulo pedindo que os irmãos não tenham um conceito mais elevado de si mesmo. Essa é a tendência natural da pessoa que não conhece o evangelho: olhar para o próximo e se sentir superior ou mais importante. A igreja de Jesus se desvia de sua missão quando resolve tomar a forma do mundo. Nos tornamos insípidos e sem propósito quando resolvemos viver uma vida comunitária baseados na busca do certo e do errado, do justo e do injusto. Erramos o caminho quando saímos numa “patrulha” buscando os “infratores” que usurparam nossos direitos. Enquanto não estivemos dispostos a abrir mão do nosso quinhão nenhuma comunidade terá o sucesso na perspectiva da “Boa Nova” anunciada por Jesus. Enquanto não baixarmos a guarda, poderemos ser até uma igreja visível, mas não a verdadeira Igreja Invisível de Jesus aqui na terra.

Oração: Senhor, me ajude a não ser arrogante na maneira de enxergar meu irmão. Que eu possa ver que sou tão necessitado da cruz quanto ele. Em nome de Jesus, amém!

 

{quarta-feira 09/09/15}

Falar do outro é falar de si

Leitura: Romanos 12:4-8

A frase “eu não preciso de ninguém” é uma inverdade típica da arrogância humana. O Apóstolo aqui nos aconselha que tenhamos um conceito equilibrado de nós mesmos. Ele usa novamente a metáfora do corpo. Num corpo todos os membros são igualmente importantes. Mas como num corpo os membros são diferentes e tem funções diferentes. Não é incomum criticarmos nosso irmão naquilo que nós fazemos bem. Muitas vezes servimos através da praticidade, arrumando, carregando e limpando coisas com facilidade. Para nós isso pode ser fácil. Outros irmãos podem entretanto ter uma dificuldade em ajudar dessa maneira. Talvez por exemplo ele possa servir a comunidade através do ensino. Outro talvez tenha uma dificuldade tanto na diaconia quanto no ensino, mas ele é uma pessoa que sobeja abraços e palavras encorajadoras. O primeiro pode dizer: – como aquele irmão não está me ajudando a carregar cadeiras? O outro pode dizer: – será que ninguém vê a importância do ensino bíblico na igreja? o terceiro também pode falar: – na nossa igreja ninguém se preocupa em receber os visitantes ou em visitar os doentes. E daí vai. Deus nos fez diferentes com um propósito: ajudarmos uns aos outros. Se não entendemos não conseguimos ajudar e nem ser ajudados. Somos corpo, somos um. Vivamos assim.

Oração: Senhor, me ajude a ser mais compreensivo com as limitações do meu irmão, e me ajude em minha falha de nunca enxergar suas virtudes. Em nome de Jesus, amém!

 

{quinta-feira 10/09/15}

Amor de mentirinha

Leitura: Romanos 12:9, 10

Nesse texto o Apóstolo continua seguindo a ideia de não se amoldar ao padrão do mundo. Novamente vemos na Bíblia um convite ao amor. O interessante é ele estar exortando aos irmãos para que o amor deles seja sincero. Mas a pergunta que levantamos é: o amor pode ser não sincero? Na atualidade o amor tem sido encarado como um sentimento do qual não temos domínio. É muito comum vermos pessoas justificando traições nos casamentos dizendo que foi “algo que aconteceu”, algo que estava fora do alcance da vontade. Nossa geração tem se esquecido que o amor é uma escolha e  não um sentimento, não um conceito. Quando atribuímos uma ideia subjetiva ao amor aí sim corremos o risco de sermos insincero em nossa amabilidade. Um amor que não se interessa pelo próximo seria um amor sincero?  Um amor que não perdoa o cônjuge seria sincero?  Um amor que não permite o irmão cometer erros com você seria sincero? O padrão do mundo é o padrão da falácia. O padrão do evangelho é o da prática,  imitando Jesus nossa referência de amor que se entrega.

Oração: Senhor, me ajude a amar as pessoas sinceramente. Apesar das minhas limitações eu quero me dedicar mais ao meu irmão. Quero também dar mais honra a eles do que a mim mesmo. Em nome de Jesus, amém!

 

{sexta-feira 11/09/15}

Acerte na trinca

Leitura: Romanos 12;11-20

Nesse trecho do capítulo 12 que nos fala sobre não nos amoldarmos ao mundo, Paulo nos fala três coisas: sermos zelosos, fervorosos no Espírito e sirvam ao Senhor. Ser zeloso é levar a sério aquilo que nos é ensinado por Jesus. É acreditar que por exemplo, compartilhar o que nós temos com nossos irmãos em necessidade é uma coisa que precisa ser feita, que é necessária, que é importante. Ser fervoroso no Espírito é permitir que o Senhor consuma dentro de nós toda dureza de coração que por exemplo nos impele a querer retribuir o mal por mal. É estar disposto a enfrentar a “fornalha do Espírito Santo” que  purifica nossa natureza pecaminosa através de suas chamas de santidade.  Por último, servir ao Senhor é abençoar os que nos amaldiçoam, é alegrar-se com os que se alegram ou chorar com os que choram. Também é alimentar não somente os nossos amados irmãos que estão passando por dificuldades, mas também aqueles que muitas vezes nos atacam ou nos odeiam. Zeloso, fervoroso e servil. Na prática esse é o evangelho. Que o Pai nos ajude nessa dura porém abençoada jornada.

Oração: Senhor, que nunca me falte o zelo. Que eu sempre seja fervoroso no espírito. Que eu sempre esteja disposto a te servir através da vida dos que me cercam. Em nome de Jesus, amém!

 

{sábado 12/09/15}

Moeda de valor

Leitura: Romanos 12:21

O apóstolo João diz em sua epístola que o mundo está sob o poder do maligno (1 João 5:19). De fato depois da queda todo sistema tornou-se mal. Os homens não conseguem se dar bem uns com os outros, não consegue se dar bem com Deus, não consegue se dar bem com a natureza. Quando caímos nos tornamos o centro de tudo. A partir de então desde Caim até agora vemos nossas mãos cobertas de sangue decorrente de toda maldade que durante milênios praticamos uns contra os outros. Isso tem sido tão comum que muitas vezes nem percebemos mais o quão perverso é o mundo em que vivemos. Muitas vezes nos conformamos a ele. Tomamos sua forma até mesmo nas coisas mais simples e pequenas de nosso cotidiano. Se entramos numa loja e somos mal atendidos respondemos com rispidez. Nem queremos saber se atrás daquele balcão existe uma pessoa que passa momentos difíceis, ou se sente solitária decorrente de algum abandono ou morte. Afinal “o cliente tem sempre razão”, não é mesmo? Não queremos saber como se sente aquele mendigo que dorme todos os dias debaixo daquela marquise ou ponte na qual passamos para ir aos nossos trabalhos, afinal a violência está muito grande. Não nos importamos se o vizinho está com semblante pesado pela perda de um emprego, afinal é melhor não dar trela para vizinhos. Reconheço que os medos fazem parte da vida, mas talvez a frieza, que também é um pecado, não seja a resposta que daremos a sociedade. Negar o amor, a atenção e o cuidado aos que nos rodeiam é pagar o mal com o mal. É usar a mesma moeda que o mundo usa contra você no seu dia a dia. O senhor nos chama para usarmos a moeda do amor, da misericórdia e da graça nos nossos relacionamentos. Que seja assim!

Oração: Senhor, me ajude a não revidar na mesma moeda tudo aquilo que recebo no mundo. Ajuda-me a ser misericordioso, compassivo e amável com os que me cercam. Em nome de Jesus, amém!


Por que/porque somos comunidade (?)

Sylas Filgueiras Júnior

 

{segunda-feira 31/08/15}

No meio de 2 ou 3 Ele pode não estar

Leitura: Mateus 18:20

Vivemos num mundo onde gigantes como a Nestlé dita as regras do seu paladar dizendo o que você come ou não come, onde as também gigantes emissoras de televisão definem quem será o novo protagonista de sucesso na Novela das Onze, ou então as megadistribuidoras de materiais esportivos que ditam moda especificando o que os desportistas do mundo todo devem usar na atual temporada. Então nos perguntamos se nossa pequena comunidade tem alguma relevância nos dias atuais. Será que a presença de Deus não seria mais “forte” numa comunidade de 10 ou 20 mil pessoas? Esse texto diz claramente que não. Na verdade o que ele nos ensina é que a presença de Deus na comunidade não depende de número algum. Se situarmos o texto no contexto veremos que o capítulo começa com uma disputa de quem é maior no reino dos céus. Depois fala sobre a ovelha perdida e depois sobre a necessidade que temos em perdoar, pois foi exatamente assim que Deus o Pai fez com cada um de nós. O que vemos é que não há comunidade de Deus sem amor, perdão ou compaixão. Deus não se impressiona com números. Ele não se impressiona com marketing. Uma igreja pode ter 50 mil pessoas e Deus pode não estar presente. Mas pode ter 2 ou 3 e NÃO TER a presença dele também. Não é por número. É comunhão, amor e graça. Se temos isso então somos igreja, Ele estará presente. Se não temos seremos apenas um clubinho religioso.

Oração: Senhor, que a Tua presença possa ser verdadeira em nossa comunidade através do amor ao meu irmão. Ajuda-nos a viver de verdade o evangelho da graça e da reconciliação. Em nome de Jesus, amém!

 

{terça-feira 01/09/15}

Deixa que eu pago a conta

Leitura: I Coríntios 6:4-8

Esse texto é um tanto quanto estranho para uma devocional. Mas na verdade muito relevante. Paulo estava escrevendo para uma igreja muito complicada. Os Irmãos daquela comunidade viviam em “pé de guerra” um com o outro. Essa igreja não apenas não conseguia viver em harmonia, mas também eram frequentes os embates com o próprio apóstolo que os guiava espiritualmente. Com muito amor e paciência Paulo lhes escreve para tentar “arrumar a casa”. Ele faz então uma pergunta: “por que não preferem sofrer a injustiça?” “por que não preferem sofrer o prejuízo?” – “Tá louco Apóstolo”?, diria eu. “O outro é que errou e eu é que vou ficar no prejuízo?” Nós precisamos nos lembrar que a nossa referência é Jesus, e não foi exatamente isso o que Ele fez? Ele não sofreu a injustiça e o prejuízo por nossa causa? Se temos paz com Deus isso se deve a Jesus e sua entrega. Se queremos paz em nossa comunidade precisamos estar dispostos a sermos promotores dessa paz. Mas ela não irá começar no outro. Enquanto não estivermos dispostos a “tomarmos prejuízo” essa paz não virá.

Oração: Senhor, me ajude a ter o mesmo sentimento que houve em Cristo: Não ter por usurpação o que é propriamente meu, mas em nome do evangelho sofrer o agravo em nome da paz e do amor ao meu irmão. É isso que você me pede, e é isso que pela fé eu quero ser. Em nome de Jesus, amém!

 

{quarta-feira 02/09/15}

Utopia?

Leitura: Atos 4:32-36

Muitos teólogos falam acerca desse texto. Uns afirmam que essa igreja vivia plenamente os propósitos de Deus para a Sua Igreja aqui na terra. Outros dizem que viviam uma utopia enganados pela crença de que logo Jesus voltaria, por isso se desfaziam de seus bens materiais. Seja por uma coisa ou outra, essa igreja conseguiu algo sensacional: ninguém vivia em dificuldades. Reconheço que vivemos em dias difíceis. O custo de vida anda alto. O suor do rosto para ganhar o pão nunca foi tão verdade para nós. Mas será que nossa geração não tem passado dos limites no quesito individualidade? Será que o Senhor não espera de nós um maior cuidado e interesse pelos irmãos que passam por dificuldades? Não sei irmãos se Jesus volta amanhã ou não, mas eu sei que nada vou levar se amanhã ele para sua glória me levar, seja pela sua volta ou pela minha morte. A igreja não é aquele lugar que existe para eu cantar e ouvir um sermão. Ela existe como uma espécie de laboratório onde pratico as verdades sobre o amor que nela mesmo aprendo.

Oração: Senhor, eu tenho minhas necessidades e sei que preciso supri-las. Me ajude a não ser levado pela onda do consumismo me fazendo crer que preciso bem mais do que realmente preciso, me esquecendo daqueles que tem muito menos do que eu. Em nome de Jesus, amém!

 

{quinta-feira 03/09/15}

Membros do mesmo corpo

Leitura: I Coríntios 12:14-20

Para que o corpo subsista é fundamental que funcione adequadamente numa sinergia. Cada membro faz um pequeno serviço conjuntamente com os demais. A soma de cada parte realiza uma tarefa. Não há membros preferenciais. Caso queira pegar um objeto por exemplo, a mão, o braço, os dedos, os músculos,  a visão, o coração,  o cérebro e tantas outras coisas precisam estar funcionando para que isso aconteça. E é isso que Paulo nos diz: somos membros do corpo de Cristo.  Quando exerço minha função fiz apenas a minha parte. Preciso e dependendo do outro. Precisamos nos acautelar para não acharmos que importante é só aquilo que eu faço. De fato o que você faz para o Reino é importante, mas isso não será nada sem o seu irmão.

Oração: Senhor, livra-me do perigo de achar que não preciso do meu irmão. Livra-me de pensar que o que o meu irmão faz é menos importante do que aquilo que eu faço. Em nome de Jesus, amém!

 

{sexta-feira 04/09/15}

Oração Sísmica

Leitura: Atos 4:23-31

Nesse texto Pedro e João conta aos irmãos da igreja o que Deus havia feito através deles. Eles haviam curado alguém que a 40 anos vivia em necessidades especiais. Depois foram levados pelo Espírito a pregar uma corajosa mensagem aos judeus.  Depois do eletrizante relato eles se unem em oração para que Deus os capacite  a continuar grandiosa obra de anunciação do evangelho. Incrível! Depois disso a terra tremeu. Os teólogos liberais que acreditam no relato diriam que o terremoto foi pura coincidência. Nós entretanto cremos que foi Deus ratificando tamanha obra da Igreja na terra. A igreja brasileira tem se esquecido da importância da anunciação da Boa Nova de Salvação. Estamos preocupados em crescimento numérico, em construção de templos, em impérios. Infelizmente se isso não mudar só o que nos restará aguardar  será um fortuito, coincidente e improvável terremoto enquanto fazemos nossas raquíticas orações durante nossos cultos aos domingos à noite.

Oração: Senhor, ajude-nos como Igreja de Cristo a anunciar o verdadeiro evangelho transformador de vidas num mundo onde as trevas imperam. Livra-nos do fanatismo, assim como do tradicionalismo vazio. Dá-nos verdadeiro amor pelas almas que perecem. Em nome de Jesus, amém!

 

{sábado 05/09/15}

Em direção à Cruz

Leitura: João 13:34 e 35

Esse é o mesmo texto onde Jesus lava os pés de seus discípulos. Quando Jesus profere as palavras lidas no texto sugerido ele já havia exemplificado com água e uma bacia o novo mandamento que estava ensinando aos seus seguidores. O mestre não está apenas ensinando um belo conceito. Ele conecta seu ensino ao ato que estava prestes a acontecer naquela cruz. Mas ele vai além. Ele ensina que os discípulos só serão de fato reconhecidos como discípulos se replicarem sua atitude, ou seja, amar uns aos outros. Muitas vezes podemos estar enganados quanto a nossa espiritualidade. Podemos pensar que por sermos de tal denominação, por seguirmos determinadas normas, regras ou usos e costumes, adquiriremos o direito de sermos chamados discípulos de Jesus. Mas não é isso que ele nos ensina. Se você quer ser realmente discípulo de Jesus permita-se ser ofendido, permita-se ser desprezado, permita-se não receber elogios pelo que faz, mas mesmo assim continue orando, ajudando e dando todo o suporte que seu irmão necessita. Que o Senhor ajude seus verdadeiros discípulos nessa árdua tarefa.

Oração: Senhor, Eu quero ser como vaso nas mãos do oleiro. Quebra minha vida e faça-a de novo para que eu possa conseguir. Em nome de Jesus, amém!


Satisfeitos de verdade

Jeferson Carvalho Alvarenga

24-30Ago 2015

 

{Segunda 24 Ago 2015}

I can’t get no satisfaction

Leitura: Juízes 16.18-23

“Não consigo encontrar satisfação, Eu tentei e tentei e tentei, mas não consigo encontrar satisfação”. Esse é o refrão da Canção “Satisfaction” dos Rolling Stones de 1965. Ainda cantamos essa canção, não é verdade? Ainda dizemos: “Eu estou buscando a satisfação, mas não consigo encontrar”. Uma das palavras mais cobiçadas pela nossa geração é prazer. Queremos satisfazer nossos anseios, queremos encontrar prazer na vida e essa busca tem um sentido amplo: queremos encontrar deleite, queremos desfrutar, queremos experimentar algo que nos traga satisfação. Sansão também estava nesta busca e para Sansão a busca pela satisfação estava atrelada a busca por um grande amor. Sansão é traído em sua primeira busca por satisfação em uma relação amorosa (Jz 14), se frustra e se amargura, mas se lança em uma nova tentativa e dessa vez isso lhe custa a vida (Jz 16). Em sua busca pelo prazer, pela satisfação, nossa geração tem se destruído. Em nossa busca pelo prazer temos encontrado o vazio e a morte, pois uma falsa definição de satisfação pode nos mergulhar na pior e mais vil insatisfação.

Oração: Senhor Jesus, nos ajuda a encontrar verdadeira satisfação, prazer e deleite em ti e na tua Palavra. Nos ajuda Senhor, nós pedimos. Amém.

 

{Terça 25 Ago 2015}

Sob o chicote da escravidão do prazer

Leitura: 1Coríntios 6.12-20

Na busca pela satisfação, nossa geração buscou experimentar todos os prazeres que a vida pode dar, mas um tipo de prazer ficou em relevo: a busca desordenada pelo prazer sexual. Isso não é novo. Em Corinto o clima era de permissividade e lascívia, pessoas iam aos templos para praticar prostituição cultual e o prazer era um ídolo a ser servido, a buscar pelo prazer era um tipo de divindade a qual as pessoas consagravam suas vidas. Paulo deixa claro nesta passagem que embora tudo me seja lícito, não devemos permitir que nada nos domine, nos colocando em uma posição de submissão e escravidão. O apóstolo diz que essa busca desenfreada na verdade é um tipo de escravidão e que no final não há satisfação, apenas dor e morte. Pessoas que renderam sua vida a busca do prazer sabem que o custo de servir esse ídolo é alto: pagaram com a perda de sua integridade, de seus relacionamentos, de seu casamento, de sua família, de seus empregos, de suas vidas… Falsos deuses são cruéis, requerem de nós nossa vida e sangue como sacrifício. Desde a antiguidade é assim. Ainda hoje nada mudou.

Oração: Senhor Jesus, vem me libertar da escravidão da busca pela falsa satisfação! Restaura a minha vida, me restitui tudo o que perdi quando era escravo e me faz crescer na liberdade de Jesus. Em teu nome, Senhor, oramos!

 

{Quarta 26 Ago 2015}

O mandamento do prazer

Leitura: Deuteronômio 6.4,5

Estamos diante de uma das passagens mais conhecidas das Escrituras, conhecida como “Shemá”. Essa passagem tem orientado judeus e cristãos a viverem para Deus durante milênios, pois deixa claro que a maior busca da vida deve ser o Senhor: amá-lo com todo o nosso coração, todo o nosso entendimento, todas as nossas forças. Esses versos sempre me deixaram atônitos! Como eu poderia conseguir amar a Deus assim? É impossível! Bem, o que você acha que um peixe diria se você dissesse a ele, diante do mar aberto: “Vá em frente, nade! Nade por todo esse mar azul!”. Ele provavelmente sairia feliz da vida para fazer aquilo que ele nasceu para fazer. Você entende? O Criador nos diz: “Vá em frente, se relacione comigo! Vamos estreitar nossa amizade, vou te amar e te ensinar a viver em amor por mim e pelos outros!”. Claro, ele nos criou para isso, então quando nos dá o comando para viver assim é como se dissesse ao peixe: “Nade!”. O que descobrimos é que por causa de Cristo Jesus fomos reconectados e podemos viver segundo nosso design original, podemos descobrir satisfação real em amar a Deus e servi-lo. Essa é a verdadeira definição de satisfação.

Oração: Senhor Jesus, me ensina a encontrar satisfação plena dentro de minha relação contigo! Que eu possa amá-lo e encontrar prazer nesse relacionamento. Em nome de Jesus! Amém.

 

{Quinta 27 Ago 2015}

Amarradão nela… na Palavra

Leitura: Salmo 1

Parece que “prazer” e “Deus” são duas palavras que não cabem na mesma sentença, a não ser quando pensamos: “Deus é um estraga-prazer!”. Parece que ele é contra tudo e a favor de nada, até descobrirmos que na verdade esse é o “deus” de alguns discursos pretensamente cristãos, mas não do Deus das Escrituras, revelado na Palavra e em Jesus. Neste salmo, o salmista nos diz que feliz é o homem que não se amolda a uma cultura que busca satisfação fora do Eterno, mas seu prazer está em compreender e aplicar as verdades do Eterno em sua vida, buscando no Eterno sua satisfação (v.2). O resultado é uma vida ordenada e saudável, uma vida rica e plena! (v.3) Que contraste profundo com o cenário de destruição e dor daqueles que consagram sua vida ao ídolo do prazer, não é mesmo? Descobrimos que Deus não é um estraga-prazer. Na verdade como Deus criou tanto o homem como a capacidade humana de se deleitar na vida, só o Criador pode dizer como podemos desfrutar dos prazeres que a vida pode nos dar sem sermos destruídos nessa busca, e é nas Escrituras que aprendemos a viver assim.

Oração: Senhor Jesus, nos ensina a encontrar verdadeiro deleite na vida por meio das Escrituras. Que possamos aprender a desfrutar de tudo o que o Senhor criou de bom te glorificando com nossa vida! Amém.

 

{Sexta 28 ago 2015}

Verdadeira comida, verdadeira bebida

Leitura: João 4.31-34

Ninguém viveu tão satisfeito, tão pleno, tão cheio de prazer e alegria como Jesus. Aquela figura pateticamente pálida, triste, soturna e até sombria que vemos por aí pode ser qualquer um, menos Ele. Jesus compreendia absolutamente que sua satisfação estava no Pai e por isso quando seus discípulos lhe ofereceram comida o Filho disparou: “Tenho uma comida que vocês nunca provaram! A comida que me mantém ativo é fazer a vontade daquele que me enviou”. Jesus sabia onde se encontra a verdadeira satisfação e viveu a luz do seu relacionamento com o Abba. Jesus encontrou prazer verdadeiro na vida, estava satisfeito, estava pleno. Não é isso que desejamos? Viver satisfeitos, com sentido, integrados, plenos, cônscios do outro e do Criador? Confie que Jesus em sua morte pagou sua dívida de pecado e o convide para viver em você, trazendo por meio do seu Espírito a sua própria vida, sua alegria, seu prazer e sua satisfação para viver em você.

Oração: Senhor Jesus, derrama da tua satisfação em minha vida por meio do teu Espírito. Te entrego a minha vida vazia, sem graça, pálida e insatisfeita para receber a tua vida viva vivendo dentro de mim! Em nome de Jesus! Amém.

 

{Sábado 29 Ago 2015}

Biotônico Fontoura

Leitura: Salmo 42.1,2

Geralmente as crianças chegam em um dado momento que não querem comer, simples assim. Aí os pais de desesperam e tentam tudo. Na minha época (papo de gente velha) a modinha era o Biotônico Fontoura: tinha promessas abrir o apetite, reforçar os ossos, dar inteligência, fazer ficar bonito e outras coisas. Hoje, pensando bem, acho que o Super Man é apenas uma criança que bebeu bastante Biotônico Fontoura. Enfim, a questão é que para resolver o problema do apetite podemos ter uma estratégia mais simples: quando temos fome comemos! A criança um momento terá fome e vai comer. Tudo que precisamos fazer é prevenir que ela venha a estragar seu apetite comendo fora de hora ou comendo coisas que não são boas para ela. Pois bem, isso nos ajuda a compreender por que temos tão pouca fome por Deus, tão pouco desejo por sua presença, tão pouca sede do Eterno. Estragamos nosso apetite comendo errado, consumindo coisas que pretensamente nos trariam satisfação mas só nos deixam vazios e subnutridos. O salmista estava sedento do Senhor, ansiando por sua presença, faminto por sua graça! Se te falto apetite pelo Eterno, então peça ao Espírito que venha gerar em você fome e sede de Deus, pois os que tem anseio pelo Senhor serão satisfeitos por Ele.

Oração: Senhor Jesus, vem gerar em mim fome e sede da tua presença. Que eu possa ter um apetite imenso para te buscar com todo o meu coração e assim viver para a sua glória! Em teu nome eu oro! Amém.


A verdadeira beleza em Cristo

Jeferson Carvalho Alvarenga

17-22Ago 2015

 

{Segunda 17 Ago 2015}

Bonitinho, mas ordinário…

Leitura: 1Samuel 9.1,2

A palavra “beleza” com certeza é símbolo de profundas aspirações e desejos de nossa geração. Por onde quer que os nossos olhos passeiem damos de cara com o vício em estética da nossa geração. Queremos ser bonitos. Gostamos de pessoas bonitas. Compramos beleza. Vendemos beleza. Rostos bonitos vendem de sabonetes a pneus. A nudez é a embalagem do nosso tempo. Mas não devemos perder de vista o que os antigos nos ensinaram: beleza não põe mesa e muitas vezes o que é por fora bela viola, por dentro é pão bolorento. Saul era um destes pães bolorentos. O narrador nos apresenta Saul como sendo o mais bonito e alto israelita de seu tempo. Tipo um Reynaldo Gianecchini gospel, pintoso, galã… Mas o coração de Saul será revelado na narrativa: medroso, infiel a Deus, invejoso, assassino cruel. Saul era bonitinho, mas ordinário. De lá para cá nada mudou, mas será que perdemos a capacidade de olhar além das aparências? Será que nosso vício em beleza nos cegou para valores mais profundos e duradouros?

Oração: Senhor Jesus, abre os olhos do meu coração para que eu possa enxergar a vida olhando além das aparências. Em seu nome eu oro, Senhor Jesus. Amém.

 

{Terça 18 Ago 2015}

Quando o Botox já não ajuda

Leitura: Eclesiastes 12.1-8

O sábio está finalizando o seu livro de sabedoria, e pede ao seu leitor.: “Lembre-se de que Deus existe antes que venham os dias maus, os dias da velhice…”. O autor passa então a usar uma série de imagens metafóricas para falar a respeito do processo de envelhecimento, no qual o corpo vai sendo vencido dia após dia pelo tempo e pela gravidade, esses inimigos invencíveis que o Botox tenta combater mas não pode vencer. É importante sabermos que a beleza é algo criado por Deus, mas não podemos exagerar na importância que damos a ela e por quê? Por que é algo passageiro, temporal. Por mais belo ou bela que você seja agora, não o será para sempre, isto eu e a gravidade garantimos. O nosso corpo apresenta aos poucos sinais de que está caminhando para a morte e que sentido há na beleza se ela for só isto? Lembre do seu Criador antes que venham os dias em que o Botox não vai dar mais jeito e descubra que no Senhor podemos ter uma beleza que o tempo e a gravidade não podem roubar: a beleza do Espírito Santo vivendo em nós e produzindo a vida de Cristo.

Oração: Senhor Jesus, quero experimentar da beleza que só o seu Espírito pode me dar. Nem por botox nem por maquilagem, mas pelo teu Espírito eu quero descobrir o que significa ser belo em ti, Senhor Jesus.

