O Evangelho na família

O Evangelho na família
by

familia

            O Evangelho é a boa notícia de que Jesus, por meio de sua paixão, morte e ressurreição, nos reconectou graciosamente ao Deus Trino do qual nos divorciamos em nossa rebeldia e ao qual somos religados por meio do arrependimento e da fé.

Essa declaração de fé implica dizer que temos um novo relacionamento com o Eterno por meio de Jesus. Somos filhos do Pai Eterno, somos discípulos de Jesus Cristo, somos Templo do Espírito. Nosso relacionamento com o Eterno Deus Trino foi completamente remodelado pelo Evangelho, de maneira que agora podemos conhecer nosso Criador pessoalmente.

No entanto, o Evangelho não muda apenas o curso de nosso relacionamento com Deus. A Mensagem deve necessariamente transformar os nossos relacionamentos com as pessoas a nossa volta, pois se Jesus não morreu apenas para nos reconectar ao Pai mas também para nos reconciliar com o nosso próximo. Por isso mesmo Jesus resumiu a lei em dois mandamentos: amar a Deus e amar ao próximo (Lc 10.27,28). O Apóstolo João também nos ensinou que aquele que afirma amar a Deus que ame também a seu próximo (1Jo 2.9-11).

Logo, um dos sinais mais evidentes do novo nascimento são os relacionamentos marcados por amor, humildade, misericórdia, perdão e compaixão. Nós que nascemos de novo somos convocados a viver como novas criaturas em nossos relacionamentos e temos logo de cara um desafio enorme: construir relacionamentos baseados no Evangelho em nossa família!

Talvez se estivéssemos falando de relacionamentos na escola, no trabalho, no futebol com os amigos, na faculdade e em outros ambientes da vida até pensaríamos que esta é uma missão razoável. Mas amar o cônjuge, amar os filhos, amar os pais… Esse é um desafio enorme! E por que? Justamente por que não conseguimos manter nossas máscaras por muito tempo para essas pessoas e por que elas exigem de nós um amor constante, e não pontual. Amar de segunda a segunda, perdoar de segunda a segunda, compreender e dialogar de segunda a segunda. Quase uma missão impossível…

No entanto, ao longo do mês de maio em nossas reflexões, pastorais e demais momentos de ensino vamos ser relembrados que estamos aptos para esse desafio por que Jesus nos legou uma nova vida, uma vida centrada no Evangelho e mergulhada no Espírito, de maneira que o mesmo amor que marca a família da Trindade Santíssima venha marcar nossa vida e nossa família. Essa será a nossa oração: que o Senhor habite em nossos lares e que o Evangelho trasforme cada vez mais as nossas famílias. Amém.

Pr. Jeferson C. Alvarenga

 

share

Recommended Posts