 

{Quarta 19 Ago 2015}

A flacidez espiritual

Leitura: 1Timóteo 6.4-10

Paulo está escrevendo ao seu amado filho na fé Timóteo e dá a ele o seguinte conselho: “Exercite-se diariamente em Deus — por favor, nada de flacidez espiritual! Exercitar-se numa academia é útil, mas a vida disciplinada em Deus é mais proveitosa e deixa você em forma hoje e para sempre, pode acreditar. Guarde isso no coração” (1Tm 6.4-10 – A Mensagem). Assim como hoje, na antiguidade já existia o culto ao corpo e os gregos especialmente gastavam muito tempo nas academias definindo seus músculos, mas Paulo convoca Timóteo a malhar bem sua alma para que ela exiba uma solidez espiritual. Ficamos incomodados com a flacidez de nossos antebraços, a famosa pelanquinha, mas não podemos nos esquecer de que a flacidez espiritual é um mal muito maior, pois detona todas as áreas de nossa vida. Você já fez o seu treino de oração hoje? Já fez flexões sobre as Escrituras? Cuidado com a flacidez espiritual.

Oração: Senhor Jesus, me ensina a viver uma vida disciplina na Academia do Espírito, malhando regularmente os músculos da piedade e me alimentando com os nutrientes da tua Palavra. Em nome de Jesus! Amém.

 

{Quinta 20 Ago 2015}

Meu Deus, que mulherão!

Leitura: Provérbios 31.10-31

As mulheres são as principais vítimas da ditadura estética de nosso tempo. Obrigadas a se conformarem a um padrão de beleza “x” ou “y”, grande parte de nossa geração de mulheres vive sob o descontentamento com o próprio corpo e a culpa de não ter este ou aquele biotipo feminino. Na antiguidade já era assim, embora hoje estejamos a beira da insanidade. Para as mulheres de outrora e de hoje, o Rei Lemuel escreveu: “A formosura pode enganar e a beleza logo desvanece. A mulher que merece admiração é a que vive no temor do Eterno” (Pv 31.30 – A Mensagem). As Escrituras nos ajudam a ver que cada mulher tem sua beleza própria e especial, logo não deveríamos estabelecer e impor padrões e que a formosura que perdura está dentro do coração. Feliz é a mulher que “reveste-se de força e dignidade” (Pv 31.25) pois estas virtudes são o pretinho básico da vida com Deus: nunca saem de moda. Irmã querida, olhe no espelho e descubra que você é muito amada do seu Pai Celestial, preciosa aos olhos dele. Aceite esse amor e saiba que feliz é o homem que souber apreciar tua beleza, pois aos olhos do Pai você é um mulherão!

Oração: Senhor Jesus, nos ensina o padrão de beleza do teu Reino, Jesus querido. O padrão de beleza da piedade simples, a beleza interior da vida digna que se apresenta em nosso viver. Nos ajuda! Em teu nome oramos. Amém.

 

{Sexta 21 ago 2015}

Ô Messias feinho esse hein…

Leitura: Isaías 53.2

       Imagine você no lugar de Jesus ainda na eternidade, prestes a nascer. Jesus, o Verbo Criador que criou a própria beleza, criou tudo o que há, decidindo com que aspecto humano haveria de nascer. Decidindo que rosto teria, que aparência teria. É como eu e você diante de um armário de um milhão dos ternos mais finos e lindos, dos vestidos mais caros e imponentes. Você escolheria o mais feio? Você escolheria o mais caidinho? Creio que não. Mas Jesus escolheu. O profeta teve um vislumbre do Messias e viu, e viu, e viu… Viu que ele seria feio… É isso mesmo? Sim. Feio. O comentarista Geoffrey Grogan nos lembra que o Filho Eterno escolheu uma aparência completamente despojada de um padrão de beleza humano para colocar em relevo a beleza verdadeira do caráter de Deus, de tal maneira que Jesus pôde dizer aos seus discípulos: “Quem me vê, vê o Pai” (Jo 14.9). Jesus veio subverter nosso senso de estética, nos mostrar o que realmente significa ser belo: exibir em nossa vida a beleza do caráter amoroso do Pai. Essa é uma beleza que não pode ser subjugada pelo tempo ou gasta pelos anos. De fato, ela transcorre lindamente e impávida para a eternidade.

Oração: Senhor Jesus, me ajuda a ver tua beleza com os olhos do meu coração de tal maneira que eu possa ver o Pai, sua beleza, seu amor, sua doce graça e aprender a ser belo assim. Em nome de Jesus! Amém.

 

{Sábado 15 Ago 2015}

Jesus era um pão… da vida!

Leitura: João 1.14

       Na abertura de seu Evangelho, João nos diz: “A Palavra tornou carne e sangue, e veio viver perto de nós. Nós vimos a glória com nossos olhos, uma glória única: o Filho é como o Pai, sempre generoso, autêntico do início ao fim” (Jo 1.14 – A Mensagem). Desejamos a beleza, almejamos a beleza. Mas não podemos perder de vista que nenhuma beleza deste mundo de fato nos satisfaz e que por todos os lados, em todos os rostos, em todos os corpos há imperfeições e limitações. Mas em Cristo há uma beleza, uma doce beleza que não conhece imperfeição ou limite: o amor generoso e doce, o ato cheio de compaixão e gentileza, o olhar terno e carinhoso, o abraço quente e macio… Sim, Jesus era um pão… da vida! Jesus nos revelou em sua vida, nos seus gestos, no seu amor a beleza que estamos procurando: a beleza do Deus Trino revelado em toda a sua glória, todo o seu amor. Jesus revelou essa beleza infinita especialmente no gesto elástico e imponente de sua morte na cruz, na qual o Filho de Deus levou sobre si nossa verdadeira feiúra, o pecado vil, grotesco, desproporcional, que nos torna seres asquerosos, feios na verdade e no fato. Jesus é a nossa beleza. Beleza que o tempo e a gravidade não podem nos tomar. Beleza que veio viver em nós por meio do Espírito.

Oração: Senhor Jesus, vem viver com tua beleza em mim por meio do teu Espírito! Que eu possa ver claramente com meus olhos sua beleza maravilhosa, Jesus querido, e ser saciado por ela. Em teu nome eu oro! Amém.


O paradoxo da liberdade cristã

Jeferson Carvalho Alvarenga

10-15Ago 2015

 

{Segunda 10 Ago 2015}

O que é liberdade?

Leitura: Êxodo 14.10-31

Com certeza a palavra “liberdade” é símbolo de profundas aspirações e anseios de nossa geração. Por todo o lado vemos imagens que evocam sensação de liberdade, discussões sobre liberdade em diversos contextos, da liberdade de expressão a liberdade de afeição. Ah, liberdade. Todos a queremos, não é mesmo? As Escrituras dizem que o tema da liberdade é central para a fé cristã. A primeira grande imagem de salvação que as Escrituras encravam em nosso coração é uma imagem de libertação: os outrora escravos hebreus passando por meio do mar aberto! Essa narrativa de Êxodo 14 precisa habitar nossa mente e nosso coração, nos lembrando constantemente: “Por causa do cordeiro pascal morto em meu lugar sou livre, não sou mais um escravo, sou livre!”. Contudo, é importante perguntar: sou livre do que? Sou livre para que? É importante fazer essas perguntas críticas, por que posso por meio delas podemos intuir que por baixo de algumas propostas de liberdade se esconde a mais sutil e vil forma de escravidão.

Oração: Senhor Jesus, me ensina o que significa ser livre em ti e para ti. Encrava em meu coração a convicção da liberdade cristã, de tal maneira que eu possa romper com grilhões a minha volta e principalmente dentro de mim. Amém.

 

{Terça 11 Ago 2015}

A verdade que liberta

Leitura: João 8.31-36

Neste texto Jesus lança uma luz radiante sobre a questão da liberdade cristã. Jesus promete aos seus ouvintes liberdade: “Se vocês permanecem comigo, vivendo o que eu ensino, sem dúvida serão meus discípulos. Então irão experimentar a verdade, e a verdade vai libertá-los”. Todavia, eles replicaram que nunca foram escravos de ninguém e que portanto a oferta de Jesus era descabida e insensata. Mas Jesus lhes mostra como eles eram insensatos falando coisas descabidas: “Declaro a vocês que quem escolheu uma vida de pecado caiu numa armadilha, num beco sem saída. Assim, é de fato um escravo”. Jesus mostra que liberdade, tanto quanto a escravidão, começam do lado de dentro e que nossa prisão última é o pecado que sempre nos aprisiona em nós mesmos, a nossa jaula de egoísmo e orgulho. Para essas prisões que jazem em nosso interior Jesus tem uma Mensagem: “Se o Filho te libertar, você será livre de fato e de verdade!”. Abrace a oferta de Jesus, deixe o Filho te libertar do pecado para a vida do Reino.

Oração: Senhor Jesus, quero experimentar da liberdade que só o Senhor pode dar. Ministra portanto a Mensagem ao meu coração e me ensina a viver livre em ti e para ti, Senhor Jesus. Amém.

 

{Quarta 12 Ago 2015}

O escravo libertador

Leitura: João 19.28-30

       Quando olhamos para a cruz pela perspectiva da liberdade, podemos ver que maravilhoso paradoxo de salvação o Evangelho é. Na cruz vemos um homem livre que se tornou escravo e por causa da sua escravidão fomos libertos. Pilatos chegou a dizer a Jesus que possuía autoridade para libertá-lo ou crucificá-lo, ao que Jesus respondeu: “Você não tem nenhuma autoridade sobre mim, a não ser a que tenha recebido do céu” (Jo 19.10,11). Jesus estava deixando claro que ninguém submetera a condição de prisioneiro e réu: ele sujeitou a si mesmo a perda de sua liberdade e finalmente perda da própria vida! E por que alguém abriria mão de sua liberdade? Por amor, por amor a um prisioneiro, por amor a mim e a você, prisioneiros. Jesus nos liberta. Sim, mas como? Por meio da cruz! Não é de se admirar o último brado de Jesus na cruz tenha sido “Está consumado!”. O termo em grego é “tetelestai”, um termo que significaria uma dívida paga totalmente, encontrado em muitos recibos dos séc. I e II. Jesus pagou nossa dívida totalmente na cruz! Já não somos escravos, ele nos comprou e agora somos livre n’Ele e para Ele. O Filho que era livre se fez prisioneiro para fazer de nós, prisioneiros, homens livres.

Oração: Senhor Jesus, quero viver a liberdade que o Senhor comprou para mim na cruz, a liberdade do Evangelho. Que esta Verdade possa me libertar, Senhor Jesus. Amém.

 

{Quinta 13 Ago 2015}

Paulo, o escravo mais livre, o liberto mais servo

Leitura: Romanos 1.1

       Como você se apresentaria em uma entrevista? E em uma carta? Bem, com certeza você não diria orgulhosamente que é um escravo. Mas é exatamente isso que Paulo faz aqui na abertura deu sua epístola aos romanos. Justamente nessa epístola na qual Paulo apresenta o conteúdo libertador da Mensagem do Evangelho, Paulo apresenta a si mesmo com um escravo de Cristo. Chegamos a ficar confusos: “Mas Cristo não nos libertou? Não somos livres agora?”. Sim! Mas aqui está uma maravilha do Evangelho: o caminho para experimentarmos a liberdade que Cristo comprou para nós é nos submetendo a Cristo! Neste sentido a liberdade cristã é inversamente proporcional a liberdade prometida por aí afora. Enquanto a liberdade prometida nos aprisiona a um tipo de escravidão sutil de egoísmo e orgulho, a liberdade cristã nos liberta para podermos servir o outro e nos tornarmos servos de Deus! A liberdade cristã é liberdade do pecado para o serviço humilde.

Oração: Senhor Jesus, me ensina a viver a liberdade que tenho em ti vivendo para ti em serviço humildade ao meu irmão! Amém.

 

{Sexta 14 ago 2015}

Livre o bastante para amar

Leitura: 1Coríntios 10.23-11.1

       E agora que somos livres em Cristo? Vamos usar dessa liberdade para viver do nosso jeito e tocar o terror? Bem, algumas pessoas em Corinto pensavam assim. Paulo está dialogando com esses caras quando afirma, provavelmente citando a fala deles: “Tudo é permitido”. Mas reitera em seguida: “Mas nem tudo convém ou edifica”. A liberdade cristã nos diz que somos livres, tão livres, mas tão tão livres que podemos até… Podemos até amar o nosso irmão – um ato supremo de liberdade do egoísmo – e sermos cuidadosos com questões que venham a escandalizá-lo ou magoá-lo. Paulo mostra como algumas pessoas não viam problema em comer carne sacrificada aos ídolos, mas que era livres o bastante até mesmo para amar seus irmãos se abstendo deste tipo de carne tendo consideração por eles. Todos que são livres escravos como Paulo no Evangelho podem dizer como ele: “Não estou procurando o meu próprio bem, mas o bem de muitos” (v.33).

Oração: Senhor Jesus, que eu possa viver profundamente a liberdade do Evangelho de tal maneira que eu possa amar o meu irmão e me submeter a ele em amor. Em nome de Jesus! Amém.

 

{Sábado 15 Ago 2015}

Livre agora, livre depois

Leitura: 1Coríntios 6.12-20

       Você voltaria voluntariamente para uma prisão de onde tivesse sido liberto? Ciente de que sob determinadas circunstâncias possa haver alguém que responda sim, creio que a maioria esmagadora responderá um sonoro “Não!”. É disso que Paulo está falando aqui. Paulo está dizendo que algumas pessoas estavam utilizando a liberdade para voltarem a se tornar escravos dos pecados dos quais haviam sido libertos por Cristo. Tendo isto em visto, Paulo afirma: “Tudo me é permitido mas eu não deixarei que nada me domine” (v.12). O apóstolo está falando sobre a maneira como os coríntios estavam se submetendo a práticas sexuais ligadas a prostituição idólatra, mas o princípio é amplamente válido. Usar a liberdade cristã para se tornar escravo de comportamentos e vícios destrutivos e debilitantes é como escolher voluntariamente voltar para a prisão da qual fomos libertos. Não se submeta a nenhum tipo de domínio do qual Cristo já te libertou, especialmente se essa escravidão é vendida como uma pretensa liberdade.

Oração: Senhor Jesus, desejo continuar a viver em liberdade cada vez mais em sua presença, livre para viver para ti e em ti. Em teu nome eu oro! Amém.


Na contramão da busca pelo sucesso

Jeferson Carvalho Alvarenga

03-08Ago 2015

 

{Segunda 03 Ago 2015}

O que é sucesso?

Leitura: Eclesiastes 2.1-11

Palavras são importantes. Palavras traduzem desejos, ânsias, expressam as realidades que consideramos essenciais para nós e que orientam nossas escolhas. E que palavras expressam os desejos mais profundos de nossa geração? Que palavras moldam nossas escolhas e nosso futuro? Creio que sucesso é uma dessas palavras. Desejamos o sucesso. Mas o que é ser bem sucedido? Feche os olhos e verá uma pessoa rica, em um belo carro, usando boas roupas, com um par invejável ao lado, desfrutando de prazer, um profissional reconhecido, muitas realizações… Podemos dizer tudo isso e mais de Salomão. Neste breve texto ele diz que experimentou tudo isso e afirma de maneira sombria e mórbida: “Tudo foi inútil, foi correr atrás do vento” (v.11). É como se estivéssemos indo na direção do pote de ouro no final do arco-íris e encontrássemos alguém voltando de lá que nos dissesse: “Você está indo para lá? Lá não tem nada a não ser vazio e desespero…”. Você deseja o sucesso e tem se esforçado para alcançá-lo, mas como reagiria se alguém te convidasse a rever seu conceito de sucesso em seu aspecto mais essencial?

Oração: Senhor Jesus, que eu possa aprender com os erros alheios e ser sábio. Não me deixa viver a minha vida em vão, mas me ensina o que significa sucesso aos seus olhos. Amém.

 

{Terça 04 Ago 2015}

O bem sucedido mais fracassado

Leitura: 2Samuel 13.21

Davi é um dos homens mais bem sucedidos das Escrituras. Soldado valente, poeta erudito, rei metido a galã, estrategista, vitorioso diante de Golias, diante de Saul, diante dos filisteus, amado pelo seu povo. Sucesso em cima de sucesso. Mas toda história tem um “mas”… Esse verso pequeno diz assim: “Ao saber de tudo isso, o Rei Davi ficou indignado” (v.21). O narrador está falando do fato de que Davi, Amnom, estuprou sua meia irmã, Tamar. Davi ficou indignado e fez o que? Nada. A omissão de Davi abriu caminho para o ódio de Absalão, que tramou e executou um plano para matar Amnom a fim de vingar sua irmã (2Sm 13.23-38). Bem sucedido fora de casa. Fracassado dentro dela. Não é esta a história de muitos? Profissional brilhante… mas péssimo pai, péssima mãe. Chegou a presidente na empresa… mas nunca cresceu como cônjuge. Honrou sua reputação de ótimo profissional… mas nunca honrou os pais. Que tipo de sucesso queremos realmente? E se tivermos que fazer escolhas? O que nos trará paz real quando estivermos no leito de morte? Cuidado, sua definição de sucesso pode ser a causa do seu fracasso.

Oração: Senhor Jesus, me ajuda a remodelar meu entendimento do sucesso a luz do teu Reino. Que os teus valores, que a tua graça possam me orientar para que eu possa descobrir o que significa ser bem sucedido. Amém.

 

 

{Quarta 05 Ago 2015}

O fracassado mais bem sucedido

Leitura: Jeremias 40.1-6

       Quando leio este texto chego a sentir a pulsação subir. Depois de anos de ministério profético convocando o povo ao arrependimento para que Jerusalém não fosse invadida Jeremias está acorrentado entre os prisioneiros de guerra após a invasão de Jerusalém pelos babilônios. Fico imaginando quanto pensamentos confusos não pairavam na cabeça de Jeremias: “Eu fracassei… Sou um fracassado… Falhei em minha missão…”. Mas então o comandante da guarda veio até Jeremias e… o libertou! “Se você quiser, venha para a Babilônia e eu cuidarei de você, mas se não quiser você é livre” (v.4). Creio que foi libertador Jeremias descobrir que havia sim cumprido sua missão: permaneceu fiel a Deus e fiel ao seu chamado profético até o fim! Agora o Eterno estava lhe dizendo: “Não me esqueci de você Jeremias! Você fez um bom trabalho. Vou cuidar de você, fique tranquilo. Você foi bem sucedido…”. Só uma pessoa pode nos dizer se somos bem sucedidos: o Eterno! É dele que vem o nosso senso de sucesso?

Oração: Senhor Jesus, eu quero ser bem sucedido aos teus olhos! Quero ser fiel a ti até o fim e honrar meu chamado. Quero redefinir meu senso de sucesso dessa maneira diante de ti. Amém.

 

{Quinta 06 Ago 2015}

Ostentando o sucesso no fracasso

Leitura: 2Timóteo 4.1-6

       Vamos fazer uma provocação aqui: você considera Paulo um cara bem sucedido? Então vamos lá: foi rejeitado pelos judeus, por muitos anos mal compreendido pelos cristãos, missionário que teve que trabalhar para se sustentar, apedrejado em muitas ocasiões, vítima de várias emboscadas, vítima de naufrágios, agora preso em um sela, sem liberdade, esquecido pelas autoridades, pobre, sem família, sem prestígio. Vamos falar a verdade: essa não é a imagem de um cara bem sucedido para nós. Mas Paulo não está nem aí e agita seu certificado de bem sucedido diante de nossos olhos: “Estou prestes a ser executado, mas isso não importa. Combati o bom combate, terminei a corrida, guardei a fé. Estou pronto para receber meu prêmio. Sou um sucesso total!”. Não, não é para rir. É para refletir: e se eu e você estivéssemos no lugar de Paulo? Saberíamos como ele que somos bem sucedidos? Se tivermos a mesma definição de sucesso de Paulo sim, saberemos.

Oração: Senhor Jesus, quero poder dizer como Paulo que corri a corrida e guardei a fé! Me ajuda a ser fiel a ti em minha jornada, Senhor Jesus! Amém.

 

{Sexta 07 ago 2015}

Campeão de fracasso ou de sucesso?

Leitura: Mateus 11.7-15

       Vamos dar uma olhada na condição atual de João Batista: um pobre pregador usando roupas nada na moda no deserto, odiado pelos principais líderes, marginalizado pelo sistema, preso por denunciar o pecado de Herodes… João Batista parece chegar ao fundo do poço total quando, na prisão, começa a ter dúvidas se Jesus seria realmente o Messias. Ele envia mensageiros a Jesus. Jesus envia uma mensagem a João e logo depois fala do Batista: “O que vocês foram ver no deserto? Eu mesmo vou responder: um profeta, aliás, mais do que um profeta. Entre os nascidos sobre essa terra, ninguém é maior do que João Batista”. Espera um momento, sério? João Batista um grande campeão de sucesso? Sim, um campeão de sucesso. João Batista compreendeu profundamente seu chamado e viveu fielmente a luz desse chamado e quando chegou o momento disse tranquilamente: “Agora é o momento de que Ele cresça e eu diminua…”. Somos convidados a remodelar nosso conceito de sucesso a luz do Reino de Deus, somos convidados a experimentar uma vida de sucesso verdadeiro em Jesus Cristo.

Oração: Senhor Jesus, me conecta com a minha missão pessoal e me ensina a viver a luz dela de tal maneira que eu possa experimentar o sucesso de viver os teus planos para mim. Em teu nome eu oro. Amém.

 

{Sábado 08 Ago 2015}

O Messias fracassado bem sucedido

Leitura: Lucas 24.13-35

       A esta altura do campeonato, não seria fora de lugar perguntar: “E Jesus? Jesus é alguém bem sucedido?”. Se confrontarmos a vida de Jesus contra os modelos de sucesso vigentes na atualidade – incluindo muitos modelos pregados em determinados arraiais – ficaremos estarrecidos de perceber o quanto Jesus foi “fracassado”. Nasceu pobre, descansando no cocho de madeira, de família humildade, morou em uma cidade inexpressiva, arrimo de família na idade adulta, iniciou um movimento entre os pobres, se cercou de doentes, marginalizados, pobres… Por fim foi abandonado até mesmo por essas pessoas e morreu na cruz, uma morte agonizante, cruel e sanguinolenta. Jesus ganharia fácil um prêmio “Fracassado mais mal sucedido pobre de marré deci do ano”. Os discípulos que estavam voltando pra casa tentaram explicar isso para o Jesus ressurreto: “Nós esperávamos que ele fosse o Messias, mas na boa cara: foi um desastre!”. Jesus então gentilmente mostra como, nos planos do Eterno, o sucesso do Messias passaria necessariamente pelo seu fracasso, sua ressurreição passaria pela cruz, sua glória passaria pela humilhação. De uma maneira paradoxal que não podemos entender, Jesus foi na direção do fracasso e lá encontrou o sucesso de sua missão! Meu querido irmão e irmã, não se deixe estigmatizar pelos padrões do nosso século. Só saberemos se estamos no caminho do sucesso ou não ouvindo o Eterno, pois Ele é aquele que pode dizer para onde e como estamos indo. Afinal, sucesso verdadeiro é caminhar de mãos dadas com o Eterno, por que o sucesso não é um lugar para onde se vai, mas um jeito de se caminhar.

Oração: Jesus amado, que o teu exemplo possa tombar a mesa da reflexão sobre o sucesso em minha vida. Que eu possa descansar em Ti, Jesus querido, e saber que sucesso é ser um bom discípulo teu na jornada da vida. Em nome de Jesus. Amém.


Foco na missão do Redentor

Jeferson Carvalho Alvarenga

27Jul-01Ago 2015

 

{Segunda 27 Jul 2015}

Qual é a nossa missão?

Leitura: Gênesis 11.1-4

Desde a escolha de dar as costas ao Criador no Éden, o homem perdeu o senso de uma missão orientada pelo Criador e para o Criador e passou a ter um senso de missão para si mesmo e por si mesmo. A história de Babel ilustra isso. O Eterno havia julgado a geração perversa de Noé com o dilúvio e quando as águas baixaram o Senhor disse ao seu servo: “Se espalhem pela terra e se multipliquem” (Gn 8.17). Mas os homens se ajuntaram na planície de Sinear para construir uma torre bem alta, que os tornasse famosos e para não serem espalhados pela face da terra. A questão é que eles estavam se protegendo de um novo dilúvio, de sorte que pudessem viver em rebelião contra o Eterno e não se preocuparem com as consequências. Essa era a missão de vida daqueles homens e os levou a ruína. O ser humano deixado por si só tem um senso de missão orientado por si mesmo e para si mesmo, de costas para o Eterno. Qual é a nossa missão? Para onde estamos indo como pessoas e como comunidade?

Oração: Senhor Jesus, me ajuda a compreender a direção que tenho tomado e a ter discernimento espiritual se essa é a sua missão para mim. Me ensina e me ajuda! Amém.

 

{Terça 28 Jul 2015}

Convocado pelo Eterno

Leitura: Gênesis 12.1-3

A história de Babel nos é contada em paralelo e em contraste com a história do chamado de Abraão. O narrador quer que vejamos a diferença entre a missão do homem e o chamado do Eterno! Em Babel havia vários homens, um plano possível e o resultado foi a divisão das línguas. No chamado de Abraão temos um homem, um plano impossível (Sara era estéril) e o resultado é que por meio de Abraão todas as famílias da terra seriam abençoadas! O narrador deixa claro que quando somos convocados pelo Eterno e abraçamos a sua missão, ainda que não haja recursos e os desafios sejam enormes, o resultado será grandioso e abençoador não apenas para nós, mas para as pessoas a nossa volta. O narrador deixa claro que não existe nada melhor do que abraçar os planos do Eterno, mesmo que isso implique em deixar os nosso próprios de lado. A Palavra está te desafiando a perguntar: “Senhor, qual a sua missão para a minha vida?”. Ele te mostrará o caminho a seguir.

Oração: Senhor Jesus, quero os seus planos para a minha vida, quero abraçar a sua missão para mim e ver realizado em mim e através de mim tudo que o Senhor sonhou! Amém.

 

{Quarta 29 Jul 2015}

Disposição para a missão

Leitura: Isaías 6.1-8

O que pode impedir alguém de viver intensamente a missão do Eterno para a sua vida? Primeiramente, como os caras de Babel, dar as costas a missão do Criador para viver a sua própria. Depois, falta de disposição. É quando compreendemos o que o Eterno sonhou para nós mas simplesmente não estamos a fim de levantar acampamento e ir. Isaías foi surpreendido pela presença gloriosa do Eterno no templo e em resposta a demanda de um mensageiro, estendeu a mão esfuziantemente e gritou: “Eu, eu, eu!!! Eu quero ir! Me envia!”. Aceitar a missão do Eterno implica em deixar de lado os próprios planos, deixar de lado a preguiça espiritual, deixar de lado a inércia e ir! Ir! Ir mesmo! Ir no sentido de sair do estado de ócio para um estado de amor e serviço, comprometimento e dedicação. Que a nossa possa ser um largo e poderoso “Sim!” aos planos de Deus para nós!

Oração: Senhor Jesus, eu quero dizer sim! Sim para os seus planos! Sim para a sua missão e seu chamado! Me ajuda a ir na direção do que o Senhor sonhou pra mim. Amém.

 

{Quinta 30 Jul 2015}

Coragem para a missão

Leitura: Jeremias 1.4-10

Outro impedimento forte para abraçarmos a missão do Eterno é quando temos disposição, mas então vem o medo. Ah, o paralisante medo que se coloca entre nós e os planos de Deus. Jeremias foi chamado ainda muito novo para ser profeta e teve medo! Falou com Deus sobre isso mas o Eterno lhe garantiu que Ele mesmo o prepararia para confrontar autoridades, profetas e reis, nações e reinos e para proclamar a Mensagem do Eterno. A grande questão é que o medo diz “Olhe como você é pequeno e frágil!” enquanto a coragem que é derramada em nós pelo Espírito diz “Olhe para o seu Pai, de quem vem a sua força”. Aonde estão os seus olhos? Você está paralisado pelo medo? Está esperando o medo ir embora para retomar a caminhada? O medo não irá embora, o que precisa mudar é o seu olhar. Coloque seu olhar em Jesus e saiba que você é muito amado! O amor de Jesus em nós lança fora todo o medo…

Oração: Senhor Jesus, com teu amor e tua mão firme vem retirar os meus olhos do problema e assim também tirar o medo do meu coração. Em nome de Jesus! Amém.

 

{Sexta 31 Jul 2015}

Uma missão radical!

Leitura: João 10.7-11

Fico pensando comigo: “Muitas pessoas não estão nem aí para descobrir e viver a missão do Eterno para suas vidas! Como pode ser isso?”. Imagine que você é um refém de guerra, sendo torturado em uma masmorra fétida entre a vida e morte durante longo tempo. Certo dia, alguém arromba a porta e caminha em sua direção: uma equipe com a missão de resgatar você! Eles te libertam, o levam em segurança de volta para casa. Você teria a coragem de ignorar a importância de uma missão de resgate depois disso? Creio que não. Investiria seu tempo, seus dons, seu trabalho, seu dinheiro e tudo mais para ajudar em missões de resgate. Jesus sabia qual era a sua própria missão: morrer na cruz para salvar VOCÊ! O Bom Pastor que dá a vida pelas suas ovelhas! Nós fomos salvos por essa missão, pela missão de Jesus. Nós teríamos a coragem de ignorar a importância da missão depois disso? Creio que não. Ao abraçarmos a missão de Jesus para nós estamos reconhecendo e agradecendo a Jesus por ter levado a cabo sua missão: nos substituir na cruz do Calvário morrendo nossa morte para que pudéssemos viver sua vida.

Oração: Senhor Jesus, me conecta com a sua missão! Derrama dentro do meu coração um discernimento claro dos dons que o Senhor me deu e de como posso utilizá-los para a glória do seu nome. Amém!

 

{Sábado 01 Ago 2015}

Foco na missão

Leitura: Filipenses 3.12-14

Por fim, existe algo que pode te tirar da sua missão pessoal e este inimigo é sutil por que não é o medo, não é a falta de disposição, não é a indiferença, não. Esse inimigo sutil, disfarçado mas perigoso e insidioso são as milhares de coisas boas que você pode fazer… Mas que Jesus não te chamou pra fazer. O bom que é inimigo do ótimo. Quando diz que deixou tudo de lado para prosseguir para o alvo Paulo obviamente está falando de todas as credenciais de seu nascimento e criação que fizeram dele um proeminente fariseu. Mas Paulo não deixou apenas as “coisas ruins de lado”, deixou também as “boas” para fazer aquilo que Jesus o havia chamado para fazer. Quando Jesus apareceu a Paulo (Atos 9), lhe disse que o enviaria em missão aos gentios. E o que Paulo fez toda a sua vida? Foi em missão aos gentios. Mal plantava uma igreja, treinava e estabelecia líderes e seguia para outra cidade. Paulo deixou de lado todas as coisas boas e úteis que poderia fazer para se concentrar em uma só coisa: a missão de Jesus para sua vida. Não deixe o “bom” desviar sua atenção. Não deixe as coisas boas te afastarem da sua missão. Mantenha os olhos no alvo. Mantenha os olhos em Jesus. Qual é a sua missão?

Oração: Jesus amado, faz arder em meu coração a tua missão para mim. Me mantenha focado Jesus, mantenha meus olhos no alvo para o qual eu fui chamado, Espírito Santo de Deus. Em nome de Jesus! Amém.


O Senhor é nossa segurança

Sylas Filgueiras Júnior

20-25Jul 2015

 

{segunda-feira 20/07/2015}

Rapadura é doce, mas não é mole não!

Leitura: Gênesis 3:17-19

Uma das coisas que talvez mais cause aflição em um chefe de família é o desemprego. Vivemos dias muito difíceis em nosso país. A retração da economia tem levado as empresas a demissão em massa de seus funcionários. Esses números anunciados nos telejornais e rádios muitas vezes nos passam desapercebidos. Nos esquecemos que por trás de cada um desses números há uma família que terá que se privar de coisas até mesmo essenciais como educação, lazer e em casos extremos alimentação. Felizes são aqueles que logo depois de uma demissão conseguem se recolocar no mercado de trabalho novamente. Certamente para esses há um sentimento de alívio. Pelo menos não se privaram do que é mais básico em suas vidas. Nessa dinâmica de emprego e desemprego podemos perceber algo cruel: trabalhar é uma benção, mas também é uma maldição. Se estamos empregados nos sentimos pressionados e exauridos em nossas forças. O estresse toma conta de nós pois as exigências nunca são baixas, e tudo em nome da produtividade. Entretanto, se perdemos o emprego, aquilo que nos garante os recursos diários básicos de nossa família, nos sentimos desesperados e sem rumo. Antes da queda o trabalhos era a “cereja do bolo”. Num lindo jardim contribuíamos com nossa criatividade, mas o nosso sustento não dependia dos nossos esforços. Mas após a experiência do pecado se não trabalhamos, morremos.

Oração: Somos gratos a Ti Senhor, pois sabemos que nosso sustento não vem de nossos esforços mas de tua mão bondosa, nos suprindo tudo que nós necessitamos. Em nome de Jesus, amém!

 

{terça-feira 21/07/2015}

O valor real do real é irreal.

Leitura: Mateus 6:25,26

Os anos 80 no nosso país foram tempos muito difíceis. A inflação era galopante. Chegamos a números como 87% de inflação ao mês. De forma prática era assim que vivíamos naquela época: íamos a padaria pela manhã e comprávamos um pãozinho por 3X. Quando retornávamos à tarde para o nosso “sagrado cafezinho” o pão já estava custando 3,5X. Quando meus pais recebiam o pagamento me lembro que iam direto para o supermercado pois se deixassem para o dia seguinte o dinheiro já não seria suficiente para os mesmos suprimentos. Nós que crescemos à sombra da inflação não conhecíamos outra realidade. Nossos pais não tinham dinheiro para quase nada. Qualquer coisa além da comida, a educação escolar básica e raramente uma roupinha era considerado luxo. Tempos difíceis. Nesses dias somos assaltados por notícias sobre o nosso país. Segundo especialistas uma grande recessão se instaurou. E o pior é que segundo eles, essa é apenas a ponta de um iceberg. Diante dessas notícias e do quadro futuro pintado pelos economistas nos restam apenas duas escolhas: o desespero da incerteza futura ou as palavras de Jesus que lemos no texto sugerido. Jesus nesses versículos faz uma pergunta aos seus ouvintes: “vocês não tem muito mais valor do que as aves?”. De fato se olharmos a vida de Jesus perceberemos que o nosso valor para ele é realmente alto. Lembrem-se ele se entregou por nós na cruz do calvário. Se não tivéssemos valor ele não teria feito isso. Não se preocupe, Ele se importa.

Oração: Senhor, obrigado pela segurança que tenho em ti. Eu sei Senhor que se as coisas continuarem difíceis no nosso Brasil eu estarei seguro contigo. Em nome de Jesus, amém!

 

{quarta-feira 22/07/2015}

–Toc-Toc.

– Quem bate?

– É o pecado!

Leitura: Gênesis 4:1-8

Essa história do assassinato de Caim e Abel parece até ter sido tirada das páginas policiais do nosso tradicional jornal regional “O Fluminense”. A trama familiar começa com um irmão que tomado por um terrível sentimento de inveja, mata seu irmão para tomar dele aquilo que ele não tinha: integridade. O versículo 7 diz: se fizer o bem não será aceito? Implicitamente o verso nos conta que a rejeição houve por algum pecado cometido ou acobertado em seu coração. Algo que fica claro no momento das ofertas. Não há uma rejeição gratuita da parte de Deus. Entretanto Caim se deixa levar pelo pecado que “batia à sua porta”. Esse sentimento exigia que matasse seu irmão. Vivemos num mundo onde o pecado deturpou o relacionamento que temos uns com os outros. A maldade se instaurou em nossa sociedade. Não será as UPPs que nos trarão a tranquilidade pois o problema da violência na sociedade começa não pela ausência da polícia nas favelas do nosso Rio de Janeiro, mas no coração do ser-humano que decidiu abrir as portas para o toc-toc do pecado.

Oração: Senhor, em um mundo onde as pessoas estão cada vez mais frias e indiferentes umas com as outras, ajuda-me a dizer não para o pecado que insiste em me dizer: Te quero! Em nome de Jesus, amém!

 

{quinta-feira 23/07/2015}

Atenção: Inscrições abertas para o “Minha Casa, Minha Vida” com tudo pago.

Leitura: Habacuque 3:17,18

Vivemos dias muito violentos em nosso país. Pessoas têm sido baleadas na rua gratuitamente. Uma onda de esfaqueamento também tem nos deixado horrorizados. Quanta maldade! Em Guadalupe no Rio de Janeiro um conjunto de casas do “Minha Casa, Minha Vida” foi inaugurado e logo os moradores sentiram o horror de terem “suas casas e suas vidas” nas mãos de traficantes que dominaram a localidade através de ameaças e armas de fogo. De fato o que percebemos é que a vida humana perdeu o valor ante a tantos tiros, facadas e noticiários. Muitas vezes nos sentimos cansados e temerosos e acabamos por dizer: o que será de nós ou de nossos filhos? Até quando será assim? Nesse mesmo contexto o profeta Habacuque profere sua profecia. Ele via que o ataque de uma violenta nação ao seu país era iminente. Ele, em desespero, pergunta a Deus: “até quando clamarei por socorro sem que tu ouças?”. A resposta de Deus estarreceu o pobre coitado do Habacuque. O Senhor diz a ele que tudo que estava acontecendo estava debaixo de seu controle e que as ocorrências não eram aleatórios, mas Ele estava no comando dos fatos da história. Irmãos, haverá um momento em que Deus porá fim a toda maldade humana, a todo sofrimento, a toda dor gerada pelo pecado. Isso é promessa. Está nas Escrituras. Mas enquanto esse momento não chega nosso papel é o mesmo que o nosso companheiro de lutas, o profeta Habacuque: Descansar e crer no Senhor, pois “Nossa Casa e Nossa Vida” pertencem ao Senhor.

Oração: Ainda que a figueira não floresça, nem haja fruto nas vides; ainda que falhe o produto da oliveira, e os campos não produzam mantimento; ainda que o rebanho seja exterminado da malhada e nos currais não haja gado. Todavia eu me alegrarei no Senhor, exultarei no Deus da minha salvação. Em nome de Jesus, amém!

 

{sexta-feira 24/07/2015}

“Jesus, fica paradinho aqui no carro enquanto vou ali resolver um probleminha…”

Leitura: 1Timóteo 6:3-16

Nesses dias a rua em que morei durante 13 anos no município de São Gonçalo foi notícia no jornal regional do SBT. Infelizmente não por alguma ação social comunitária promovida por alguma igreja, algum ato de heroísmo de um cidadão cristão ou qualquer coisa que possa nos cercar de orgulho e esperança. Pelo contrário, um pastor de uma igreja na cidade, ao entrar na rua deu de frente com uma vizinha e logo desceu de seu carro e começou a agredi-la por conta de uma desavença decorrente de uns galhos de árvore não podados. As cenas foram flagradas por câmeras de segurança e como podemos imaginar eram bizarras. Uma típica briga de rua entre vizinhos. Juntamente com histórias como essas, cada vez mais estamos recebendo notícias de líderes religiosos aplicando golpes naqueles que deveriam ser suas ovelhas. Pastores que amoldam a mensagem do evangelho aos seus propósitos de enriquecimento ilícito, e daí por diante. Essas cenas tem sido cada vez mais constante e arrisco dizer que possivelmente irá piorar. Desde que o homem deixou o Éden “deus” se tornou um objeto de manipulação nas mãos dos homens de má fé. Nessa carta, ante a esse quadro que já era bem comum mesmo num cristianismo incipiente como o daquele tempo, o apóstolo Paulo nos dá a receita que nos manterá firmes ante a esse quadro: “Mas tu, ó homem de Deus, foge destas coisas, e segue a justiça, a piedade, a fé, o amor, a paciência, a mansidão” (v.11).

Oração: Senhor, eu te peço que tu me livres dos falsos ensinos que faz a igreja de Cristo se desviar. Nas minhas orações e leituras de tua Palavra e na minha prática cristã, que tu possas me mostrar o caminho que devo seguir. Em nome de Jesus, amém!

 

{sábado 25/07/2015}

Unidos pela desunião.

Mateus 24:4:11

Vivemos momentos bem esquisitos no nosso Brasil. O aumento da violência, a decadência de nosso futebol, as hostilidades crescentes envolvendo a religião. Uma menina do candomblé é atingida por uma pedra por pessoas que supostamente seguravam bíblias e gritavam palavras como “Jesus está voltando”. Discussão pública entre um renomado pastor e um jornalista com troca de ofensas pessoais e ameaça de tribunais. O que percebemos é que ninguém está conseguindo suavizar os ânimos das pessoas. Cristãos e não cristãos se unem num movimento ecumênico em louvor a intolerância e ao ódio mútuo. Onde isso vai parar? O que Jesus nos diz é que haverá um momento na história em que simplesmente não haverá espaço para os seus verdadeiros discípulos. Segundo o que ele nos fala o clima de intolerância será cada vez maior a ponto de não haver mais ambiente na terra para cristãos autênticos. Hoje não vemos solução para esse mal que se avoluma. Mas o que nos resta fazer é aquilo que o Senhor nos fala no versículo 13: “Aquele que perseverar até o fim será salvo”. Enquanto ele não vem permaneçamos firmes pregando o evangelho do amor, da compressão, da tolerância e do perdão, conforme Jesus nos ensinou, até que ele venha.

Oração: Senhor, me ajude nesse momento tão difícil na história de nosso país a pregar e a viver o verdadeiro evangelho de Jesus. Me ajude a perseverar mesmo que os evangélicos renunciem a fé, mesmo que os não evangélicos queiram o nosso fim. Em nome de Jesus, amém!


Contentamento no Senhor

Jeferson Carvalho Alvarenga

03-16Jul 2015

 

{Segunda 13 Jul 2015}

A raiz do descontentamento

Leitura: Gênesis 3.1-7

Contentamento é uma palavra quase esquecida em nossos dias, completamente ofuscada pelas palavras desejo, cobiça, inquietudade e insatisfação. Vivemos descontentes, somos engolidos pelo descontentamento. E de onde vem o descontentamento que habita o nosso coração? Gênesis nos conta os inícios em seus dois primeiros capítulos. Neles descobrimos que o Eterno criou o homem e a mulher e os colocou em um maravilhoso jardim no qual desfrutam de tudo que poderiam imaginar: a presença plena do Eterno, a cumplicidade um do outro, paz consigo mesmos e a beleza da criação. Contudo, no capítulo 3 vemos que tudo isso foi corrompido pela decisão da criatura de romper seu relacionamento de amor com o Criador. E por que? Por que a serpente induziu nossos primeiros pais a um estado de descontentamento. Por meio de uma sutil sugestão, a serpente infiltrou um profundo descontentamento em seus corações com o fato de serem criatura: eles passaram a desejar serem como Deus, conhecedores do bem e do mal. Desde então nos tornamos seres dominados pelo descontentamento, sempre desejando o que não possuímos, almejando o que ainda não vivemos, descontentes com quem somos, com o que temos e com o que já experimentamos da vida.

Oração: Senhor Jesus, vem me ajudar a lidar com o descontentamento de minha alma com o que tenho, com o que já alcancei na vida, na profissão, meus bens e minha caminhada pessoal. Vem apascentar a minha alma. Amém!

 

{Terça 14 Jul 2015}

A sabedoria do contentamento

Leitura: Eclesiastes 2.17-26

Se dermos uma olhada na longa e rica tradição cristã, descobriremos que contentamento cristão significa estar contente em toda e qualquer situação por ter no Eterno a fonte de tudo que se necessita. O contentamento é fruto de um aprendizado aos pés do Senhor, é um diamante de sabedoria como nos lembra Eclesiastes. Qual é o proveito de todo o nosso duro trabalho? Para onde vai o nosso esforço? O que será feito das nossas incontáveis horas extras? O sábio responde: quando você eu morrermos, vai tudo para o beleléu (v.17-23). É correr atrás do vento! “Para o homem não existe nada melhor do que comer, beber e encontrar prazer em seu trabalho. E vi que isso também vem da mão de Deus” (v.24). O sábio percebeu que o contentamento com o que já temos é um caminho cheio de sabedoria, pois deixamos de olhar para o que ainda não temos para desfrutar o que já alcançamos da mão do Eterno. O contentamento no ensina a desfrutar do que já temos e a amar intensamente as pessoas no aqui e no agora.

Oração: Senhor Jesus, quero aprender a desfrutar do que já alcancei ao invés de estar ansioso e desgastado pelo que eu ainda não alcancei. Me ajuda, Senhor Jesus, a encontrar contentamento em ti! Amém.

 

{Quarta 15 Jul 2015}

Contentamento no sofrimento

Leitura: Jó 19.25-27

       Poucas pessoas teriam tantos motivos para abraçar o descontentamento quanto Jó. Ele perdeu seus filhos, seus bens, sua saúde, foi abandonado emocionalmente pela esposa no meio do sofrimento e quando seus amigos chegaram para consolá-lo começaram a empreender uma investigação minuciosa vasculhando a vida de Jó para descobrir qual pecado o teria lançado em uma situação tão desgraçada como a dele, na tentativa de explicar seu sofrimento. Além disso tudo, há a indignação de Jó pelo tratamento que o Eterno estava lhe dando e a pergunta difícil de calar: “ Por que o Deus fez isso comigo?”. Contudo, no meio disso tudo Jó faz uma declaração de fé descomunal, pois ainda que confuso quanto aos caminhos de Deus e atordoado pela dor, Jó declara que o Senhor é a sua única fonte de contentamento. Jó declara sua confiança no fato de que o Eterno vive e lhe fará justiça. Em tempos de sofrimento, quando perdemos muito ou tudo e só nos resta o Eterno, talvez seja um momento propício para descobrirmos que Ele é tudo que precisamos. O Eterno é o nosso contentamento no sofrimento.

Oração: Senhor Jesus, o amor esperado não veio, o milagre esperado não veio, o abraço esperado não veio, mas eu sei que o Senhor sempre esteve aqui e nunca me abandonará. Me ajuda a encontrar contentamento em ti somente e somente em ti. Amém.

 

{Quinta 16 Jul 2015}

O contentamento no Reino

Leitura: Mateus 6.19-34

       O Senhor Jesus nos ensinou muito sobre contentamento com sua vida e sua pregação. Jesus nos mostrou que se tivermos a perspectiva correta de quem cuida verdadeiramente de nós, Deus e não o nosso dinheiro (v.19-24), poderemos descansar no Pai Celestial e assim seremos libertos da escravidão da ansiedade. Se nosso contentamento estiver no Pai Celestial, teremos a perspectiva adequada em relação as preocupações da vida. Elas não nos esmagarão mais pois sabemos que o Pai nos ama e por que nos ama cuida de nós, pois o amor sem o cuidado não se sustenta. O Pai que ama necessariamente é o Pai que cuida. Essa verdade produz dois resultados maravilhosos em nossa vida. Primeiro: descobrimos que a fonte do nosso cuidado é o Senhor e que o dinheiro é um meio e só um meio. Segundo: podemos viver buscando em primeiro lugar o nosso Pai e o seu Reino.

Oração: Senhor Jesus, me ensina a descansar no seu cuidado e a buscar em primeiro lugar o seu Reino e a sua justiça. Amém!

 

{Sexta 17 Jun 2015}

Contente em todo tempo

Leitura: Filipenses 4.10-13

       O contentamento não é uma virtude destinada apenas aos humildes e não pode ser confundido com algum tipo de voto de pobreza, mas é a virtude de permanecer grato e satisfeito no Pai independente das circunstâncias. Cristãos pobres e ricos, em sofrimento ou não, casados e solteiros, seja qual for sua profissão ou nível de realização devem buscar contentamento no Pai. Paulo possuía uma lista enorme de alto e baixos para enumerar e foi breve em seu relato aos filipenses, mas a lição a ser aprendida estava clara: ele poderia passar por fome e abundância, pobreza e abastança, humilhação ou honra e tudo isso com o mesmo contentamento pois o seu contentamento estava no seu Deus e Senhor. Paulo declara vibrantemente: “Tudo posso naquele que me fortalece!” (v.13). Ouvindo assim compreendemos que não se trata de triunfalismo como gostamos de imaginar, mas de contentamento verdadeiro e profundo no Senhor, contentamento independente das circunstâncias, contentamento em todo tempo.

Oração: Senhor Jesus, me ensina a estar contentado em ti independente do tanto de dinheiro que há na minha conta, do momento da minha profissão ou casamento. Me ajuda a experimentar esse milagre do contentamento e a paz que ele dá. Em nome de Jesus, Amém!

 

{Sábado 18 Jul 2015}

Contentamento descontente

Leitura: 1 Coríntios 8.1-5

       O contentamento cristão não pode ser confundido com comodismo ou acomodação. Não! Ele é um contentamento que caminha, que serve, que ama e que estende a mão. O contentamento em Deus nos leva a um incômodo com nossa própria condição de inércia, de indiferença e apatia e nos arranca do contentamento que um dia tivemos conosco mesmos. O contentamento em Deus destrói qualquer falso contentamento, é um contentamento descontente. Paulo diz que o Senhor concedeu graça as igrejas da Macedônia e essa graça ao invés de paralisar os macedônios em inerte contemplação, os levou a amar, a doar e a servir por meio de uma oferta voluntária e chegaram a pedir insistentemente o direito de fazê-lo. O contentamento no Senhor deve nos arrancar de nosso estado de hipotermia espiritual e nos levantar para o amor, para o servir tanto ao Senhor quanto ao nosso irmão. Deve ser um contentamento profundamente descontente com o sofrimento alheio e as mazelas deste mundo.

Oração: Jesus amado, que ao encontrar contentamento em ti eu possa ser cheio de um santo descontentamento com o pecado, com a indiferença ao pobre e necessitado, com a inércia espiritual. Em nome de Jesus. Amém.


Vencendo o desânimo

Jeferson Carvalho Alvarenga

29Jun-04Jul 2015

 

{Segunda 29 Jun 2015}

O perigo do desânimo

Leitura: 1Samuel 1.1-8

Algumas situações adversas, quando repetidas e repetidas e repetidas, acabam extenuando as nossas forças físicas, emocionais e espirituais e gradualmente vamos nos movendo para esse lugar perigoso que se chama desânimo. O desânimo é o último ponto antes da desistência completa e é aqui que mora o perigo: quando chegamos no ponto do desânimo é por que estamos prestes a desistir mas também não temos forças para reagir! E o que pode nos levar a desanimar em nossa caminhada com Deus? Bem, várias coisas, mas a espera é uma delas. Ana se tornou especialista em esperar. Anos consecutivos sem conseguir dar um filho a seu marido enquanto a outra esposa, Penina, tinha filhos e filhos. Todo ano a cena se repetia: Ana não tinha filha, Penina tinha, Penina a provocava, seu marido tentava lhe consolar, eles iam até o centro de adoração em Siló, e tudo recomeçava novamente. Em algum momento Ana se rendeu ao desânimo, que veio acompanhado de intensa tristeza, choro, lágrimas, dor e desespero. Se você está esperando no Eterno e o ânimo está indo embora levado pelos dias e semanas e meses, é hora de atenção e cuidado pois muitas vezes desistimos nos 45 do segundo tempo.

Oração: Senhor Jesus, tenho esperado e esperado e esperado e isso está sugando meu ânimo meu Senhor. Estou desanimado e peço que o teu Espírito venha renovar minhas forças e meu ânimo, em nome de Jesus! Amém!

 

{Terça 30 Jun 2015}

O ralo largo do sofrimento

Leitura: Jeremias 12.1-4

Se existe algo que pode funcionar como um ralo largo pelo qual vaza nosso ânimo é o sofrimento. Jeremias foi chamado para confrontar os pecados de uma geração completamente indiferente a Deus e ao mesmo tempo extremamente religiosa. Quando Jeremias começou a receber as mensagens do Eterno e pregar as pessoas, seus concidadãos da cidade de Anatote conspiraram para matá-lo (Je 11.18-23). O pior você não sabe: os próprios familiares dele estavam envolvidos nessa trama! Diante de tanta dor e sofrimento, da incompreensão, da dureza do coração daquelas pessoas e da traição, Jeremias vai até a presença do Eterno e (como é próprio dele) bota a boca no mundo. Sua oração não é das mais “crentes” que já ouvimos mas exprime com sinceridade a revolta, a angústia e o desânimo de Jeremias. Sim, o sofrimento pode nos mergulhar em desânimo. Sim, orar no sofrimento é uma das coisas mais difíceis da vida mas com sinceridade e contrição é possível abrir o peito e deixar a graça renovar nosso ser.

Oração: Senhor Jesus, tenho sofrido dia após dia coisas que só eu sei. Muitas vezes me sinto sozinho e abandonado por todos, inclusive por Você. Mas também conheço teu amor o bastante para saber que isso é apenas uma impressão e que agora mesmo Você está aqui cuidando de mim. Me renova em sua presença, eu te peço! Amém.

 

{Quarta 01 Jul 2015}

Perder mais do que a saúde…

Leitura: João 5.1-7

Espera. Sofrimento. Outro causador de profundo desânimo são as lutas que temos com a fragilidade de nosso corpo, quando nossa saúde é comprometida e a doença ocupa uma grande área de nossa vida. Betesda era um tipo de ferro velho de pessoas: ali se amontoavam doentes de todos os tipos esperando um milagre que vinha do tanque de águas que possuiriam poderes curadores. Jesus foi até Betesda e lá encontrou um homem paralítico há 38 anos. Isso é um bocado de tempo. Jesus dirigiu uma única pergunta para aquele homem: “Você quer ser curado?”. Em sua resposta aquele homem falou sobre sua impossibilidade de ir até o tanque, demonstrando claramente que perdera a esperança de conseguir qualquer mudança em sua condição. Sua limitação física aliada ao longo tempo de espera haviam minado seus ânimos… Uma enfermidade pode muitas vezes levar embora mais do que nossa saúde: pode levar embora nossa esperança e nossa alegria de viver, nos afundando em desânimo. A fé cristã nos diz que a última palavra nunca é da enfermidade ou da morte, mas da vida eterna em Jesus Cristo que venceu a morte! Tenha esperança!

Oração: Senhor Jesus, tenho convivido tempos a fio com a minha enfermidade e como isso não muda estou muito desanimado. Sei que há uma vida eterna guardada dentro de mim que vai desabrochar para sempre, mas não consigo sentir isso agora. Me ajuda a ter esperança, Salvador amado! Amém.

 

{Quinta 02 Jul 2015}

Quando o pecado engravida

Leitura: Tiago 1.13-15

Espera. Sofrimento. Enfermidade. Além dessas adversidades que sugam nosso ânimo, o pecado também escancara as portas de nossa vida para que o desânimo entre em nosso coração e se sinta em casa. Tiago usa uma metáfora inesperada para falar do pecado: a metáfora da gravidez. O apóstolo diz que somos seduzidos por nossos próprios desejos e que quando o pecado dá á luz o que nasce é a morte. É de fato uma imagem chocante e estarrecedora, pois Tiago utiliza a belíssima imagem da concepção de uma criança para nos dizer que o pecado, quando dá a luz, gera morte. Se você está chocado está tudo certo: é para chocar mesmo! Tiago está nos chamando a atenção para pecados de estimação, tentações diárias as quais cedemos e que mergulham nossa vida em um profundo desânimo espiritual, frieza na presença de Deus, ausência da igreja, falta de vida de oração e distanciamento das Escrituras. Tudo isso junto é mesmo um quadro de morte! Cuidado, “pecadinhos” que parecem inofensivos podem estar mergulhando sua vida em um profundo desânimo espiritual.

Oração: Senhor Jesus, quero pedir que o teu Espírito gere um profundo arrependimento em meu coração de maneira que eu possa mandar embora de casa os meus pecados de estimação. Vem renovar meu desejo de piedade em sua presença, Jesus. Amém!

 

{Sexta 03 Jun 2015}

A grama do vizinho

Leitura: Salmo 73

Espera. Sofrimento. Enfermidade. Pecado. Parece um time completo para nos levar ao desânimo, mas ainda tem outra coisa que pode nos derrubar do cavalo: as injustiças da vida. Asafe é um cara que admiro muito pela sinceridade. Seus salmos são escritos com sangue, suor e lágrimas e o salmo 73 então cheira quase ao sacrilégio. Asafe certo dia começou a prestar atenção na vida de seu vizinho que não era crente: ele era rico, sua esposa era linda, seus filhos exemplares, seu carro era do ano, seu celular era o melhor, sua vida era perfeita, sua saúde era de atleta e, pasme, sua grama era mais verde! Asafe olha tudo isso e diz: “Foi inútil manter o coração puro e fazer as coisas direito. Estou aqui sofrendo e meu vizinho, esse incircunciso, curtindo a vida…” (v.13,14). As aparentes injustiças da vida nos desanimam. Os trapaceiros parecem sempre se dar bem, os ladrões saem impunes, os corruptos prosperam e o trabalhador só se dá mal. Ficamos desanimados como Asafe e questionamos a justiça de Deus. O Eterno falou com Asafe (v.16-28) e recobrou seu ânimo. Mas cuidado: as aparentes injustiças podem roubar nosso ânimo.

Oração: Senhor Jesus, fico ressentido e enraivecido com as inúmeras injustiças que vejo a minha volta. As vezes me pergunto se há sentido e vejo que tenho ficado desanimado. Me ajuda a ver as coisas pela perspectiva da tua justiça divina Senhor e recobra meu ânimo! Amém.

 

{Sábado 04 Jul 2015}

O duro golpe da frustração

Leitura: Lucas 24.13-24

Espera. Sofrimento. Enfermidade. Pecado. Injustiça. Todas essas coisas sobre as quais conversamos essa semana nos desanimam e nos entristecem. É claro que não somos de ferro e as vezes ficamos temporariamente cabisbaixos. Isso faz parte da vida. Mas não podemos permanecer muito tempo nesse estado, é preciso levantar a cabeça e retomar a caminhada cristã! Por fim, quero conversar com vocês sobre mais um evento que nos leva ao desânimo: a frustração. Jesus já havia ressurreto e foi se encontrar com dois discípulos que estavam indo embora para suas aldeias no domingo. Eles caminhavam e Jesus se uniu a eles mas eles não o reconheceram. Então Jesus lhes perguntou do que iam conversando e então eles lhe contaram sobre todas as expectativas sobre esse cara chamado “Jesus” que tinha toda a pinta de que era um profeta de Deus, mas foi repentinamente traído e morto. Agora todas aquelas expectativas tinham se tornado uma enorme frustração e eles estavam voltando pra casa… A frustração é um golpe muito duro. É verdade que as pessoas de quem mais esperamos são as que mais nos frustram e muitos desanimaram de caminhar no Evangelho por que ficaram frustrados com seus líderes, com seus pastores, com suas igrejas, consigo mesmos. Se alguém te frustrou, estenda a ele a graça de Jesus e saiba que Jesus, em nome de quem você foi salvo, jamais te frustrará. Levante a cabeça e volte a caminhar. Vamos seguindo.

Oração: Jesus amado, me frustrei com pessoas e instituições ao longo da caminhada e isso causou profundas feridas em meu coração, me deixando em um estado de completo desânimo. Mas me ajuda a estender a essas pessoas o seu perdão e vem renovar meu ser em sua presença. Em teu nome eu oro. Amém.

 


A confissão como caminho para renovar a alma

Jeferson Carvalho Alvarenga

22-27 Jun 2015

 

{Segunda 22 Jun 2015}

Verdades secretas

Leitura: 2Samuel 11.1-15

Quando lemos este famosíssimo capítulo das Escrituras, parece que estamos mesmo assistindo um capítulo de uma trama de novela: adultério seguido de gravidez, o encontro entre um adúltero rei perdido e um traído soldado fiel, a trama para encobrir a gravidez que dá errado, por fim a sentença de morte do marido traído. Davi cometeu um erro grave e na tentativa de manter essa verdade em segredo cometeu outros piores ainda. Não é assim conosco também? Todos temos nossos segredos, pecados ou eventos de nossa história que nos envergonham tanto que não temos coragem de contar para ninguém e que fazemos de tudo para que estejam onde estão: em segredo. Mas logo descobrimos que o custo de manter essas verdades em segredo é maior do que confessá-las.

Oração: Senhor Jesus, me ajuda a lidar com os segredos da minha história. Se existe algo que deve ser iluminado pela confissão, que o teu espírito possa trabalhar em meu coração ao longo dessa semana, Senhor Jesus. Amém!

 

{Terça 23 Jun 2015}

Secando por dentro

Leitura: Salmo 32

Quando encobrimos um segredo, guardamos um pecado, encobrimos uma falta que cometemos contra alguém que deveríamos confessar descobrimos aos poucos como manter um segredo custa caro: custa a nossa alma! O salmo 32 retrata bem como o salmista viu sua alma se tornar um lugar árido: “Enquanto eu guardava meus pecados a sete chaves, vi minha alma e meu corpo murcharem e secarem… Logo eu estava parecendo o solo rachado do sertão, completamente esturricado e sem vida…” (v.3,4). Davi descobriu da pior maneira que quando procuramos esconder nosso pecado e guardar conosco nossas faltas em segredo há um alto custo envolvido: nossa saúde emocional e física. Sabemos há milhares de anos que existem conexões profundas entre a culpa e diversas doenças do corpo e da mente, como bem observou o Dr. Paul Tournier. A boa notícia é que há um caminho para aliviar a alma e experimentar renovo e alívio.

Oração: Senhor Jesus, minha alma está árida, cansada, muito cansada de levar comigo os segredos, pecados de estimação e abusos que carrego em silêncio comigo, ó Senhor. Me ajuda! Me mostra um caminho para abrir as janelas da alma e deixar entrar sua presença e sua luz. Amém.

 

{Quarta 24 Jun 2015}

Apenas uma condição…

Leitura: 1João 1.8-10

João inicia sua epístola, uma linda carta sobre o amor do Pai por nós, afirmando com uma assertiva dura: “Se negarmos nosso pecado, estamos apenas enganando a nós mesmos! Mas se o confessarmos Deus é fiel e justo para nos perdoar os pecados!”(v.8,9). Parece um confronto muito duro da parte de João, mas o fato é que para recebermos a graça é necessário confessarmos que dela precisamos: é preciso reconhecer! Quando procuramos esconder nossos pecados e mantemos nossos segredos a sete chaves, estamos negando a nossa alma a graça restauradora e curadora do perdão do Pai. A Palavra de Deus diz que o nosso Pai é um Pai bondoso e cheio de graça e perdão e a mesma Palavra diz que somos pecadores. Só podemos conhecer a verdade do perdão de Deus se reconhecermos a verdade de quem somos.

Oração: Senhor Jesus, me ajuda a confiar em sua maravilhosa graça! Que a garantia do seu perdão e aceitação por causa da cruz possam me levar a abrir meu coração para ti, Jesus querido, confessando minhas faltas. Amém.

 

{Quinta 25 Jun 2015}

O espelho da alma

Leitura: Isaías 6.1-5

Alguns homens tiveram encontros poderosos com o Eterno que mudaram suas vidas. Um desses homens é Isaías. Isaías foi um profeta que condenou duramente o pecado de Judá. Vemos isso na série de pronunciamentos iniciados com os famosos “Ais” no capítulo anterior (Is 5.8-23). Mas um dia, o Eterno surpreendeu Isaías com uma visão poderosa de sua glória e então o profeta só pôde dizer: “Ai de mim! Estou perdido! Pois sou um homem de lábios impuros…” (v.5). A confissão de nossos pecados é muito mais do que contabilizar nossos pecadinhos diante de Deus, fazer uma regra dos nove e descobrir o quanto estamos devendo. Confessar é resultado de um momento em que nos encontramos conosco mesmos e descobrimos que somos homens e mulheres vivendo de costas para Deus, vivendo segundo os passos de nossos primeiros pais. Quando encontrou o Eterno Isaías encontrou a si mesmo e isso o levou a ver quem de fato ele era. Que possamos também ver o nosso rosto no rosto do Pai por meio da presença do Espírito Santo em nós!

Oração: Senhor Jesus, tem misericórdia de mim por que eu sou um pecador. Meus pensamentos e motivações, minhas ações e omissões, minha natureza como um todo são rebeldes ao teu governo e indiferentes a tua presença. Me perdoa Senhor Jesus e me transforma pelo teu Espírito. Amém!

 

{Sexta 26 Jun 2015}

Abrir espaço para a graça!

Leitura: Salmo 51

Davi adulterou e depois procurou encobrir seu pecado e cometeu outro pecado ainda mais grave: encomendou a morte de Urias. Davi descobriu que encobrir o pecado custa a alma e foi sendo corroído por dentro. Então o Eterno lhe enviou um mensageiro com uma mensagem de confronto e de conforto. Natã confrontou o pecado de Davi, denunciando suas falhas, confortou-o assegurando do perdão de Deus, contudo lhe precaveu que Davi haveria de colher os frutos amargos do seu pecado… Neste contexto Davi escreve o Salmo 51, uma profunda confissão de seu pecado. Davi confessa que ele é pecador, ou seja: o pecado antes de tudo é a sua natureza básica e não apenas o que ele faz. Davi assume quem ele é diante do Eterno e pede por sua misericórdia e graça, clamando para que Deus crie nele um novo coração, transformando por inteiro sua vida. A confissão abre caminho para o perdão, para a graça, para o renovo, para a transformação, para uma nova vida em Cristo! Abra você também seu coração para o Senhor por meio da confissão e receba a graça que vem por meio do quebrantamento.

Oração: Senhor Jesus, me rendo a ti confessando que tenho pecado contra tua santidade com minhas atitudes, minha palavras, pensamentos e motivações. Deixa a tua graça invadir e lavar a minha vida, Jesus! Em nome de Jesus. Amém!

 

{Sábado 27 Jun 2015}

A graça do Eterno nos braços do irmão

Leitura: Tiago 5.16 (A Mensagem)

O apóstolo Tiago está mostrando como a vida em comunhão traz curar para aqueles que dela desfrutam. Neste trecho Tiago nos afirma: “Façam disso uma prática comum: confessem seus pecados uns aos outros e orem uns pelos outros, para que vocês possam viver juntos, integrados e curados” (A Mensagem). Por vezes descobrimos que o Espírito de Deus nos leva a confessar nossos pecados ao Pai Celestial e também ao nosso irmão em Cristo. Dietrich Bonhoeffer nos diz que essa confissão feita ao irmão tem um poder curador pois tanto nos desafia a um ato de humilhação e vulnerabilidade quanto nos abre para o amor do outro, seu toque, a graça de Jesus através da vida comunitária, o amor do Pai no amor do nosso irmão. Que bênção é podermos experimentar essa graça! Se o Espírito te direcionar você, tome coragem e se abra com um irmão maduro na fé que possa te ajudar ouvindo você e orando por sua vida. Se um irmão da comunidade deseja compartilhar algo com você, seja amoroso, generoso, gentil e gracioso, lhe mostrando a verdade do Evangelho revelado nas Escrituras. Jesus nos deu a comunidade para que possamos apoiar uns aos outros e caminhar em unidade.

Oração: Espírito Santo de Deus, vem nos ajudar a ser uma comunidade que vive profundamente o Evangelho enquanto nos apoiamos mutuamente diante de nossas dificuldades! Nós te pedimos em nome de Jesus. Amém.


Levando nosso fardo no discipulado

Jeferson Carvalho Alvarenga

08-13 Jun 2015

 

{Segunda 08 Jun 2015}

Todos temos nosso fardo

Leitura: Mateus 11.28-30

Imagine que você está caminhando por uma estrada carregando um peso enorme sobre as costas e já está mortinho da silva de cansado, pra lá de Bagdá. Aí aparece um sujeito e te diz: “Cara, vou te dar uma ajuda!”. Você fica todo animado! Ele de certo vai te oferecer uma carona ou uma água bem geladinha. Não. Ele quer dividir com você um peso que ele está carregando sobre os ombros! Bem, é mais ou menos isso que Jesus está propondo. Jesus dirige seu convite a pessoas cansadas e exaustas para que se coloquem debaixo do mesmo jugo que ele e tomem do seu fardo. Jesus está propondo que troquemos nosso peso enorme pelo peso menor dele e que dividamos esse peso com Ele pelo caminho. A melhor solução não seria Jesus se oferecer para levar o nosso peso e nos deixar sem peso algum? Não, pois isso é algo impossível na vida! Na prática, todos temos nossas responsabilidades e é impossível viver sem algum fardo, pois o fato de estar vivo já implica em responsabilidades. Jesus está querendo que aprendamos a viver com o seu equilíbrio: sem peso demais, sem pesos de menos. Pois estar muito pesado e estar sem responsabilidade nenhuma são extremos que precisamos evitar.

Oração: Senhor Jesus, me ajuda me colocar debaixo do seu jugo e aprender contigo, levando o seu jugo que é leve e não o meu, que está tão pesado. Me ajuda Jesus Cristo, eu te peço! Amém.

 

{Terça 09 Jun 2015}

Vida Loka Parte 1

Leitura: 1Samuel 2.12-26

“Ore por nóis Pastor, lembra da gente”… Esta é uma frase da canção “Vida Loka” na voz marcante do Mc Brown. Você já ouviu essas palavras antes e sabe o que elas muitas vezes (não sempre) significam: “Peça a Deus por mim, por que eu mesmo não estou disposto a orar”. Isto é de fato uma loucura, uma vida louca: esperar que outros façam por nós o que nós deveríamos fazer diante de Deus, nossa responsabilidade! O sacerdote Eli tinha filhos que não estavam arcando com suas responsabilidades diante de Deus e isso fica ainda mais claro quando Samuel começa a crescer em estatura e graça diante de Deus e das pessoas. Os filhos de Eli eram irresponsáveis e violavam o sagrado das ofertas oferecidas. Viver irresponsavelmente, sem querer levar o nosso fardo, é de fato uma vida louca pois em algum momento seremos substituídos! Sim, substituídos! Quem não cumpre suas responsabilidades está pedindo para perder seu lugar, seja no trabalho, na família ou no discipulado. Os filhos de Eli foram substituídos por Deus, que colocou em seu lugar o próprio Samuel. E você, vai esperar ser substituído para aprender a ter responsabilidade?

Oração: Senhor, vem me ensinar a levar fielmente meu fardo, com responsabilidade e amor. Quero ser fiel como Samuel, temente a ti e obediente. Me ajuda Senhor, eu te peço. Amém.

 

{Quarta 10 Jun 2015}

Vida Loka Parte II

Leitura: 1Samuel 8.1-9

Samuel havia se tornado um juiz fiel, talvez o grande juiz da história de Israel. Mas os anos haviam se passado e os filhos de Samuel também se mostraram irresponsáveis quando receberam a incumbência de substituir Samuel. Sabendo disso, os anciãos de Israel vieram a Samuel e pediram um rei e isso desagradou o velho juiz. Contudo, Deus veio até Samuel para lhe lembrar que não era ele que estava sendo rejeitado, mas o próprio Deus. Samuel se sentia responsável por aquele nação, afinal, depois de tantos anos como juiz de Israel o grande perigo seria se esquecer de que, acima dele havia um Deus cuidando daquele povo. A outra loucura que podemos cometer é tentar fazer o papel de Deus, levando sozinhos um peso grande demais para nós. Quando trazemos para nós um peso que não é nosso, extrapolando nossas responsabilidades, voltamos a carregar o fardo pesado do qual Jesus nos libertou e isso é muito perigoso! Podemos ser esmagados debaixo de todo esse peso. Ninguém pode levar tanto peso por tanto tempo. Em algum lugar do caminho seremos soterrados e pode não haver volta. Lembre-se: todos temos um limite…

Oração: Senhor Jesus, me ensina a deixar em tuas mãos o fardo que não é meu e compartilhar minhas necessidades com meus irmãos na fé quando meu fardo ficar pesado. Em nome de Jesus! Amém.

 

{Quinta 11 Jun 2015}

O fardo da Salvação

Leitura: Marcos 8.31-33

Jesus acabara de se declarar como o Messias aos discípulos. Agora, Jesus vai falar abertamente sobre o que isso significa, o que significa ser o Messias: o Messias é aquele que veio morrer pelos pecados do seu povo para salvá-los. Ou seja, Jesus veio levar sobre si o fardo pesado que nenhum homem jamais seria capaz de carregar: o fardo da salvação. Por mais que desejemos viver de maneira a comprar nossa própria salvação diante de Deus esse é um fardo impossível de ser carregado pois somos pecadores e jamais conseguiremos viver uma vida perfeitamente santa em todos os nosso atos, pensamentos e intenções. Mas esse fardo impossível de carregar foi levado por Jesus. Quando Jesus tomou sobre si a cruz e a carregou sobre seus ombros, estava levando o nosso fardo, o fardo de nossa salvação. Você e eu não precisamos levar sobre nós o pesado fardo de sermos nosso próprio Salvador, pois Jesus já levou esse peso sobre si. Deixe seu fardo pesado aos pés da cruz e tome do fardo leve de Jesus.

Oração: Senhor Jesus, quero depositar aos teus pés o fardo pesado que venho trazendo comigo há tanto tempo e quero tomar do seu fardo leve, Jesus querido. Em teu nome eu oro! Amém!

 

{Sexta 12 Jun 2015}

Levar a minha cruz

Leitura: Marcos 8.34-38

Jesus já havia deixado claro qual é a missão do Messias: levar o fardo pesado da salvação morrendo na cruz do calvário. Isso quer dizer que a graça nos deixa com as mãos abanando, sem nenhuma responsabilidade nesse processo? Não! A própria palavra responsabilidade vem do termo latino “respondere”, que tem em si a ideia de responder a alguém, de dar um retorno a uma pessoa. Jesus nos convida a responder a sua morte tomando sobre nós a cruz nossa de cada dia. Jesus levou a cruz pesada da salvação, mas ao mesmo tempo nos convoca para levar sobre nós a cruz da obediência, a cruz da abnegação, do amor ao irmão no caminho do discipulado. Atualmente há pouco espaço para se falar da cruz ensanguentada de Cristo e absolutamente nenhum espaço para falar da necessidade do discípulo levar a sua cruz. Mas é preciso retomar o caminho do discipulado e nos lembrarmos que ser discípulo de Jesus é imitar nosso Salvador e levar nossa cruz. Levar a nossa cruz é algo com muitos sentidos, mas todos eles apontam para o fato de que temos uma responsabilidade diante de Deus, precisamos responder de maneira prática e efetiva a graça que recebemos.

Oração: Senhor Jesus, me ajuda a levar a minha cruz a cada dia, tomando sobre si o fardo leve do discipulado. Me ensina a ser fiel e me capacita a te obedecer meu Senhor. Em nome de Jesus. Amém!

 

{Sábado 13 Jun 2015}

Cumprindo as leis de Cristo

Leitura: Gálatas 6.1-5

Paulo está dando suas últimas instruções a igreja dos gálatas e trabalha uma ideia muito interessante no capítulo final: quando o fardo está pesado demais para um irmão, vemos ajudá-lo a levar este peso. De fato, Paulo enfoca bem o papel da comunidade neste processo de levarmos o nosso fardo pois em alguns momentos parece que nosso fardo fica bastante pesado (ou nossas forças começam a fraquejar sob o peso prolongado). O ponto é que devemos por um lado aprender a compartilhar nosso fardo com nosso irmão quando a barra está pesada demais. Por outro lado, quando nosso irmão compartilhar conosco suas crises e angústias, devemos lhe estender a mão com graça e amor. Isso é ser comunidade: saber que não estamos sozinhos no caminho do discipulado.

Oração: Espírito Santo de Deus, vem nos ajudar a ser uma comunidade que vive profundamente o Evangelho enquanto nos ajudamos com os fardos uns dos outros! Nós te pedimos em nome de Jesus. Amém.


Um Salvador além dos limites

Jeferson Carvalho Alvarenga

01-06Jun 2015

 

{Segunda 01 Jun 2015}

Todos temos um limite…

Leitura: 1Reis 19.1-4

Trabalho. Família. Filhos. Compromissos. Faculdade. Contas. Trânsito. Doença. Falta de dinheiro. Problemas nos relacionamentos. Crise no casamento. Crise na economia. Violência. Depressão. Escândalos. Incerteza. Ansiedade. Stress… Agora junte tudo isso e você terá um pacote poderoso capaz de sobrecarregar um indivíduo ao ponto de esmagá-lo completamente. Todos temos um limite. Repito: todos temos um limite! Elias foi levantado pelo Eterno para confrontar a idolatria de toda uma geração e sua lista de feitos impressionantes não parava de crescer: ele confronta Acabe e Jezabel, profetiza a seca, multiplica a comida da viúva de Sarepta e ressuscita seu filho, confronta os sacerdotes de Baal no carmelo! Impressionante!!! Mas, todos temos um limite… Repito: todos temos um limite! Quando Jezabel lhe enviou juras de morte, Elias se encontrou com os dele. Sobrecarregado, exausto, solitário, Elias vai ao deserto, senta-se debaixo de uma planta e ora: “Já basta Eterno… Quero morrer…”. Você e eu não somos diferentes. Temos um limite e em algum momento nos encontraremos com ele. Como vamos lidar com esse momento?

Oração: Senhor Jesus, me ajuda a compreender e aceitar os limites do meu corpo, da minha mente, das minhas emoções e da minha espiritualidade. Não me deixe em uma rota de autodestruição, eu te peço, Senhor. Em teu nome, Jesus. Amém.

 

{Terça 02 Jun 2015}

Um perigo silencioso

Leitura: Êxodo 18.13-18

O Eterno havia usado Moisés como um instrumento para a libertação do povo de Deus do cativeiro egípcio. Agora, iniciava uma nova fase, na qual Moisés havia assumido novas funções, entre elas a de julgar as causas que surgiam entre aquela numerosa multidão. Milhares de milhares de pessoas peregrinando pelo deserto e você sabe bem como é: quando dois ou três se reúnem, aparecem os problemas! O povo esperava diante de Moisés o dia inteiro para ser atendido e Moisés passava o dia todo atuando como juiz. Moisés não estava vendo, mas estava levando um fardo enorme! Acordava cedo, assumia seu posto de trabalho e ia até altas horas sem descanso, mas fazia tudo isso sem perceber o quanto era pesado! Ele estava no seu limite, mas não viu isso. Contudo, seu sogro viu. Jetro disse a Moisés: “Você vai pifar Moisés! Você vai pifar e todo esse povo com você!” (v.18). Muitas vezes estamos operando além de nossos limites mas não percebemos nem vemos o perigo disso.

Oração: Senhor Jesus, me ajuda a compreender bem o momento que estou vivendo. Não me deixa ir além de meus limites Jesus, e me dá discernimento espiritual. Em teu nome eu oro. Amém!

 

{Quarta 03 Jun 2015}

Orando no limite

Leitura: Salmo 70

Davi foi um homem que viveu bastante tempo no limite. Expulso de sua terra natal por um rei impiedoso, caçado sem motivo, injustiçado, vivendo como um fora da lei, sua cabeça a prêmio, cercado pela morte, se escondendo em cavernas sombrias, durante meses, durante anos… Davi certamente é alguém que muitas vezes foi até o limite. E o que ele fez? Orou! Orou como? Com aflição. Neste salmo, Davi clama ao Eterno, busca o Senhor e pede: “Ó Deus, vem logo me resgatar! Ó Eterno, vem logo ficar do meu lado!” (v.1). Davi estava orando com aflição, com urgência, clamando para que Deus não se demorasse mais, clamando para que o Senhor derramasse sua presença e poder ali, naquele instante! Acima de tudo, Davi reconhece sua condição: “Eu necessito de ti! Sou pobre e necessitado…” (v.5). Você está no limite também? Então ore ao Eterno, busque a sua face, clame a Ele por sua presença. Ele atenderá a sua oração.

Oração: Senhor, vem me socorrer! Não demore mais! Me ilumina com o brilho do teu rosto pois estou no limite, Senhor… Em nome de Jesus! Amém!

 

{Quinta 04 Jun 2015}

Derramar o sofrimento

Leitura: Jeremias 20.7-18

O profeta Jeremias certamente é alguém que o Eterno chamou para andar no limite. Chamado para profetizar para uma geração de coração duro, pessoas perigosas e cruéis. Jeremias foi abandonado até por sua família, o Eterno lhe disse para não constituir família e nesse momento ele é preso e torturado por causa de suas profecias. E o que Jeremias fez ao chegar ao seu limite? Ele orou! Orou como? Com sinceridade pungente, colocando pra fora toda a sua dor, sua raiva, seu desespero, sua aflição… Neste trecho (que pessoalmente considero uma das orações mais chocantes de toda a Bíblia), Jeremias se queixa até mesmo do seu chamado (v.7-9) e por fim chega a amaldiçoar o dia do seu nascimento (v.14-18). Parece a oração de um homem sem fé, mas se olharmos mais de perto veremos que é a oração de um homem que no meio do sofrimento indizível conservou sua fé. Jeremias faz uma das coisas mais difíceis da vida: derramar nosso sofrimento profundo e lancinante na presença do Eterno, relacionando nossa dor com nossa fé. Orar quando estamos no limite é uma questão de sobrevivência.

Oração: Senhor Jesus, me ensina a derramar completamente a minha alma diante de ti! Me ajuda a ser sincero com o que sinto tanto comigo mesmo como para com o Senhor! Me ajuda Pai, eu te peço meu amado Senhor! Em nome de Jesus. Amém.

 

{Sexta 05 Jun 2015}

Um corpo com limites

Leitura: Marcos 4.35-41

O dia tinha sido cansativo. Os discípulos estavam atravessando o lago de Genesaré. Todos se esforçavam. O mar estava agitado. As coisas estavam ficando complicadas. E Jesus? Jesus dormia! Deitado, Jesus dormia lindamente enquanto os discípulos remavam desesperadamente tentando sair daquela situação calamitosa. Podemos pensar que Jesus esta sendo folgado ou que não julgava importante o trabalho dos discípulos, mas o fato é que Jesus estava apenas cansado! Jesus tinha um corpo tão humano quanto o nosso, um corpo que possui limites naturais, que precisa de descanso e de cuidados, de alimentação e sono. Os discípulos vem até Jesus perguntando se ele não se importa, mas o fato é apenas um: Jesus estava cansado e dormiu. Vivemos em uma sociedade tão ativista, com um cultura tão viciada em trabalho, em movimento, em aproveitar o tempo, que o descanso, o repouso e o lazer se tornam pecaminosos e violamos os limites de nosso corpo. Cuidado, nosso corpo tem um limite.

Oração: Senhor Jesus, me ensina a conviver sabiamente com os limites do meu corpo, da minha mente e do meu espírito. Que eu possa viver dentro dos limites com os quais o Senhor me criou. Em nome de Jesus eu oro. Amém.

 

{Sábado 06 Jun 2015}

Um Salvador além dos limites

Leitura: Mateus 26.36-46

Me lembro que uma vez um amigo, em situação de extremo sofrimento, me perguntou: “Você acha que Deus pode nos levar além de nosso limite?”. Na época essa pergunta causou uma série de reflexões em minha mente. Creio que as vezes Deus nos chama para experimentar algo fora de nossas possibilidades humanas, além de nosso limite em um dado sentido, para que possamos ansiar e experimentar o sobrenatural que apenas Ele pode fazer. Por outro lado, creio que como nosso Criador o bendito Deus respeita os limites que ele mesmo nos deu ao nos criar e não é da sua vontade que violemos a integridade de nosso corpo, nossa mente e espírito impondo a nós rotinas que esgarçam os nossos limites. Ao meditarmos no Evangelho da graça, descobrimos que o Pai levou Jesus Cristo além do seu limite. Poucas horas antes de ser crucificado e ter todos os nossos pecados colocados sobre si, Jesus começou a sentir o peso implacável que caía sobre seus ombros. Esmagado sob o peso colossal de ser morto e separado do Pai, Jesus estava com a alma tomada de uma tristeza mortal e ajoelhado naquele jardim, rosto em terra, suou gotas pesadas de sangue… Seu corpo, suas emoções, sua espiritualidade estavam operando além dos limites e o corpo de Jesus começou a reagir a toneladas e toneladas de pressão. O Pai levou Jesus além de seus limites, o levou até a cruz, para pudéssemos viver a vida viva, a vida abundante do Reino de Deus. Deixe que Jesus venha viver em você na pessoa do Espírito e te ensine a viver com sabedoria diante dos seus limites, nos ensinando a confiar que Deus fará tudo aquilo que está além dos limites humanos por você.

Oração: Jesus, amado Salvador, glorifica teu nome em minha vida. Que eu possa viver com sabedoria e assim entrar na vida abundante que o Senhor comprou para mim na cruz do calvário. Amém


Deus transforma a família através de nós

Jeferson Carvalho Alvarenga

27Abr-02Mai 2015

 

{Segunda 25 Mai 2015}

A verdade que cura

Leitura: Gênesis 9.18-29

Deus tinha acabado de lavar a criação dos efeitos devastadores do pecado por meio do dilúvio. O juízo veio repentinamente sobre uma geração inteira e tudo que o Eterno salvou se resumia a família de Noé. Pensamos: “Agora sim, agora a raça humana vai pra frente! Depois daquele aguaceiro, de serem salvos pela arca e verem o poder do Eterno, agora essa gente vai tomar jeito na vida!”. Doce ilusão. O pecado na nova terra nasce no mesmo lugar onde havia nascido no Éden: no seio da família. A bebedeira de Noé seguida da atitude desonrosa de Cam nos preparam para o que virá: o pecado vai proliferar novamente sobre a terra. Se por um lado devemos ter esperança de que nossa família seja transformada por Jesus, não devemos alimentar ilusões ou idealizações de ter uma família perfeita, pois somos pecadores! As ilusões nos desiludem e as idealizações nos impedem de contentar com o que é real. Busque a cura e o crescimento, mas nunca busque o pote de ouro no final do arco-íris, a miragem no deserto, pois tudo que tem lá é desilusão e morte.

Oração: Senhor Jesus, quero amar a minha família pelo que ela é e ter um senso real de apreciação do meu cônjuge, dos meus pais e dos meus filhos. Não deixe que o Inimigo plante ilusões no meu coração, mas me consola com a verdade Jesus querido. Em teu nome oramos.

 

{Terça 26 Mai 2015}

Um descontentamento santo

Leitura: Romanos 12.1,2

Este pequeno trecho da Epístola de Paulo aos Romanos é uma dobradiça importantíssima no todo da carta. Paulo convoca os romanos a renovar o jeito de pensar baseado na graça que já foi exposta nos capítulos anteriores e nos exorta: “Não se conformem ao mundo, não se amoldem ao seu padrão!”. Se por um lado podemos cultivar imagens idealizadas da família e nunca estarmos satisfeitos com nada por que procuramos um pote de ouro no fim do arco-íris, no outro extremo podemos nos acostumar com os relacionamentos feridos, machucados e distantes dentro de nossa família como se isso fosse o padrão. “Ah, é assim em todo casamento” dizemos. Repetimos que maridos, esposas e filhos são todos iguais… Mas a quem estamos querendo enganar? Na verdade estamos tentando justificar o estado agonizante de nossa família! Tendo em vista todo o amor de Deus por você e por sua família, não se conforme, não se amolde! Busque a graça de Deus sobre seu casamento e sua casa!

Oração: Senhor Jesus, me ajuda a sair do estado de inércia e aceitação para que eu possa lutar pelo meu casamento e pela minha família! Me socorre e derrama em meu coração um descontentamento santo, oh Jesus! Em teu nome eu oro! Amém.

 

{Quarta 27 Mai 2015}

Andar na corda bamba é coisa de gente sábia

Leitura: Tiago 1.5-7

Não impor sobre a minha família imagens idealizadas de propaganda de margarina. Por outro lado não me acostumar quando os relacionamentos estão frios, feridos e distantes. Poxa vida, isso é muito difícil! É como andar em uma corda bamba na qual não posso cair para um lado nem para o outro! Andar na corda bamba é coisa de gente maluca, não é verdade? Não, não é verdade. Caminhar com equilíbrio sobre as tensões da vida é sinal de sabedoria. Extremos são mais fáceis, mas geralmente são perigosos. Pessoas extremistas quase nunca veem outro ponto de vista e tendem a achar que são donos da verdade. Mas o sábio reconhece suas limitações, procura fazer o melhor com o que tem, ouve os outros e evita os extremos. Você não se sente sábio o bastante para viver assim? Peça então a Deus sabedoria do alto, discernimento espiritual. Peça com fé fervorosa aos pés da cruz, peça sabedoria para ser um cônjuge melhor, um pai melhor, uma mãe melhor, um filho melhor, uma pessoa melhor…

Oração: Espírito Santo da promessa, derrama sabedoria do alto em meu coração, inunda minha mente com o teu discernimento ó Espírito! Não me deixe ir para os extremos, mas me dá equilíbrio em todas as coisas. Para que Jesus seja glorificado em mim eu oro. Amém.

 

{Quinta 28 mai 2015}

Balizas para a vida

Leitura: Josué 1.1-9

A noite está escura e cai uma chuva intensa. Você está fazendo a manobra para pousar o avião e os aparelhos de navegação fazem o papel de dar a você a altitude e a velocidade. Mas onde está a pista? Nessa escuridão, qual é o caminho certo a ser seguido? É uma questão de vida ou morte! Então, no meio da escuridão você vê as balizas noturnas da pista de pouso, formando uma linha e dizendo para você qual caminho seguir. Eis uma imagem para descrever como nos sentimos: perdidos no meio do escuros prestes a esborrachar com o avião de nossa vida e família no chão duro e impiedoso do fracasso… Mas lá ao longe vemos brilhando as balizas da Palavra de Deus. Precisamos de sabedoria do Espírito para poder caminhar com equilíbrio e é na Palavra revelada pelo Espírito Santo que encontramos sabedoria, ou seja, na Bíblia! Deus faz promessas maravilhosas a Josué e uma única condição: “Medite na Palavra, ande na Palavra, não saia dela nem para a direita nem para a esquerda, seja obediente e você alcançará êxito” (Js 1.7,8). Busque o Eterno em sua Palavra e a sabedoria do alto encherá seu coração e a sua casa!

Oração: Senhor Jesus, vem me ensinar sua sabedoria por meio da sua Palavra. Me dá amor e reverências pelas Sagradas Escrituras, me ensinando a separar um tempo diário para estar com elas. Me ajuda neste propósito, Senhor Jesus. Amém.

 

{Sexta 29 Mai 2015}

Uma promessa maravilhosa!

Leitura: Salmo 128

E o que acontece quando caminhamos na Palavra, servindo o Senhor com coração sincero e simples? O salmista nos diz no Salmo 128: “Como é feliz o homem que teme ao Senhor e anda nos seus caminhos! Comerá do fruto do seu trabalho e desfrutará da sua família reunida em torno da mesa!”. Meus amados irmãos, que promessa maravilhosa! Sabemos que muitas vezes nossa família não está legal, o momento não é dos melhores e muitas feridas jazem abertas, mas é importante não perdermos a promessa do Senhor de vista. A promessa não é de que a nossa família será perfeita, mas de que vamos experimentar juntos a bênção do Eterno! Somos pecadores redimidos que o Eterno ajuntou em família, somos filhos de Adão e filhas de Eva adotados pelo Pai Celestial vivendo na mesma mesa. Haverão momentos difíceis, mas é a presença do Espírito Santo em nós e em nossa família que fará a diferença, nos levando a experimentar o que significa ser família no Senhor.

Oração: Jesus Bendito! Glorifica o teu nome no meu casamento, na vida dos meus pais e dos meus filhos! Abençoa para que nossa família seja uma comunidade de pecadores redimidos que louva o teu nome! Em seu nome, óh Jesus, oramos. Amém.

 

{Sábado 30 Mai 2015}

O amor já está aqui!!!

Leitura: 1João 4.7-21

Queridos irmãos, este mês foi um mês de intensa reflexão sobre o maior bem que o Eterno nos deu: nossa família. Fomos muito abençoados com todas as reflexões do Lic. Sylas e creio que o Espírito Santo deve ter tocado muitos corações, seja através de nosso encontro dominical, através dos pequenos grupos, através do devocional diário ou através de outros canais. Gostaria de poder encerrar esse período de reflexão deixando uma palavra diretamente ao seu coração, olhando em seus olhos. Muitas vezes não recebemos na família o amor que esperávamos e isso nos machuca muito. As vezes esperamos esse amor do cônjuge, ou dos pais, ou dos filhos e ele simplesmente não vem. Isso vai abrindo um buraco enorme em nosso peito, devorando nossa paz e nos tornando amargos e sombrios. Acredite, eu sei como é por que, como você, venho de uma família que tem seus problemas. Mas tenho redescoberto algo que tem transformado a minha vida: eu já sou amado! Sim, eu já tenho todo o amor de que preciso para amar as pessoas a minha volta: o amor do Pai Celestial por mim, o amor de Jesus, meu irmão mais velho, o amor do Consolador Divino que habita em mim. Podemos amar por que Eles já nos amam (v.19). Quero te convidar a abrir seu coração para esse amor que é capaz de lançar fora todo medo, toda dor, toda rejeição e render sua vida a Jesus Cristo como seu único Salvador. Ele tem cuidado de mim e dos meus amados, da minha família e de minha noiva, e sei que Ele também cuidará com muito amor da sua vida. Não continue indo nessa rota, ela te levará a destruição… Mas Jesus é o caminho para a vida abundante que o Pai preparou para você. Quero convidá-lo a orar comigo, dizendo: “Senhor Jesus, quero entregar a minha vida completamente a ti e confiar em ti como meu único e suficiente Salvador. Pai Celestial, nesta hora me reconciliou com o Senhor por meio do sacrifício do seu Filho que morreu em meu lugar na cruz do calvário e te peço, Espírito Santo de Deus, vem habitar em mim e me envolver com o teu amor! Em nome de Jesus. Amém”. Que o Senhor abençoe tremendamente a sua vida e a sua família, em nome de Jesus. Amém.


Deus transforma a família através de nós

Jeferson Carvalho Alvarenga

27Abr-02Mai 2015

 

{Segunda 27 Abr 2015}

Fugir da responsabilidade

Leitura: Gênesis 3.8-13

Cornelius Plantinga em um livro muito instigante nos ensina que uma das formas preferidas do pecado em nossas vidas é a fuga! Isso quer dizer que quando pecamos, ao invés de assumirmos nossa parcela de culpa e nos arrependermos, fugimos de nossa responsabilidade culpando o outro, justificando nossas atitudes por causa do nosso passado, da nossa dor, dizendo que fomos mal interpretados. Por que fazemos assim? Por que somos filhos de Adão, filhas de Eva. Quando o Eterno veio até Adão após a desobediência, o mesmo culpou Eva. Quando o Senhor se dirigiu a Eva, esta culpou a serpente. Não é assim muitas vezes dentro da família? Ao invés de assumirmos nossos erros e procurar mudar não culpamos o outro? Afinal, o outro nos ofendeu primeiro! Buscamos alguém que seja mais culpado enquanto a família morre. Não devemos fazer assim. Buscar culpados não mudará em nada o quadro de nossa família. Devemos buscar o Senhor e seu perdão!

Oração: Senhor Jesus, quero assumir minha parcela de culpa dentro de minha família. Me perdoa pelos meu erros, pelas minhas palavras, pelas minhas faltas. Em teu nome, Jesus. Amém.

 

{Terça 28 Abr 2015}

Um erro em cima do outro

Leitura: 2Samuel 11.6-25

Todos falhamos em algum momento. E o que fazemos quando falhamos como maridos, como esposas, como pais, como filhos? Ao invés de assumir nosso erro inicial, tendemos a criar justificativas, mentiras, subterfúgios, somando um segundo erro ao primeiro. Davi já havia se deitado com Bate-Seba e ela estava grávida. Que grave erro! Então, Davi manda trazer Urias da frente da batalha. Para se jogar aos seus pés e pedir-lhe perdão pelo seu pecado? Para confessar sua traição? Não, para tentar encobrir seu pecado assim que Urias se deitasse com Bate-Seba. Urias, fiel a Deus e ao seus, não foi para casa. Davi então encomendou sua morte. Quando tentamos encobrir um erro, podemos ir longe demais, somando um erro ao outro. Quando falharmos, sejamos prontos em pedir perdão e assumir nosso pecado. Que o Senhor tenha misericórdia de nós e cure nossas famílias!

Oração: Senhor Jesus, quero te pedir perdão pelas minhas falhas e faltas. Me ensina a ter um coração disposto a pedir perdão, um coração quebrantado. Em teu nome Jesus eu oro. Amém.

 

{Quarta 29 Abr 2015}

O sujo falando do mal lavado

Leitura: Mateus 7.1-5

Esse é um ditado engraçado: o sujo que fala do mal lavado. Esse bordão quer dizer que, embora tenhamos um desejo enorme de julgar os outros, os mesmos erros que apontamos neles estão presentes em nós. Jesus qualificou essa atitude como hipocrisia. Como posso apontar um cisco no olho do outro quando tenho um pedaço enorme de maneira no meu próprio olho? Muitas vezes a família se torna um lugar de acusação, onde apontamos os erros uns dos outros, criticamos e julgamos uns aos outros. Essa atitude de crítica, expressa ou velada, adoece a família e enfraquece o espírito de compaixão que deveria habitar no ceio do lar. Não sejamos hipócritas. Não existem mocinhos nem bandidos nesta história. Existe uma família composta por pecadores que precisa da graça de Deus para caminhar unida. Lembre-se: com a medida que você julgar, você será julgado.

Oração: Senhor Jesus, te peço perdão por julgar o meu cônjuge, os meus filhos e os meus pais, me colocando como juiz sobre suas vidas, Senhor. Só o Senhor é Juiz sobre nós. Dá a minha família um espírito de compaixão e misericórdia. Amém.

 

{Quinta 30 Abr 2015}

Lavar a alma

Leitura: Salmo 32.1-6

Este salmo inicia falando sobre a alegria de quem é perdoado (v.1,2). Se você já pisou na bola feio e foi perdoado sabe que alegria é essa: é como lavar a alma, começar de novo, receber uma nova chance. Mas logo depois o salmista nos conta como estava antes de confessar seu pecado: ele estava numa pior, malzaço, culpado e deprimido (v.3,4). E o que ele fez? A pressão foi tanta que em certo momento resolveu rasgar a alma: confessar tudo! (v.5,6). E depois? Depois da confissão, o Senhor perdoou o seu pecado, lavou sua alma, lhe deu um novo começo, tirou o peso, lavou a culpa. Quando assumimos nossa responsabilidade pelo nosso pecado e pelo nosso erro e nos arrependemos, recebemos o perdão do Senhor e a chance de um novo começo. Experimente: vá até o Senhor e confesse seus pecados, assuma sua responsabilidade. Garanto a você que o Eterno vai lavar sua alma.

Oração: Senhor Jesus, eu estava completamente indiferente a você quando me encontraste, vivendo a minha do meu jeito, me achava o dono do meu nariz. Mas assim mesmo você me amou e fez de mim quem sou hoje. Por isso te louvo, amado Jesus. Em teu nome eu oro. Amém.

 

{Sexta 01 Mai 2015}

Começar do começo

Leitura: Salmo 51.1-10

As vezes nossa vida está tão confusa, nossa família está tão desestruturada, nosso casamento está tão mal, que desejamos a mudança mas não sabemos por onde começar! É tanta coisa fora do lugar, tantas feridas, tanta dor, tanta sujeira debaixo do tapete… Por onde começar? Neste salmo, Davi está expressando seu arrependimento por seu adultério e assassinato. Quanta bagunça! Davi nomeia seu pecado e pede restauração até culminar no verso 10. Nele, Davi pede ao Eterno que crie nele, como fizera na criação de todas as coisas lá no começo(Gn 1), um novo coração e renove nele um novo espírito. Davi sabia: devemos começar pelo começo, e o começo é deixar o Eterno agir em nós! Você quer restaurar seu casamento? Quer se aproximar de seus filhos? Quer curar seu relacionamento com seus pais? Então peça ao Eterno que transforma a sua vida, o seu coração. Este é o começo verdadeiro de toda transformação na família: um milagre em nós!

Oração: Jesus querido, peço que a começar em mim o Senhor transforme a minha casa e a minha família. Começa em minha vida e através de mim faz tua obra em meu lar, Senhor Jesus. Em seu nome oramos. Amém.

 

{Sábado 02 Mai 2015}

De Deus ninguém foge…

Leitura: Gênesis 32.22-33.4

Jacó passou a vida fugindo da responsabilidade por seus erros. Era um legítimo filho de Adão. Roubou a primogenitura de seu irmão e fugiu. Enganou seu sogro e fugiu. Um dia, o passado pegou Jacó pelo pé: seu irmão Esaú estava vindo armado até os dentes com um bando de homens ao seu encontro. Jacó, esperto que era, colocou suas esposas e filhos na frente na tentativa de acalmar seu irmão mas também expondo sua própria família a ira de Esaú. Que covarde, que fugitivo… Mas Jacó não conseguiu fugir de Deus. O Anjo do Senhor encontrou Jacó no vale de Jaboque e lutou com ele até o dia raiar. Dessa vez Jacó não fugiu. Jacó lutou com Deus. Esse texto enigmático e misterioso nos diz algo muito sério: você também não vai conseguir fugir de Deus. Ele vai esperar a hora certa, o lugar certo, o momento certo… e vai encontrar você. Neste dia você não vai conseguir culpar os outros, se justificar ou se esquivar. Será um dia de confronto, de verdade e luz. Mas não fique com medo: depois daquele dia você nunca mais será o mesmo e sua família também não. Deixe o Eterno fazer um milagre em VOCÊ! Que o Deus de ISRAEL nos abençoe.

Oração: Senhor Jesus, não quero mais fugir da minha responsabilidade dentro da minha família. Quero assumir minha parcela de culpa e pedir que o Senhor faça uma obra em mim. Em teu nome, oh Jesus, eu oro. Amém.


Nosso passado aos pés da cruz

Jeferson Carvalho Alvarenga

13-18 Abr 2015

 

{Segunda 13 Abr 2015}

Um novo coração, um novo futuro

Leitura: Gênesis 32.22-28

O grande problema de termos um relacionamento ruim com o nosso passado é que isso acaba por arruinar o nosso futuro. Jacó, cujo nome significa “usurpador”, recebeu seu nome no ato do nascimento e parece que encarnou esse papel: enganou o irmão, enganou o pai, usurpou a primogenitura de Esaú, enganou seu sogro… Mas certo dia Deus se encontrou com Jacó quando este estava no meio de uma crise: o passado de Jacó estava batendo a porta enquanto seu irmão Esaú vinha em sua direção a fim de acertar as contas. Então o Eterno se encontra com Jacó e lhe pergunta: “Qual é o seu nome?”. É claro que Deus já tinha a resposta, mas estava perguntando a Jacó: “Quem você tem sido, senhor usurpador? Quem você foi até hoje?”. Ele respondeu: “Meu nome é Jacó, usurpador. E é isso que tenho sido”. Então o Eterno mudou o nome de Jacó para Israel, mudou seu nome e seu futuro. Você não precisa continuar vivendo o passado, você não precisa continuar escravo do que foi. O Eterno tem novidade de vida para você!

Oração: Senhor Jesus, cura meu passado e transforma o meu futuro, eu te peço! Faz essa obra tremenda em minha vida! Em teu nome Jesus, eu oro. Amém.

 

{Terça 14 Abr 2015}

Compartilhando com o Eterno

Leitura: Salmo 106

Os salmos são orações, sabemos disso. Mas alguns salmos são construídas de maneira a contar a história de Israel. Isso parece esquisito: como podemos orar contando a Deus história, a nossa história? Deus já não a conhece toda? Sim. Mas por que então contar a Deus a história? Para que eu me torne consciente de minha história na presença de Deus! No salmo 106 o salmista conta a história de Israel mostrando que Israel não respondeu com fidelidade e amor a toda a fidelidade e amor do Eterno por Israel. Mostra que na relação de amor entre o Eterno e Israel, o Eterno amou sozinho. Leia esse salmo e me diga: não é a história de todos nós? Esse salmo nos desafia a colocarmos nossa história diante do nosso Pai em espírito de contrição e arrependimento, pedindo ao Redentor que nos perdoe e sustente. Conte sua história para Deus, você verá como esse papo vai aliviar seu coração e enxaguar sua alma.

Oração: Senhor Jesus, obrigado por me ouvir com tamanha compaixão. Minha história está aqui aos teus pés. Me ajuda a ver minha história pela perspectiva da tua fidelidade, ó Eterno. Em teu nome Jesus eu oro. Amém.

 

{Quarta 15 Abr 2015}

Ah, como o Eterno é bom!!!

Leitura: Salmo 105

Se o salmo 106 enfoca que Israel não respondeu ao amor de Deus com amor, o salmo 105 enfoca um fato revelado na meditação da história de Israel: ah, como o Eterno é bom!!! Olhando para o passado, o salmista enumera um a um os atos de poder, amor e justiça do bom Deus. Querido irmão e querida irmã, leia esse salmo e faça um exercício: acaso sua história pessoal não revela também o agir do Pai cuidando, sarando, levantando, quebrantando e consolando? Sim, sim, sim. O Eterno tem uma história com você! Ele viu você sair do ventre da sua mãe, se alegrou com isso, e caminhou com você lado a lado por toda a sua vida. Nos dias bons e maus Ele estava lá. Por isso sobrevivemos para contar, por isso não fomos engolidos pela dor, por isso não fomos arrasados pelo temporal. Sim, o Eterno é bom, ah, como ele é bom. Nossa história pessoal revela essa verdade e nosso futuro há de confirmá-la mais e mais.

Oração: Senhor Jesus, louvado seja o seu nome pela história que temos juntos. Estamos caminhando a esse tempo todo juntos e eu te peço cada vez mais: revela-te a mim mais e mais. Em teu nome, Senhor Jesus. Amém.

 

{Quinta 16 Abr 2015}

Quem eu fui, quem eu sou

Leitura: Atos 26.1-18

Paulo, o Apóstolo. Quando ouvimos o nome de Paulo já nos vem a imagem de um homem piedoso, apóstolo sobrenaturalmente usado por Deus, grande pensador e orador, certamente um dos homens mais influentes na história. No entanto, Paulo nunca se perdeu em si mesmo. E por que? Por que Paulo nunca se esquecera de quem fora, de onde e como Jesus o encontrou. Em Atos 26 Paulo se lembra novamente de que era um perseguidor furioso e implacável da igreja quando Jesus o encontrou. Paulo tinha uma consciência imensa da graça presente de Deus que o perdoou mas nunca se esqueceu de quem foi. Nunca se esqueça de quem você foi para que você também nunca se esqueça de que foi Jesus que fez de você quem você é hoje. Se somos quem somos, somos pela graça de Jesus, seu amor, sua graça que nos alcançou. Que não se esquece de quem foi também não se esquece de quem é em Cristo.

Oração: Senhor Jesus, eu estava completamente indiferente a você quando me encontraste, vivendo a minha do meu jeito, me achava o dono do meu nariz. Mas assim mesmo você me amou e fez de mim quem sou hoje. Por isso te louvo, amado Jesus. Em teu nome eu oro. Amém.

 

{Sexta 17 Abr 2015}

Uma vida marcada por Cristo

Leitura: 1Timóteo 1.12-17

Como poderia um homem afirmar ao mesmo tempo sua autoridade como apóstolo e ainda sim considerar-se o pior pecador? Como é possível tanta confiança e tanta humildade em um só coração? Parece fácil mas sabemos que dificilmente encontramos esse equilíbrio. Somos ou autoritários e inflados de nós mesmos ou prostrados e esvaziados pela consciência de nossas falhas. Confiante e humilde. Este é Paulo. E por que? Por que Paulo se lembra de como Jesus o encontrou, um perseguidor e blasfemo, tanto quanto compreende no que Jesus o tornou, um apóstolo da verdade do Evangelho. Paulo compreendia sua história marcada pela intervenção de Jesus, dividindo-a em antes e depois do seu encontro com Jesus. Que nossa história seja igualmente marcada pelo amor transformador e poderoso de Jesus, que nos amou como éramos e fez de nós quem somos. Isso fará de nós pessoas confiantes em Cristo e humildes por causa de Cristo, que é o fundamento de nossa história pessoal.

Oração: Jesus querido, vem marcar minha história com o teu amor. Vem derramar tua graça de maneira abundante e poderosa sobre mim. Glorifica teu nome em minha, assim eu te peço Jesus querido. Em seu nome oramos. Amém.

 

{Sábado 18 Abr 2015}

Eternidade… agora!

Leitura: Apocalipse 21.1-5

O profeta foi levado para cima, foi levado além, foi elevado… E viu novos céus, nova terra, nova humanidade, nova vida. O Eterno, em seu trono, disse a ele: “Estou fazendo novas todas as coisas!” (v.5). Essa é a nossa esperança e também o nosso presente. Nós, que estamos em Cristo, já estamos experimentando como que uma amostra do que será essa nova vida gloriosa, estamos degustando um pouco do que será essa bendita nova criação, nós que em Cristo já somos novas criaturas. Não conheço a sua história, os eventos dolorosos pelos quais você passou, as feridas profundas que infligiram a você, os abandonos pelos quais você passou e as coisas que te disseram. Mas sei que você não precisa viver escravizado por estes eventos ou negando-os. Você não é mais refém do seu passado. Em Cristo o Eterno está fazendo novas todas as coisas em sua vida, todas as coisas, todas as coisas mesmo! Deixe essa nova vida fluir e nascer em você a cada dia! Vamos orar juntos:

Oração: Senhor Jesus, entrego minha história em tuas mãos e peço que o Senhor possa me curar e me fazer viver em novidade de vida, experimentando o futuro glorioso que o Senhor já planejou pra mim. Em teu nome, oh Jesus, eu oro. Amém.


Superando a negação do passado

Jeferson Carvalho Alvarenga

06-11 Abr 2015

 

{Segunda 06 Abr 2015}

O problema da negação

Leitura: Ezequiel 13.1-12

Ezequiel viveu e profetizou em um período muito conturbado. Nabucodonosor veio até Jerusalém e tomou a cidade, levando o rei Joaquim e vários homens como prisioneiros para a Babilônia e deixou um rei como seu vassalo, dando-lhe o nome de Zedequias (2Reis 24.8-20). Jerusalém estava sob a ameaça de uma grande calamidade mas muitas pessoas estavam em um estado de negação. Eugene Peterson comenta o livro de Ezequiel da seguinte maneira: “A catástrofe acontece […] Cada pessoa reage de uma maneira, mas as duas reações mais comuns são a negação e o desespero. A negação recusa-se a reconhecer a catástrofe: ela fecha bem os olhos ou olha em outra direção. Assim, consegue agir como se estivesse tudo bem, refugiando-se nas distrações, nas mentiras e nas fantasias”. Peterson nos lembra que muitas pessoas para quem Ezequiel pregava estavam em um estado de negação, inclusive pretensos profetas, que diziam que tudo iria ficar bem! Paz, paz, eles diziam. Mas não foi bem assim. O rei Zedequias tentou se rebelar contra o senhorio babilônico e então Jerusalém foi destruída até os fundamentos (Ezequiel 33.21-31). A negação não resolve os problemas, mas tende a piorá-los negando a gravidade da situação. Que o Senhor nunca nos deixe permanecer em tal estado.

Oração: Senhor Jesus, nunca me deixe permanecer em um estado de negação tal que eu não veja o que está acontecendo a minha volta. Que o Senhor envie ao meu coração a verdade que muitas vezes dói, a verdade que sempre cura. Em teu nome eu oro Jesus, Amém.

 

{Terça 07 Abr 2015}

Negando o passado

Leitura: 2Samuel 12.1-10

Os tempos de penúria de Davi haviam acabado. Depois de mais de uma década de espera, sendo perseguido e injustiçado por Saul, Davi agora é um rei poderoso e bem sucedido. O outro lado triste da história é que Davi parece ter se esquecido de seu passado, de como foi caçado impiedosamente por Saul que tentou matá-lo com a espada dos filisteus. Davi se tornou um homem poderoso e agora usa seu poder para tomar a esposa de Urias e usa a espada dos amonitas para matar Urias (2Sm 11). Quando o Senhor envia o profeta Natã a Davi, o Senhor envia uma mensagem a Davi: “Eu te ungi rei sobre Israel, te livrei das mãos de Saul, dei a você um lar e esposas, dei a você Israel e Judá. Você pode ter se esquecido de onde veio e de tudo que fiz por você Davi, mas eu não me esqueci” (v.7,8). Quando negamos o passado na tentativa de simplesmente não ter que lidar com ele, podemos estar deixando de lado também tudo o que Deus fez por nós, sua graça e seu amor revelados em nossa história. Que o Senhor nunca nos deixe esquecer quem fomos, para que possamos sempre agradecer a ele por quem somos.

Oração: Senhor Jesus, obrigado! Obrigado por fazer parte da minha história, por agir em minha vida desde a minha infância, me protegendo e preservando. Se sou o que sou, sou pela tua graça e por isso agradeço. Em teu nome Jesus. Amém.

 

{Quarta 08 Abr 2015}

Vamos trazer a memória…

Leitura: Lamentações 3.1-24

Lamentações é um livro escrito com dor, muita dor. Jeremias não nega o passado de sofrimento quando Jerusalém foi invadida e destruída pelos babilônios. Não, Jeremias olha para trás sem nenhuma intenção de negar o que aconteceu e declara: “E sou o homem que viu a aflição que nos causou a sua ira” (v.1). O lamento segue olhando para o passado, ao ponto do seu coração desfalecer, mas então o profeta declara: “Mas quero lembrar também do que me pode dar esperança, pois as misericórdias do Senhor são a causa de não sermos consumidos” (v.21,22). Então Jeremias se lembra de que maior do que a dor do passado é a consolação do presente por causa do grande amor do Eterno. Não negar o passado e ao mesmo tempo não ser tragado por ele, esse é o nosso grande desafio. Que possamos olhar para o passado e saber que maior do que o nosso sofrimento é a graça que nos permitiu chegar até aqui para ver a bondade do Eterno hoje! Aleluia! Deus está cuidando de você exatamente agora! Vamos trazer a memória o que nos trará esperança…

Oração: Senhor Jesus, que a tua misericórdia atuante e presente seja sempre maior do que a dor do passado de tal maneira que tua graça transborde em toda a minha história pessoal. Em teu nome, Senhor Jesus. Amém.

 

{Quinta 09 Abr 2015}

Um álbum de milagres

Leitura: Salmo 126

Costumamos ouvir dizer que o brasileiro não tem memória. A julgar por alguns fatos no âmbito da vida pública de nosso país, é bem possível. Mas nós cristãos não podemos ser um povo sem memória, pois uma das molas mestras de nossa fé é a gratidão, e como seríamos gratos se não fôssemos capazes de recordar os grandes feitos do Senhor por nós? O Salmo 126 é como um baú de memórias do poder do Eterno, é o salmista lembrando de tudo o que Deus fez para encher o coração de confiança no que Deus ainda fará. Quando negamos o passado, acabamos jogando fora nossos registros da fidelidade de Deus e podemos nos tornar cristãos sem memória. Não é preciso que seja assim. Guarde com carinho no coração os milagres de Deus em sua vida, e você vai notar que o Deus que fez continua poderoso e amoroso para fazer hoje, agora! Guarde com carinho seu álbum de milagres e fortaleça sua confiança por meio da gratidão.

Oração: Senhor Jesus, me ensina a ser uma pessoa grata pela minha história. Tudo o que vivi contribuiu para me levar a te conhecer e a ser quem sou, então quero declarar pela fé: todas as coisas cooperam para o meu bem pois eu te amo! Em teu nome, oh Jesus, oramos. Amém.

 

{Sexta 10 Abr 2015}

Aluno do passado

Leitura: João 5.1-14

O Senhor Jesus curou um paralítico em Betesda que havia permanecido naquela durante 38 anos. Como outras curas de Jesus, essa cura suscitou debates acalorados entre os líderes judaicos e um assombro da multidão. No entanto, o evangelista João registra algumas palavras raras de Jesus a esse homem: “Olhe, você está curado. Não volte a pecar, para que algo pior não lhe aconteça” (v.14). Essa ressalva de Jesus é praticamente a única deste tipo em todos os evangelhos! Nem sempre doença é resultado de pecado, mas pelo que podemos entender naquele caso específico era e Jesus diz ao homem: não se esqueça de tudo que você passou, pois se você esquecer e voltar a pecar, vai ficar puxado pra você, rapaz (uma paráfrase livre…). Tendemos a negar o nosso passado, tendemos a simplesmente fingir que nada aconteceu, mas quando agimos assim muitas vezes não aprendemos a lição que deveríamos aprender, repetimos os erros e sofremos novamente. Seja um bom aluno do passado e faça escolhas melhores no futuro.

Oração: Jesus querido, que o teu Espírito de amor e sabedoria me ensine lições preciosas por meio da minha história de maneira que eu possa crescer como seu discípulo e fazer escolhas sempre melhores no futuro. Em seu nome oramos. Amém.

 

{Sábado 11 Abr 2015}

Memórias do passado

Leitura: João 20.24-29

Existem algumas coisas na ressurreição de Jesus que me deixam perplexo. Uma delas nos é revelada no encontro do Salvador com Tomé. Diante da dúvida desse discípulo, Jesus se apresenta no ceio do colegiado apostólico e conclama Tomé: “Venha aqui Tomé, ponha seus dedos em minhas mãos traspassadas, coloque sua mão em meu lado!” (v.27). Isso me traz uma pergunta: por que o Redentor teria conservado em seu corpo as marcas da crucificação? O Espírito de Deus que o ressuscitou não seria poderoso o bastante para lhe dar mãos novinhas em folha? Não seria poderoso o suficiente para arrancar dos corpos do Amado as marcas do sofrimento vicário? Cremos que sim. Mas por que então preservar as marcas da crucificação? Bem, as Escrituras não nos dão diretamente os motivos, mas vou tomar a liberdade de supor. Creio que seja para que jamais nos esqueçamos do que Jesus fez por nós. Daqui a muitas eras e eras, na Eternidade do Criador, estaremos a volta da mesa do Cordeiro, comendo na presença do nosso Deus. Tudo já terá se passado. A dor, o sofrimento, o pecado, as lágrimas, a morte. Mas todas as vezes que aquelas mãos traspassadas partirem o pão, vamos nos lembrar como chegamos ali: foi pela morte do Cordeiro. Que a começar hoje, você e eu nunca nos esqueçamos dessas mãos traspassadas, pois elas nos dizem o quanto somos amados.

Oração: Senhor Jesus, bendito seja o teu nome. Obrigado por ter estendido suas mãos na cruz, Jesus. Sei que o Senhor estendeu seus braços não apenas para os cravos, o Senhor estendeu seus braços para mim. Em eu nome, oh Amado, eu oro. Amém.


Livres da prisão do passado

Jeferson Carvalho Alvarenga

30Mar-04Abr 2015

 

{Segunda 30 Mar 2015}

Todos temos um passado

Leitura: Gênesis 32.1-12

Há muitos anos atrás, Jacó, em um momento de muita esperteza, comprou a primogenitura de seu irmão peludo, Esaú (Gn 25), e mais tarde com a ajuda de sua mãe conseguiu de fato tomar a bênção do primogênito que cabia a Esaú utilizando uma série de artimanhas (Gn 27). As Escrituras dizem que Esaú ficou rancoroso e procurava uma oportunidade para matar Jacó. Então, novamente instruído pela mãe, Jacó foge. Jacó foge do que havia feito, vai para a casa de seu tio e tenta reconstruir sua vida, deixando para trás o seu passado. Contudo, muitos anos se passam e agora seu irmão Esaú está vindo ao seu encontro armado até os dentes com uma gangue enorme. Jacó aprende neste contexto algumas duras lições sobre o passado. Primeira: não podemos mudar o passado. Segunda: ninguém pode fugir do próprio passado. Terceira: nosso passado afeta nosso futuro. Outra verdade importante é: todos temos um passado. Digo isso no sentido de que a história de todos nós é marcada de alguma forma por eventos dolorosos, pecados vergonhosos, perdas sofridas… Neste sentido, todos nós temos um passado.

Oração: Senhor Jesus, assim como meu futuro está em tuas mãos e meu presente está sob o teu cuidado, quero entregar a ti também o meu passado, seja ele qual for. Em teu nome eu oro Jesus, Amém.

 

{Terça 31 Mar 2015}

Preso ao passado

Leitura: Jonas 4.1-3

Jonas nos é apresentado em Reis como um profeta do Reino do Norte que atuou no reinado de Jeroboão (2Re 14.25). O reinado de Jeroboão foi próspero, mas logo após seu reinado Israel começou a sofrer com as invasões do Império Assírio, cuja capital era Nínive. Os assírios eram conhecidos pela extrema crueldade com que tratavam os povos vencidos. Quando o Senhor chama Jonas para ir para pregar em Nínive, o profeta foge o quanto pode e a princípios estranhamos sua atitude. No entanto, no final do livro Jonas abre seu coração: Jonas tentou ao máximo não ir para Nínive já contando com o fato de que Deus poderia perdoar aquele povo! Jonas fica tão, tão, mas tão irritado e decepcionado pelo fato de Deus perdoar os ninivitas que pede a morte para si! A atitude de Jonas parece absurda para nós mas na verdade demonstrava que o profeta estava preso ao passado, vivendo ainda o drama das invasões dos assírios que deixaram tantos mortos. Jonas pede a morte para si. Jonas não conseguia ver um futuro para si por que estava preso ao passado. Será que muitas vezes não somos como Jonas? Muitas vezes, para termos um futuro precisamos deixar o passado para trás.

Oração: Senhor Jesus, me ajuda a compreender como eu lido com o meu passado, Senhor Jesus. Se o meu passado se tornou uma prisão para mim, me ajuda a ver isso de maneira que eu possa ansiar pela liberdade que o teu Espírito nos dá. Em teu nome Jesus. Amém.

 

{Quarta 01 Abr 2015}

Uma vítima do passado

Leitura: Juízes 11.1-3

Jefté era um cara valoroso, um guerreiro valente, um filho que qualquer pai gostaria de ter. Entretanto, toda história tem um “mas…” e o “mas” da história de Jefté é que ele era filho de uma prostituta com Gileade. Contudo, a esposa de Gileade também teve filhos que, quando adultos, se voltaram contra Jefté: “Não há lugar para você nessa família, pois você é filho de uma meretriz”. Jefté não podia ser julgado pela sua concepção, uma vez que não escolheu nascer nas condições que nasceu, mas seus irmãos não compreendiam assim. O que mais nos chama a atenção é a completa omissão de Gileade, que simplesmente se calou na expulsão de Jefté. Jefté foi vitimado pelo passado, de tal maneira que seu passado acabou arruinando seu futuro. Muitas vezes o passado que nos machuca e abate não é algo que fizemos, mas algo que fizeram contra nós ou algo que deixaram de fazer por nós. De qualquer maneira, esses pecados que foram feitos contra nós podem impactar nossa vida de tal maneira a destruir também o nosso futuro.

Oração: Senhor Jesus, somente tua graça e teu amor podem. Em teu nome, Senhor. Amém.

 

{Quinta 02 Abr 2015}

Escravo do passado

Leitura: Juízes 11.4-10; 29-35

A história de Jefté não termina com a sua expulsão, não senhor. Anos depois os gileaditas começam a ser oprimidos pelos amonitas e os líderes de Gileade foram buscar quem? Isso mesmo, Jefté. Ofereceram a ele a liderança do clã caso ele vencesse. Jefté aceitou a proposta mas não conseguiu descansar no favor do Eterno. Mesmo Jefté recebendo o Espírito do Senhor sobre si (v.29), o que era um sinal de que Deus estava ao seu lado, Jefté não conseguiu deixar o passado de abandono de sua família e de seu pai para trás e confiar em Deus. Se até a família dele o havia abandonado, quem garante que Deus não faria o mesmo? Para garantir a bênção do Eterno Jefté faz um voto que acaba por arruinar sua vida. Neste sentido Jefté é uma figura contraditória, trágica, um típico anti-herói que por um lado é um grande vencedor e por outro um grande derrotado. Jefté conseguiu vencer os amonitas, mas não conseguiu deixar seu passado para trás e seguir adiante e isso destruiu seu futuro.

Oração: Senhor Jesus, que a história de Jefté possa nos alertar para o fato de que muitas vezes nos tornamos escravos do nosso passado. Quebra as cadeias que nos prendem, de maneira que possamos viver a boa e nova vida que o Senhor nos deu na cruz. Em teu nome, oh Jesus, oramos. Amém.

 

{Sexta 03 Abr 2015}

O passado que passou

Leitura: Marcos 16.9

O Senhor ressuscitou após a dolorosa morte em sua paixão. Nas primeiras horas do domingo da ressurreição a vida venceu a morte e o Redentor deixou o túmulo, ressurreto pelo poder de Deus! Mas quem é que viu essa cena gloriosa mesmo? Marcos nos diz: a primeira pessoa a ver o Senhor ressurreto foi Maria Madalena, de quem Jesus havia expulsado sete demônios. Parece que Marcos está ressuscitando o passado de Maria Madalena aqui, lembrando quem ela fora, esquecendo-se de quem ela é. Mas na verdade Marcos só está nos lembrando de que não podemos compreender quem somos a parte de quem fomos. Nosso passado não deve nos aprisionar, mas nos fazer meditar na graça de Deus. Não devemos viver no passado, mas olhar para o passado por meio do que Cristo fez em nossa vida: “Se Jesus não tivesse entrado em minha vida, eu continuaria sendo o que fui. Mas graças a Deus que me salvou em Cristo!”. Nós cristãos não negamos nosso passado nem nos prendemos a ele, só deixamos o passado aonde ele deve estar: no passado.

Oração: Jesus Ressurreto, queremos agradecer por tudo que passou e quando olhamos para trás e nos lembramos de tudo que aconteceu, só podemos agradecer pela sua salvação bendita. Obrigado por mudar o curso da minha história na cruz, Jesus. Em seu nome oramos. Amém.

 

{Sábado 04 Abr 2015}

Olhando para frente, olhando para o alto

Leitura: 2Coríntios 5.17

Estaríamos condenados a viver o passado se não fosse por Jesus. Estaríamos condenados a sermos escravos do passado, vítimas do passado, repetir o passado. Mas isso tudo passou: “Se alguém está em Cristo, é uma nova criatura! As coisas passadas já se foram, eis que diante de nós surgem coisas novas!”. Glórias a Deus que por meio de Jesus Cristo nos libertou do nosso passado e nos deu um futuro glorioso! Querido irmão e irmã, você é uma nova criatura em Cristo! Já é hora de parar de olhar para o passado! Olhe para frente, olhe para o alto! O Espírito Santo vai trabalhar a cada dia e noite para curar nossos corações e nos libertar das prisões do passado enquanto caminhamos confiantes de que Deus está nos esperando com bênçãos sem medida no futuro que Ele mesmo preparou para nós! Existe um lugar adequado para o passado em nossas vidas: no passado. Que o Eterno te abençoe e faça o seu sorriso resplandecer sobre você!

Oração: Senhor Jesus, vem me ajudar a caminhar olhando para frente, olhando para o alto. Sei que não posso negar meu passado nem muda-lo, mas também não quero ser escravo dele, meu Senhor. Confio em ti e avanço em teu nome, oh Jesus. Amém.


Surpreendidos pela graça

Lic. Sylas Filgueiras Júnior

Devocionais 23 a 28 de março 2015

 

{segunda-feira 23/03/2015}

Felizes os infelizes

Mateus 5:1-12

Jesus dizia ser o Messias. Nós que vivemos 2000 anos depois entendemos bem esse conceito. Entretanto essa afirmação não era tão fácil de ser entendida naquela época. O Messias era alguém altamente aguardado. Ele, segundo os judeus, era alguém que libertaria Israel das garras do poderoso império romano. Mas estranhamente esse “futuro rei de Israel” começa a mostrar a hierarquia de seu novo reino. De repente percebe-se que todos os desfavorecidos dessa vida são favorecidos no seu reino. através dessa mensagem vemos que Deus está atento. Que nosso sofrimento, medo e dor não passam despercebidos. Todos nós que de alguma forma vivemos ou passamos por momentos difíceis podemos ter a certeza que temos dEle o cuidado, a atenção e a proteção.

Oração: Senhor, eu sei que, apesar do meu sofrimento não estou sozinho. Muito obrigado por fazer de mim um bem-aventurado. Em nome de Jesus, amém!

 

{terça-feira 24/03/2015}

Nariz em pé

2 Reis 5:1-14

Winston Churchill certa vez disse: “O orgulhoso prefere perder-se a perguntar qual é o seu caminho.” O orgulho é um pecado que, diferente de outros que destroem as pessoas a nosso redor, o faz destruir a si mesmo. Assim como Naamã um respeitado general de uma grande nação chamada Síria. Ele foi acometido de uma doença que desgraçava a vida de qualquer pessoa seja pobre, rico, poderoso ou homem comum: a lepra. Ao saber que havia alguém que poderia lhe curar na nação vizinha (Israel), foi para lá para buscar a cura. Foi surpreendido pelo descaso do profeta Eliseu que não apenas não o recebeu mas também mandou que se banhasse em um riozinho chamado Jordão. Ele fica indignado pois aquele rio barrento e pequeno não era páreo para sua patente. Os rios de sua terra eram bem mais suntuosos. Ele quase foi embora, mas alertado pelos servos que sabiam tudo de humildade, acabou descendo ao rio e recebendo sua cura. Precisamos tomar cuidado com o orgulho. As respostas de Deus às nossas orações podem vir pelos caminhos menos esperados. Podem vir pelas mãos de irmãos dos quais muitas vezes nos sentimos superiores.

Oração: Senhor, não permita que o orgulho do meu coração me impeça de receber as bênçãos que foram dadas a mim. Em nome de Jesus, amém!

 

{quarta-feira 25/03/2015}

Tá Ligado!

Salmo 113:1-9

Nesta oração de exaltação a Deus o  salmista conclama aos seus conterrâneos a louvarem a um Deus que está acima de todas as nações, cuja glória está acima dos céus e seu trono nas alturas. Mas segundo ele esse Deus não está no céu, num lugar distante do qual não possa nos dar atenção. Pelo contrário, ele diz que Ele está inclinado em nossa direção e está atento as necessidades humanas. Não apenas isso, esse Deus altíssimo segundo seu relato tem poder para transformar a realidade de seus filhos. Ele tira do pó os necessitados e os transforma em príncipes. Ele faz da estéril uma feliz mãe de filhos. Em suma: Deus se importa contigo, e Ele tem poder para mudar sua vida.

Oração: Senhor, te agradeço por estares perto de mim. Creio no teu poder e que podes fazer um milagre na minha vida. Em nome de Jesus, amém!

 

{quinta-feira 26/03/2015}

Famoso quem?

João 5:1-13

Esse texto nos mostra um homem angustiado que viveu durante grande parte de sua vida sobre uma maca. Ele aguardava o momento de sua redenção naquele tanque. Um tanque cujas águas, depois de agitadas, curavam aqueles que por sorte tinham força para se lançarem ou pelo menos tinham alguém que os lançassem. Esse homem de necessidades especiais era solitário. Não tinha ninguém que o ajudasse. Talvez o maior milagre que esperasse fosse o de alguém ter misericórdia dele para lançá-lo sobre a água. Mas esse pobre coitado foi surpreendido por um desconhecido. Diferente de outros que buscavam Jesus por causa de sua fama, esse homem não tinha a mínima ideia de quem era o Mestre. Mas aquele “desconhecido” o curou. Na vida daquele paralítico o poder de Deus se manifestou não através de um evento angelical espetacular dentro de um tanque, mas na forma de um “homem comum” que aparece e desaparece no meio da multidão. Em nossa vida muitas vezes aguardamos uma manifestação espetacular de Deus em nosso favor. Entretanto a intervenção divina pode ser muito mais sutil do que esperamos. A resposta de Deus à nossa oração pode surgir bem ao nosso lado. Pode vir de lugares que nem podemos imaginar.

Oração: Senhor, obrigado pois sei que o teu socorro virá sobre a minha vida. Em nome de Jesus, amém!

 

{sexta-feira 27/03/2015}

Alguém anotou a placa?

1 Reis 19:9-13

O profeta Elias foi o maior profeta de Israel. Sua importância pode ser aferida no momento da transfiguração de Jesus quando a seu lado aparece Moisés e o próprio Elias. Sua mensagem foi seguida de sinais e prodígios pois Israel havia se distanciado da aliança que havia feito com Deus.  Nesse momento da história, depois de efetuar tamanha demonstração de poder aos 400 profetas de Baal, ele se refugia numa caverna pois estava com medo de Jezabel, mulher impiedosa que o havia jurado de morte. Ali ele é confrontado por Deus num desafio: onde Deus estaria? Primeiro o vento, depois um terremoto e depois um fogo. Deus não estava em nenhum deles mas estava numa suave brisa. O que Deus dizia ao profeta era que Ele não havia parado de se manifestar mas o fazia de modo diferente. A vida deveria continuar. Muitas vezes oramos pedindo a Deus uma manifestação poderosa. Mas nem sempre é assim. Muitas vezes a manifestação de Deus em nossa vida é feita de modo sutil. Deus pode estar soprando sua vontade sobre você sem que você perceba.

Oração: Senhor, ajuda-me a crer que mesmo através das lutas que estou vivendo sua vontade está sendo feita. Em nome de Jesus, amém!

 

{sábado 28/03/2015}

Deus: o funcionário do mês.

Isaías 64:4

Temos nas escrituras vários textos, alguns são de fácil entendimento outros nem tanto. Para alguns precisamos de material de apoio ou então pessoas que nos explique. Já outros numa simples leitura conseguimos absorver o significado de sua mensagem. O texto que acabamos de ler é um desses de fácil compreensão. Ele diz:

“Desde os tempos antigos ninguém ouviu, nenhum ouvido percebeu, e olho nenhum viu outro Deus, além de ti, que trabalha para aqueles que nele esperam.” E é isso que gostaria de dizer nesse fim de semana. Creia que Deus trabalha a seu favor. Essa é a promessa dEle para você.

oração: Senhor, muito obrigado pois nessa luta não estou sozinho. Tu estás comigo me ajudando e fazendo aquilo que eu não posso fazer. Em nome de Jesus, amém!


Desfrutar de um relacionamento íntimo com o Eterno

Jeferson Carvalho Alvarenga

02-07 Mar 2015

 

{Segunda 02 Mar 2015}

Criados para relacionar com o Eterno

Leitura: Gênesis 1.26,27

Você e eu sabemos o teor desses versículos quase de cor: Deus criou o homem a sua imagem e semelhança! Essa declaração magnífica que é o ponto alta da narrativa da criação revela algo essencial sobre o homem: Deus criou o homem como um ser pessoal para que o homem pudesse se relacionar com o seu criador de maneira pessoal, consciente, livre e amorosa. Sim, fomos criados para relacionamentos. Sim, fomos criados para desfrutar de um relacionamento íntimo com o Criador. Não é a toa que o Catecismo Maior de Westminster inicia com a seguinte pergunta: “Qual é o fim supremo e principal do homem?”. Ao que segue a resposta: “O fim supremo e principal do homem e glorificar a Deus e desfrutá-lo para sempre”. Deus nos criou para nos deleitarmos nele em um relacionamento de amor.

Oração: Senhor Jesus, me ensina a me abrir para desfrutar de um relacionamento profundo e amoroso com o Deus Trino que me criou. Que o motivo nunca seja o medo ou a obrigação, mas o desejo de te conhecer mais e mais, meu amado Salvador! Em teu nome Jesus, Amém.

 

{Terça 03 Mar 2015}

Longe de casa

Leitura: Gênesis 3.22-24

Fomos criados para um relacionamento íntimo com o nosso Criador. No entanto, fomos criados com a possibilidade de rejeitar esse plano. É isso o que a árvore do bem e do mal no meio do jardim quer dizer: Deus não obrigou nossos primeiros pais a amá-lo. Havia a possibilidade de rejeitar o Criador e foi essa a infeliz escolha que eles fizeram. Comeram do fruto do bem e do mal e como resultado foram exilados do jardim. A saída dos nossos pais do jardim simboliza o estado de distanciamento entre eles e o Criador, de maneira que todos nós, filhos de Adão e filhas de Eva como diria C.S. Lewis, estamos longe do Criador. Ou seja, o plano do Criador para nós de termos um relacionamento íntimo com Ele foi destruído pelo pecado, que nos levou para longe, muito longe de casa.

Oração: Senhor Jesus, que o teu Espírito possa gerar em meu coração arrependimento verdadeiro por todas as vezes que faço as mesmas escolhas de meus primeiros pais, dando as costas para você. Tem misericórdia de mim, em nome de Jesus. Amém.

 

{Quarta 04 Mar 2015}

Uma alma sedenta de Deus

Leitura: Salmo 42

Vivemos no meio de um paradoxo: fomos criados para ter um relacionamento pessoal com Deus mas demos as costas para Ele. Embora tenhamos nos rebelado contra o Criador, nosso anseio por um relacionamento no qual nos sentimos plenamente amados e aceitos continua existindo dentro de nós. Ou seja: temos um buraco dentro de nós, uma busca, um anseio! Tentamos preencher esse buraco de diversas maneiras, com romance, dinheiro, prazer, poder e realização mas a satisfação definitiva nunca vem. O salmista desistiu de correr atrás de miragens e declarou: “A minha alma tem sede de… DEUS”(v.2). Como é feliz o homem que pode identificar do que a sua alma tem sede, por que poderá finalmente beber da água que vem da presença de Jesus vivendo em nós por meio do seu Espírito Santo, como nos ensinou Jesus (João 4). Meu amigo, deixe de correr atrás das coisas que não matarão sua sede nem satisfarão sua alma, mas busque ao Senhor, nossa fonte de águas vivas.

Oração: Senhor Jesus, vem dessedentar a minha alma com tua presença, vem me ensinar a me relacionar contigo em amor, vem satisfazer a busca mais profunda de meu coração. Em teu nome, Senhor. Amém.

 

{Quinta 05 Mar 2015}

Já podemos voltar para casa

Leitura: Marcos 15.33-38

Continuamos desejando ter um relacionamento pessoal com nosso Criador, mas uma vez que pecamos contra Ele, como poderemos voltar para casa? O Evangelista Marcos nos narra a morte de Jesus de forma pungente e envolvente, até o ponto em que parece se lembrar de um fato desconectado dos eventos no Calvário: o véu do templo se rasgou de alto a baixo (v.38). Parece um dado perdido, mas na verdade Marcos está nos mostrando o resultado da morte de Jesus na cruz. O véu era uma cortina espessa que separava o Santo Lugar do Santo dos Santos. Era um lembrete de que não podemos entrar na presença de Deus por causa do pecado, um símbolo da distância entre nós e Deus. Mas quando Jesus morreu por nós na cruz do Calvário pagando o preço pelo nosso pecado o próprio Pai rasgou o véu de cima para baixo, dizendo: “Agora o preço já foi pago e você pode voltar para casa, meu filho, minha filha…”. Glória a Deus! Glória a Jesus que por sua morte e ressurreição nos leva de volta para casa, nos leva de volta para um relacionamento íntimo com o nosso Deus Criador.

Oração: Senhor Jesus, louvado seja o teu nome por morrer em meu lugar e assim me levar de volta para casa. Aplica o Evangelho de maneira profunda em meu coração, eu te peço. Em teu nome oramos, Amém.

 

{Sexta 06 Mar 2015}

Filhos do Pai, Discípulos

Leitura: Romanos 8.12-17

Jesus morreu em nosso lugar. Pagou o preço pelo nosso pecado e assim nos lavou e nos levou de volta para casa, para uma nova vida. Mas como é essa nova vida? O Apóstolo Paulo nos diz que essa vida é uma vida no Espírito! Não vivemos mais segundo os desejos de nossa natureza pecaminosa, mas segundo o Espírito Santo que vive em nós, no qual fomos batizados em nossa conversão e regeneração. Esse Espírito nutre o nosso relacionamento com Deus, nos ensinando que o Criador é o nosso Pai, nosso Papai! (v.15). O Espírito Santo nos ensina a nos relacionarmos com o Pai com a mesma intimidade que Jesus se relaciona, de maneira que somos filhos do Pai, irmãos de Jesus e templo vivo do Espírito Santo. Essa nova vida é uma vida de relacionamento íntimo e transformador com o Pai, por meio da obra redentora do Filho no poder e unção do Espírito Santo. É essa a vida que Jesus comprou pra você na cruz do Calvário, viva-a plenamente!

Oração: Aba Pai, meu Papai, desejo te conhecer a cada dia mais e depender do seu cuidado. Senhor Jesus, meu amado Redentor, quero viver mais e mais como você. Espírito Santo de Deus, quero ser cheio da sua presença e da vida em mim. Glória ao Pai, glória ao Filho, glória ao Espírito Santo de Deus. Amém.

 

{Sábado 07 Mar 2015}

O relacionamento vital

Leitura: João 15.1-11

Fomos criados para relacionamentos: relacionar-me com Deus, relacionar-me com o outro, relacionar-me com a criação, relacionar-me comigo mesmo. No entanto, o pecado destruiu e corroeu todos esses relacionamentos. É fato que quando somos redimidos por Cristo, esses relacionamentos vão sendo curados e transformados. Mas existe uma coisa que as Escrituras dizem do princípio ao fim: o nosso relacionamento com Deus é que sustenta, transforma e cura todos os demais. Jesus nos disse claramente: eu sou a videira e vocês são os galhos, sem mim vocês nada podem fazer por que nenhum galho pode dar frutos de si mesmo (v.4-6). Jesus estava dizendo aos seus discípulos que é o relacionamento íntimo com o Mestre que sustenta os demais. Que coisa fantástica! Pense comigo: se você investe tempo no seu relacionamento com o Pai, com o Filho e com o Espírito na verdade está investindo tempo em todos os outros relacionamentos que você possui, por que todos os relacionamentos que você possui dependem desse vínculo vital com o Eterno. Ao ser amado por Deus, me vejo mais maduro para amar o outro. Ao ser perdoado por Deus, me vejo mais pronto para perdoar o outro. Invista em seu relacionamento com Jesus, pois sem ele nada podemos fazer.

Oração: Senhor Jesus, me ensina a aprofundar meu relacionamento contigo, me ensina a ser um bom filho do Pai Celestial, me ensina a ser um bom templo do Espírito Santo. Vem curar áreas inteiras da minha vida, restaurando meus relacionamentos Senhor Jesus. Em teu nome eu oro, Amém.


Abraçando a missão do Eterno

Jeferson Carvalho Alvarenga

23-28 Fev 2015

 

{Segunda 23 Fev 2015}

Atingir o alvo!

Leitura: Gênesis 12.1-3

Não existe uma reflexão mais séria do que pensarmos se estamos atingindo o alvo, se estamos cumprindo a missão de Deus para nós tanto individual quanto coletivamente. É sobre isso que vamos conversar nas próximas semanas. Estamos atingindo o alvo ou não? Bem, depende… Depende primeiro de sabermos qual é o alvo! E qual é o alvo? Bem, não podemos começar a responder senão lembrando da vocação de Abraão. Ele é o pai na fé tanto de Israel quanto nosso, pois por meio de Jesus herdamos o status de povo de Deus e portanto as promessas de Abraão estão sobre nós. Abraão foi chamado para andar com Deus, ser pai de uma nação e abençoar os povos da terra. Andar com Deus, construir uma comunidade e abençoar a terra. A missão dada a Abraão envolvia um relacionamento profundo com Deus, construir comunidade e abençoar as pessoas a sua volta. Este ainda continua sendo o nosso alvo! Que o Senhor nos ajude a andar com Ele, a caminhar em comunidade e a sermos bênção onde quer que estejamos.

Oração: Senhor Jesus, me capacita para que eu possa caminha contigo, caminhar com meus irmãos e ser um bênção na vida das pessoas. Faz de mim uma flecha que acerta o alvo! Em teu nome Jesus, Amém.

 

{Terça 24 Fev 2015}

Um povo em missão

Leitura: Salmo 96

Quando Israel vivesse intensamente a vocação de Abraão de ser um povo que caminha com Deus, que constrói comunidade e deseja ser uma bênção na vida das pessoas, as nações viriam até Israel para se unir na adoração ao Eterno. Alguns salmos destacam essa convocação de Israel para as nações e o Salmo 96 é um desses momentos. Embora Israel e Judá tenham vivido séculos de conflitos militares, o desejo do coração do Eterno é que as nações se juntassem ao povo de Deus em adoração: “Dêem ao Senhor, ó famílias das nações, dêem ao Senhor glória e força!” (v.7). Ao longo do Antigo Testamento, diversas pessoas conheceram a Deus por meio de Israel, como Naamã, Raabe, Rute e tantos outros. Ainda hoje o Eterno espera que sejamos um povo que convida as nações para se juntarem a nós em louvor ao Eterno, abençoando todas as famílias da terra.

Oração: Eterno e bondoso Pai, nos ensina a sermos um povo que atrai as pessoas para adorarem junto conosco em reverência ao teu nome. Tem misericórdia de nós quando falhamos nisso Pai, em nome de Jesus. Amém.

 

{Quarta 25 Fev 2015}

Errando o alvo…

Leitura: Jonas 1.1-3

O pequeno e famoso livro de Jonas conta a história do profeta que foi chamado para ir com uma mensagem de Deus para Nínive, capital da Assíria. Os assírios eram ferrenhos inimigos do povo de Deus, especialmente do Reino do Norte, Israel. Você já pode imaginar o que Jonas fez: quando Deus o mandou ir para a direita ele se apressou e logo correu… para a esquerda. Ir para Társis era pegar o caminho oposto a Nínive. Dessa maneira Jonas serve como um símbolo da resistência de Israel em ser canal de bênçãos do Eterno sobre as nações. Mesmo no fim do livro Jonas não se conforma com a salvação dos ninivitas. A história de Jonas nos lembra que Israel errou o alvo! Israel se negou a andar com Deus, se negou a construir uma nação para o serviço do Eterno, se negou a ser bênção para as famílias da terra. E como consequência? Israel foi destruída e assolada. E nós, estamos acertando ou errando o alvo em nossa vida pessoal? E nós, estamos acertando ou errando o alvo em nossa vida comunitária?

Oração: Senhor Jesus, vem sondar nossas vidas individual e coletivamente. Estamos te agradando com as nossas vidas, Senhor? Estamos vivendo seus planos para nós? Guia-nos nos teus caminhos, Senhor, nós te pedimos. Em teu nome Jesus, Amém.

 

{Quinta 26 Fev 2015}

A Grande Comissão!

Leitura: Mateus 28.18-20

Israel falhou em andar com Deus, falhou em construir comunidade e em abençoar as pessoas ao redor. Mas o Eterno não desistiu de sua vocação feita a Abraão nem de suas promessas! Ao contrário, a vocação que antes era do povo de Israel foi estendida a todas as nações. Jesus, após sua ressurreição, se apresenta poderosamente aos discípulos e lhes ordena: “Vão e façam discípulos de todas as naç       ões, batizando-os em nome do Pai e do Filho e do Espírito” (v.19). O Eterno não desistiu de abençoar as nações, não! Ele na verdade convocou todos para se unirem a Jesus na missão de servir e abençoar as pessoas. A Grande Comissão é Deus nos chamando em Cristo para andar com Ele, para construir comunidade e para sermos bênção na vida das pessoas a nossa volta! Sim, nós temos uma missão! Sim, o Eterno nos chamou para cooperar com ele na missão de restaurar esse mundo sofrido, rebelde e perigoso. Deus nos chamou em Cristo para acertarmos o alvo!

Oração: Senhor Jesus, obrigado por nos chamar para andar contigo, construir comunida em seu nome e levarmos o Evangelho as pessoas! Que a tua graça e amor nos façam acertar em cheio o alvo, querido Jesus! Em teu nome oramos, Amém.

 

{Sexta 27 Fev 2015}

Ser bênção aqui, ali e lá!

Leitura: Atos 1.6-8

Jesus se apresentou ressurreto aos discípulos. Eles estavam preocupados com a questão de Israel voltar a ser uma potência mundial, sacudindo de si o domínio romano. Mas Jesus mostrou a eles que essa não deveria ser sua preocupação agora, mas que deveriam permanecer focados na missão que lhes fora entregue: “Receberão poder quando o Espírito Santo descer sobre vocês, e serão minhas testemunhas em Jerusalém, em toda Judéia e Samaria, até os confins da terra” (v.8). O Espírito Santo nos impulsiona em nossa missão, nos dando dons, capacidade e poder espiritual para que sejamos bênção na vida das pessoas mais próximas como nossa família (Jerusalém), na vida das pessoas com quem convivemos no trabalho e em nossa vida pública (Judéia e Samaria) e até mesmo na vida de pessoas que sequer conhecemos mas que serão abençoadas pela nossa fidelidade a Deus (confins da terra). Fomos chamados para ser bênção aqui, ali e lá. Vamos abraçar alegremente a missão do Eterno para nós!

Oração: Senhor Jesus, assim como você eu desejo ser uma bênção na vida das pessoas. Aqui onde estou, ali próximo de mim e até mesmo lá. Que eu possa ser luz do mundo e sal da terra como você, bendito Salvador. Amém.

 

{Sábado 28 Fev 2015}

Uma comunidade de sacerdotes

Leitura: 1Pedro 2.9

O Eterno nos chamou para uma missão. Andar com Ele, construir comunidade e abençoar as pessoas a nossa volta. Parece que tudo se resume a trabalho, trabalho, trabalho… Cansa só de pensar. Fazer, fazer, fazer. Mas não devemos encarar assim: “Você, porém, são geração eleita, sacerdócio real, nação santa, povo exclusivo de Deus!” Pedro nos lembra que somos o povo de Deus, fomos amados e escolhidos por Ele! Primeiro, isso é algo que somos! Somos amados, somos sua família, seus filhos, seus representantes e embaixadores. Quanto amor! Quanto privilégio temos de sermos tão amados! Mas esse amor não é extático, não fica apenas para nós. Não. Pedro continua: “Para anunciar as grandezas daquele que os chamou das trevas para a sua maravilhosa luz!”. O amor de Deus transborda! Por isso todo aquele que é amado deseja compartilhar desse amor com os outros! Andar com Deus e sermos amados por ele é a experiência que nos permite amar os outros e construir comunidade, amar os outros e compartilhar do Evangelho. Deixe o amor que vive em você alcançar outros, em nome de Jesus.

Oração: Senhor Jesus, me ensina ser fiel na missão de ser um discípulo de Cristo e um embaixador do Reino de Deus. Em teu nome Jesus, Amém.


Fidelidade ao Deus Fiel

Jeferson Carvalho Alvarenga

16-21 Fev 2015

 

{Segunda 16 Fev 2015}

A confiabilidade do Eterno

Leitura: Gênesis 12.1-3

O Eterno chamou Abrão para andar pela fé. Deu a ele um comando: “Saia do meio de seus parentes e vá para um terra que eu ainda te mostrarei” (v.1). Apresentou a ele promessas: “Farei de você uma grande nação, te abençoarei e te protegerei” (v.2-3). Mas o chamado de Abraão gira completamente em torno de uma questão: esse Deus que vem até mim é confiável? Sua Palavra vale alguma coisa? Ele cumpre o que diz? Seu caráter é firme? Os anos se passaram e Abraão descobriu que todas essas perguntas tem uma resposta positiva. Andar pela fé é experimentar, viver, degustar, deleitar e celebrar a confiabilidade do Eterno obedecendo seus comandos e experimentando de sua fidelidade. Deus é fiel. O Eterno é Digno de toda confiança.

Oração: Senhor Jesus, me ensina a confiar plenamente no Pai como você mesmo fez, obedecendo seus comandos e descansando em sua fidelidade. Em teu nome Jesus, Amém.

 

{Terça 17 Fev 2015}

Fidelidade com fidelidade se paga

Leitura: Salmo 116

Na primeira parte do Salmo 116 o salmista declara tudo o que o Eterno fez por ele: o livrou, o protegeu, o salvou da morte (v.1-11). O salmista chegou a temer e a ter uma crise de confiança (v.10,11), mas por fim descansou no Senhor (v.7). Contudo, após receber tantas graças do Eterno, após ver sua fidelidade e descansar no fato de que Deus é confiável, o salmista faz uma pergunta crucial: como posso retribuir tanta bondade do Senhor? (v.12). Este versículo nos lembra que embora não possamos pagar pelo amor e fidelidade que recebemos do Senhor, somos convidados a responder ao seu amor, a responder a sua fidelidade. E como? O salmista declara que cumprirá todos os seus votos duas vezes! Ou seja, ele responderá a fidelidade de Deus com… fidelidade! Certamente Deus é fiel conosco. A questão é: temos respondido com fidelidade?

Oração: Pai Celestial, transforma mais e mais o meu caráter de maneira que eu possa ser confiável assim como o Senhor é digno de confiança. Glorifica teu nome em minha vida! Em teu nome Jesus, Amém.

 

{Quarta 18 Fev 2015}

Fiel ao Eterno

Leitura: Hebreus 10.19-25

O autor de Hebreus escreve para pessoas que estavam querendo desistir da fé cristã. As perseguições, as tribulações, o sofrimento e a espera estavam consumindo a alma dos hebreus e muitos estavam simplesmente abandonando a fé e deixando de congregar. No entanto o autor, em um só versículo, afirma: sejamos firmes pois Deus é fiel (v.23). Como responder a fidelidade do Eterno? Sendo fiéis ao Senhor na caminhada cristã, constantes na fé, maduros no amor, perseverando em ser igreja, sempre aprofundando nossa vida em Cristo. Deus é fiel e isso quer dizer que podemos contar com ele. Ao respondermos a fidelidade de Deus nos tornamos mais e mais o tipo de pessoa com a qual Deus pode contar também. Que Deus possa renovar nosso comprometimento com Ele mesmo e com a sua obra.

Oração: Senhor Jesus, me ensina a ser constante na tua obra e fiel no uso dos meus dons, de maneira que o Senhor seja glorificado na minha fidelidade. Em teu nome Jesus, Amém.

 

{Quinta 19 Fev 2015}

Fiel ao cônjuge

Leitura: Mateus 5.27-30

Jesus está mostrando como vive um discípulo do Reino e em determinado ponto seu ensino alcança o tema do casamento. Nesse momento Jesus dispara uma sentença descomunal: “Qualquer que olhar para uma mulher para desejá-la, já cometeu adultério com ela no seu coração” (v.28). Que declaração estonteante! Não devemos olhar para Jesus com um olhar de censura como se ele fosse um puritano fazendo um discurso fora de época ou um extremista inflamado. Jesus está nos ensinando que a fidelidade começa no lugar mais importante de nosso ser: nosso coração. Para alguns não ir para a cama com um affair é o bastante. Não para Jesus. O Senhor nos ensina que fidelidade conjugal significa que o nosso cônjuge é a única fonte legítima de romance em nossas vidas. Em tempos nos quais a pornografia lastra como praga e os flertes e romances virtuais são alimentados sem culpa, devemos lembrar: ser fiel ao cônjuge começa no coração, sendo fiel a Deus em primeiro lugar.

Oração: Senhor Jesus, me ensina a ser fiel ao meu cônjuge e a minha família. Que meu olhar e os pensamentos do meu coração possam ser agradáveis a ti. Em teu nome Jesus, Amém.

 

{Sexta 20 Fev 2015}

Fiel a igreja

Leitura: Atos 20.17-38

Paulo havia permanecido em Éfeso durante três anos, tempo durante o qual a igreja de Éfeso nasceu e floresceu. Paulo deixou a igreja de Éfeso ao cuidado dos líderes locais e partiu para a Macedônia. Contudo, Paulo sabia que sua hora estava chegando e por isso convocou os presbíteros da igreja de Éfeso para se encontrarem com ele em Mileto. Quando os encontrou, Paulo listou sua fidelidade no serviço da igreja durante todos aqueles anos: “Estou inocente do sangue de todos!” (v.26). Paulo igualmente convoca os líderes que sejam fiéis para com a igreja quando ele se for. Como é importante o exemplo e a exortação de Paulo para nós hoje! Ser fiel ao Senhor é ser fiel ao seu povo, ser fiel a igreja. Isso se traduz no emprego dos nossos dons para a edificação das pessoas a nossa volta, se traduz no tempo investido nos ministérios da igreja local, se traduz em cada centavo que depositamos diante do Senhor. Que possamos dizer como Paulo ao fim da vida: “Combati o bom combate, terminei a corrida, guardei a fé” (2Tm 4.7).

Oração: Senhor Jesus, que eu possa ser fiel no uso dos meus dons, no servir ao teu povo. Nos ajuda a para que sejamos uma igreja fiel, Senhor Jesus. Em teu nome oramos, Amém.

 

{Sábado 21 Fev 2015}

Fiel na missão

Leitura: Lucas 9.57-62

As pessoas começaram a se candidatar para seguir a Jesus em missão. Mas Jesus tanto as alertou para a dificuldade quanto para a urgência da missão. Por fim, quando alguém pede para despedir-se de sua própria família, Jesus afirma: “Ninguém que põe a mão no arado e olha para trás é apto para o Reino de Deus” (v.62). Aquele que estava arando deveria olhar firmemente para frente a fim de não perder a reta no campo que estava sendo arado, prejudicando assim o plantio. Ou seja: um coração fiel é um coração que não está dividido entre dois senhores. As palavras de Jesus parecem duras mas nos alertam para o fato de que se tentarmos seguir em frente na missão olhando para trás, acabaremos errando o alvo. Ser fiel a Deus se traduz em nossa fidelidade a missão que Deus nos entregou de sermos discípulos de Jesus, amarmos o próximo e testemunharmos do Evangelho.

Oração: Senhor Jesus, me ensina ser fiel na missão de ser um discípulo de Cristo e um embaixador do Reino de Deus. Em teu nome Jesus, Amém.


 

Jesus nos leva além da desilusão

Jeferson Carvalho Alvarenga

09-14 Fev 2015

 

{Segunda 09 Fev 2015}

Enganado e frustrado

Leitura: Gênesis 29.14-30

Jacó era um enganador profissional. Enganou seu próprio pai, roubou a primogenitura de seu irmão levando Esaú a uma grande frustração e trincou sua família ao meio. No entanto, mais tarde seu tio Labão lhe dá um pouco do seu remédio: lhe promete Raquel em troco de sete anos de trabalho e na noite de núpcias lhe entrega Lia. Assim como havia enganado e frustrado, Jacó está agora enganado e frustrado. A história de Jacó nos diz que estamos presos em uma rede de enganações e traições na qual frustramos uns aos outros e que não há mocinhos nem bandidos, apenas seres caídos e carentes da graça. Isso deve tanto me ajudar a perdoar aqueles que me frustraram quanto também me ajudar a pedir perdão a todos aqueles a quem frustrei.

Oração: Senhor Jesus, me ajuda a pedir perdão por aqueles que frustrei e me ajuda a perdoar aqueles que me frustraram. Em teu nome Jesus, Amém.

 

{Terça 10 Fev 2015}

Espera e frustração

Leitura: 1Samuel 1.1-28

Ana era uma mulher abençoada: bem casada, um marido generoso e que a amava sobretudo. No entanto, faltava algo: ela não podia ter filhos. Além de ser estéril, Ana tinha de aguentar as provocações da segunda esposa, que era fértil. Os anos foram passando e as forças de Ana para lidar com aquela situação foram minguando. Certa vez, ao viajarem para o templo Ana não aguentou e desabou sob o peso da frustração e da espera. Quando o tempo não traz o que esperamos podemos experimentar uma profunda frustração e ficar com a alma amarga. Como Ana, devemos lavar a alma com oração profunda, chorando aos pés do Senhor e entregando nossa vida inteiramente a Ele.

Oração: Pai, quero te entregar toda a minha frustração e a minha do no meio da espera! Glorifica teu nome em minha vida! Em teu nome Jesus, Amém.

 

{Quarta 11 Fev 2015}

O desafio da confiança

Leitura: Salmo 40

O salmista abre sua oração com uma declaração descomunal: esperei confiantemente pelo Senhor e Ele me socorreu (v.1). Essa espera confiante é uma coisa notável no meio do sofrimento, da espera e da dor. O resultado é que o Senhor socorreu o salmista, lhe arrancou da situação de aperto e lhe firmou os passos. A confiança se manifesta de fato na tribulação e tem o poder de nos manter focados e de imunizar nosso coração contra a frustração e a desilusão, inimigos que podem nos levar a lona antes de vermos as promessas do Senhor cumpridas em nós. Atenção contra a frustração e o desânimo! É preciso redobrar as vitaminas da gratidão e do louvor, celebrando com alegria tudo que o Eterno é e faz por nós.

Oração: Senhor Jesus, me ajuda a confiar. Que o teu Espírito Santo sopre sobre as brasas da confiança em meu coração. Em teu nome Jesus, Amém.

 

{Quinta 12 Fev 2015}

Desiludido com Deus

Leitura: Mateus 11.2-6

Da prisão onde estava, João Batista enviou um recado para Jesus: “É você mesmo o Messias?”. O Batista estava confuso por Jesus não agir como libertador político que sua geração esperava e o próprio Batista permanecia preso sem que Jesus fizesse nada por ele. Jesus assegura aos mensageiros que ele estava libertando os cativos e trazendo salvação, mas de uma maneira inesperada inclusive para o Batista. Nem sempre compreendemos os caminhos do Senhor e muitas vezes ficamos frustrados com isso, chateados com Deus, mas feliz é aquele que não se escandaliza com o jeito de agir de Jesus e confia n’Ele plenamente. Lembre-se: muitas vezes sentimos que Jesus está indiferente a nossa situação, mas então nos lembramos de que Ele morreu a nossa morte na cruz. Não deixe seus sentimentos confundirem aquilo que você crê.

Oração: Senhor Jesus, me ensina a confiar em teus planos e depender de teu amor e tua soberania. Em teu nome Jesus, Amém.

 

{Sexta 13 Fev 2015}

Desilusão e desistência

Leitura: Lucas 24.13-35

Dois discípulos colocaram seus pés no caminho de volta para casa, para Emaús. Jesus havia morrido e eles estavam profundamente desiludidos com o desfecho. Eles achavam que Jesus traria a libertação do domínio romano e quando Jesus morreu eles ficaram completamente frustrados e desistiram do Evangelho e de serem discípulos de Jesus. A desilusão e a frustração podem nos tirar do caminho do Evangelho, podem nos abater a ponto de desistirmos de andar com Jesus. As vezes sentimos que o Senhor falhou conosco, deixando de atender nossas orações ou simplesmente não as atendendo, deixando de nos socorrer quando possuía poder para tal. Precisamos que o próprio Jesus abra nossos olhos para vermos as coisas como Ele vê, pois aonde vemos apenas derrota e abandono o Senhor pode estar realizando uma obra poderosa de quebrantamento e transformação, amadurecimento e cura interior. Que o Espírito Santo reanime nosso coração com as promessas do alto que jamais falharão.

Oração: Senhor Jesus, lava meu coração de toda ilusão e me dá firmeza para te seguir sempre como discípulo teu sempre. Em teu nome Jesus, Amém.

 

{Sábado 14 Fev 2015}

Esperança além da desilusão

Leitura: Apocalipse 5.1-14

João é levado a presença do Eterno e tem uma oportunidade de conhecer o que está reservado para a igreja ao assistir ao desenrolar do livro da história que está sendo construída pelo Senhor. Mas não há ninguém digno de abrir o livro e por isso João chora copiosamente. No entanto, é consolado pois Jesus é aquele que tem autoridade para abrir o livro e mostrar a história gloriosa de triunfo do próprio Jesus e da igreja com Ele. Jesus é aquele que há de lavar a seu tempo toda a frustração e desilusão do nosso coração e de colocar a plenitude do Reino sobre toda a criação. Jesus é aquele que tem a história nas mãos e prometeu que no tempo devido voltaria para nos resgatar e resgatar toda a criação da queda. O Senhor está voltando! Vamos aquecer mutuamente nossos corações com estas palavras de esperança e consolo.

Oração: Senhor Jesus, me ensina a viver com esperança e consola meu coração de toda frustração e desilusão. Em teu nome Jesus, Amém.


 

O falar com sabedoria

Jeferson Carvalho Alvarenga

02-07 Fev 2015

 

{Segunda 02 Fev 2015}

Bom-dia, cavalo!

Leitura: Provérbios 13.3

O livro de Provérbios é uma coleção de ditados de sabedoria compilados e organizados para nos ensinar como viver a vida da melhor maneira. Isso é sabedoria nas Escrituras: saber viver bem! Por isso o sábio nos ensina: “Quem cuida da língua cuida da própria vida, mas quem fala demais acaba na sarjeta” (Pv 13.3 – A Mensagem). O sábio está nos alertando para a necessidade de mantermos um controle sobre o que falamos, a fim de prevenirmos problemas desnecessários para nós mesmos. Dessa maneira, é muito importante conseguir adquirir um controle sobre o nosso falar, de maneira que nosso auto controle possa ser eficiente na difícil tarefa de guiar nossas palavras. Esse auto controle é crucial para nós em todas as áreas da vida, afinal, quem fala demais dá bom-dia a cavalo!

Oração: Bondoso Pai, me ensina a ser sábio, me ensina o auto-controle que vem do Espírito vivendo em mim. Ajuda que minha palavra seja bênção para os que me ouvem. Em nome de Jesus! Amém.

 

{Terça 03 Fev 2015}

Senhor da palavra

Leitura: Provérbios 16.23

“O coração do sábio ensina sua boca e os seus lábios promovem a instrução” (Pv 16.23 – A Mensagem). O sábio é aquele que tem autoridade no falar, de maneira que sua palavra é respeitada e admirada. Conhecemos pessoas assim, mas pensamos que tais pessoas são respeitadas por que são mais inteligentes ou articuladas que as demais. Na verdade, o sábio pondera as coisas em seu coração, mede, esquadrinha e fala apenas sobre o que refletiu. Por isso suas opiniões são tão lúcidas. Sabemos que não há palavra tão destrutiva ou inútil quanto aquela que não passou por momentos de reflexão, palavras de uma pessoa que fala sem pensar. Vamos deixar nosso coração ensinar e guiar nossa língua, pensando e ponderando bastante antes de falar. Lembre-se: você é Senhor da palavra que cala, mas escravo da palavra que fala.

Oração: Pai, tu que és a própria sabedoria me ensina a ser sábio. Me ajuda a ser alguém cuja palavra tem autoridade que provém da sabedoria do Senhor vivendo em mim. Em nome de Jesus. Amém!

 

{Quarta 04 Fev 2015}

Menos é mais

Leitura: Eclesiastes 5.1-3

O livro de Eclesiastes também é um livro de sabedoria e por isso nos dá um conselho sobre o falar diante de Deus: “Não seja precipitado de lábios, nem apressado de coração para fazer promessas diante de Deus. Deus está nos céus, e você está na terra, por isso, fale pouco” (Ec 5.2). Devemos usar a palavra com sabedoria, especialmente em oração, pois o Eterno conhece o nosso coração e sabe quem somos. Isso nos ensina duas coisas. Primeira: Não precisamos usar uma enxurrada de palavras para explicar ao Eterno o que há em nosso coração, pois Ele nos conhece. Segunda: Não conseguiremos fingir nem maquilar nada em oração. Em ambos os casos, menos é mais: que cada palavra nossa em oração possa ser sincera e abrir espaço para que o Espírito Santo ministre seu consolo ao nosso coração.

Oração: Espírito Santo de Deus, vem me ensinar a orar com sinceridade e entrega, de tal maneira que esse tempo seja de verdadeiro e íntimo diálogo contigo. Em nome de Jesus. Amém!

 

{Quinta 05 Fev 2015}

De mal a pior

Leitura: Eclesiastes 10.12-14

Mas e quando a sabedoria bíblica a respeito do falar não é aceita? E quando alguém perde definitivamente o controle sobre sua língua? O que acontece? Eclesiastes nos conta que aquele que não é sábio, o insensato, vai de mal a pior: suas palavras o destroem (Ec 10.12). Ele começa com palavras tolas, mas avança e se afunda na perversidade a ponto de destruir a si mesmo e aos demais. Como Peterson traduz este verso, o insensato “acaba espalhando loucura e maldade” (v.13). Que o Eterno nos ajude a reencontrarmos o caminho para uma vida de sabedoria e que isso possa curar nossos relacionamentos ao redor e reedificar o que está em ruínas.

Oração: Eterno Pai, me socorre Senhor! Me ajuda a ter auto controle sobre a minha palavra e vem curar meus relacionamentos em volta. Em nome de Jesus! Amém.

 

{Sexta 06 Fev 2015}

Água na fogueira

Leitura: Provérbios 15.1

Pessoalmente considero este um dos versículos de sabedoria mais importantes para serem memorizados e aplicados ao coração: “A reposta branda desvia o furor, mas a palavra dura suscita a ira” (Pv 15.1 – Revista e Atualizada). Ou, na tradução de Peterson: “A resposta moderada neutraliza a ira, mas a língua afiada pões mais lenha na fogueira” (A Mensagem). Tendemos a falar com falta de sabedoria especialmente quando estamos em uma discussão com alguém, a cabeça está quente e a emoção está a flor da pele. É um fato de que nessas horas queremos explodir, falar tudo e botar os pingos nos “i’s”. Mas devemos ser sábios, edificar nossa casa e não cedermos espaço ao inimigo em nossa vida: a resposta branda desvia o furor. As vezes ganhamos uma discussão e perdemos o cônjuge, perdemos o filho, perdemos o amigo, perdemos o irmão, e obviamente nossa vitória não é outra coisa senão uma infame derrota de todos. Lembre-se sempre de outro famoso ditado: “Durma uma noite antes de falar”.

Oração: Eterno Pai e Criador, me dê sabedoria para falar, de tal maneira que mesmo sob pressão eu possa controlar minha língua e não o contrário. Em nome de Jesus. Amém.

 

{Sábado 07 Fev 2015}

A árvore e seus frutos

Leitura: Mateus 12.33-37

Jesus está endereçando essas palavras fariseus e por isso o tom das mesmas é tão forte. No entanto, há duas lições preciosas aqui. Primeira: conhecemos a árvore pelos seus frutos. Segunda: a boca fala do que está cheio o coração. Se unirmos essas duas lições no contexto do que Jesus está ensinando, veremos que nossas palavras externam o que há em nosso interior e que só exteriorizamos que há dentro do coração. Ou seja: não há como termos uma língua transformada se o coração não for transformado. Na verdade nosso problema é que falamos com ódio, desprezo, lascívia, imprudência e insensatez por que nosso coração está cheio dessas coisas. Precisamos de mais do que lavar a boca com sabão: precisamos de Jesus como nosso salvador! Precisamos do sangue de Jesus lavando nosso interior de todo ódio, desprezo, lascívia, imprudência e insensatez! Precisamos de um Salvador que nos salve e nos transforme e isso se refletirá em nosso falar.

Oração: Senhor Jesus, quero render a minha vida a ti, bem como o meu falar. Que o teu Espírito possa fazer uma obra profunda dentro de mim, transformando o meu coração e o meu falar. Em teu nome Jesus oramos, Amém.


Criados para Relacionamentos

Lic. Sylas Filgueiras Júnior

19 a 24 janeiro 2015

 

{segunda-feira 19/01/2015}

Auxiliar de serviços gerais

Gn. 2:4-25

Neste segundo relato da criação vemos Deus depois de criar todas as coisas e dar ao homem um jardim para cultivar, dizer: não é bom que o homem viva só. Diante do homem havia uma grande tarefa. Nomear todos os animais, cultivar  e cuidar do Éden. A partir daí Deus faz com que Adão caia em sono profundo. Ao acordar lá está ela: Sua ajudadora. Deus de sua própria mão cria a mulher. Aquela que seria sua ajudadora nos desafios da vida. O surgimento da mulher não foi por nada que o homem tenha feito ou nem sequer por algum tipo especial de pedido. Deus criou, Deus concedeu. Um ato divino. Não teve a participação de Adão. Deus trabalhou e colocou alguém que o completaria. E isso também vale para nossas vidas. As pessoas que nos cercam foram colocadas por Deus ao nosso lado. Não houve equívocos ou casualidade. Saiba que nos momentos difíceis o Senhor se fará presente em sua vida através da vida do seu irmão. Do mesmo modo esteja consciente que Deus o colocou para ser ajudador daqueles que o cercam. Não é bom que estejamos sós. Precisamos estar conscientes de que você me completa naquilo que eu preciso, bem como eu preciso te completar naquilo que você necessita. Que seja assim.

Oração: Senhor, ajuda-me a ser um auxiliador na vida dos que me cercam. Em nome de Jesus, amém!

 

{terça-feira 20/01/2015}

Distantes e famintos.

I Co.11:23-26

Houve em 1972 uma notícia chocante que percorreu o mundo. Um avião havia caído nos andes. Os sobreviventes viveram ali naquelas montanhas geladas durante 72 dias. As equipes de resgate não encontraram os destroços da aeronave. Não havia o que comer senão apenas os corpos das pessoas que pelo impacto do acidente haviam morrido. Por mais bizarro que isso pareça, foi exatamente isso que aconteceu. Para que se mantivessem vivos os sobreviventes consumiram parte da carne daqueles que haviam morrido. E foi tão somente por isso que eles conseguiram sobreviver até que a ajuda chegou depois de mais de dois meses de total flagelo. Caso não tivessem feito isso todos sem exceção teriam morrido e não somente os que morreram pelo impacto do desastre. Por causa daquela “comida” pais, filhos, irmãos, esposas sem esperança puderam reencontrar aqueles que já eram tidos como mortos. Todos os meses ao ouvirmos este texto ser lido na Santa Ceia não paramos para pensar na profundidade dessas palavras. Nós só poderemos alcançar a nossa salvação por que a carne e o sangue de Jesus nos sustentará até o último dia. Só poderemos trilhar o caminho que nos leva de volta ao criador por que o corpo de Jesus é o pão repartido que dará os nutrientes que necessitamos para continuarmos vivos. Se ele não tivesse morrido por nós, seríamos nós morrendo naquela cruz. Sem seu corpo e sangue o meu corpo e sangue estariam derramados numa vida sem esperança e sem salvação. Jesus é o sustento que necessitamos. Sem ele nossa morte seria certa.

Oração: Senhor, qualquer palavra será pequena para te agradecer. Amém!

 

{quarta-feira 21/01/2015}

Igreja de carne e osso

Hb 10:25

Segundo o que percebemos nesse texto havia um grupo que dizia não haver necessidade dos crentes se reunirem como igreja. Naquela época como hoje isso também é algo muito comum. Muitas distorções são criadas a respeito da igreja. Alguns pensam que é um lugar mágico, como se Deus habitasse no prédio. Outros pensam que é lugar de gente santa que não comete pecados. Outros ainda levam isso para outro extremo dizendo que a igreja é um lugar repleto de gente hipócrita e que por isso não se tornará participante. Na verdade igreja não é nem uma coisa e nem outra. Igreja é onde nós praticamos o evangelho. Meu irmão é imperfeito. Preciso amá-lo e respeitá-lo. Preciso dar a ele o suporte que ele necessita para se desenvolver. Do mesmo modo eu também sou imperfeito. Preciso ser amado e respeitado. A aceitação mútua é o nosso alvo e desafio. Se dermos as costas para a igreja onde esse evangelho será praticado? Relacionamento é o desejo de Deus para nós. É através dele que crescemos, assim como um corpo ajustado e saudável.

Oração: Senhor, fortalece o meu relacionamento com meus irmãos. Em nome de Jesus, amém!

 

{quinta-feira 22/01/2015}

RalaçãoNamento

Fl.4:2-3

Duas mulheres que tinham ajudado o apóstolo Paulo na missão do evangelho agora estavam em litígio. Paulo roga que elas se reconciliassem dizendo que seus nomes estavam escritos no livro da vida. Isso nos faz pensar que quando entramos em conflito com alguém e não conseguimos resolver temos a tendência de achar que Deus está do nosso lado e contra nosso irmão. Mas o próprio fato de não conseguirmos entrar num acordo nos diz que estamos na contramão da vontade de Deus. Deus nos chamou para a paz. Quando insistimos no nosso ponto de vista significa que nos falta bastante para compreendermos o evangelho. Essa mesma carta nos insta a que tenhamos o mesmo sentimento que houve em Cristo. Ou seja, não valorizar demais nossas opiniões, nossos desejos, nossas necessidades e nossa vontade. Não é fácil mas é necessário. Não é fácil mas é evangelho. Relacionamento é pura ralação.

Oração: Senhor, nos meus relacionamentos me ajude a ter o mesmo sentimento de amor e desprendimento que houve em Cristo Jesus. Em nome de Jesus, amém!

 

{sexta-feira 23/01/2015}

O tilintar da amizade

Pv. 27:17

Esse provérbio foi proferido numa época em que Israel já tinha adquirido o conhecimento necessário para criar instrumentos diversos e armas bélicas tendo como base o ferro. Como sabemos, se duas lâminas são friccionadas elas duas acabam por se tornar mais afiadas. Que digam os nossos amigos gaúchos. O provérbio compara o friccionar de duas lâminas à amizade. Que bela comparação! Não há relacionamentos perfeitos. Por maior que seja a amizade, por maior que seja o amor de um casal, por maior que seja a ternura entre filhos e pais ou qualquer outro tipo de relacionamento, haverá um momento em que o desentendimento ocorrerá. Não tem jeito. Faz parte da vida. Entretanto o que não pode ocorrer é o abandono da relação. Seja ela amizade, ternura, amor ou o que for. Uma relação sólida existe quando busco a todo custo consertar e me acertar com a pessoa amada. Crescemos quando resolvemos nossas diferenças. Mesmo que muitas vezes isso no momento cause alguma dor ou desconforto. Esse é o tilintar das lâminas tornando-as melhores.

Oração: Senhor, me ajude a ter coragem para me acertar com aqueles que me cercam. Em nome de Jesus. Amém!

 

{sábado 24/01/2015}

O silêncio tagarela

Jó 2:11-13

Algumas coisas nos vêm a mente quando pensamos no livro de Jó. A morte de seus filhos, a perda de sua riqueza, seu sofrimento pessoal e seus amigos o acusando de algum suposto pecado grave. Quando olhamos mais atentamente para seus amigos entretanto vemos que antes de apontarem suas armas para o indefeso Jó, lançando sobre ele todo tipo de pressupostos e achismos teológicos, eles fizeram algo louvável e importante. O livro nos diz que ao se depararem com o estado deplorável daquele homem eles se assentaram a seu lado e ali chorando permaneceram por 7 dias e noites sem dar uma palavra. É claro que depois tudo isso mudou. Mas durante aquela semana eles foram solidários e seus atos foram mais importantes do que milhões de palavras. Relacionamento não é feito somente de palavras. Amar é deixar de lado as minhas convicções para suprir as necessidades dos que estão em sofrimento. Que seja assim entre nós!

Oração: Senhor ajuda-me a não olhar meu irmão como um objeto de minha exortação. Em nome de Jesus, amém!


Criados com propósitos
Jeferson Carvalho Alvarenga
12-17 Jan 2015

{Segunda 12 Jan 2015}
Criados com propósitos
Leitura: Gênesis 1.27-31
Após criar o homem, o Eterno o abençoa e lhe dá autoridade sobre toda a criação, para cuidar dela e administrá-la como um bom cooperador do Eterno. O Senhor ordena ao homem que se multiplique e cuide da criação e isso revela algo extraordinário: o Eterno criou o homem com propósitos. Obviamente esse propósito tem a ver com relacionamentos, primeiro propósito com o próprio Criador e depois com o outro ser humano, consigo mesmo e com o meio. Mas esse propósito também tem a ver com o cuidado da criação, o desenvolvimento da cultura, plantar, colher, caçar, construir, inventar, criar arte, dança, descobrir, estudar… A lista de verbos é tão vasta quanto o horizonte! O Eterno nos dotou de capacidades incríveis e nos entregou a criação para dela cuidarmos. Somos seres com propósitos!
Oração: Eterno Criador, me ensine a viver todos os dias com um profundo senso de propósito como tua criatura. Em nome de Jesus, a Palavra Criadora, Amém.

{Terça 13 Jan 2015}
Propósitos reais
Leitura: Gênesis 2.4-15
Quando dizemos que o Eterno criou o homem com propósitos isso parece meio papo furado. Parece um conceito vago demais, mas quando lemos o capítulo 2 o narrador nos diz que o Eterno fez o primeiro homem do pó da terra, plantou o jardim do Éden e o colocou no jardim para dele cuidar (v.15). Nessa narrativa o propósito de cuidar da criação deixou de ser um conceito bonitinho para se tornar trabalho real em uma porção real e definida de terra: cuidar e cultivar o jardim, botar a mão na massa mesmo! Dizer que temos um propósito implica em descobrir um lugar real para trabalhar, pessoas reais para amar, tarefas reais para desenvolver, uma missão real para cumprir. O Eterno tem um propósito real para você! Você já sabe qual é?
Oração: Eterno Criador, obrigado por ter um propósito real para a minha vida. Me ajuda a me conectar com esse propósito de tal maneira que eu saiba que estou onde deveria estar. Em nome de Jesus eu oro. Amém!
{Quarta 14 Jan 2015}
Propósito e chamado
Leitura: Êxodo 3.1-10
Quando as Escrituras falam sobre propósito falam de duas maneiras. Propósitos universais do Eterno para o homem e propósitos específicos que são endereçados a pessoas específicas. O Criador entregou a todos os homens o cuidado da criação, mas o Eterno tem um propósito específico para você e só para você. E como descobrimos esse propósito específico? Quando compreendemos nosso chamado! Moisés recebe seu chamado específico neste belo texto. E qual é esse chamado específico: ser instrumento da ação libertadora do Eterno para tirar os hebreus do cativeiro egípcio. Você já ouviu o chamado do Espírito Santo para você? Se não, ore, ore intensamente para que o Eterno possa tornar claro para você qual é o seu chamado.
Oração: Eterno Criador, vem tornar claro para mim qual é o meu chamado, quais os dons que o Senhor me deu e o que o Senhor espera de mim. Em nome de Jesus. Amém!

{Quinta 15 Jan 2015}
Fomos escolhidos por Jesus
Leitura: João 15.16
Este pequeno versículo no meio do famoso discurso de Jesus no capítulo 15 do Evangelho de João é incrível: Ele nos escolheu para que nós frutifiquemos e para o nosso fruto permaneça! Esse é o propósito de Jesus para seus discípulos! Jesus chamou a todos nós para frutificarmos, mas afinal o que é esse fruto do qual Ele está falando? Aparentemente, Jesus está utilizando a imagem da videira e dos galhos para dizer que se estivermos nele vamos dar frutos que são os sinais da vida de Jesus vivendo em nós, sua seiva correndo em nossas veias, seu amor se manifestando em nós. Jesus te escolheu para que você frutifique o fruto do Espírito em sua vida, de tal maneira que as pessoas possam sentir o sabor do Evangelho ao experimentar os frutos da sua história. Esse é o proposito de Jesus para mim e para você!
Oração: Eterno Criador, me ensina a viver a vida de Cristo de tal maneira que as pessoas a minha volta te vejam em minha vida. Em nome de Jesus. Amém.

{Sexta 16 Jan 2015}
Propósitos traçados muuuuiiiito antes
Leitura: Efésios 1.3-14
Muitas vezes nos sentimos perdidos na vida, sem um rumo certo mas o que você me diria se descobrisse que já havia um plano para a sua vida antes de você nascer? E se você descobrisse que já havia um propósito para sua vida antes mesmo do seu pai nascer ou do pai dele? Pois é, o Eterno, antes mesmo de criar o mundo já havia sonhado com você e também planejado um propósito para a sua vida. Neste trecho de sua Epístola aos Efésios, Paulos nos conta como o Eterno nos ama ao traçar um plano para a nossa história antes da fundação do mundo. Encha seus pulmões de ar, entregue sua vida ao Eterno, confie n’Ele e dê o seu máximo. Afinal, os planos do Eterno jamais serão frustrados!
Oração: Eterno Pai e Criador, me dê confiança e descanso ao meditar no seu amor que traçou um propósito para a minha existência desde antes da criação do mundo. Em nome de Jesus. Amém.

{Sábado 17 Jan 2015}
Abraçando o propósito de Jesus
Leitura: Mateus 28.18-20
Jesus está endereçando suas últimas palavras aos discípulos após a ressurreição e antes de ir para o Pai. Jesus está estendendo o propósito de sua vida aos discípulos, comissionando-os na mesma comissão que recebeu do Pai: serem agentes do Reino pregando o Evangelho e ensinando as pessoas a viver um profundo relacionamento com o Pai. A Grande Comissão é a igreja vivendo comunitariamente a vida de Jesus e abraçando coletivamente o propósito da vida do Salvador. Deixe que o propósito da sua vida seja moldado pelo propósito da vida de Jesus.
Oração: Senhor Jesus, quero abraçar a Grande Comissão sabendo que estou abraçando o seu propósito de vida e fazendo-o meu também. Em teu nome Jesus oramos, Amém.

 


O sentido do Natal

Jeferson Carvalho Alvarenga

15-20 Dez 2014

 

{Segunda 01 Dez 2014}

O nascimento do Salvador

Leitura: Mateus 1.18-24

O Evangelista Mateus nos relata o nascimento de Jesus de maneira que este evento de magnitude tão assombrosa é interpretado pelo próprio anjo nos seguintes termos: “Você dará a luz ao Salvador, aquele que salvará muitos de seus pecados” (v.21). O natal é, antes de mais nada, a celebração do ato majestoso do Eterno de nos enviar seu Filho para morrer em nosso lugar, nos enviar um Salvador. Sim, nós temos um Salvador! O natal é tempo de paz, por que encontramos em Cristo o Salvador que precisamos e podemos finalmente descansar n’Ele, nos apoiarmos na sua graça fiel. Fique tranquilo, você tem um Salvador.

Oração: Senhor Jesus, obrigado por sua salvação bendita, obrigado por ter nascido homem e assim me substituir na cruz do Calvário.. Em teu nome oramos, Senhor. Amém.

 

{Terça 02 Dez 2014}

Natal é salvação e luz

Leitura: Lucas 2.25-35

Havia um homem piedoso chamado Simeão que recebeu uma promessa do Espírito Santo: ele não morreria sem ver o Cristo, o Messias enviado por Deus. Após o nascimento de Jesus, seus pais o levaram ao templo para cumprir os preceitos da lei e quem estava lá? Simeão! Movido pelo Espírito Simeão reconheceu naquele bebê o Messias e exclamou: “Agora sim já posso partir, pois vi com meus olhos a salvação, a luz” (v.29-32). Para muitos ao redor se tratava apenas de um bebê mas o Espírito abriu os olhos de Simeão para que em Jesus ele visse salvação e luz. O natal é a celebração da salvação do Eterno, do fato de que fomos salvos das trevas para a maravilhosa luz de Cristo. Deixe o Espírito Santo abrir seus olhos também!

Oração: Senhor Jesus, abre meus olhos para que eu veja o nascimento do Salvador como um ato da graça do Eterno que salva e ilumina. Em teu nome, meu amado Salvador. Amém!

 

{Quarta 03 Dez 2014}

Natal é testemunhar de Cristo

Leitura: Lucas 2.36-38

Os pais de Jesus o levaram ainda em seus primeiros dias ao templo em obediência a lei. Lá uma mulher piedosa, uma viúva de longa data que se tornara profetiza do Eterno, reconheceu no menino o Salvador. Ela dava louvores a Deus pelo menino Jesus e também falava de Jesus aos presentes, a todos aqueles que esperavam a redenção. Essa mulher pregou o primeiro sermão natalino da história! E que sermão bendito. Com ela aprendemos que a mensagem do natal é clara e simples: esse bebê que aqui está é o Salvador, o homem-Deus e Deus-homem que foi enviado para nos resgatar. Sim, hoje é noite de paz, sim hoje é noite de amor. A paz de termos um Salvador, o amor do Pai por nós no nascimento, morte e ressurreição de Jesus. Essa é a mensagem de natal do povo de Deus para um mundo mergulhado no pecado e no sofrimento. Essa é a nossa mensagem de Natal.

Oração: Senhor Jesus, tu és a nossa paz e descansamos em teu amor. Faz com que seja sempre natal em nossos corações. Em teu nome Jesus, Amém.

 

{Quinta 04 Dez 2014}

Natal é reafirmar a fé

Leitura: João 20.26-38

Não podemos compreender a grandeza do nascimento de Jesus a parte de sua morte e ressurreição. É imprescindível lembrarmos que o bebê que nasceu humilde e anônimo na manjedoura cresceu e se tornou um homem, o mesmo homem que morreu abandonado e miserável sobre a cruz. Só assim podemos compreender: ele se tornou um de nós para morrer a nossa morte. João une a encarnação, a morte e a ressurreição ao nos contar que Jesus apareceu a Tomé após a ressurreição, exibindo as marcas da cruz. Nunca se esqueça: o bebê que nasceu da virgem é o mesmo homem que foi crucificado em nosso lugar e ressurreto pelo poder de Deus, ele é o Salvador. Só assim podemos ver o verdadeiro sentido do natal. Como Tomé, devemos responder a Jesus com fé, deixando para trás toda incredulidade. Natal é tempo de renovar a fé em Jesus.

Oração: Senhor Jesus, obrigado por nascer, por crescer, por morrer na cruz por mim e ressuscitar me dando esperança. Me ajuda a crer profundamente em ti como meu Salvador. Em nome de Jesus, Amém.

 

{Sexta 05 Dez 2014}

Natal é reconciliar-se com Deus

Leitura: João 21.1-15

João é o único dos evangelistas que nos conta esta história: a reconciliação entre Pedro e Jesus. Por ocasião da prisão de Jesus, Pedro o nega três vezes, é lembrado pelo cantar do galo e se afasta chorando amargamente. Agora, Pedro parece ter decidido voltar para sua vida de pescador quando Jesus vem ao seu encontro andando nas areias da praia do mar da Galiléia. Jesus prepara uma refeição para os discípulos e após comerem, pergunta a Pedro: “Você me ama?”. Jesus vem até Pedro e lhe dá a oportunidade de afirmar seu amor o mesmo número de vezes que havia negado, três. Natal é tempo de reconciliar-se com Jesus. O Salvador está batendo a porta do seu coração e te chamando para voltar-se para ele, chamando você para se reconciliar com ele. Não espere mais: volte ainda hoje para Jesus com todo o seu coração e aceita a oferta generosa da maravilhosa graça do Salvador.

Oração: Senhor Jesus, obrigado por ter vindo ao meu encontro ao encarnar, ao morrer por mim na cruz e ao me atrair para ti mesmo pelo teu Espírito. Eu quero me reconciliar contigo, faz tua obra em mim. Em teu nome eu oro. Amém.

 

{Sábado 30 Nov 2014}

Pelo amor… ou pela dor?

Leitura: Atos 26.9-18

Paulo está contando mais uma vez os fatos que envolveram sua conversão, mas há um detalhe que Paulo destaca dessa vez que não havia mencionado antes como no caso do capítulo 22. Paulo afirma que Jesus lhe disse: “Saulo, por que você me persegue? Resistir ao aguilhão só lhe trará dor!” (v.14). Esta última frase de Jesus não aparece em Atos 9 ou 22. Aparentemente Jesus já estava trabalhando no coração de Paulo e Paulo estava resistindo, até o momento em que caiu cego no caminho para Damasco. É um clichê batidíssimo mas é verdade: se não vamos pelo amor, vamos pela dor. O natal é tempo de lembrar do amor de Deus demonstrado na encarnação de Jesus e deixarmos esse amor quebrantar o nosso coração. Querido irmão e irmã: resistir a Jesus e ao que Ele deseja fazer em sua vida só te trará mais sofrimento. Venha pelo amor, venha para Jesus. Natal é tempo de se abrir para Deus. Que o Eterno te abençoe.

Oração: Jesus querido, quero abrir minha vida inteiramente para ti. Não quero voltar para ti pela dor, Jesus. Quero atender ao seu chamado de amor. Em teu nome Jesus oramos, Amém.


 

A promessa de um Salvador

Jeferson Carvalho Alvarenga

01-06 Dez 2014

 

{Segunda 01 Dez 2014}

A promessa da vida do Profeta

Leitura: Deuteronômio 18.15-16

Moisés está fazendo um de seus discursos de despedida do povo em Deuteronômio, quando começa a falar para o povo sobre a esperança de um outro profeta que Deus levantaria no futuro. Essa profecia de Moisés parece vir cercada de mistério, pois quem após ele na história de Israel teria tamanha intimidade com o Eterno a ponto de falar com Deus face a face e ser sua boca, sua testemunha? Descobrimos quando, séculos depois, Jesus sobe a um monte e se transfigura diante de seus discípulos, tendo diante de si Elias e Moisés. Naquele monte, o Eterno diz: “Este é o meu filho amado em quem me agrado. Ouçam-no!”(Mt 17.5). O Natal é uma data cristã que comemora a vinda de Jesus, nosso profeta definitivo que nos apresentou a Deus em sua própria face, nos ensinou o Evangelho do Reino e morreu para nos levar ao Pai.

Oração: Senhor Jesus, você é a expressão exata do caráter amoroso do Pai revelada em sua face humilde, em sua servidão e bondade. Ensina-nos a te ouvir. Em teu nome oramos, Senhor. Amém.

 

{Terça 02 Dez 2014}

Nasceu e é… um menino!

Leitura: Isaías 9.1-7

Isaías vive por volta do séc. VII antes de Cristo, mas o Eterno lhe dá uma visão privilegiada do que acontecerá dali há tantos anos: o nascimento do Salvador. Isaías, conhecido como profeta messiânico, descortina com singular beleza neste texto simplesmente maravilhoso a vida do nosso Salvador. Isaías profetiza que o nascimento do Redentor trará luz, trará libertação, trará paz, trará salvação. E tudo por que um menino nasceu, um filho nos foi dado de presente e seu nome é Maravilhoso Conselheiro, Deus Forte, Pai Eterno, Príncipe da Paz. Que gloriosa promessa: um menino nascerá para nos salvar! A esperança de Isaías é a nossa convicção cristã de que Cristo é o cumpridor dessa profecia. Toda a glória e toda honra a Jesus, o Deus menino, Eterno Verbo de Deus que se revestiu de humanidade para nos salvar.

Oração: Senhor Jesus, obrigado por se tornar homem, se sujeitando a vida humana com tudo o que ela tem. Desde o útero, passando pela manjedoura e até a cruz eu quero te agradecer, amado Salvador. Em teu nome eu oro. Amém!

 

{Quarta 03 Dez 2014}

A salvação a galope… de jumento

Leitura: Zacarias 9.9-10

A

Visit Us On FacebookVisit Us On Google PlusVisit Us On YoutubeCheck Our Feed